Emma Raducanu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Tenista Emma Raducanu
Emma em 2021
País  Reino Unido
Residência Londres, Inglaterra, Reino Unido
Data de nascimento 13 de novembro de 2002 (21 anos)
Local de nasc. Toronto, Ontário, Canadá
Altura 1,75 m
Treinado por Andrew Richardson
Profissionalização 2018
Mão Destra (backhand com as duas mãos)
Material Esportivo Nike
Prize money US$ 3,653,686
Simples
Vitórias-Derrotas 95–46 (67,4%)
Títulos 1
Melhor ranking N° 10 (11 de julho de 2022)
Ranking atual simples N° 77 (06 de março de 2023)
Open da Austrália 2R (2022, 2023)
Roland Garros 2R (2022)
Wimbledon 4R (2021)
US Open V (2021)
Duplas
Vitórias-Derrotas 0-0 (NR)
Última atualização em: 06 de março de 2023[1].

Emma Raducanu (Toronto, 13 de novembro de 2002) é uma tenista profissional britânica, nascida no Canadá.

Ela alcançou o 10º lugar no ranking da carreira pela Women's Tennis Association (WTA) em 11 de julho de 2022 e é a atual nº 1 britânica.[2] Raducanu é a primeira mulher britânica a ganhar um título individual de Grand Slam desde Virginia Wade no Torneio de Wimbledon de 1977.[3]

Raducanu nasceu em Toronto e cresceu em Londres.[4] Ela fez sua estreia no WTA Tour em junho de 2021. Com uma entrada por "wild card" em Wimbledon, classificada fora do top 300, ela alcançou a quarta rodada em seu primeiro grande torneio. No US Open de 2021, Raducanu se tornou a primeira vinda da qualificatória de simples na "Era Aberta" a ganhar um título de Grand Slam,[3] derrotando a canadense Leylah Fernandez na final em 11 de setembro, aos 18 anos, sem perder nenhum set no torneio.[3] Foi o segundo torneio de Grand Slam de sua carreira, fazendo dela a oitava jogadora mais jovem da história a conquistar um Grand Slam;[5] ela também detém o recorde da Era Aberta de menor número de Majors disputados antes de ganhar um título. Além disso, ela ganhou três títulos de simples no Circuito Feminino da ITF.

Vida pessoal e educação[editar | editar código-fonte]

Emma Raducanu (/ˌræduˈkɑːnuː/ RAD-oo-KAH-noo); nasceu em 13 de novembro de 2002 em Toronto, no Canadá e se mudou para o Reino Unido aos dois anos de idade,[5][1][6] e foi criada em Bromley, Inglaterra.[7] Seu pai Ion Raducanu (pronuncia-se [r?du'kanu])[1][8] é de Bucareste, Romênia,[9][10] e sua mãe Renee Zhai (Dongmei) é de Shenyang, China.[11][12] Ela disse que seus pais "ambos vieram de famílias muito acadêmicas ... [em] países comunistas, então a educação era meio que sua única opção".[13] Seus pais trabalham no setor financeiro.[14]

Sua família mudou-se para a Inglaterra quando ela tinha dois anos,[14] e ela possui cidadania britânica e canadense.[15] Ela é fluente em mandarim e quase fluente em romeno;[16] suas avós moram em Bucareste e no nordeste da China.[17] Raducanu começou a jogar tênis aos cinco anos de idade,[18] enquanto também participava de vários outros esportes e atividades quando criança, como basquete, golfe, kart, motocross, esqui, equitação e balé.[19][20] Raducanu é fã da Fórmula 1[21] e do clube de futebol Tottenham Hotspur.[22]

Ela frequentou a Bickley Primary School seguida pela Newstead Wood School, uma escola de gramática seletiva em Orpington, onde obteve um A* em matemática e um A em economia em seus A-Levels.[23] Raducanu afirmou que gostaria de se tornar tão atlética quanto Simona Halep e aspira à mentalidade e à ética esportiva de Li Na.[24]

Em 28 de janeiro de 2022, um homem chamado Amrit Magar foi considerado culpado de perseguir Raducanu em sua casa. Raducanu disse que os incidentes a fizeram se sentir insegura em sua casa e preocupada em sair sozinha.[25] Em 23 de fevereiro de 2022, o infrator foi condenado a uma ordem comunitária e também recebeu uma ordem de restrição de cinco anos impondo condições.[26]

Carreira júnior[editar | editar código-fonte]

Raducanu durante a qualificatória júnior em Wimbledon em 2018.

Raducanu fez sua estreia em torneios da International Tennis Federation (ITF) em Liverpool no Nike Junior International (evento Grau-5) depois de completar 13 anos, a idade mínima permitida para entrar.[27] Posteriormente, ela venceu o torneio oito dias depois e se tornou a mais jovem vencedora de um torneio ITF Sub-18.[28] Seu sucesso júnior na ITF continuou em 2017 com dois títulos em fevereiro nos eventos Yonex ITF Hamburg e ITF Oslo Open Grau-4.[29]

Raducanu venceu o torneio feminino "ITF Chandigarh Lawn Tennis" em janeiro de 2018.[30] Em 2018, ela venceu os torneios juniores de grau 3 da ITF em Chandigarh e de grau 2 em Nova Delhi, ambos na Índia.[31] Raducanu derrotou Diana Khodan da Ucrânia na final em Chandigarh, disputada no Lawn Tennis Association Stadium, onde venceu em dois sets.[30] Ela ganhou dois títulos adicionais no mês seguinte, quatro no total em 2018 e sete ao longo de sua carreira júnior, com vitórias na Biotehnos Cup e nos eventos Šiauliai Open Grau-2.[29]

Mais tarde naquele ano, ela alcançou as quartas de final de simples femininas no em Wimbledon e no US Open.[32] Em Wimbledon, Raducanu derrotou Leylah Fernandez na segunda rodada, uma vitória que ela repetiria na final (sênior) do US Open três anos depois.[33]

Raducanu se profissionalizou em 2018.[34] Ela alternou entre torneios juniores e profissionais durante 2018 e 2019.[35]

Carreira profissional[editar | editar código-fonte]

2018–2020: Circuito ITF e Fed Cup[editar | editar código-fonte]

Raducanu durante as qualificatórias da Billie Jean King Cup em fevereiro de 2020.

Raducanu fez sua estreia no circuito feminino da ITF em 2018 e garantiu seu primeiro título do ano em maio no $ 15.000 ITF Tiberíades.[36] Ela terminou a temporada com um segundo título de US$ 15.000 em outubro no ITF Antalya.[36]

Em 2019, Raducanu competiu em Maharashtra, na Índia. Ela se aposentou na segunda rodada do torneio US$ 25K Solapur Open.[37][38] Ela venceu um evento de US$ 25.000 em Pune, Índia, em dezembro;[39][40] na final no Deccan Gymkhana Ground, ela venceu Naiktha Bains em três sets. Suas vitórias nas semifinais e nas quartas de final aconteceram em três sets.[41] Na Fed Cup (eventualmente Billie Jean King Cup) em 2019, ela foi parceira de rebatidas do time britânico. Ela foi então selecionada para jogar pelo time nas eliminatórias de 2020, depois que Johanna Konta se retirou para se concentrar nas Olimpíadas. Na época, Raducanu foi descrita como "a jogadora britânica com maior potencial de sua geração".[13] Ela teria feito parceria com Bains nas eliminatórias de duplas contra a Eslováquia, mas a partida não foi disputada.[42] Questionada sobre ter sido convocada para a seleção britânica quando adolescente, Raducanu disse: "Ser um pouco azarão é ótimo porque você pode ir lá sem medo".[13]

Em 2020, muitos eventos de tênis foram cancelados devido à pandemia de COVID-19.[43] Raducanu participou de partidas de exibição e pequenos torneios no Reino Unido. Ela ganhou o título "LTA British Tour Masters" da Lawn Tennis Association em dezembro de 2020.[35] Ela também dedicou tempo aos estudos acadêmicos, preparando-se para os exames do "A Level", que prestou em 2021.[44][45]

2021: Título do US Open e top 20[editar | editar código-fonte]

Raducanu (de costas) e Elena Ruse treinando juntas no Transylvania Open em 2021.

Raducanu começou a treinar com o técnico Nigel Sears no final de abril de 2021.[46][47] No início de junho, Raducanu fez sua estreia na chave principal do WTA Tour no Nottingham Open como uma entrada por "wild card". Ela perdeu na primeira rodada para a britânica Harriet Dart.[48][49]

No final de junho, Raducanu fez sua estreia na chave principal de um Grand Slam também recebendo um "wild card" para o Torneio de Wimbledon.[50] Ela avançou para a terceira rodada com vitórias iniciais sobre Vitalia Diatchenko[51] e Markéta Vondroušová.[52] Ela foi a mulher britânica mais jovem a chegar à terceira rodada de Wimbledon desde Elena Baltacha em 2002.[53] Ela então derrotou Sorana Cîrstea para chegar à quarta rodada,[34] tornando-se a mulher britânica mais jovem a chegar às oitavas de final na "Era Aberta",[54][55] e entrando no top 200.[56][57][58][34] Raducanu se retirou no segundo set de sua partida da quarta rodada contra Ajla Tomljanovic, depois de sentir dificuldades respiratórias e enjoo.[59][60]

Em julho, Raducanu mudou seu treinador de Sears para Andrew Richardson, um de seus treinadores como juvenil. Richardson foi escolhido para treinar Raducanu durante a US Open Series.[61] Raducanu então jogou no Silicon Valley Classic, o primeiro torneio feminino da US Open Series anual, em agosto, depois de receber novamente um "wildcard" para entrar no torneio;[62] ela perdeu na primeira rodada para Zhang Shuai.[63] Ela chegou à final do evento WTA 125 em Chicago, onde perdeu para Clara Tauson.[64] Os pontos no ranking WTA que ela ganhou a levaram a uma nova posição no ranking mundial, a de número 150.[65]

No US Open, Raducanu entrou na chave principal vinda da qualificatória. Raducanu, 150º colocada no ranking mundial, teve que disputar três partidas nas eliminatórias para chegar à chave principal. Na chave principal, ela derrotou Stefanie Vögele, Zhang Shuai, Sara Sorribes Tormo, Shelby Rogers, Belinda Bencic, Maria Sakkari e Leylah Fernandez para vencer o US Open.[66] Em seu caminho para o título, ela avançou para as semifinais sem perder um set e se tornou a quinta jogadora na "Era Aberta" a chegar a uma semifinal de Grand Slam vinda da eliminatória.[67][68][69] Ao avançar para a final do US Open, Raducanu entrou no top 25 e se tornou a nº 1 britânica.[70][71][72] Ela se tornou a quinta jogadora na "Era Aberta" a chegar à semifinal em sua estreia no US Open, e a primeira mulher britânica a chegar à final do US Open desde Virginia Wade em 1968.[73] Raducanu derrotou Leylah Fernandez em dois sets, vencendo com um ace de 109 mp/h (170,59 km/h),[7] naquela que foi a primeira final de simples feminina entre duas "juvenis" (ambas completaram 19 anos naquele ano) desde o US Open de 1999.[74][75] Ela ganhou o título sem perder um set, a primeira mulher a fazê-lo no US Open desde Williams em 2014. Raducanu foi a primeira vinda da qualificatória (masculina ou feminina) a vencer um torneio de Grand Slam na "Era Aberta".[75][76] Como resultado de sua vitória no US Open, Raducanu subiu para a 23ª posição no ranking,[77] um salto de 332 posições em relação ao início do ano.[65] Raducanu recebeu mensagens de congratulações de várias figuras notáveis, incluindo Elizabeth II e Catarina, Duquesa de Cambridge.[78][79]

Menos de duas semanas após sua vitória no US Open,[80] Raducanu optou por não estender seu acordo de treinadora com Richardson. Ela entrou no Indian Wells Open em outubro de 2021, aceitando uma vaga por "wild card" na chave principal.[81] Embora ela estivesse sem treinador, o ex-nº 1 britânico Jeremy Bates a ajudou no evento. Raducanu perdeu em dois sets em sua primeira partida contra Aliaksandra Sasnovich.[7] Após sua derrota em Indian Wells, ela se retirou da Kremlin Cup alegando mudanças no cronograma.[82]

No final de outubro, Raducanu entrou no Transylvania Open, em Cluj-Napoca, na Romênia, como terceira cabeça-de-chave. Lá, ela conquistou sua primeira vitória no "WTA Tour" ao derrotar Polona Hercog.[83] Ela avançou para as quartas de final ao derrotar Ana Bogdan, antes de perder para Marta Kostyuk em dois sets.[84] Seu último evento do "WTA Tour" de 2021 foi o Linz Open, no qual ela entrou como cabeça-de-chave pela primeira vez. Ela perdeu em sua partida das oitavas de final contra Wang Xinyu, em três sets.[85] Logo após o torneio, ela anunciou que havia contratado um técnico permanente, nomeando Torben Beltz para o cargo.[86]

Depois de terminar o WTA Tour 2021 em um recorde de carreira como nº 19 do mundo, Raducanu participou de uma partida de exibição contra Elena-Gabriela Ruse no evento Champions Tennis no Royal Albert Hall em 28 de novembro de 2021 e venceu em dois sets.[87][88][89] Ela estava programada para enfrentar Bencic em outra exibição no Mubadala Championship, antes de desistir após testar positivo para COVID-19.[90]

2022: Ano inteiro em turnê, top 10, problemas com lesões[editar | editar código-fonte]

Raducanu com o técnico Torben Beltz no Miami Open de 2022.
Raducanu no US Open de 2022.

Raducanu estava programada para começar a temporada no Melbourne Summer Set, mas desistiu, citando seu recente surto de COVID-19.[91] Ela começou a temporada no Sydney International com uma derrota bastante assimétrica para Elena Rybakina na primeira rodada.[92] Ela alcançou o recorde de sua carreira em 18º lugar em 10 de janeiro de 2022 e fez sua estreia no Australian Open como a 17ª cabeça-de-chave, onde derrotou a campeã do US Open de 2017 e ex-3º mundial Sloane Stephens na primeira rodada.[93] Ela foi derrotada por Danka Kovinic na segunda rodada, atribuindo a derrota a uma bolha na mão da raquete.[94] Em 14 de fevereiro de 2022, ela subiu para uma nova posição no ranking de simples, o mais alto da carreira, de Nº 12.[95] No Abierto Zapopan, ela se retirou da partida da primeira rodada contra Daria Saville no terceiro set, devido a uma lesão adquirida durante a partida de mais de três horas e meia, a então mais longa da temporada WTA, depois de ter sacado para a partida um set antes.[96] Posteriormente, ela retirou-se do Monterrey Open devido à "pequena lesão na perna esquerda" relatada.[97]

Esta temporada marcou sua primeira aparição no "Sunshine Double" (Miami e Indian Wells Opens), depois de ter jogado apenas em Indian Wells antes. Seu único sucesso veio no Indian Wells Open com uma vitória sobre a ex-nº 4 mundial Caroline Garcia em sua primeira partida antes de perder na rodada seguinte.[98][99] O início da temporada em quadra dura terminou com uma derrota na primeira partida em sua estreia no Miami Open.[100]

Em março, ela foi anunciada na seleção britânica para as classificatórias da Billie Jean King Cup;[101] essas partidas marcaram sua primeira vez na competição,[102] assim como sua primeira partida da temporada no saibro. Ela estreou como cabeça-de-chave da Grã-Bretanha em uma disputa contra a República Tcheca.[103] Ela garantiu sua primeira vitória profissional no saibro em sua primeira partida do torneio contra Tereza Martincová em dois sets.[104] Ela foi derrotada por Markéta Vondroušová em sua segunda partida do torneio de qualificação após sofrer problemas de bolhas no pé direito.[105] Depois disso, sua temporada continuou com uma estreia na temporada WTA no saibro no Stuttgart Open em abril, onde ela garantiu sua primeira vitória no WTA Tour no saibro contra Storm Sanders na primeira rodada.[106] Ela avançou para suas primeiras quartas de final em um evento de nível [Torneios WTA 500|[WTA 500]] e foi derrotada pela número 1 do mundo, Iga Swiatek.[107][108] Esta foi sua primeira partida contra uma jogadora classificada como nº 1.[107]

Depois de apenas cinco meses trabalhando juntos, Raducanu anunciou a separação de seu treinador Torben Beltz para usar um novo modelo de treinamento com o apoio da Lawn Tennis Association (LTA) nesse ínterim.[109] Essa mudança incluiu a adição do técnico da LTA, Louis Cayer, como consultor em sua técnica, principalmente saques, tendo trabalhado juntos desde o início de abril.[110] Em maio, Raymond Sarmiento começou a trabalhar como seu parceiro de rebatidas.[111] Ela foi auxiliada por Iain Bates da LTA no lugar de um treinador em sua estreia no Aberto de Madri.[112] Após a participação nas quartas de final de Stuttgart, o restante de sua temporada em quadra de saibro teve pouco sucesso com eliminações nas primeiras rodadas do Aberto de Madri, Aberto da Itália e em sua estreia no Aberto da França, onde perdeu para Aliaksandra Sasnovich.[113][114] Isso incluiu uma desistência na primeira rodada do Aberto da Itália contra a ex-campeã mundial nº 4 e campeã do US Open de 2019, Bianca Andreescu, após sofrer uma lesão nas costas durante a partida.[115]

A temporada de quadra de grama começou no Nottingham Open, onde ela enfrentou Viktorija Golubic na primeira rodada.[116] Após apenas 33 minutos do primeiro set, ela desistiu devido a uma lesão.[116] Esperava-se que Raducanu entrasse como uma das 20 primeiras "wild card" em Eastbourne, mas não entrou devido à lesão em curso.[117] Mesmo assim, ela entrou em Wimbledon, como 10ª cabeça-de-chave. Ela foi derrotada por Caroline Garcia na segunda rodada após uma vitória na primeira sobre Alison Van Uytvanck.[118][119] Ela alcançou o top 10 no ranking em 11 de julho de 2022.[120]

Raducanu começou a US Open Series entrando no Washington Open em agosto. Como 2ª cabeça-de-chave, ela avançou para sua segunda quartas de final da temporada, onde foi derrotada depois de jogar a partida de dois sets mais longa da temporada de 2022, na rodada anterior.[121][122] Raducanu também fez sua estreia profissional em duplas no torneio com Clara Tauson, perdendo na primeira rodada.[123] Ela também começou a trabalhar com o técnico Dmitry Tursunov em caráter experimental.[124] Ela estreou no Canadian Open, onde foi derrotada pela vencedora do torneio de 2021, Camila Giorgi, na primeira rodada.[125] A temporada de verão em quadra dura continuou com uma derrota na terceira rodada no Cincinnati Open, após vitórias convincentes contra as ex-jogadoras nº 1 do mundo, Serena Williams e Victoria Azarenka.[126][127][128] Ela se tornou a primeira jogadora na história a vencer aplicando um "pneu" (vencer um set por 6-0) contra Williams e Azarenka.[129] Raducanu entrou no US Open de 2022 sendo a atual campeã, como 11ª cabeça-de-chave. Em sua primeira partida, Raducanu perdeu para Alizé Cornet em dois sets e se tornou a terceira mulher na história do US Open a perder sua primeira partida no ano seguinte à conquista do título.[130] Não tendo conseguido defender nenhum dos pontos que conquistou com o título no ano anterior, Raducanu ficou fora do top 80 no ranking.[95]

A eliminação precoce do US Open foi seguida por uma derrota na segunda rodada do Aberto da Eslovênia, onde ela recebeu um tempo médico para cuidar de sua perna esquerda.[131] No Korea Open, Raducanu avançou para sua primeira semifinal da temporada, onde se retirou no terceiro set para a cabeça-de-chave Jelena Ostapenko devido a uma lesão no glúteo esquerdo.[132] Esta foi sua quarta desistência durante partidas da temporada.[133] Depois de ser eliminada na primeira rodada no Ostrava Open, sua temporada WTA terminou depois de se retirar do Transylvania Open e do Guadalajara Open devido a uma lesão no pulso.[134][135] Depois disso, o teste de treinamento com Tursunov foi concluído sem uma extensão e o preparador físico Jez Green foi adicionado à equipe.[136] A lesão no pulso também levou a uma desistência das finais da Billie Jean King Cup Finals algumas semanas depois.[137] Depois de terminar a temporada classificada como nº 75 do mundo, ela foi derrotada pela nº 2 do mundo, Ons Jabeur, em uma partida de exibição no Mubadala World Tennis Championship, onde também começou a trabalhar com Sebastian Sachs como seu novo treinador em caráter experimental.[138][139][140]

2023: Fica fora do top 75 e continua com problemas de saúde[editar | editar código-fonte]

Classificada em 78º lugar, Raducanu voltou à turnê no Auckland Open em janeiro.[141] Depois de derrotar a adolescente tcheca Linda Fruhvirtová na primeira rodada, ela se retirou na segunda rodada após sofrer uma lesão no tornozelo esquerdo.[142] Tendo se recuperado com uma curta reviravolta para o Australian Open, ela avançou para a segunda rodada, onde foi derrotada pela número 7 do mundo, Coco Gauff.[143] Após um período de treinamento e recuperação de mais de um mês após a Austrália, o planejado retorno à turnê no ATX Open foi interrompido após a desistência devido a amigdalite.[144] Posteriormente, ela retirou-se de um evento de exibição em Indian Wells para continuar os preparativos para o torneio principal.[145] Atualmente, ela está programada para jogar o Indian Wells Open e o Miami Open.[146][147]

2024[editar | editar código-fonte]

Raducanu iniciou a temporada de forma discreta. Participou do ASB Classic onde venceu Elena-Gabriela Ruse na primeira rodada e perdeu para Elina Svitolina na segunda, ambos jogos de três sets.[148][nota 1] Em seguida, Raducanu entrou diretamente no Australian Open. Ela passou bem por Shelby Rogers na primeira rodada em sets diretos.[148][nota 1] Já na segunda rodada perdeu para Elina Avanesyan em jogo de três sets.[148][nota 1]

Prosseguindo sua campanha em quadras duras, agora no Oriente Médio, Raducanu participou do Abu Dhabi Open, onde, como "wild card" venceu Marie Bouzková na primeira rodada em sets diretos[149] e perdeu para a "cabeça de chave" N° 2 Ons Jabeur na segunda, também em sets diretos.[150]

Estilo de jogo[editar | editar código-fonte]

Emma Raducanu executando um "forehand" no Nottingham Open de 2021.

Raducanu é principalmente uma jogadora de linha de base, com um estilo de jogo agressivo. Ela acerta a bola cedo e é perita em redirecionar a força dos golpes para as linhas.[151] Seu melhor golpe é o backhand de duas mãos, que foi descrito como "de classe mundial" pela ex-número 1 britânica Anne Keothavong.[152] Raducanu pode usar seu backhand com uma mão com slice, para quebrar o ritmo das jogadas e interromper o ritmo de seu oponente, mas ela não usa esse golpe com frequência.[153]

Raducanu tem um forehand forte, embora seja menos preciso do que seu backhand. Seu saque é forte, chegando a 110 mph (180 km/h), e ela tem um "toss" consistente e um posicionamento preciso do saque. O saque mais eficaz de Raducanu é um saque amplo e fatiado, que ela usou durante o US Open de 2021.[154] O segundo saque de Raducanu é normalmente feito em uma velocidade mais alta do que a média da Women's Tennis Association (WTA), a 93 mph (150 km/h), permitindo que ela jogue ofensivamente mesmo depois de errar o primeiro saque.[155] Ela é conhecida por seu retorno de saque. Ela mantém as oponentes no fundo da quadra pegando a bola cedo e acertando com força na linha, enquanto ataca segundos saques curtos indo para as "devoluções vencedoras" ("winners").[156]

Sua movimentação, cobertura da quadra, "footwork", velocidade e antecipação permitem que ela se movimente muito e se defenda de forma eficaz contra as adversárias.[157] Ela combina uma boa construção de pontos com flexibilidade tática, dificultando a leitura de seu jogo pelas oponentes.[158] Apesar de normalmente jogar da linha de base, Raducanu é uma jogadora de rede capaz e possui um "drop shot" eficaz. Raducanu se sente confortável em todas as superfícies, embora tenha afirmado que prefere quadras duras, onde conquistou seu primeiro título de Grand Slam.[159]

Endossos[editar | editar código-fonte]

Raducanu é patrocinada pela Nike para roupas e calçados, e pela Wilson para raquetes, atualmente endossando a linha de raquetes Wilson Blade; apesar disso, ela usa a Wilson Steam 100 na quadra, pintada como um Wilson Blade.[160][161]

A popularidade e a comercialização de Raducanu aumentaram consideravelmente após sua vitória no US Open, com analistas esportivos notando seu potencial para atrair vários mercados.[162] Seu patrimônio líquido foi estimado em £ 12 milhões em um artigo de junho de 2022.[163] Raducanu assinou com a agência esportiva IMG enquanto estava no circuito júnior e foi representada pelo executivo Max Eisenbud.[164][165] Ela foi classificada como a 12ª atleta mais vendável do mundo em 2022 pela SportsPro.[166]

Em setembro de 2021, Raducanu tornou-se embaixadora da marca de joias Tiffany & Co. e Dior em outubro de 2021.[167][168] Em dezembro de 2021, ela assinou com a British Airways e a marca francesa de água engarrafada Evian.[169][170] Ela também estrelou ao lado de outros esportistas e celebridades britânicas em um anúncio de Natal para a varejista de artigos esportivos Sports Direct em novembro de 2021.[171]

Raducanu tornou-se embaixadora da empresa de telecomunicações britânica Vodafone e da fabricante de automóveis alemã Porsche em março de 2022.[172][173] Em junho de 2022, Raducanu assinou um contrato de quatro anos com o banco multinacional britânico HSBC.[174] Na preparação para o Torneio de Wimbledon de 2022, Raducanu estrelou uma série de campanhas de marketing para a Vodafone e a Evian, que também são patrocinadoras de Wimbledon.[175][176]

Prêmios e honrarias[editar | editar código-fonte]

Em novembro de 2021, Raducanu foi nomeada Esportista do Ano pelo Sunday Times.[177] O The Guardian classificou a final do US Open de 2021 em 47º lugar em sua lista dos 50 melhores programas de TV de 2021.[178] Raducanu ganhou o prêmio de Esportista do Ano e o Troféu Peter Wilson de estreante internacional em dezembro de 2021, concedido pela Associação de Jornalistas Esportivos.[179] Ela foi eleita a Revelação do Ano da WTA em 2021 pela WTA.[180] Em 19 de dezembro de 2021, Raducanu foi eleita a Personalidade Esportiva do Ano da BBC, tornando-se a primeira tenista a ganhar o troféu desde Virginia Wade em 1977.[181] Ela foi nomeada "Membro da Ordem do Império Britânico" (MBE) nas honras de Ano Novo de 2022 por sua contribuição ao tênis.[182][183][184][185]

Em março de 2022, Raducanu foi nomeada Sports Star of the Year no Stylist's Remarkable Women Awards 2022.[186] Em abril de 2022, Raducanu ganhou o Prêmio Laureus do Esporte Mundial de revelação do ano.[187] Ela ganhou o prêmio de Melhor Atleta, Tênis Feminino no ESPY Awards de 2022.[188]

Finais da WTA[editar | editar código-fonte]

Simples: 1 final (1 título)[editar | editar código-fonte]

Legenda
Grand Slam (1–0)
WTA Tour (0–0)
WTA 1000 (0–0)
WTA 500 (0–0)
WTA 250 (0–0)
Finais por piso
Duro (1–0)
Saibro (0–0)
Grama (0–0)
Carpete (0–0)
Resultado N. Data Torneio Categoria Piso Oponente Placar
Campeã 1–0 11 de setembro de 2021 US Open Grand Slam Duro Canadá Leylah Fernandez 6–4, 6–3

Finais de torneios WTA 125K[editar | editar código-fonte]

Simples: 1 final (1 vice)[editar | editar código-fonte]

Resultado N. Data Torneio Categoria Piso Oponente Placar
Vice 0–1 Ago 2021 WTA 125 Chicago, EUA WTA 125K Duro Dinamarca Clara Tauson 1–6, 6–2, 4–6

Finais da ITF[editar | editar código-fonte]

Simples: 5 finais (3 títulos, 2 vices)[editar | editar código-fonte]

Legenda
Torneios $100,000 (0–0)
Torneios $80,000 (0–0)
Torneios $60,000 (0–0)
Torneios $25,000 (1–1)
Torneios $15,000 (2–1)
Finais por superfície
Duro (3–2)
Saibro (0–0)
Grama (0–0)
Carpete (0–0)
Resultado V–D    Data    Torneio Categoria Piso Oponente Placar
Campeã 1–0 Maio 2018 ITF Tiberias, Israel 15,000 Duro Bélgica Hélène Scholsen 7–6(7–3), 6–4
Campeã 2–0 Out 2018 ITF Antalya, Turquia 15,000 Duro Chéquia Johana Marková 6–4, 6–2
Vice 2–1 Mar 2019 ITF Tel Aviv, Israel 15,000 Duro Itália Corinna Dentoni 4–6, 3–6
Campeã 3–1 Dez 2019 ITF Pune, Índia 25,000 Duro Reino Unido Naiktha Bains 3–6, 6–1, 6–4
Vice 3–2 Mar 2020 ITF Sunderland, UK 25,000 Duro Bulgária Viktoriya Tomova 6–4, 4–6, 3–6

Recorde contra jogadoras Top 10[editar | editar código-fonte]

Jogadoras ativas em negrito[189]

Jogadora Anos Recorde Vitórias % Duro Saibro Grama Último jogo
Número 3
Espanha Paula Badosa 2019 1–0 100% 1–0 Venceu (6–1, 6–2) no ITF de Bolton em 2019
Grécia Maria Sakkari 2021 1–0 100% 1–0 Venceu (6–1, 6–4) no US Open de 2021
Estados Unidos Sloane Stephens 2022 1–0 100% 1–0 Venceu (6–0, 2–6, 6–1) no Australian Open de 2022
Número 4
Suíça Belinda Bencic 2021 1–0 100% 1–0 Venceu (6–3, 6–4) no US Open de 2021
França Caroline Garcia 2022 1–0 100% 1–0 Venceu (6–1, 3–6, 6–1) em Indian Wells 2022
Total 2019–22 5–0 100% 5–0 0–0 0–0 Estatísticas atualizadas até 4 de abril de 2022.

Notas

  1. a b c Para obter os dados dessa referência, selecione o ano correspondente no site da WTA ou da ITF.

Referências

  1. a b c «Emma Raducanu - Overview» (em inglês). WTA. 6 de março de 2023. Consultado em 7 de março de 2023 
  2. «WTA and ATP rankings on - 06.03.2023» (em inglês). tennisexplorer.com. 6 de março de 2023. Consultado em 7 de março de 2023 
  3. a b c Matt Furniss (9 de setembro de 2021). «A Special Talent: Raducanu Believe It?» (em inglês). theanalyst.com. Consultado em 7 de março de 2023 
  4. «More on Raducanu...» (em inglês). WTA. Consultado em 7 de março de 2023 
  5. a b «Emma Raducanu vence o US Open sem perder sets e põe fim a jejum de 44 anos». Globoesporte.com. 11 de setembro de 2021. Consultado em 13 de setembro de 2021 
  6. «Emma Raducanu speaks to the media». Wimbledon. 3 de julho de 2021. Consultado em 20 de agosto de 2021. Cópia arquivada em 8 de setembro de 2021 
  7. a b c «Commentary: Expect more epic moments from Emma Raducanu despite Indian Wells loss». Los Angeles Times. 11 de outubro de 2021. Consultado em 20 de janeiro de 2022 
  8. «EoP24eDrVOV6_QEH». Consultado em 7 de outubro de 2021. Cópia arquivada em 6 de outubro de 2021 
  9. «The remarkable rise of Emma Raducanu». LTA. 12 de setembro de 2021. Consultado em 14 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 14 de setembro de 2021 
  10. Hardinges, Nick (16 de setembro de 2021). «Emma Raducanu reunited with parents after historic US Open win». LBC. Consultado em 17 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 17 de setembro de 2021 
  11. Hamilton, Tom (13 de setembro de 2021). «Emma Raducanu shines bright among young British stars enjoying success on their own terms». ESPN. Consultado em 14 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 14 de setembro de 2021 
  12. «Raducanu: US Open champion celebrated in China for her heritage». BBC. 13 de setembro de 2021. Consultado em 14 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 14 de setembro de 2021 
  13. a b c McElwee, Molly (5 de fevereiro de 2020). «Emma Raducanu undaunted despite tricky Fed Cup task facing inexperienced British team». The Telegraph. ISSN 0307-1235. Consultado em 20 de março de 2022. Cópia arquivada em 6 de fevereiro de 2020 
  14. a b Rothenberg, Ben (5 de julho de 2021). «Wimbledon, and British Tennis Fans, See a Rising Star in Emma Raducanu». The New York Times. Consultado em 20 de agosto de 2021. Cópia arquivada em 1 de setembro de 2021 
  15. DiManno, Rosie (11 de setembro de 2021). «Canadian Leylah Fernandez leaves the U.S. Open a winner, just without the trophy». Toronto Star. Consultado em 12 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 12 de setembro de 2021. Raducanu ... has a Canadian passport and dual citizenship 
  16. Janjuha-Jivraj, Shaheena (28 de setembro de 2021). «We, The Citizens Of Everywhere, Lessons From Emma Raducanu». Forbes. Consultado em 28 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 28 de setembro de 2021. In addition to English, she is fluent in Chinese and close to fluency in Romanian. 
  17. «WATCH: Emma Raducanu addresses fans in Romanian as her multicultural heritage shines through». 6 de outubro de 2021 
  18. «Emma Raducanu». WTA. Consultado em 10 de setembro de 2021 
  19. «Emma Raducanu: The teenage tennis star rewriting Grand Slam history». Olympics.com. 8 de setembro de 2021. Consultado em 11 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 12 de setembro de 2021 
  20. «US Open: Emma Raducanu – the key facts about Britain's Grand Slam winner». BBC Sport. Consultado em 12 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 12 de setembro de 2021 
  21. Devang Chauhan (11 de setembro de 2021). «Emma Raducanu Reveals Her Favorite F1 Driver Amidst Likes of Ricciardo & Hamilton». Essentially Sports. Consultado em 11 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 11 de setembro de 2021 
  22. McElwee, Molly (18 de abril de 2022). «Emma Raducanu reveals why she became a Tottenham fan». The Telegraph. ISSN 0307-1235. Consultado em 18 de abril de 2022 
  23. Melissa Sigodo (11 de setembro de 2021). «US Open 2021: Emma Raducanu shares 'sweet' throwback picture from her time at Bromley primary school». MyLondon. Consultado em 11 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 11 de setembro de 2021 
    - Melissa Sigodo (12 de setembro de 2021). «Emma Raducanu: The 'celestial talent' from Bromley who is making history». Sky News. Consultado em 12 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 10 de setembro de 2021 
    - «Introducing Wimbledon 2021's Grand Slam debutantes». Women's Tennis Association. Consultado em 30 de junho de 2021. Cópia arquivada em 9 de julho de 2021 
  24. Dinu, Remus (1 de julho de 2021). «Emma Raducanu, dialog cu Gazeta Sporturilor dupa prima victorie a carierei la Wimbledon». Gazeta Sporturilor (em Romanian). Consultado em 2 de julho de 2021. Cópia arquivada em 12 de julho de 2021 
    - «Raducanu driving forward with Bulldog spirit, looks to model herself on Halep & Li Na». Lawn Tennis Association. 28 de setembro de 2021. Consultado em 28 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 28 de setembro de 2021 
  25. «Man guilty of stalking Emma Raducanu after leaving notes at her home». The Guardian. 29 de janeiro de 2022. Consultado em 29 de janeiro de 2022 
  26. «Emma Raducana: Man handed five-year restraining order for stalking British tennis star». Sky Sports. 23 de fevereiro de 2022. Consultado em 23 de fevereiro de 2022 
  27. «Tennis teenager makes history in Liverpool at Nike Junior International». The Liverpool Echo. 21 de novembro de 2015. Consultado em 21 de março de 2022 
  28. «Nike Junior International Liverpool Results 2015». ITF Tennis. Consultado em 21 de março de 2022 
  29. a b «Emma Raducanu Juniors Singles Titles». ITF Tennis. Consultado em 22 de março de 2022 
  30. a b Sharma, Nitin (13 de setembro de 2021). «When US Open champion Emma Raducanu won the junior ITF title in Chandigarh». The Indian Express. Consultado em 13 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 13 de setembro de 2021 
  31. Srinivasan, Kamesh (13 de setembro de 2021). «Raducanu and her Indian sojourn». The Hindu. ISSN 0971-751X. Consultado em 16 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 16 de setembro de 2021 
  32. Carayol, Tumaini (10 de setembro de 2021). «'This girl means serious business': the making of Emma Raducanu». The Guardian. Consultado em 13 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 13 de setembro de 2021 
  33. «Teenage duo who stunned US Open – how Emma Raducanu and Leylah Fernandez compare». East London and West Essex Guardian. 10 de setembro de 2021. Consultado em 13 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 13 de setembro de 2021 
  34. a b c Hamilton, Tom (3 de julho de 2021). «Britain's Emma Raducanu, 18, storms into Wimbledon fourth round». ESPN. Consultado em 9 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 11 de julho de 2021 
  35. a b «The remarkable rise of Emma Raducanu». Lawn Tennis Association. 12 de setembro de 2021. Consultado em 13 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 13 de setembro de 2021 
  36. a b «Emma Raducanu Women's Singles Titles». ITF Tennis. Consultado em 22 de março de 2022 
  37. «W25 Solapur». itftennis.com. Consultado em 16 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 16 de setembro de 2021 
  38. «Teen immigrant Raducanu's dream ride: From 2019 ITF Pune to 2021 US Open». The Indian Express. 14 de setembro de 2021. Consultado em 16 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 16 de setembro de 2021 
  39. Ilic, Jovica (19 de dezembro de 2019). «British teen Emma Raducanu wins third professional title in Pune». Tennis World USA. Consultado em 13 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 13 de setembro de 2021 
  40. «W25 Pune, NECC-DECCAN $25K ITF WOMENS TOURNAMENT 2019». International Tennis Federation. 15 de dezembro de 2019. Consultado em 14 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 14 de setembro de 2021 
  41. «'Solid backhand and serve': The India link to Emma Raducanu's rise to the pinnacle of tennis». NEWS9 LIVE. 12 de setembro de 2021. Consultado em 16 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 16 de setembro de 2021 
  42. «Emma Raducanu Tennis Player Profile | ITF» 
  43. «2020 Wimbledon canceled due to COVID-19». usta.com. Consultado em 13 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 13 de setembro de 2021 
  44. «Emma Raducanu: who the tennis player is». Tennis Majors. 12 de setembro de 2021. Consultado em 13 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 13 de setembro de 2021 
  45. «Emma Raducanu shock at reaching US Open semi-finals in New York». BBC Sport. Consultado em 10 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 9 de setembro de 2021 
  46. «Both Estonian tennis players out of Wimbledon in opening round». ERR. 30 de junho de 2021. Consultado em 20 de janeiro de 2022 
  47. «Anett Kontaveit gets new coach». ERR. 26 de abril de 2021 
  48. «Burrage and Raducanu receive main draw wildcards at Viking Open Nottingham». Lawn Tennis Association. Consultado em 5 de junho de 2021. Cópia arquivada em 5 de junho de 2021 
  49. «2021 Nottingham Open Singles Draws» (PDF). www.wtatennis.com. Consultado em 5 de junho de 2021. Cópia arquivada (PDF) em 6 de junho de 2021 
  50. «Young talent among familiar names as Wimbledon main draw and qualifying wildcards announced». Lawn Tennis Association. 17 de junho de 2021. Consultado em 1 de julho de 2021. Cópia arquivada em 27 de junho de 2021 
  51. Falkingham, Katie; Jurejko, Jonathan (30 de junho de 2021). «Wimbledon 2021: Britain's Dan Evans, Cameron Norrie and Emma Raducanu advance». BBC Sport. Consultado em 1 de julho de 2021. Cópia arquivada em 30 de junho de 2021 
  52. «Ostapenko, Sevastova win repeat thrillers; home hope Raducanu upsets Vondrousova». Women's Tennis Association. Consultado em 3 de julho de 2021. Cópia arquivada em 1 de julho de 2021 
  53. Falkingham, Katie (1 de julho de 2021). «Wimbledon 2021: British wildcard Emma Raducanu, 18, beats Marketa Vondrousova to reach third round». BBC Sport. Consultado em 1 de julho de 2021. Cópia arquivada em 1 de julho de 2021 
  54. «WTA Insider on Twitter». 3 de julho de 2021. Consultado em 3 de julho de 2021. Cópia arquivada em 3 de julho de 2021 
  55. «Get to Know Emma Raducanu, the British teen making history at Wimbledon». Women's Tennis Association. 5 de julho de 2021. Consultado em 3 de julho de 2021. Cópia arquivada em 8 de setembro de 2021 
  56. Cambers, Simon (1 de julho de 2021). «British teenager Emma Raducanu extends thrilling Wimbledon debut». The Guardian. Consultado em 2 de julho de 2021. Cópia arquivada em 26 de agosto de 2021 
  57. Goodall, Lee (3 de julho de 2021). «Raducanu fairy story continues with place in fourth round». wimbledon.com. Consultado em 3 de julho de 2021. Cópia arquivada em 9 de julho de 2021 
  58. Falkingham, Katie (3 de julho de 2021). «Wimbledon 2021: Emma Raducanu, 18, defeats Sorana Cirstea in straight sets to reach fourth round». BBC Sport. Consultado em 3 de julho de 2021. Cópia arquivada em 12 de julho de 2021 
  59. Falkingham, Katie (5 de julho de 2021). «Raducanu retires from last-16 match». BBC Sport. Consultado em 5 de julho de 2021. Cópia arquivada em 16 de julho de 2021 
  60. «'Hardest thing in the world': Raducanu on Wimbledon withdrawal». www.aljazeera.com. 6 de julho de 2021. Consultado em 6 de julho de 2021. Cópia arquivada em 10 de setembro de 2021 
  61. Briggs, Simon (22 de julho de 2021). «Emma Raducanu switches coach despite thrilling Wimbledon run». The Telegraph. Consultado em 29 de julho de 2021. Cópia arquivada em 23 de julho de 2021 
  62. «Players Mubadala Silicon Valley Classic». Consultado em 29 de julho de 2021. Cópia arquivada em 29 de julho de 2021 
  63. «Emma Raducanu makes losing return to WTA Tour in San Jose after Wimbledon exploits». BBC Sport. 3 de agosto de 2021. Consultado em 3 de agosto de 2021. Cópia arquivada em 3 de agosto de 2021 
  64. «Emma Raducanu: British teenager misses out on first WTA title in Chicago». BBC Sport. 22 de agosto de 2021. Consultado em 23 de agosto de 2021. Cópia arquivada em 23 de agosto de 2021 
  65. a b «Emma Raducanu enjoys huge rankings rise to world No 23 after victory at US Open». inews.co.uk. 13 de setembro de 2021. Consultado em 20 de janeiro de 2022 
  66. Futterman, Matthew (10 de setembro de 2021). «Emma Raducanu Beats Maria Sakkari to Advance to U.S. Open Final». The New York Times 
  67. "Emma Raducanu storms into US Open fourth round to set up potential Ashleigh Barty clash" Arquivado em 2021-09-04 no Wayback Machine by Mikael McKenzie Daily Express (4 September 2021).
  68. Carayol, Tumaini (4 de setembro de 2021). «Raducanu to face Barty conqueror after thrashing Sorribes Tormo at US Open». The Guardian. Consultado em 8 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 7 de setembro de 2021 
  69. Dunn, Carrie (8 de setembro de 2021). «Qualifier Raducanu makes history, beats Bencic to reach US Open semi-finals». Tennis Majors. Consultado em 8 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 8 de setembro de 2021 
  70. Jurejko, Jonathan (9 de setembro de 2021). «Raducanu reaches US Open semi-finals». BBC Sport. Consultado em 8 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 8 de setembro de 2021 
  71. «A closer look at 'special' rising tennis star Emma Raducanu». The Independent. 9 de setembro de 2021. Consultado em 7 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 7 de setembro de 2021 
  72. Carayol, Tumaini (8 de setembro de 2021). «Emma Raducanu marches into US Open semis with easy win over Bencic». The Guardian. Consultado em 9 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 9 de setembro de 2021 
  73. Acquavella, Katherine (11 de setembro de 2021). «US Open 2021 women's final: Emma Raducanu wins first career Grand Slam in magical run to final as qualifier». CBSSports.com. Consultado em 12 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 12 de setembro de 2021 
  74. «Emma Raducanu roars past Sakkari to set up US Open final against Fernandez». The Guardian. 10 de setembro de 2021. Consultado em 10 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 10 de setembro de 2021 
  75. a b Lofthouse, Amy (11 de setembro de 2021). «Emma Raducanu wins US Open by beating Leylah Fernandez for maiden Grand Slam». BBC Sport. Consultado em 15 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 15 de setembro de 2021 
  76. Carayol, Tumain (11 de setembro de 2021). «Emma Raducanu makes tennis history with US Open final win». The Guardian. Consultado em 12 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 12 de setembro de 2021 
  77. «Emma Raducanu will rise from No. 150 to No. 23 in Monday's WTA rankings.». US Open. Consultado em 12 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 12 de setembro de 2021 – via Twitter 
  78. «The Queen's message to Emma Raducanu following her US Open win». Royal.uk. 11 de setembro de 2021 
  79. Legardye, Quinci (11 de setembro de 2021). «Kate Middleton Wrote Her First Personal Comment on Instagram». Harpers' Bazaar. Consultado em 18 de maio de 2022 
  80. «Emma Raducanu: US Open champion splits from coach Andrew Richardson». Sky Sports. Consultado em 27 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 27 de setembro de 2021 
  81. «Emma Raducanu: US Open champion given Indian Wells wildcard». BBC Sport. 28 de setembro de 2021. Consultado em 29 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 29 de setembro de 2021 
  82. «US Open winner Emma Raducanu withdraws from Kremlin Cup». The Guardian. PA Media. 15 de outubro de 2021 
  83. «Emma Raducanu: US Open champion grinds out maiden WTA Tour win at Transylvania Open in Cluj» 
  84. «Emma Raducanu: British No 1 beaten in straight sets by Marta Kostyuk at Transylvania Open». Sky Sports. Consultado em 20 de janeiro de 2022 
  85. «Emma Raducanu: US Open champion confirms Torben Beltz will be her new coach». Sky Sports. 10 de novembro de 2021. Consultado em 1 de janeiro de 2022 
  86. «Emma Raducanu: US Open champion confirms Torben Beltz will be her new coach». Sky Sports. Consultado em 28 de novembro de 2021 
  87. «Champions Tennis returns this festive season!». royalalberthall.com. Consultado em 1 de janeiro de 2022 
  88. Mirza, Raz (24 de agosto de 2021). «Emma Raducanu: British teenager to play Champions Tennis at Royal Albert Hall». Sky Sports. Consultado em 1 de janeiro de 2022 
  89. «Raducanu to face Ruse in London match». ESPN.com. 16 de novembro de 2021. Consultado em 1 de janeiro de 2022 
  90. «Hottest Name In Sport Emma Raducanu Set For Mubadala World Tennis Championship Debut – Mubadala World Tennis Championship». mubadalawtc.com. 11 de outubro de 2021. Consultado em 1 de janeiro de 2022 
  91. «Australian Open: Emma Raducanu pulls out of warm-up event after just coming out of Covid isolation». Sky Sports. Consultado em 1 de janeiro de 2022 
  92. «Rybakina drops just one game vs. Raducanu in Sydney». WTA Tennis. Consultado em 11 de janeiro de 2022 
  93. «Match of the Day: Raducanu scores statement win over Stephens». ausopen.com. Consultado em 19 de janeiro de 2022 
  94. «Australian Open 2022: Emma Raducanu beaten in three sets by Danka Kovinic». BBC Sport. Consultado em 20 de janeiro de 2022 
  95. a b «Emma Raducanu | Player Stats & More – WTA Official». WTA Tennis. Consultado em 14 de fevereiro de 2022 
  96. «Emma Raducanu retires with hip injury in longest match of WTA season». The Guardian. 23 de fevereiro de 2022. Consultado em 23 de fevereiro de 2022 
  97. «Emma Raducanu: Britain's US Open champion pulls out of Monterrey event». BBC Sport. Consultado em 25 de fevereiro de 2022 
  98. «WTA Second Round Rundown: Raducanu Rolls, Pliskova Stunned». BNP Paribas Open. 11 de março de 2022. Consultado em 11 de março de 2022 
  99. «Martic rallies past Raducanu to reach Indian Wells Round of 16». WTA Tennis. Consultado em 13 de março de 2022 
  100. Wilcox, Greg (24 de março de 2022). «Emma Raducanu beaten by gutsy Katerina Siniakova at Miami Open having been a set and break up». The Telegraph. Consultado em 24 de março de 2022. Cópia arquivada em 24 de março de 2022 
  101. «Billie Jean King Cup: GB squad confirmed to face Czech Republic in qualifiers». lta.org.uk. Consultado em 18 de março de 2022 
  102. «GB's Raducanu set for BJK Cup debut». BBC Sport. 18 de março de 2022. Consultado em 20 de março de 2022 
  103. «Emma Raducanu set to make GB debut in Billie Jean King Cup to become Colour Holder 317». lta.org.uk. Consultado em 14 de abril de 2022 
  104. «Billie Jean King Cup: Great Britain's Emma Raducanu wins in Czech Republic after Harriet Dart loses». BBC Sport. Consultado em 15 de abril de 2022 
  105. «Billie Jean King Cup: Emma Raducanu's blister issues lead to loss in singles tie». Sky Sports. Consultado em 16 de abril de 2022 
  106. «Emma Raducanu breezes into second round of Porsche Tennis Open in Stuttgart». Sky Sports. Consultado em 20 de abril de 2022 
  107. a b «Raducanu slides into Stuttgart quarterfinals, sets showdown with Swiatek». WTA Tennis. Consultado em 21 de abril de 2022 
  108. «Swiatek stops Raducanu to reach Stuttgart semifinals». WTA Tennis. Consultado em 22 de abril de 2022 
  109. «Emma Raducanu Splits With Coach Torben Beltz After Just Five Months To Pursue 'New Training Model'». Eurosport. 26 de abril de 2022. Consultado em 26 de abril de 2022 
  110. Briggs, Simon (30 de abril de 2022). «Exam hall to tennis stardom: Emma Raducanu reflects on amazing year». The Telegraph. Consultado em 1 de maio de 2022 
  111. Fuller, Russell (17 de maio de 2022). «Emma Raducanu's carousel of coaches and why doing 'some pretty wacky things' may pay off». BBC Sport. Consultado em 17 de maio de 2022 
  112. «Raducanu, Kostyuk set Generation 2002 clash in Madrid; Fernandez advances». WTA Tennis. Consultado em 29 de abril de 2022 
  113. «Kalinina outlasts Raducanu; Teichmann advances in Madrid». WTA Tennis. 3 de maio de 2022. Consultado em 3 de maio de 2022 
  114. «Raducanu knocked out in Paris but Norrie through». BBC Sport (em inglês). Consultado em 26 de maio de 2022 
  115. «Emma Raducanu retires with back injury while trailing to Bianca Andreescu at Italian Open». The Telegraph. 10 de maio de 2022. Consultado em 10 de maio de 2022 
  116. a b «Raducanu retires injured from Nottingham Open». BBC Sport (em inglês). Consultado em 7 de junho de 2022 
  117. Briggs, Simon (17 de junho de 2022). «Rafael Nadal confirms Wimbledon involvement but Emma Raducanu now a serious doubt». The Telegraph. Consultado em 19 de junho de 2022 
  118. Tumaini, Carayol (27 de junho de 2022). «Emma Raducanu battles past Alison van Uytvanck in straight sets at Wimbledon». The Guardian. Consultado em 27 de junho de 2022 
  119. «Garcia surges past Raducanu on Centre Court at Wimbledon». WTA Tennis. 29 de junho de 2022. Consultado em 29 de junho de 2022 
  120. «Emma Raducanu becomes fifth British woman in WTA rankings history to reach top 10». Tennis. Consultado em 12 de julho de 2022 
  121. «Three takeaways: Raducanu wins longest two-set match of 2022 over Osorio». WTA Tennis. Consultado em 4 de agosto de 2022 
  122. «Photos: Samsonova ousts Raducanu to lead field into D.C. semis». WTA Tennis. Consultado em 6 de agosto de 2022 
  123. «Venus returns, Raducanu readies for debut as Citi Open draw revealed». WTA News. 29 de julho de 2022. Consultado em 31 de julho de 2022 
  124. Carayol, Tumaini (29 de julho de 2022). «Emma Raducanu appointing Russian coach will only add to scrutiny on her». The Guardian. Consultado em 31 de julho de 2022 
  125. «Defending champion Giorgi soars past Raducanu in Toronto». WTA Tennis. Consultado em 9 de agosto de 2022 
  126. «Serena Williams bows out in Cincinnati as Emma Raducanu shows no mercy». Guardian. Consultado em 16 de agosto de 2022 
  127. «Raducanu blitzes Azarenka in Cincinnati second round». WTA Tennis. Consultado em 17 de agosto de 2022 
  128. «Three takeaways: Pegula stops Raducanu to make Cincinnati quarterfinals». WTA Tennis. Consultado em 18 de agosto de 2022 
  129. «Emma Raducanu becomes first player to bagel both Serena Williams and Victoria Azarenka». Sportskeeda. Consultado em 18 de agosto de 2022 
  130. «Defending U.S. Open Champion Falls in Straight Sets in First Round» 
  131. «Friedsam takes out Raducanu in Portoroz second-round rollercoaster». WTA Tennis. Consultado em 15 de setembro de 2022 
  132. «Ostapenko makes Seoul final after Raducanu retires, will face Alexandrova». WTA Tennis. Consultado em 24 de setembro de 2022 
  133. «Emma Raducanu needs a fitness guru to build her a body that is fit for purpose». The Telegraph. Consultado em 26 de setembro de 2022 
  134. «Emma Raducanu defeated by Daria Kasatkina in first round of Agel Open». Sky Sports. Consultado em 4 de outubro de 2022 
  135. «Emma Raducanu's season ends early after yet another injury». The Telegraph. Consultado em 6 de outubro de 2022 
  136. «Emma Raducanu signs up Andy Murray's fitness guru and splits with Russian coach». The Telegraph. Consultado em 11 de outubro de 2022 
  137. «Emma Raducanu ruled out of Billie Jean King Cup finals by wrist injury». The Guardian. Consultado em 29 de outubro de 2022 
  138. «By the numbers: The 2022 year-end rankings». WTA Tennis. Consultado em 9 de novembro de 2022 
  139. «Emma Raducanu narrowly beaten by world No 2 Ons Jabeur on return from injury». Sky Sports. Consultado em 16 de dezembro de 2022 
  140. «Raducanu hires Sachs as coach on trial until end of year». Reuters. Consultado em 17 de dezembro de 2022 
  141. Brown, Matt (16 de novembro de 2022). «Tennis: Young sensation Emma Raducanu to play at ASB Classic in Auckland». The New Zealand Herald. Consultado em 22 de dezembro de 2022 
  142. «Tearful Emma Raducanu forced to retire with injury from Auckland clash with Viktoria Kuzmova». eurosport.com. Eurosport. 5 de janeiro de 2023. Consultado em 7 de janeiro de 2023 
  143. «Gauff holds off Raducanu to advance to Australian Open third round». wtatennis.com. WTA Tennis. 18 de janeiro de 2023. Consultado em 18 de janeiro de 2023 
  144. «Emma Raducanu pulls out of Texas tournament with tonsillitis». bbc.com. BBC Sport. 26 de fevereiro de 2023. Consultado em 26 de fevereiro de 2023 
  145. «Emma Raducanu in fresh injury scare». telegraph.co.uk. The Telegraph. 7 de março de 2023. Consultado em 7 de março de 2023 
  146. «Raducanu given Indian Wells wild card». reuters.com. Reuters. 9 de fevereiro de 2023. Consultado em 26 de fevereiro de 2023 
  147. «Miami Open grants wild cards to former U.S. Open champions Thiem, Raducanu». miamiherald.com. Miami Herald. 2 de março de 2023. Consultado em 2 de março de 2023 
  148. a b c WTA Staff (15 de janeiro de 2024). «Emma Raducanu - Matches» (em inglês). WTA. Consultado em 16 de janeiro de 2024 
  149. Simon Briggs (5 de fevereiro de 2024). «Emma Raducanu delivers timely reminder of how much fun she can be to watch» (em inglês). telegraph.co.uk. Consultado em 7 de fevereiro de 2024 
  150. «Emma Raducanu suffers bruising loss to Ons Jabeur at Abu Dhabi Open» (em inglês). theguardian.com. 7 de fevereiro de 2024. Consultado em 7 de fevereiro de 2024 
  151. «How Emma Raducanu keeps her opponents off balance». US Open. 2 de setembro de 2021. Consultado em 19 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 18 de setembro de 2021 
  152. Hincks, Michael (3 de julho de 2021). «Emma Raducanu beats Sorana Cirstea to reach Wimbledon fourth round – Briton set to shoot up through WTA rankings». i. Consultado em 18 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 17 de setembro de 2021 
  153. Delgado, Jamie (8 de setembro de 2021). «The makings of a champion: What sets Emma Raducanu apart». The Times. Consultado em 19 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 18 de setembro de 2021 
  154. «Championship Point: Emma Raducanu Makes History – 2021 US Open». US Open on YouTube. 12 de setembro de 2021. Consultado em 18 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 18 de setembro de 2021 
  155. «How Emma Raducanu won the 2021 US Open». US Open. 11 de setembro de 2021. Consultado em 19 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 12 de setembro de 2021 
  156. «How new US Open champion can improve her game». Independent.co.uk. 14 de setembro de 2021. Consultado em 23 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 18 de setembro de 2021 
  157. Garber, Greg (11 de setembro de 2021). «The improbable run of US Open champion Emma Raducanu». Women's Tennis Association. Consultado em 19 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 12 de setembro de 2021 
  158. Carayol, Tumaini (10 de setembro de 2021). «Anatomy of a tennis sensation: Emma Raducanu's run to the final is no fluke». The Guardian. Consultado em 18 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 17 de setembro de 2021 
  159. «Emma Raducanu». International Tennis Federation. Consultado em 18 de setembro de 2021. Cópia arquivada em 11 de julho de 2021 
  160. Walker-Roberts, James (22 de setembro de 2021). «Tennis News – 'She is a billion-dollar girl' – How Emma Raducanu has world at her feet after US Open triumph». Eurosport 
  161. «Emma Raducanu's Racquet». tennisnerd.net. 10 de setembro de 2021 
  162. Herman, Martyn (16 de setembro de 2021). «Raducanu can become one of world's most marketable athletes». Reuters. Consultado em 27 de março de 2022 
  163. Wood, Greg (6 de junho de 2022). «Emma Raducanu reflects on 'pretty surreal' year before Nottingham return». The Guardian. Consultado em 24 de junho de 2022 
  164. Fuller, Russell (24 de junho de 2022). «Wimbledon: Emma Raducanu 'not being distracted by commercial interests', says agent». BBC News. Consultado em 24 de junho de 2022 
  165. Morgan, Tom (5 de julho de 2021). «Emma Raducanu bows out at Wimbledon but still has three million reasons to smile». The Telegraph. Consultado em 25 de junho de 2022 
  166. «From Ronaldo to Raducanu: Breaking down the world's 50 most marketable athletes». sportspromedia.com. 17 de outubro de 2022 
  167. Strunck, Clara (22 de setembro de 2021). «Emma Raducanu Is The New Face Of Tiffany & Co.». Elle. Consultado em 24 de junho de 2022 
  168. Hess, Liam (19 de outubro de 2021). «Emma Raducanu On Becoming Dior's Newest Ambassador». Vogue. Consultado em 24 de junho de 2022 
  169. «Emma Raducanu joins Evian as global ambassador». uk.style.yahoo.com. 9 de dezembro de 2021 
  170. «British Airways Names Tennis Ace Emma Raducanu As Its Newest Global Ambassador». BritishAirways.com. 21 de dezembro de 2021 
  171. «Emma Raducanu joins Jack Grealish and Mason Mount in star-studded Sports Direct Christmas ad». The Independent. 4 de novembro de 2021. Consultado em 27 de março de 2022 
  172. «Vodafone teams up with teenage tennis sensation Emma Raducanu to inspire the next generation of play». sports-insight.co.uk. 7 de março de 2022 
  173. «Emma Raducanu becomes new Porsche Brand Ambassador». Porsche Newsroom. Consultado em 21 de março de 2022 
  174. Crooks, Eleanor (16 de junho de 2022). «Emma Raducanu adds HSBC to growing list of sponsorship deals». The Independent. Consultado em 24 de junho de 2022 
  175. «Vodafone serves up summer with new marketing campaign». Vodafone. 1 de junho de 2022. Consultado em 24 de junho de 2022 
  176. Shaw, Neil (7 de junho de 2022). «Dua Lipa and Emma Raducanu launch new Evian campaign». Wales Online. Consultado em 24 de junho de 2022 
  177. «Raducanu wins top sporting award». BBC Sport. 25 de novembro de 2021. Consultado em 26 de novembro de 2021 
  178. «The 50 best TV shows of 2021». The Guardian. 22 de dezembro de 2021. Consultado em 20 de janeiro de 2022 
  179. «Gareth Southgate: England manager wins inaugural Sky/Kick It Out equality and inclusion award at SJA British Sports Awards». Sky Sports. 2 de dezembro de 2021. Consultado em 5 de dezembro de 2021 
  180. «Barty, Krejcikova among 2021 WTA award winners». Women's Tennis Association. 6 de dezembro de 2021. Consultado em 1 de janeiro de 2022 
  181. «Sports Personality 2021: Emma Raducanu crowned winner». BBC Sport. 19 de dezembro de 2021. Consultado em 19 de dezembro de 2021 
  182. «New Year Honours 2022: Jason Kenny receives a knighthood and Laura Kenny made a dame». BBC Sport. 31 de dezembro de 2021 
  183. «No. 63571». The London Gazette (Supplement). 1 de janeiro de 2022. p. N23 
  184. «Emma Raducanu: Tennis star receives MBE at Windsor Castle» (em inglês). BBC.com. 29 de novembro de 2022. Consultado em 29 de novembro de 2022 
  185. Center, Tennis Base (29 de novembro de 2022). «Emma Raducanu Awarded Prestigious MBE from King Charles III in a Glamorous Ceremony for Her Contribution to Tennis» (em inglês). Consultado em 3 de dezembro de 2022 
  186. Rushitha, T. (16 de março de 2022). «Emma Raducanu wins this 'prestigious' award to cap off stunning breakthrough season » FirstSportz». firstsportz.com. Consultado em 19 de abril de 2022 
  187. «Laureus World Sports Awards: Emma Raducanu, Sky Brown and Bethany Shriever all winners». Sky Sports. 24 de abril de 2022. Consultado em 24 de abril de 2022 
  188. «2022 ESPYS: Full list of award winners». ESPN. Consultado em 20 de julho de 2022 
  189. «Head to Head». WTA Tennis 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Emma Raducanu