Antônio Gonçalves Chaves

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Antônio Gonçalves Chaves
Nascimento 16 de setembro de 1840
Montes Claros
Morte 28 de novembro de 1911 (71 anos)
Nacionalidade  Brasileiro
Ocupação Política

Antônio Gonçalves Chaves (Montes Claros, 16 de setembro de 1840 — {{dtlink|lang=br|28|11|1911||) foi um político brasileiro.

Nasceu em Vila das Formigas, como assim se chamava a atual cidade de Montes Claros, no Norte de Minas Gerais. Fez os seus primeiros estudos na terra natal, cursou as aulas do Ateneu São Vicente de Paulo, de Diamantina, diplomando-se em Direito pela Faculdade de São Paulo em 1863. Bacharel em direito (São Paulo) em 1863. Regressando à Província de Minas, dedicou-se à Magistratura, a princípio como Promotor de Justiça de Montes Claros, onde também serviu de Juiz de Direito. Ingressando na política, filiado ao Partido Liberal, elegeu-se deputado provincial por mais de uma legislatura. Figurou-se como um dos principais colaboradores dos jornais oposicionistas Jequitinhonha, de Diamantina e Reforma, do Rio de Janeiro. De 1878 a 1883, voltou à magistratura, regressando à política neste ano como presidente da província de Santa Catarina, nomeado por carta imperial de 23 de junho de 1882, de 6 de setembro de 1882 a 27 de janeiro de 1883, transmitindo o cargo ao vice-presidente Manuel Pinto de Lemos, que completou o mandato em 28 de fevereiro de 1883. Foi também presidente da província de Minas Gerais, de 1883 a 1884.

Foi presidente da província de Santa Catarina, nomeado por carta imperial de 23 de junho de 1882, de 6 de setembro de 1882 a 27 de janeiro de 1883, transmitindo o cargo ao vice-presidente Manuel Pinto de Lemos, que completou o mandato em 28 de fevereiro de 1883. Foi também presidente da província de Minas Gerais, de 1883 a 1884.

Foi juiz de Mariana em 1889. Já sob o regime republicano foi deputado constituinte, e senador de 1894 a 1902, sempre por Minas Gerais.

Foi o segundo diretor da Faculdade Livre de Direito de Minas Gerais (atual Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG), ainda na então capital de Minas, Ouro Preto. Foi antecedido pelo Conselheiro Afonso Pena e sucedido pelo professor Francisco Mendes Pimentel.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Joaquim Augusto do Livramento
Presidente da província de Santa Catarina
1882 — 1883
Sucedido por
Manuel Pinto de Lemos
Precedido por
Joaquim José de Santana
Presidente da província de Minas Gerais
1883 — 1884
Sucedido por
Francisco de Faria Lemos


Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.