José Bernardo de Figueiredo (juiz)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
José Bernardo de Figueiredo
José Bernardo de Figueiredo
Lucas Antônio Monteiro de Barros, o Visconde de Congonhas do Campo (1767-1782)
Ministro do Supremo Tribunal de Justiça do Brasil
Mandato: 9 de janeiro de 1829
até 13 de outubro de 1849
Nomeação por: Dom Pedro I
Antecessor(a): Cargo criado.
3° Presidente do Supremo Tribunal de Justiça do Brasil
Mandato: 26 de abril de 1842
até 13 de outubro de 1849
Antecessor(a): Lucas Antônio Monteiro de Barros
Sucessor(a): Francisco de Paula Pereira Duarte
Dados pessoais
Nascimento: 1769
Rio de Janeiro, RJ
Falecimento: 14 de fevereiro de 1854 (85 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Alma mater: Faculdade de Direito de Coimbra

José Bernardo de Figueiredo (Rio de Janeiro, 1769Rio de Janeiro, 14 de fevereiro de 1854) foi um magistrado brasileiro.[1]

Filho de João Manoel de Figueiredo e Josefa de Figueiredo, formou-se na Faculdade de Direito de Coimbra, em 1795.

Nomeado ministro na criação do Supremo Tribunal de Justiça em 1828, foi nomeado presidente do STJ em 1842.

Agraciado com Imperial Ordem da Rosa, em 1828. Pai de Luzia de Figueiredo, casada com o Marquês de Olinda.

Referências

  1. «Presidentes :: STF - Supremo Tribunal Federal». www.stf.jus.br. Consultado em 30 de outubro de 2018 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Precedido por
Lucas Antônio Monteiro de Barros
Presidente do Supremo Tribunal Federal
1842 — 1849
Sucedido por
Francisco de Paula Pereira Duarte