Faculdade de Medicina de Jundiaí

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Faculdade de Medicina de Jundiaí
FMJ
Tipo de instituição Pública municipal
Localização Jundiaí, São Paulo
Diretor(a) Prof. Dr. Itibagi Rocha Machado
Vice Diretor(a) Prof. Dr. Edmir Américo Lourenço
Total de Estudantes 397 + 117 residentes
Página oficial http://www.fmj.br

A Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ) é uma instituição pública municipal que oferece cursos de graduação em medicina e em enfermagem, bem como um programa de especialização "lato sensu" e um programa de mestrado acadêmico. Embora seja uma instituição de ensino pública, são cobradas mensalidades dos alunos, de acordo com exceção constitucional do Art. 242 da Constituição Federal do Brasil.

Hoje a FMJ conta com projetos de pesquisa financiados pelas principais agências de Fomento do Brasil, como CNPq e FAPESP. O último vestibular pela VUNESP apresentou uma relação candidato/vaga em torno de 43/1[1].

História[editar | editar código-fonte]

A idéia da fundação de uma Escola Superior Pública em Jundiaí, partiu da própria sociedade jundiaiense, representada na década de sessenta encontrando eco na administração do Prefeito Prof. Pedro Fávaro, promulgando a Lei nº 1.506, no dia 12 de março de 1968, criando a Faculdade de Medicina de Jundiaí, como entidade autárquica do Município.

Ano de criação da FMJ: 1968. Médicos graduados: 2020 (35 Turmas).

1973 – Reconhecimento pelo MEC.

1974 – Formou a primeira Turma.

1974 – Primeiro Programa de Residência Médica em Psiquiatria.

1978 – Implantou Programas de Residência Médica em Clínica Médica, Cirurgia Geral, Pediatria, Obstetrícia/Ginecologia, Ortopedia, Otorrinolaringologia, Dermatologia e Oftalmologia (todos os programas foram credenciados pelo MEC). Residentes formados: 706

1983 – Primeira reforma curricular – Internato em 2 anos.

1989 – Submeteu todos os docentes a concurso público de provas e títulos. Corpo Docente (2009): 132 professores. Titulados (Livre Docente, Doutor, Mestre): 97 (74%)– igual ou superior às grandes universidades públicas. Professores Colaboradores: 82 (voluntários). Médicos Preceptores: em todos os Hospitais conveniados.

2004 – Implantou o PIBIC (Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica)– 20 bolsas do CNPq e 5 bolsas da FMJ – os trabalhos desenvolvidos no PIBIC têm recebido vários prêmios em eventos científicos.

Referências