True Blood

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
True Blood
True Blood
Sangue Fresco (PT)
True Blood (BR)
Logotipo do seriado
Informação geral
Formato Série
Gênero comédia dramática
horror
fantasia
humor negro
Duração 45 a 60 minutos
Criador(es) Alan Ball, baseado nos livros de Charlaine Harris
País de origem  Estados Unidos
Idioma original inglês
Produção
Produtor(es) Alan Ball
Christina Jokanovich
David Auge
Co-produtor(es) Marlis Pujol
Luis M. Patino
Produtor(es)
executivo(s)
Alan Ball (1ª temp.)
Gregg Fienberg (2ª temp.)
Elenco Anna Paquin
Stephen Moyer
Sam Trammell
Ryan Kwanten
Rutina Wesley
Alexander Skarsgård
Chris Bauer
Kristin Bauer
Lauren Bowles
Anna Camp
Nelsan Ellis
Lucy Griffiths
Rutger Hauer
Arliss Howard
Rob Kazinsky
Todd Lowe
Joe Manganiello
Michael McMillian
Kelly Overton
Robert Patrick
Carrie Preston
Jurnee Smollett-Bell
Deborah Ann Woll
Tema de abertura "Bad Things", Jace Everett
Exibição
Emissora de
televisão original
Estados Unidos HBO
Formato de exibição 1080i (HDTV)
Transmissão original 7 de setembro de 2008 - presente
Nº de temporadas 6
Nº de episódios 70 (lista de episódios)
Cronologia
Programas relacionados Website (em inglês)

True Blood ((título no Brasil) True Blood e em (Portugal) Sangue Fresco[1] ) é uma série de televisão norte-americana criada por Alan Ball, baseada na série de livros The Southern Vampire Mysteries da escritora Charlaine Harris. O programa é exibido pela HBO nos Estados Unidos e foi ao ar pela primeira vez no dia 7 de Setembro de 2008.

True Blood fala sobre a co-existência de vampirose humanos em "Bon Temps", uma pequena cidade fictícia localizada em Louisiana. A série é focada em Sookie Stackhouse (Anna Paquin), uma garçonete telepata que se apaixona pelo vampiro Bill Compton (Stephen Moyer).

Exibida no Brasil pela HBO aos domingos e na TV Aberta de 13 janeiro de 2013 a 16 de março de 2014 no SBT, na madrugada de domingo para segunda após o De Frente com Gabi.[2] Em Portugal a série estreou em canal aberto pela RTP mas é transmitida em exclusivo pelo canal de cabo MOV, que estreou a primeira temporada em dezembro de 2008.

A série recebeu elogios da crítica e ganhou vários prêmios, incluindo um Globo de Ouro, um Emmy e quatro Satellite Awards.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Numa nova era de evolução científica, os vampiros conseguiram deixar de ser monstros lendários para se tornarem cidadãos comuns. Essa mudança, que aconteceu do dia para a noite, deve-se a cientistas japoneses, que inventaram um sangue sintético, fazendo com que os humanos deixassem de ser o seu prato principal. Já os humanos ainda não se sentem totalmente seguros convivendo lado a lado com toda a legião de vampiros que está saindo de seus caixões. Ao redor do mundo, cada um escolheu o seu lado a favor ou contra essa revolução, mas numa pequena cidade de Lousiana, as pessoas ainda estão formando a sua opinião. Sookie, garçonete de um pequena lanchonete, tem o poder de ouvir os pensamentos das pessoas e não vê problemas na integração desses novos membros à sociedade, principalmente quando se trata de Bill Compton, um atraente vampiro de 173 anos de idade. Mas ela pode vir a mudar de opinião, à medida que desvenda os mistérios que envolvem a chegada de Bill a sua cidade.[3]

Elenco Principal[editar | editar código-fonte]

  • Anna Paquin como Sookie Stackhouse
  • Stephen Moyer como Bill Compton
  • Alexander Skarsgård como Eric Northman
  • Ryan Kwanten como Jason Stackhouse
  • Sam Trammell como Sam Merlotte
  • Rutina Wesley como Tara Thornton
  • Nelsan Ellis como Lafayette Reynolds
  • Carrie Preston como Arlene Fowler
  • Chris Bauer como Andy Bellefleur
  • Jim Parrack como Hoyt Fortenberry - até a 5 temporada.
  • Adina Porter como Lettie Mae Thornton - 1 temporada principal, 2 até a 5 participação especial. 7 temporada - promovida ao elenco regular.[4]
  • Michael Raymond-James como Rene Lenier - 1 temporada principal, 2 e 3 participação.
  • William Sanderson como Bud Dearborne - 1 a 3 temporada principal, 5 participação especial.
  • Lynn Collins como Dawn Green - 1 temporada principal.
  • Lizzy Caplan como Amy Burley - 1 temporada principal.
  • Lois Smith como Adele Stackhouse - 1 temporada principal, 5 participação especial.
  • Stephen Root como Eddie Gauthier - 1 temporada principal, 2 participação.
  • Todd Lowe como Terry Bellefleur - 1 temporada participação, 2-presente principal.
  • Deborah Ann Woll como Jessica Hamby - 1 temporada participação, 2-presente principal.
  • Michelle Forbes como Maryann Forrester - 1 temporada participação, 2 principal.
  • Mehcad Brooks como "Eggs" Benedict Talley - 1 temporada participação, 2 principal.
  • Michael McMillian como Reverend Steve Newlin - 1 temporada participação, 2 principal, 3 e 4 participação, 5 - presente principal.
  • Anna Camp como Sarah Newlin - 2 temporada principal, 6 participação.
  • Mariana Klaveno como Lorena Krasiki - 1 participação, 2 e 3 principal, 5 participação.
  • Kristin Bauer van Straten como Pam Swynford De Beaufort - 1 e 2 participação, 5 - presente principal.
  • Kevin Alejandro como Jesus Velasquez - 3 a 4 principal, 5 participação especial.
  • Marshall Allman como Tommy Mickens - 3 a 4 principal.
  • Denis O'Hare como Russell Edgington - 3 e 5 principal.
  • Lindsay Pulsipher como Crystal Norris - 3 principal, 4 participação.
  • Joe Manganiello como Alcide Herveaux - 3 participação, 4 - presente principal.
  • Lauren Bowles como Holly Cleary - 3 participação, 4 - presente principal.
  • Janina Gavankar como Luna Garza - 4 - presente principal.
  • Fiona Shaw como Marnie Stonebrook - 4 principal.
  • Jessica Tuck como Nan Flanagan - 1, 2 e 3 participação, 4 principal.
  • Lucy Griffiths como Nora Gainesborough - 5-presente principal.
  • Christopher Meloni como Roman Zimojic - 5 principal.
  • Valentina Cervi como Salome Agrippa - 5 principal.
  • Scott Foley como Patrick Devins - 4 participação, 5 principal.
  • Rutger Hauer como Niall Brigant- 6 - principal.
  • Robert Patrick como Jackson Herveaux - 5 participação, 6 - presente principal.
  • Robert Kazinsky como Ben - 6-presente principal.

Dubladores[editar | editar código-fonte]

No Brasil, a série foi dublada no Estúdio Gábia até a 3a temporada, com direção de Patrícia Scalvi. Sendo dublada no MG Estúdio a partir da 4 temporada, com direção de Márcio Simões.

O SBT, para dar continuidade a dublagem paulista das 3 primeiras temporada, mandou redublar a 4ª temporada em diante da série

  • Sookie Stackhouse - Tatiane Keplmair / Fernanda Fernandes (4a Temporada)
  • Eric Northman - Philippe Maia
  • Tara Thornton - Raquel Marinho / Carla Pompílio (4a Temporada)
  • Bill Compton - Nestor Chiesse
  • Jason Stackhouse - Marcelo Campos
  • Lafayette Reynolds - Wellington Lima / Duda Espinoza (4a Temporada)
  • Jessica Hamby - Priscila Concepción / Rosane Correa (4a Temporada)
  • Steve Newlin - Diego Lima
  • Sarah Newlin - Cássia Bisceglia / Márcia Coutinho

Episódios[editar | editar código-fonte]

Temporada Episódios Estreia da temporada Final da temporada
1 12 7 de Setembro, 2008 13 de Novembro, 2008
2 12 14 de Junho, 2009 13 de Setembro, 2009
3 12 13 de Junho, 2010 12 de Setembro, 2010
4 12 26 de Junho, 2011 12 de Setembro, 2011
5 12 10 de Junho, 2012 26 de Agosto, 2012
6 10 16 de Junho, 2013 18 de Agosto, 2013

Produção[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

O criador da série, Alan Ball já havia trabalhado com o canal pago HBO no seriado Six Feet Under, que teve cinco temporadas. Em outubro de 2005, depois do fim de Six Feet Under, Ball assinou um contrato de dois anos com a HBO para desenvolver e produzir um novo seriado para o canal. True Blood se tornou o primeiro projecto do acordo, após Ball torna-se familiarizado com Charlaine Harris, a criadora dos livros que inspiraram a serie. Tudo começou quando Ball fora a uma consulta odontológica, e estava navegando pela Barnes and Noble e deparou-se com Dead Until Dark, o primeiro volume da série de Harris. Apreciou e leu instantaneamente o primeiro livro, e acabou se interessando em "trazer a visão de Harris para a televisão". No entanto, Harris já tinha duas opções para a adaptação de outros livros. Ele disse que ela o escolheu porque Ball "realmente a convenceu, por sentir que ele entendia seus livros".[5] [6]

Estreia[editar | editar código-fonte]

O piloto logo foi encomendado, com a direção, roteiro, e produção por Ball, que termina de escolher vários outros roteiristas. Os membros do elenco Paquin, Kwanten e Trammell foram anunciados em fevereiro de 2007 e Moyer mais tarde, em abril. O piloto foi filmado no início do verão de 2007 e foi oficialmente escolhido para exibição em Agosto, altura em que Ball já tinha escrito vários outros episódios. A produção sofreu uma perda depois que Brook Kerr (que retratou Tara Thornton no piloto original) saiu, mas logo foi substituída por Rutina Wesley[7] . Mais dois episódios da série tinham sido filmados antes da greve dos roteiristas, encerrando o ciclo de 12 episódio da primeira temporada em 2008. Em setembro, depois de apenas dois primeiros episódios da série terem ido ao ar, a HBO encomendou uma segunda temporada de doze episódios, com produção programada para começar em janeiro de 2009 para a estreia no verão do mesmo ano.

Escolha do Elenco[editar | editar código-fonte]

True Blood engloba um conjunto amplo de um elenco composto por personagens regulares e centrais, e um grupo rotativo de personagens coadjuvantes. Embora a série seja rodada na cidade estadunidense ficcional Bon Temps, Louisiana, um número notável de atores que compõem o elenco são de varias nacionalidades, não sendo portanto apenas atores americanos. Em uma entrevista, Allan Ball explicou que não intencionalmente procurou atores que não sejam americanos, mas estava disposto a ir a qualquer lugar que precisasse para “encontrar atores que fariam os personagens dos livros respirarem ”. Ball também explicou que desde do inicio havia um foco em procurar atores que interpretassem o personagem de maneira convincente e não aqueles que se assemelham fisicamente às personagens descritas nos livros. Observando que há uma nítida diferença entre os personagens retratados em True Blood e os descritos nos livros da coleção Vampiros do Sul, ele descreveu seu trabalho como bem compreensivo em termos de uma reinterpretação do trabalho da criadora dos livros Charlaine Harris.

Abertura[editar | editar código-fonte]

Indicada ao Emmy na categoria de melhor abertura foi criada pela Digital Kitchen, um estúdio de produção, que também foi responsável por criar a abertura dos seriados Six Feet Under e Dexter. A abertura tem como musica de fundo a canção "Bad Things" de Jace Everett, e conceitualmente, é construída a partir da mistura de imagens contraditórias que envolvem sexo, violência e religião, projetadas ao ponto de vista do "sobrenatural".

Desejava também explorar ideias de redenção e perdão, além de reproduzir a atmosfera típica de Lousiana, pois a maioria das imagens utilizadas na abertura foi filmada por quatro dias nesta cidade, além de gravações em Chicago com pequenas participações de vários membros da Digital Kitchen na abertura.

Na edição da abertura, quis expressar-se o "fanatismo religioso" e "energia sexual" que pode corromper o homem e torná-los animalescos. Assim, vários quadros foram cortadas para dar uma sensação de movimentos agitados, enquanto outras cenas foram simplesmente jogados, e alguns exibidas no slow motion. Alguns cortes, tal como a decomposição de um animal, foram feitos digitalmente, e algumas cenas produzidas quadros por quadros[8] [9] .

Mitologia[editar | editar código-fonte]

Dentro do universo ficcional retratado em True Blood, a série traz uma realidade com a existência de várias criaturas sobrenaturais, tais como telepatas, metamorfos e vários outros. O seriado dá enfoque aos vampiros e sua mitologia pois, dois anos antes dos eventos que ocorrem durante a série, os vampiros "saíram do caixão" quando cientistas do Japão inventaram uma forma sintética de sangue chamada "True Blood". Com isto, estes não necessitam mais do sangue humano para sobreviver e são capazes de se integrar na sociedade humana, desenvolvendo assim uma trama que traz o preconceito e a "luta" entre raças e por direitos vampíricos como enfoques principais.

O universo retratado na série se assemelha muito com a série de livros de RPG de The World of Darkness, da editora White Wolf, principalmente em seu livros sobre vampiros, em português "Vampiro: A Máscara".[10]

Tramas[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Primeira Temporada[editar | editar código-fonte]

Na primeira temporada vemos constantemente o entrelaçamento de três tramas: a identidade do serial-killer de Bon Tomps, o relacionamento de Sookie e Bill e a busca pelos direitos dos vampiros e paralelamente o surgimento de anti-vampiros, e a trama envolvendo os problemas de Tara Thornton e seus relacionamentos.

O enredo principal da primeira temporada gira em torno do assassinato de várias mulheres que já tiveram contato sexual com vampiros, onde o irmão mais velho de Sookie, Jason Stackhouse (Ryan Kwanten), vê-se interligado ao assassinato destas, começando por suas parceiras sexuais Maudette Pickens (Danielle Sapia) e a garçonete do Merlotte's Dawn Green (Lynn Collins), e terminando nos assassinatos de sua avó Adele (Lois Smith) e de sua namorada Amy Burley (Lizzy Caplan). Embora o espectador esteja sempre ciente de sua inocência em relação as mortes, o detetive Andy Bellefleur (Chris Bauer) tenta incrimina-lo como principal suspeito do inquérito que ele realiza com o xerife Bud Dearborne (William Sanderson). O espectador também é levado a acreditar que Sam Merlotte seja um dos assassinos por estar sempre nos locais em que os corpos foram encontrados. Ao logo dos episódios, Sookie Stackhouse é levada a investigar a fundo os casos para provar a inocencia do irmão, que tem como melhores amigos Hoyt Fortenberry (Jim Parrack) e Rene Lenier (Michael Raymond James), que lhe dão apoio, apesar do tumulto que ele encontra-se. Rene, por sua vez, torna noiva a garçonete do Merlotte Arlene Fowler (Carrie Preston), e é revelado que ele não é o que parece ser. Finalmente, ele é exposto como o real assassino de Bon Tomps e é morto em um confronto final com Sookie.

Já o enredo secundário na primeira temporada (que depois se desenvolve ao passo do enredo principal na Segunda temporada) gira em torno da melhor amiga de Sookie, Tara Thornton (Rutina Wesley). No primeiro episódio, Tara é contratado como "barmen" no Merlotte's pelo Metamorfo, proprietário do bar, e admirador de Sookie. Sam Merlotte (Sam Trammell), com quem Tara depois tem um breve relacionamento. Lafayette Reynolds (Nelsan Ellis), seu primo, já trabalha como cozinheiro no Merlotte's (além de vários outros trabalhos que incluem a venda de V), além do primo de Andy, Terry Bellefleur (Todd Lowe). A história de Tara é caracterizada por sua relação com a sua mãe alcoólotra (Adina Porter) e a sua própria personalidade destrutiva. Durante a primeira temporada, Lettie Mae atinge a sobriedade, mas a vida de Tara começa a sair do seu controle. Expulsa de sua casa, esta bate seu carro em um acidente por esta dirigindo bêbada e é levada pela "assistente social" Maryann Forrester (Michelle Forbes). Enquanto reside na casa de Maryann, Tara conhece "Eggs" Benedict Talley (Mehcad Brooks), por quem sente atração.

A última trama da primeira temporada gira em torno do relacionamente de Sookie e o vampiro Bill. Enquanto tenta provar a inocência de seu irmão, Bill a leva para o bar "Fangtasia" para investigar. Lá, Sookie conhece o dono do bar e xerife vampiro da "Area 5", em Louisiana: Eric Northman (Alexander Skarsgård). Eric fica imediatamente interessado em Sookie e sua habilidade estranha, mas seu braço direito e assistente Pam (Kristin Bauer) vê-se indiferente. Eric emprega Sookie para encontrar um ladrão em seu bar, mas o autor do roubo (um vampiro), tenta matar Sookie quando ela revela sua identidade. Com estacas, Bill o mata para salvar Sookie, mas comete um crime grave por matar outro vampiro. Quando Bill é julgado por seu crime, a punição é transformar uma garota de dezessete anos, Jessica Hamby (Deborah Ann Woll), em um vampiro para substituir o que ele destruiu. Apesar dos seres humanos atraídos pelos vampiros (referido como "fangbangers"), nem todas as pessoas estão aceitando a idéia de que vampiros podem ter direitos iguais aos concedidos aos mortais, e durante a primeira temporada uma das maneiras pelas quais o sentimento anti-vampiro se expressa é através de aparições regulares na televisão pela Sociedade do Sol (Fellowship of the Sun), uma igreja em Dallas que é comandada pelo Reverendo Steve Newlin (Michael McMillian) depois que seu pai e família são mortos em um acidente "estranho".

Segunda Temporada[editar | editar código-fonte]

Durante a segunda temporada, a influência de Maryann Forrester e o conflito entre vampiros e humanos é expandido. A maior parte do elenco da primeira temporada retorna e vários novos personagens são introduzidos no estilo de histórias interligadas, estilo esse utilizado na primeira temporada, com o enredo enfocando principalmente Maryann Forrester, sendo revelada como uma bacante com o poder de influenciar os seres humanos e como uma ligação ao passado de Sam Merlotte. Começa pela manipulação de Tara e Eggs para atingir seus objetivos estranhos, mas eventualmente ela arranca o controle de quase toda a população humana de Bon Temps. Enquanto Maryann estabelece seu domínio sobre Bon Temps, Sookie é recrutada por Eric para investigar o desaparecimento de um vampiro de 2000 mil anos e xerife da Área 9 do Texas: Godric (Allan Hyde), que também é seu criador (Maker). Enquanto Sookie está ausente de Bon Temps, Sam contrata Daphne Landry (Ashley Jones) para se juntar ao bar Merlotte. Daphne começa um romance com Sam, e é revelado que esta, assim como ele, é uma Metamorfa, e posteriormente, é revelado que ela trabalha a mando de Maryann. Jason também deixa Bon Temps para ir a Dallas para ingressar no Fellowship of the Sun, instituição religiosa que o reverendo Newlin dirige com base no anti-vampirismo, recebendo o auxílio de sua esposa Sarah (Anna Camp). É descoberto que Godric está sob a custódia desta Igreja, e um dos braços direitos de Godric, Isabel (Valerie Cruz), envia seu namorado humano Hugo (Christopher Gartin) para ajudar Sookie a infiltrar-se na igreja. Embora o interesse principal de Eric em Dallas é encontrar Godric, ele também tenta se colocar entre Sookie e Bill. Para conseguir isso, ele pede a ajuda da criadora de Bill, Lorena (Mariana Klaveno), e faz Sookie ingerir seu sangue propositalmente. No penúltimo episódio da segunda temporada, o conflito no Texas é concluído, e logo a Rainha Vampira da Louisiana Sophie-Ann (Evan Rachel Wood) é introduzida na história. Bill e Eric visitam-na com o intuito de descobrir como derrotar Maryann. No último episódio, Bill juntamente com Sam derrotam Maryann e devolvem a paz a Bon Temps. O final de temporada tem um desfecho aberto como o apresentado na primeira temporada, com o sequestro de Bill nos últimos segundos.

Terceira Temporada[editar | editar código-fonte]

Nesta temporada entram em cena os lobisomens, primeiro raptando Bill no fim da segunda temporada serviço do vampiro rei do Mississipi, o insano Russell Edgington. Russel também manda Franklin atrás de Sookie e Bill. Franklin é um vampiro psicopata que se envolve com Tara, ele a obriga a manter relacionamento com ele.

Com o desaparecimento de Bill, Sookie está disposta a qualquer coisa para desvendar o paradeiro de seu namorado. Para isso ela terá a ajuda de Eric e também do lobisomem Alcide Harveaux, com o qual ela acaba viajando até o Mississipi seguindo pistas da investigação. Lá, ela rapidamente descobre que o território é bem diferente da Lousiana.

Russell demonstra um interesse exagerado por Sookie e alega que a garçonete não é humana, embora nem mesmo ela saiba suas verdadeiras origens. Sam vai atrás de sua família biológica e descobre que eles não são flor que se cheire. No meio de tanta confusão, Sookie pode não só acabar descobrindo o que ela mesma é, como também algumas verdades sobre Bill.

Sookie descobre que é uma espécie de fada, e descobre as mentiras contatadas por Bill, que no inicio foi atrás dela a mando da vampira rainha Sophie-Ann. Sophie-Ann descobriu os poderes sobrenaturais de Sookie a partir de Hadley, prima de Sookie que havia desaparecido. Nos ultimos segundos, Sookie vai para outra dimensão com sua fada madrinha.

Quarta Temporada[editar | editar código-fonte]

A trama começa a temporada com Sookie voltando do "mundo das fadas" com seu avô Earl. Earl não podia voltar ao mundo dos humanos, pois ingeriu uma "fruta da luz" no mundo das fadas, que o impedia de voltar ao mundo dos humanos, e morreu na passagem de volta.

Sookie passou apenas 30 minutos no mundo das fadas (em nossa dimensão se passou 1 ano). Mesmo sendo de dia, Eric e Bill percebem a presença dela e ambos abrem os olhos. Sookie é surpresa ao ver sua casa toda reformada. Jason então chega e não acredita nos que seus olhos estão vendo, pois ele pensou que sua irmã estava morta. Sookie não podia acreditar que fico tanto tempo sumida. As coisas em Bons Temps mudaram muito: Jason virou policial, Arlene e Terry casados, Jessica e Hoyt morando juntos e Tara virando lésbica e tendo uma namorada oriental. Sookie recebe a visita de Eric e Bill. E mais tarde Eric revela que comprou sua casa e a reformou. Ela também descobre que Bill virou Rei de Louisiana.

Havia boatos de bruxas praticando necromancia na cidade e, temendo acontecer como 400 anos antes (quando a necromante Antônia, na cidade de Logroño - Espanha, condenada a fogueira por padres vampiros, conjurou um feitiço que fez todos os vampiros da cidade saírem de seus caixões e se dirigirem à luz do sol para a morte) Bill mandou Eric investigar as reuniões do grupo de magia. Quando Eric chegou à loja de magia e ordenou que o círculo das bruxas e bruxos fosse fechado e os rituais cessados, o espírito de Antonia incorporou em Marnie e o atacou conjurando um feitiço de esquecimento, fazendo que ele perdesse a memoria.

Ao passar pela rua, Sokie vê Eric andando sem rumo e percebe que algo está estranho com ele, pois não se lembra de nada que tenha feito no passado. Eric ficou doce, carinhoso e confiável! Entretand, ainda assim, ele matou a fada madrinha de Sookie (por impulso) quando esta apareceu para alertá-la. Devido ao sangue da fada, Eric ficou a manhã inteira nadando e andando à luz do dia, mas em seguida começou a ser afetado pelo sol, sendo acolhido por Sokie. Acontecimentos depois, Sookie percebe que está apaixonada por Eric e os dois quase fazem sexo no sofá de sua casa, sendo interrompidos por Bill, que fica com ciumes e resolve prender Eric só para afasta-lo de Sookie. Ele daria sentença de "morte verdadeira" ao Eric, mas não conseguiu fazer isso pois percebeu o quanto inocente Eric estava. Ele libera Eric que vai ao encontro de Sookie na floresta e os dois fazem amor ali mesmo.

Enquanto isso, Antonia, ainda sob a forma de Marnie, procura recrutar bruxos e bruxas para conjurar seu feitiço necromante como vingança, extinguindo toda a raça de vampiros fazendo-os saírem a luz do dia. Bill, contudo, tem um plano: "todos os vampiros devem ser acorrentados aos seus caixões para não encontrarem a luz". Bill e Jessica se acorrentam no palácio onde vivem, Sookie acorrenta Eric em sua casa, Pam é acorrentada no Fangtasia. Tendo isso ocorrido, poucos vampiros sofreram com o plano maligno de Antonia, que decide controlar vampiros para que ataquem uns aos outros, e faz isso controlando os xerifes subordinados a Bill, para um ataque no evento público de tolerância entre vampiros e humanos, que aconteceria em um hotel famoso.

Após o ataque dos xerifes e demais vampiros uns contra aos outros, Eric fora controlado por Antonia e aprisionado na loja de magia de Marnie, entretanto o espírito percebe que muitos inocentes foram mortos no incidente e que aquele não era seu propósito. Marnie, por sua vez, conjura um feitiço de aprisionamento do espírito de Antonia ao seu corpo e agora unidas pelo desejo de poder da mente de Marnie, esta começa a controlá-la e a controlar controlar Eric, dando a ordem para que ele mate o Rei Bill.

Sookie consegue impedir a ordem dada fazendo que Eric recuperasse a memória, ao acessar seu subconsciente. Mas, em seguida, é mantida presa junto com outras pessoas na loja de Marnie, protegida por um feitiço que transforme em pó qualquer feitiço que tente ultrapassar a barreira feita. Nenhum vampiro pode entrar, mas Jesus e Lafayette adentram o recinto e fazem um feitiço que consegue acabar com a lgação entre Marnie e Antonia.

Bill mata Marnie, o espírito de Antonia é liberado em paz, entretanto, no úlitmo momento, o espírito de Marnie aparece a Lafayette em casa, e o possui. Com raiva pelo fato de ter sido assassinada e desejando poder, ela (no corpo de Lafayette) faze Jesus manifestar sua entidade protetora e enfia uma faca em seu peito, adquirindo seu poder. Extretamente forte, ela atrai e prende Eric e Bill juntos em uma pilastra de prata e amarrados com corrente de prata. Finalmente os dois são salvos por Sookie, e pelos fantasmas conjurados pela nova garçonete do Merlotte's e Lafayette (era noite de Haloween).

Sookie ofereceu os pulsos para ambos se alimentarem, mas ao perceber que está com o coração dividido, deixa-os sozinhos e vai para casa. Chegando lá, encontra Debbie portando uma espingarda nas mãos. Quando ela atira em Sookie, Tara salta na frente e leva o tiro na cabeça. Sookie mata Debbie.

A última cena é a Sra. Flanagan indo até o encontro de Bill e Eric para reportar todos os esforços para encobrir os danos do evento de tolerância e demosntrar sua chateação com os procedimentos do Rei e de se xerife. Numa explosão de indignação, ela diz que os dois parecem cachorrinhos atrás de Sookie, o que faz Eric se zangar e matar todos os guardas dela. Em seguida Bill enfia uma estaca em seu peito e diz que ninguém o chama de cachorro. Sra. Flanagan sofre a "morte verdadeira".

Quinta Temporada[editar | editar código-fonte]

A trama tem três principais focos: Bill e Eric; Sokie e Jason; Sam, Luna e Emma. Entre as histórias paralelas, há o caso dos traumas psicológicos de Terry em relação ao seu tempo de soldado no Iraque, por ter matado uma civil a mando do seu comandante; também uma história engraçada com o xerife e uma fada que aparece na floresta, mas de grande importância para a trama, pois as filhas geradas desse romance serão peças de relevância na sexta temporada. Há, ainda, um epílogo para a história de Jesus, namorado do Lafayette, após ser morto pelo espírito de Marnie incorporado em Lafayette, que buscava ter os poderes de Jesus associados a divindade que cultuava.

Novos vampiros: Tara, reverendo Newlin

Bill e Eric - são levados pela autoridade, que passa por uma guerra interna entre os vampiros populistas (que não querem arrebanhar a população humana) e sanguinistas (guiados por Lilith, um divindade que representa a mãe de todos os vampiros). Eles são interrogados como sanguinistas, juntamente com a irmã de Eric, Nora, também criada por Godric. Entram em cena o líder da autoridade e seus chanceleres. Para sobreviver, Eric e Bill contam a verdadeira história sobre a suposta morte de Russel, então são incubidos de caçar e matar Russel. Com a ajuda de Sokie e Alcide, eles encontram Russel debilitado, que é levado para a autoridade para sua execução formal. Contudo, Roman é traído por sua chanceler mais confiável, Salomé (sim, a mesma da Bíblia), e Roman acaba sendo morto por Russel. Agora sob um regime sanguinista, Salomé faz com que todos tomem o sangue de Lilith, que lhes causa alucinações e descontrole, levando-os a cometer atrocidades contra humanos publicamente. No meio de uma delas, todos vêem Lilith renascer de uma poça de sangue e apresentar-se para eles. Nesse momento, o único que que vê a verdade por tras de Lilith é Eric, guiado pelo espírito de Godric. Contudo, Bill entrega-se cegamente à religião, passando a agir como um perfeito saguinista e sugere à Autoridade que as fábricas de True Blood sejam destruídas para que os vampiros se alimentem de pessoas, conforme a bíblia vampírica. Russel, por sua vez, começa a desejar mais, desejar a luz do dia e deixa a autoridade para caçar as fadas, juntamente com o reverendo Newlin.

Eric trás a irmã de volta à realidade, e, juntos, fogem do centro de comando da autoridade. Bill tem uma visão de Lilith, dizendo que ele é o escolhido para tomar todo seu sangue, mas todos os demais chanceleres tem essa mesma visão. Ele, então, mata um dos chanceleres e diz a Salomé que viu que ela fora escolhida por Lilith, mas tudo não apssa de uma estratégia de Bill, pois ele troca o sangue da divindade por um sangue com muito pó de prata, que enfraquece Salomé. Antes de ser morta por Bill, Salomé diz que Lilith o escolheu corretamente. Nesse momento, aparecem Sokie e Eric na sala, tentando fazer com que Bill volte à sanidade. Bill, entretanto, toma o sangue de Lilith e vira uma poça de sangue, aterrorizando Sokei, que pensa que ele está morto. Como uma fênix de sangue, Bill renasce do meio da poça, todo poderoso, e Eric sai correndo com Sokie do prédio, que explode. Bill aparece do lado de fora, nu e ensanguentado, apenas olhando para eles, quando sai voando repentinamente.

Sokie e Jason - passam a temporada caçando informações sobre a morte de seus pais, com ajuda das fadas, e acabam descobrindo que foi um vampiro de nome Warlow, que assinou um contrato com um antepassado de Sokie, que diz que a primeira descendente fada que nascesse naquela familia pertenceria a ele, ou seja, Sokie. Nesse meio tempo, Sokie descobre que é metade fada metade humana, e seus poderes são limitados e uma hora vão acabar. A busca pelo vampiro Warlow é interrompida por Russel, que vem atrás das fadas com o reverendo Newlin. Contando com a ajuda de uma fada anciã, todas as fadas planejam um ataque contra Russel, usando Jason como isca. A fada anciã morre drenada por Russel, que, totalmente atento às fadas sobreviventes, não percebe Eric aproximar-se (ele fora atraído pelo medo de Sokie)e enfiar uma estaca de madeira em seu peito. Newlin foge.

Sam, Luna e Emma - são atacados por um grupo extremista, liderados pela nova namorada do ex-xerife da cidade. Contam com a ajuda de Sokie para prendê-los, deixando Emma, que se transforma e loba, com sua avó. Contudo, Russel e Newlin passam a dar seu sangue para a alcateia. O novo Alfa, dopado com V-juice, vence facilmente Alcide, que é abjurado. Mas Russel cobra seu preço, e sequestra Emma. Assim, Sam e Luna vão atrás do reverendo, e acabam indo parar dentro da Autoridade. Alcide e seu pai tomam V-juice e matam o alfa, salvando a alcateia que estava sendo forçada a tomar sangue também, e torna-se o novo Alfa.

Lafayette faz uma viagem ao México, para libertar o espírito de Jesus, presa por seu "abuello" (avô) devido aos seus cobiçados poderes mágicos. Ao chegar na casa dele, cai em uma cilada e é preso, acusado de ter roubado os poderem de seu neto (sem saber que o espírito de Marnie já o tinha feito antes), mas a esposa do avô de Jesus enfia uma faca no velho e liberta Lafayette, que foge em seguida. Jesus aparece a Lafayette e o agradece, prometendo estar sempre com ele.

Terry parte com seu sargento para descobrir porque todos estavam sofrendo atentados com fogo, e descobrem um demônio do fogo que fora conjurado pela mulher civil que eles mataram a sangue frio. Lafayette incorpora essa mulher, em uma sessão feita na casa de Terry, para tentar contatá-la. A mulher diz que para retirar a maldição ou Terry ou o sargento devem morrer, numa disputa um contra o outro. Com a ajuda de Arlene, Terry mata o sargento, que apareceu disposto a matá-lo primeiro, e vence a disputa. A mulher aparece para ele e diz que a justiça foi feita e a maldição do demônio do fogo retirada.

Sexta Temporada[editar | editar código-fonte]

Em sua sexta temporada, o pouco de normalidade que restava em Bon Temps está ameaçada. Enquanto "Billith" se acostuma com seus novos poderes após emergir de uma piscina de sangue, o governador da Luisiana, Truman Burrell declara aberta a temporada de vampiros, repleto de armas anti-vampiros e equipamento de alta tecnologia. Enquanto isso, Sookie e Jason se protegem para um encontro com o assassino de seus pais: o misterioso e ancião Warlow, cuja identidade é revelada no sexto episódio , mostrando - o como Ben , um hibrido de Fae e vampiro.Ben/Warlow alega que ao matar os pais de Sookie apenas a protegeu deles , que por medo da filha, pretendiam mata-la.

Sétima temporada[editar | editar código-fonte]

True Blood vai estar de volta no verão de 2014, com uma nova temporada.[11] Em 3 de setembro de 2013, Michael Lombardo, presidente de programação da HBO, anunciou que a sétima temporada será a última, composta por 10 episódios.[12]

Audiência[editar | editar código-fonte]

1ª temporada[editar | editar código-fonte]

A audiência da primeira temporada fora razóavel, tanto que no segundo episódio desta, a segunda temporada foi confirmada. O primeiro episódio de True Blood estreou em um modesto 1.440.000 telespectadores, no entanto, no final de Novembro de 2008 , 6,8 milhões por semana estavam a ver o programa, incluído repeticões e a exibição em outros meios. O final da temporada teve audiência de 2,4 milhões de espectadores.

2ª temporada[editar | editar código-fonte]

A estréia da segunda temporada da série (14 de junho de 2009) foi visto por 3,7 milhões, tornando-se o programa mais visto na HBO desde o final da série de Os Sopranos. O número total de telespectadores para a estréia da temporada, incluindo a repetição da madrugada, foi de 5,1 milhões. O décimo episódio da segunda temporada (23 agosto de 2009) foi visto por 5.300.000 espectadores, um novo recorde para a série. A temporada teve uma média de 12,4 milhões por semana (somando-se todos os meios visuais). E por alcançar ótimos indices de audiência e firmar-se como "hit" da mid-season, a emissora HBO foi levada a confirmar mais duas temporadas para o programa.

4ª temporada[editar | editar código-fonte]

Somente o segundo episódio sofreu uma queda considerável, embora previsto, devido ao feriado americano 4 de julho, e por isso foi exibido online no site da HBO, um dia após a exibição da premiére. No mais a temporada esteve acima da expectativa da HBO, batendo recordes de audiência em muitos episódios.

A média foi de 4.96 milhões de espectadores e 2.73 milhões no seu público alvo. Confira os numeros por episódio

  • 6/06/2011 - Episódio 01 - 5.42 Milhões - 3.00 na demo - "She's Not There"
  • 03/07/2011 - Episódio 02 - 2.90 Milhões - 1.46 na demo - "You Smell Like Dinner"
  • 10/07/2011 - Episódio 03 - 5.04 Milhões - 2.80 na demo - "If You Love Me, Why Am I Dyin"
  • 17/07/2011 - Episódio 04 - 5.10 Milhões - 2.70 na demo - "I'm Alive and On Fire"
  • 24/07/2011 - Episódio 05 - 5.26 Milhões - 2.80 na demo - "Me And The Devil"
  • 31/07/2011 - Episódio 06 - 5.18 Milhões - 2.80 na demo - "I Wish I Was the Moon"
  • 07/08/2011 - Episódio 07 - 5.14 Milhões - 2.90 na demo - "Cold Grey Light of Dawn"
  • 14/08/2011 - Episódio 08 - 5.30 Milhões - 3.10 na demo - "Spellbound"
  • 21/08/2011 - Episódio 09 - 5.52 Milhões - 3.10 na demo - "Let's Get Out of Here"
  • 28/08/2011 - Episódio 10 - 5.31 Milhões - 2.90 na demo - "Let's Get Out of Here"
  • 04/09/2011 - Episódio 11 - 4.39 Milhões - 2.40 na demo - "Soul a Fire"
  • 11/09/2011 - Episódio 12 - 5.05 Milhões - 2.80 na demo - "And When I Die" Season Finale[13]

6ª temporada[editar | editar código-fonte]

A estreia da 6ª temporada registrou 4,5 milhões de telespectadores, números muito bons para a TV a cabo, mas a audiência do drama vem caindo ano após ano. Mesmo assim Michael Lombardo, presidente de programação da HBO, mostrou-se empolgado ao anunciar a renovação da série.[14] [15]

“True Blood continua sendo uma série referência para HBO e um verdadeiro fenômeno entre os nossos telespectadores”, disse Lombardo e completou: “Graças ao Brian Buckner e sua talentosa equipe, a série continua sendo eletrizante como nada mais na Tv”.[16] [17]

Trilha sonora[editar | editar código-fonte]

Gary Calamar, o supervisor musical da série, disse que seu objetivo para a trilha sonora era criar "algo pantanoso, blues e assustador" e que remete-se ao estilo de música local de Louisiana, com a colaboração de Nathan Barr, que escreve intrumentais originais para a série, tais como "Take Me Home" e "Strange Love". O tema principal é "Bad Things", música country do artista Jace Everett que ganhou o prêmio da Broadcast Music Incorporated.

A trilha sonora da primeira temporada, indicada ao Grammy Awards[18] , foi lançada em 19 de maio de 2009, e figurou em boas posições no chart das trilhas sonoras mais vendidas, com peak na posição #4.[19]

Crítica[editar | editar código-fonte]

A recepção crítica de True Blood, foi em geral favorável, apesar do fato de que as impressões iniciais foram misturadas. O crítico do New York Post escreveu sobre o primeiro episódio: "Se o novo show de vampiros da HBO merece alguma indicação, haveria inúmeras mortes, principalmente entre os telespectadores que estariam morrendo de tédio. E assim é a nova série da HBO e do obcecado pela morte, Alan Ball, criador da lendária Six Feet Under, cujo novo show True Blood não faz nem correr o sangue, deixando-o até frio".[20]

Já o Today USA trouxe criticas boas ao seriado: "Sexy, espirituoso e descaradamente peculiar, True Blood é um conjunto parte romântico, parte fantasioso, e parte misterioso e parte comédia em um mundo onde os vampiros revelaram-se e buscam por direitos iguais".[21]

Ao final da primeira temporada, True Blood teve uma pontuação de 64 pontos, no Metacritic, um agregador de respostas críticas. A segunda temporada recebeu uma pontuação mais favorável: 74 de 100 no Metacritic.[22] [23]

Prêmios e Indicações[editar | editar código-fonte]

Em 2008, Anna Paquin e Nelsan Ellis ganharam o Satellite Awards pelos seus papéis em True Blood. Paquin venceu na categoria de Melhor Atriz em Série Dramática derrotando Glenn Close (Damages), Holly Hunter (Saving Grace), Kathryn Erbe (Law and Order: Criminal Intente), Sally Field (Brothers & Sisters) e Kyra Sedgwick (The Closer)e Ellis na de Melhor Ator Coadjuvante em Série, Mini-Série, ou Filme para TV.

Já em 2009, Paquin recebeu o Globo de Ouro de Melhor Atriz em Série Dramática, vencendo Sally Field (Brothers & Sisters), Mariska Hargitay (Law & Order: Special Victims Unit), January Jones (Mad Men) e Kyra Sedgwick (The Closer).[24]

Ainda, no "10º Prêmio Anatômico Anual do Mr Skin", que celebra o sexo e a nudez em filmes e na televisão, True Blood ganhou como melhor show de TV e Lizzy Caplan ganhou o prêmio de "Melhor Primeira Cena de Nudez".[25]

Premiação Ano Categoria Indicada(o) Resultado
Globo de Ouro 2009 Melhor Atriz de Série Dramátrica Anna Paquin Venceu
Globo de Ouro 2009 Melhor Série Dramática True Blood Indicado
Globo de Ouro 2010 Melhor Atriz de Série Dramátrica Anna Paquin Indicado
Globo de Ouro 2010 Melhor Série Dramática True Blood Indicado
Emmy Awards 2009 Melhor Elenco de Série Dramática True Blood Venceu
Emmy Awards 2009 Melhor Abertura True Blood Indicado
Emmy Awards 2010 Melhor Série - Drama True Blood Indicado
Emmy Awards 2010 Melhor Elenco de Série Dramática True Blood Indicado
Satellite Awards 2008 Melhor Atriz em Série Dramática Anna Paquin Venceu
Satellite Awards 2008 Melhor Ator Coadjuvante em Série, Mini-Série, ou Filme para TV Nelsan Ellis Venceu
Satellite Awards 2009 Melhor Elenco True Blood Venceu
Satellite Awards 2009 Melhor Lançamento de DVD True Blood Venceu
Grammy Awards 2009 Melhor Álbum de Trilha Sonora para filme, televisão ou outros meios visuais Nathan Barr Indicado
Hollywood Music in Media Award 2009 Melhor Trilha Sonora Original para TV Nathan Barr Venceu
Broadcast Music Incorporated 2009 Melhor Tema Jace Everett Venceu
Broadcast Music Incorporated 2009 Melhor Instrumental "Take Me Home" Venceu
Scream Awards 2009 Melhor Seriado True Blood Venceu
Scream Awards 2010 Melhor Seriado True Blood Venceu
Scream Awards 2009 Melhor Atriz em um filme de terror ou programa de TV Anna Paquin Venceu
Scream Awards 2010 Melhor Atriz em um filme de terror ou programa de TV Anna Paquin Venceu
Scream Awards 2009 Melhor ator em um filme de terror ou programa de TV Stephen Moyer Venceu
Scream Awards 2010 Melhor ator em um filme de terror ou programa de TV Alexander Skargard Venceu
Scream Awards 2009 Melhor Vilão Alexander Skarsgård Venceu
Scream Awards 2009 Melhor ator em um filme de terror ou programa de TV Ryan Kwanten Indicado
Scream Awards 2009 Melhor Atriz Coadjuvante Rutina Wesley Indicado
Scream Awards 2009 Melhor Ator Coadjuvante Nelsan Ellis Indicado
Scream Awards 2009 Melhor Canção de Terror do ano "Bad Things" Indicado
SAG Awards 2010 Melhor Conjunto em Série Dramática[26] True Blood Indicado
Ewwy Awards 2009 Melhor Série Dramática True Blood Venceu
People's Choice Award 2009 Obsessão da TV favorita True Blood Venceu
People's Choice Award 2009 Melhor Atriz em Serie Dramática Anna Paquin Venceu
Television Critics Association 2009 Melhor Novo Programa de TV True Blood Venceu
Teen Choice Awards 2009 Atriz favorita do verão Anna Paquin Indicado
Teen Choice Awards 2009 Ator favorito do verão Stephen Moyer Indicado
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre True Blood

Referências

  1. Detalhes da série no site do canal de televisão português (em português). RTP. Página visitada em 2 de fevereiro de 2011.
  2. Estreia da série inédita True Blood é adiada para o dia 13 de janeiro (em português). SBT. Página visitada em 1 de fevereiro de 2014.
  3. Savage, Mark (5 de abril de 2010). Minha Serie (em inglês). Minha Serie. Página visitada em 14 de junho de 2009.
  4. Manicômio Séries - True Blood - Adina Porter é Promovida a Regular (em português). Página visitada em novembro de 2013.
  5. Concludes Exclusive Two-Year Television Deal with Six Feet Under Creator Alan Ball (em inglês). Página visitada em novembro de 2013.
  6. Bloody Bites from True Blood Season 2 (em inglês). Página visitada em novembro de 2013.
  7. Rants & Reviews – The Futon Critic's First Look: "True Blood" (HBO) - The Futon Critic (em inglês). Página visitada em novembro de 2013.
  8. Feature: DK's True Blood – The Making Of - Creative League News (em inglês). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  9. Doing Baptisms, Bars, and Bloodlust - Business Wire (em inglês). Página visitada em 27 de novembro de 2013.
  10. HBO Max TV (em inglês). Página visitada em julho de 2013.
  11. True Blood Renewed: HBO Orders Season 7 (em inglês). Tv Line. Página visitada em 2 de fevereiro de 2014.
  12. True Blood to End its Run in 2014 (em inglês). Screen Spy. Página visitada em 2 de fevereiro de 2014.
  13. True Blood: Audiência final da 4ª Temporada - Viciado em Série (em português). Página visitada em 27 novembro de 2013.
  14. HBO Renews 'True Blood' For Seventh Season - Soap Opera Network (em inglês). Página visitada em outubro de 2013.
  15. True Blood - Temporadas - VEJA.com (em português). Página visitada em outubro de 2013.
  16. True Blood começa 6ª temporada com menos audiência do que o ano anterior - Minha Série (em português). Página visitada em outubro de 2013.
  17. Apesar de queda na audiência, HBO renova ‘True Blood’ para sétima temporada (em português). Página visitada em outubro de 2013.
  18. True Blood is Nominated for Grammy Awards (em inglês). Página visitada em outubro de 2013.
  19. Five TV Shows To Enrich The Ears In'08 - Billboard (em inglês). Página visitada em outubro de 2013.
  20. Stasi, Linda (2008-09-05). Bloody Murder: It's the normal people who really suck. New York Post. Página visitada em 2009-06-13.
  21. Bianco, Robert (2008-09-09). HBO gets an infusion of Oh-positive 'Blood'. USA Today. Página visitada em 2009-06-13.
  22. True Blood (HBO) – Reviews from Metacritic. MetaCritic. Página visitada em 2008-09-13.
  23. True Blood (HBO) – Reviews from Metacritic. MetaCritic. Página visitada em 2009-08-24.
  24. Cheril Vernon (12 de janeiro de 2009). Anna Paquin wins Golden Globe for role on True Blood (em inglês) New To TV. Página visitada em 25 de janeiro de 2009.
  25. Mr Skin's 10th Annual Anatomy Awards
  26. "The 16th Annual Screen Actors Guild Awards", Screen Actors Guild Awards. Página visitada em 9 June 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]