World Wide Fund for Nature

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
WWF (World Wide Fund For Nature)
Balão da WWF em Brasília.
Slogan Por um planeta vivo
(for a living planet)
Tipo Organização não governamental
Indústria Ambientalismo
Fundação 11 de setembro de 1961
Fundador(es) Julian Huxley, Edward Max Nicholson, Peter Schrott, Gay Mountfort
Sede Gland, Suíça
Áreas servidas Todo o planeta
Presidente Yolanda Kakabadse
Produtos Pesquisa, desenvolvimento sustentável
Faturamento 447 milhões (2008)
Significado
da sigla
Fundo Mundial para a Natureza
Página oficial panda.org

O World Wide Fund for Nature (WWF, "Fundo Mundial para a Natureza") é uma Organização não governamental (ONG) internacional que atua nas áreas da conservação, investigação e recuperação ambiental, anteriormente chamada World Wildlife Fund, nome oficial ainda em uso nos Estados Unidos e Canadá.

Foi fundada em 1961 na Suíça por um grupo de cientistas preocupados com a devastação da natureza. O nome foi mudado em 1986 devido à expansão e orientação da sua atuação para a preservação do ambiente como um todo (que reflete a interdependência de todos os seres vivos), em vez de se concentrar em espécies selecionadas de forma isolada. A sigla WWF foi mantida para evitar confusões e mensagens misturadas através de fronteiras e idiomas.

A partir da sede na Suíça a entidade se tornou uma rede mundial de defesa do meio ambiente, com representações nos principais países do mundo. A rede é apoiada por pessoas de origens diferentes, preocupadas com o mesmo objetivo: garantir a preservação do planeta em que vivemos. É a maior organização independente do seu género no mundo, com mais de 5 milhões de associados a nível mundial, que trabalham em mais de 90 países, participando em aproximadamente 1300 projetos de conservação ambiental.[1]

Com campanhas pela defesa do urso panda na China, hoje está em mais de 100 países, inclusive no Brasil, e atua na defesa das mais diferentes causas relacionadas com a natureza. Edita livros, revistas e cartilhas que ensinam a preservar o meio ambiente. Combate a destruição das florestas, a caça aos animais ameaçados de extinção, a poluição e o desperdício dos recursos naturais.

Logotipo[editar | editar código-fonte]

Quando esta ONG foi fundada, o símbolo escolhido para representá-la foi o de um panda gigante chamado Chi-Chi, que tinha acabado de chegar ao tradicional jardim zoológico de Londres. Essa escolha foi baseada em uma campanha promovida na China para a preservação do panda. A partir dessa ideia, o naturalista escocês Gerald Watterson fez alguns rascunhos, mas o desenho aprovado foi feito por Sir Peter Scott um ornitologista inglês.

Esse símbolo é conhecido em todo o mundo e considerado um representante das espécies ameaçadas de extinção. O símbolo original foi evoluindo com a organização. Ou seja, à medida que esta ganhava prestígio e crescia, espalhando-se por todo o mundo, também o logotipo evoluiu, 0,5

Críticas[editar | editar código-fonte]

WWF tem sido acusada por vários grupos ambientalistas e outras organizações como Corporate Watch e PR Watch de estar sendo muito ligada à atividades comerciais para fazer campanhas objetivas.[2] [3] WWF diz que trabalha com empresas para ajudá-los a reduzir seus impactos no meio ambiente. Exemplos de companhias parceiras da WWF incluem Coca-Cola, Lafarge e IKEA.[4] WWF também possui um Clube Corporativo que provide oportunidades promocionais para empresas usarem o seu nome e logotipo como ferramenta promocional.

A emissora pública alemã ARD exibiu um documentário em 22 de junho de 2011, mostrando como o WWF coopera com corporações como a Monsanto, fornecendo certificação de sustentabilidade em troca de doações (uma forma de lavágem de dinheiro). Através do incentivo ao eco-turismo de alto impacto, a WWF contribui para a destruição de hábitats e das espécies que diz proteger. WWF certificou uma plantação de óleo de palma operado pela empresa Wilmar, de Singapura, na ilha indonésia de Bornéu, mesmo que o estabelecimento da plantação levou à destruição de mais de 14.000 hectares de floresta tropical. Apenas 80 hectares foram finalmente conservados. Dois orangotangos vivem na área conservada, mas tem chances muito pequenas de sobrevivência, porque não permanecem árvores frutíferas e o hábitat é pequeno demais para sustentá-los. Para sobreviver, eles roubam os frutos da palmeira da fazenda vizinha, correndo assim o risco de serem baleados por trabalhadores das plantações.[5]

O WWF no Brasil[editar | editar código-fonte]

O WWF-Brasil, criado em 1996 e sediado em Brasília, desenvolve projetos em todo o país e integra a Rede WWF. A missão da organização é contribuir para que a sociedade brasileira conserve a natureza, harmonizando a atividade humana com a preservação da biodiversidade e com uso racional dos recursos naturais, para o benefício dos cidadãos de hoje e das futuras gerações.[6]

Referências

  1. WWF conservation projects around the world (em inglês). www.panda.org. WWF. Página visitada em 2010-03-20.
  2. PANDA-ING TO THE SOYA BARONS?. Corporate Watch (30 de setembro de 2009). Página visitada em 9 de dezembro de 2009.
  3. Fred Pearce (2 de abril de 2009). Ikea – you can't build a green reputation with a flatpack DIY manual. Guardian UK. Página visitada em 9 de dezembro de 2009.
  4. Changing the nature of business
  5. ARD. ARD Documentary: Pact with the Panda. link to the documentary.
  6. WWF-Brasil: Uma Organização Nacional (em português). www.wwf.org.br. WWF-Brasil. Página visitada em 7 de junho de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre ambiente é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.