FlyWays Linhas Aéreas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
FlyWays Linhas Aéreas
ICAO FYW
Fundada em 11 de junho de 2014 (5 anos)
Principais centros
de operações
Frota 0
Destinos 0
Slogan "Prazer em Voar"
Sede Rio de Janeiro,  Brasil
Pessoas importantes Pedro Paulo Valverde Pedrosa (presidente)
Sítio oficial Website oficial
Guichê da FlyWays Linhas Aéreas no Aeroporto de Ipatinga

A FlyWays Linhas Aéreas Ltda. (simplesmente FlyWays) foi uma companhia aérea brasileira, sediada na Ilha do Governador, no município do Rio de Janeiro - RJ, fundada em 2015.

A empresa deixou de operar em junho de 2016 e teve seu Certificado de Operador Aéreo (COA) revogado pela ANAC em março de 2018.[1][2]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Em 11 de junho de 2014 a Anac - Agência Nacional de Aviação Civil - autorizou o funcionamento jurídico da empresa por um período de 12 meses, no regime de transporte público regular de passageiros, cargas e malas postais.

A ideia inicial era manter seu hub no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro-Galeão, enquanto o Aeroporto da Pampulha - Carlos Drummond de Andrade serviria como hub secundário. Contudo foi mantida a segunda opção, em virtude da localização central.[3]

Em setembro a empresa divulgou numa coletiva à imprensa o uniforme de seus funcionários de bordo. Realizou, também, o voo teste, que ocorreu de Aeroporto de Ipatinga para o Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte; e em seguida para o Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro.

Destinos[editar | editar código-fonte]

Os plano inicial da companhia era atender os municípios de Ipatinga, Uberaba, Rio de Janeiro, Cabo Frio, Vitória e Porto Seguro.[4]

Frota[editar | editar código-fonte]

Chegou a operar duas aeronves, um ATR-72-200 e um ATR-72-500, este que já voara no Brasil pela TRIP e Azul. Foi anunciada a intenção de se constituir uma frota de 30 aeronaves.[4]

Modelo Quantidade Ordens
ATR 72-500 1
ATR-72-200 1
Total 2

Encerramento das operações[editar | editar código-fonte]

A companhia passou por dificuldades financeiras, tendo que devolver uma de suas duas aeronaves ao proprietário, por falta de pagamento das parcelas, em junho de 2016. Com salários atrasados, a outra aeronave deixou de voar por problemas mecânicos. No mesmo ano, a FlyWays foi vendida, mas a medida não surtiu efeito, o que culminou com o cancelamento de sua concessão, em março de 2017.[5][6]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Sem voar desde junho, Flyways tem novos investidores | Jornal do Ar». Jornal do Ar. 28 de setembro de 2016 
  2. «Anac revoga certificado e Flyways deixa de operar». Portal PANROTAS 
  3. «Flyways terá voos para 4 cidades de Minas, praias e DF». Economia. Consultado em 17 de dezembro de 2015 
  4. a b «CNF ao vivo - Aviação em tempo real: Flyways aterrissa em Belo Horizonte». www.cnfaovivo.com.br. Consultado em 17 de dezembro de 2015 
  5. «Flyways é intimada a devolver aeronave - Airway». airway.uol.com.br. Consultado em 25 de março de 2017 
  6. «Sem voar desde junho, Flyways tem novos investidores | Jornal do Ar». Jornal do Ar. 28 de setembro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]