Albino José Barbosa de Oliveira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Albino José Barbosa de Oliveira
Albino José Barbosa de Oliveira
Ministro do Supremo Tribunal de Justiça do Brasil
Mandato: 23 de julho de 1864
até 14 de junho de 1882
Nomeação por: Dom Pedro II
Antecessor(a): Joaquim Vieira da Silva e Souza
9° Presidente do Supremo Tribunal de Justiça do Brasil
Mandato: 27 de novembro de 1880
a 14 de junho de 1882
Antecessor(a): João Antônio de Vasconcelos
Sucessor(a): Manuel de Jesus Valdetaro
Dados pessoais
Nascimento: 1 de julho de 1809
Coimbra
Falecimento: 7 de dezembro de 1889 (80 anos)
Rio de Janeiro
Esposa: Isabel Augusta Barboza de Oliveira
Alma mater: Universidade de Coimbra

Albino José Barbosa de Oliveira (Coimbra, 1 de julho de 1809Rio de Janeiro, 7 de dezembro de 1889) foi um magistrado luso-brasileiro.[1]

Nasceu em Portugal quando seu pai, Luiz Antonio Barboza de Oliveira, cursava a Universidade de Coimbra da mesma cidade. Formou-se em Direito pela mesma Universidade, em 1831.[1]

Assim como seu pai, seguiu a carreira de magistrado, sendo nomeado juiz de São João del-Rei, em 1831. Foi sucessivamente juiz em Sabará (1832), Cachoeira, Caravelas (1833) e Nazaré(1841). Foi chefe de polícia no Pará, em 1842. No mesmo ano é nomeado desembargador no Maranhão, sendo transferido para o Rio de Janeiro um mês depois.

Em 1864, foi nomeado ministro do Supremo Tribunal de Justiça, sendo nomeado presidente do tribunal em 1880.

Vítimado por cegueira, solicitou sua aposentadoria, a qual foi concedida em 1882.[1]

Casou-se com Isabel Augusta de Souza Queiroz, neta do Brigadeiro Luiz Antonio de Souza Queiroz, herdeira da Fazenda do Rio das Pedras, que existe até hoje em Campinas.

Referências

  1. a b c «Ministros :: STF - Supremo Tribunal Federal». www.stf.jus.br. Consultado em 31 de outubro de 2018. 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.