Football Club Rio-Grandense

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Riograndense
Fcriograndense.jpg
Nome Football Club Rio-Grandense
Alcunhas Guri Teimoso
Colorado
Colorado Marítimo
Fundação 11 de julho de 1909
Estádio Torquato Pontes (Colosso do Trevo)
Capacidade 9.000
Presidente Brasil Adilson Marandini
Competição Rio Grande do Sul licenciado
Website Facebook
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

O Foot Ball Club Riograndense é um clube brasileiro de futebol, da cidade de Rio Grande, no Estado do Rio Grande do Sul.

História[editar | editar código-fonte]

O Clube foi fundado em 11 de julho de 1909 por alunos do Colégio Rio-Grandense,[1] na época um dos mais renomados estabelecimentos de ensino da Cidade do Rio Grande - R.S... - A fundação do clube se deu por dissidências ocorridas dentro do quadro diretivo do S.C. Rio Grande, Seu primeiro presidente foi o aluno do Colégio Rio-Grandense Amaury Castello.

O objetivo era a inserção do clube ao futebol profissional, conforme relatos históricos, era difundir a prática do futebol no Estado do Rio Grande do Sul e rivalizar com os coirmãos: S.C.Rio Grande e S.C. São Paulo., clubes profissionais da cidade do Rio Grande.

O primeiro jogo oficial da história do clube foi disputado no dia 24 de junho de 1910 contra uma equipe local, o União. O Guri Teimoso venceu por 4 x 1. O primeiro gol da história do clube foi marcado pelo jogador Arlindo.

Em 1921 conquista seu primeiro título municipal, entre outros tantos que se sucederam, tanto a nível municipal como estadual.

O clube também foi carinhosamente apelidado por sua torcida e simpatizantes, ficando conhecido ao longo dos anos por: ESCARLATE Riograndino, pela cor vermelha de suas camisetas serem vivíssimas e rutilantes, posteriormente, GURI TEIMOSO, por ser o clube profissional mais novo da cidade do Rio Grande, em relação aos Clubes co-irmãos, e que ao longo do tempo tornou-se uma marca registrada, um símbolo do Clube , por sua luta, garra e bravura com inúmeras conquistas no campo de jogo ou contra as adversidades, inclusive econômicas ao longo de sua trajetória esportiva, e por último chamado de COLORADO MARÍTIMO por suas tradicionais cores usuais nas camisetas, o Vermelho rutilante, como predominante e o Amarelo Ouro, cor secundária, nas golas e punhos, e por conseguinte Marítimo por ser um Clube que nasceu numa cidade de vocação marítima, sede do único porto marítimo do Estado do Rio Grande do Sul.

O clube foi CAMPEÃO GAÚCHO em 1939, derrotando na final o Grêmio Santanense, após ter sido VICE-CAMPEÃO, nas duas edições anteriores, perdendo para o mesmo Grêmio Santanense em 1937 e para o Guarany de Bagé em 1938. Posteriormente tornou a ser VICE-CAMPEÃO GAÚCHO em 1946.

Cabe ressaltar que, o clube foi berço formador de grandes talentos do futebol e revelou em suas fileiras, muitos famosos craques de renome nacional e internacional, tais como: CHINESINHO, que depois jogou no (INTER, PALMEIRAS, E NA ITÁLIA), LUIS CARLOS SCALA (INTER, E SELEÇÃO BRASILEIRA), GOLEIRO ALBERTO(GRÊMIO), TITICO (INTER), ARLEM (INTER, SANTOS, ATLÉTICO MINEIRO), BETO Sta. Vitória (INTER), entre outros grandes jogadores que defenderam o COLORADO MARÍTIMO.

Outro famoso jogador que merece destaque e marcou época no Futebol Gaúcho, foi o grande goleador Antonio Azambuja Nunes, NICO, goleador do Campeonato Gaúcho de 1967, que ficou conhecido como o " Bombardeador Nico ", devido ao seu potente chute.

Cabe por merecimento, frisar a passagem do qualificado jogador Riograndino, Antonio Rodrigues Filho, NECA, (nos anos de 1984-85) atleta talentoso de uma técnica apurada e goleador, que já tinha atuado em grandes clubes do futebol brasileiro, tais como: Grêmio, São Paulo, Corinthians, Cruzeiro, América, e no seu retorno a cidade, ajudou o clube a ser vice-campeão estadual em 1984, subindo a primeira divisão do futebol gaúcho em 1985, onde foi destaque, sendo um dos goleadores dos times do interior gaúcho.

Um dos melhores jogadores do interior gaúcho nos anos 60 e 70, Ernandes Amorim Soares, mais conhecido como Bangu, se destacou no Guri Teimoso.


Em 2009, após alguns anos longe dos gramados, o Guri Teimoso participou do Campeonato Citadino de Rio Grande, organizado em homenagem ao seu centenário[2]. Na primeira partida o Colorado acabou perdendo para o São Paulo por 1 a 0. Na segunda partida, contra o Rio Grande, após um empate em 3 a 3, no tempo normal, a equipe acabou derrotada nos pênaltis e eliminada do torneio.

Atualmente o Clube encontra-se licenciado das atividades esportivas, em nível estadual desde de 2005. No entanto, seus torcedores mais ilustres vem procurando alternativas e apoio de patrocinadores, para seu breve retorno as atividades futebolísticas.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Cscr-featured.png Campeão invicto

Estaduais
Competição Títulos Temporadas
Rio Grande do Sul Campeonato Gaúcho 1 1939
Rio Grande do Sul Campeonato do Interior 2 1939 e 1946
Rio Grande do Sul Torneio da Morte 1 1965
Rio Grande do Sul Campeonato Gaúcho - 2° Divisão 1 1965Cscr-featured.svg
Rio Grande do Sul Copa FGF 1 1973Cscr-featured.svg
Municipais
Competição Títulos Temporadas
Brasão Rio Grande.jpg Citadino de Rio Grande 20 1921, 1937, 1938, 1939, 1940, 1946, 1947, 1948, 1950, 1953, 1955, 1956, 1957, 1960, 1963, 1974, 1975, 1976, 1977 e 1978[3]

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Vice-campeão

Terceiro Colocado

Artilheiros[editar | editar código-fonte]

  1. 1939 - Carruíra
  2. 1939 - Chinês
  3. 1967 - Nico (17 gols)

Rivalidade[editar | editar código-fonte]

O Rio-Grandense tem como principais rivais o Rio Grande (clássico Rio-Rio) e o São Paulo (clássico Rio-Rita), também clubes de Rio Grande.

Estádio[editar | editar código-fonte]

Seu estádio é o Torquato Pontes, conhecido como " Colosso do Trevo", inaugurado em 1985, situado próximo ao trevo de acesso à cidade, a poucos metros do estádio Arthur Lawson, do rival Rio Grande. Anteriormente, o clube possuía outro estádio de mesmo nome, localizado na Avenida Buarque de Macedo, próximo ao centro da cidade.

Referências

  1. Vetorial.net. «Jornal Agora - O Jornal do Sul - O Peixeiro». edicoesanteriores.jornalagora.com.br. Consultado em 27 de julho de 2015 
  2. Grande, Setor de Informatica - Prefeitura Municipal do Rio. «Prefeitura do Rio Grande > Notícias - PREFEITURA RECEBE REPRESENTANTES DOS CLUBES PROFISSIONAIS DA CIDADE». www.riogrande.rs.gov.br. Consultado em 18 de setembro de 2015 
  3. Desconhecidos os campeões de 1913, 1917, 1923, 1924, 1929, 1930, 1953, 1955, 1956, 1963 e 1972

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre clubes brasileiros de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Predefinição:Futebol do Sul Gaúcho