Transportes Aéreos Nacional

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Transportes Aéreos Nacional
Fundada em 1946
Encerrou atividades em 1961
Principais centros
de operações
Sede Brasil Belo Horizonte, Minas Gerais
Pessoas importantes
  • Hilton Machado
  • Linneu Gomes
  • Manoel José Antunes

Transportes Aéreos Nacional foi uma companhia aérea brasileira fundada em 1946. Ela foi incorporada à Varig em 1961, quando comprou a Varig Consórcio Real-Aerovias-Nacional, dos quais Transportes Aéreos Nacional foi um dos parceiros.

Historia[editar | editar código-fonte]

A Transportes Aéreos Nacional foi fundada em 1946 por Hilton Machado, ex-piloto de Serviços Aéreos Cruzeiro do Sul e Manuel José Antunes, antigo co-piloto da Aerovias Brasil e outros dois acionistas. Ela foi autorizada a funcionar em 26 de Fevereiro de 1947, e os primeiros voos regulares decolaram em 1948, a partir de Belo Horizonte, a sede da companhia aérea, ao Rio de Janeiro, Salvador e Cuiabá usando seus dois primeiros Douglas DC-3 / C-47. Após dois anos de atividades, São Paulo foi incluída na rede e a frota aumentou para 6 Douglas C-47.

Entre 1949 e 1955 a Nacional sucessivamente comprou e incorporou as companhias aéreas menores Viabras, OMTA, Central Aérea, VASD e Itaú. Todas as companhias aéreas foram operadas sob a forma de umconsórcio, que tomou o nome de 'Consórcio de Transportes Aéreos' . Este consórcio foi organizado como uma empresa de responsabilidade limitada em 20 de novembro de 1953 mantendo o nome do Nacional.

Estas aquisições aumentaram consideravelmente o número de cidades atendidas para 74 em 1954 e as suas frequências, utilizando 28 aeronaves. Ela também tinha um serviço internacional para Assunção. No entanto, sendo a frota com base em Douglas DC-3 / C-47 e Curtiss C-46 Commando, a Nacional era incapaz de voar em trechos mais longos sem paradas.

Em 2 de agosto de 1956, Linneu Gomes, o proprietário da Real Transportes Aéreos adquiriu 85% das ações da Transportes Aéreos Nacionais e acrescentou a companhia aérea para um consórcio formado pela Real Transportes Aéreos e Aerovias Brasil. O consórcio tomou o nome de 'Consórcio Real-Aerovias-Nacional' . O poderoso grupo foi capaz de, em seguida, voar para todo o território nacional e alguns destinos internacionais. Apesar de manter identidades independentes legais, porque elas eram controladas pela mesma pessoa, Linneu Gomes, as três companhias aéreas operaram conjuntamente e na prática era a Real que controlava o consórcio. No seu tempo, o Consórcio dominou o tráfego de passageiros no triângulo São Paulo—Rio de Janeiro—Belo Horizonte, centro econômico do país.[1]

Em 1961 as três companhias aéreas do consórcio Real-Aerovias-Nacional foram compradas e fundidas na Varig.

Frota[editar | editar código-fonte]

Frota da nacional
[2]
aeronave
Total Anos de operação
Douglas DC-3/C-47 31 1947–1961
Curtiss C-46 Commando 10 1956–1961
Convair 440 5 1957–1961

Acidentes e incidentes[editar | editar código-fonte]

Acidentes envolvendo mortes

Veja também[editar | editar código-fonte]

Referencias[editar | editar código-fonte]

  1. «TAN - Transportes Aéreos Nacional (Brasil)». Aviação Brasil. Consultado em 25 de junho de 2010. Arquivado do original em 4 de julho de 2010 
  2. Pereira, Aldo (1987). Breve História da Aviação Comercial Brasileira. Rio de Janeiro: Europa. pp. 303–304 
  3. «Accident description PP-ANH». Aviation Safety Network. Consultado em 7 de julho de 2013 
  4. Germano da Silva, Carlos Ari César (2008). «Palmeiras de Goiás». O rastro da bruxa: história da aviação comercial brasileira no século XX através dos seus acidentes 1928-1996 2 ed. Porto Alegre: EDIPUCRS. pp. 118–125. ISBN 978-85-7430-760-2 
  5. «Accident description PT-ANO». Aviation Safety Network. Consultado em 15 de maio de 2011 
  6. Germano da Silva, Carlos Ari César (2008). «Serra do Cipó». O rastro da bruxa: história da aviação comercial brasileira no século XX através dos seus acidentes 1928-1996 2 ed. Porto Alegre: EDIPUCRS. pp. 132–139. ISBN 978-85-7430-760-2 
  7. «Accident description PP-ANX». Aviation Safety Network. Consultado em 17 de agosto de 2011 
  8. Germano da Silva, Carlos Ari César (2008). «Ilha Anchieta». O rastro da bruxa: história da aviação comercial brasileira no século XX através dos seus acidentes 1928-1996 2 ed. Porto Alegre: EDIPUCRS. pp. 159–161. ISBN 978-85-7430-760-2 
  9. «Accident description PP-AQE». Aviation Safety Network. Consultado em 16 de julho de 2011 
  10. «Accident description PP-AKF». Aviation Safety Network. Consultado em 6 de agosto de 2011 
  11. Germano da Silva, Carlos Ari César (2008). «Melancia voadora». O rastro da bruxa: história da aviação comercial brasileira no século XX através dos seus acidentes 1928-1996 2 ed. Porto Alegre: EDIPUCRS. pp. 194–196. ISBN 978-85-7430-760-2 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Instituto Histórico-Cultural da Aeronáutica (2005). História Geral da Aeronáutica Brasileira: de janeiro de 1946 a janeiro de 1956 após o término da Segunda Guerra Mundial até a posse do Dr. Juscelino Kubitschek como Presidente da República. 4. Rio de Janeiro: GR3 Comunicação & Design. pp. 349–350 Rio de Janeiro: GR3 Comunicação & Design. pp. 349–350. 

 Links Externos[editar | editar código-fonte]