Riograndense Futebol Clube

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura pelo clube de futebol de Passo Fundo, veja Riograndense Futebol Clube (Passo Fundo).
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Maio de 2009). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Riograndense
RiograndenseSM.png
Nome Riograndense Futebol Clube
Alcunhas Periquito
Esmeraldino
Time da Zona Norte
Time dos Ferroviários
Mascote Periquito
Fundação 7 de maio de 1912 (105 anos)[1]
Estádio Eucaliptos
Capacidade 4.000 pessoas[2]
Presidente BrasilJosé Luiz Coden
Treinador Leonardo Ribeiro
Patrocinador Brasil Cadile's Calçados
Brasil Urbanes Empreend.
Brasil Multisom
Brasil Bordin Mat. de Construção
Brasil Grupo Apul
Brasil Pampeiro Veículos
Material (d)esportivo Brasil Nova Imagem Confecções
Competição Rio Grande do Sul Campeonato Gaúcho - 2ª Divisão
Website Riograndense Futebol Clube
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
titular
Cores do Time Cores do Time Cores do Time
Cores do Time
Cores do Time
Uniforme
alternativo
editar

O Riograndense Futebol Clube é um clube brasileiro de futebol, da cidade de Santa Maria, no estado do Rio Grande do Sul.

História[editar | editar código-fonte]

Fundado em 7 de maio de 1912, o Riograndense é considerado um dos 10 times mais antigos do Rio Grande do Sul.

A primeira partida interestadual do Riograndense em Santa Maria foi no dia 24 de Agosto de 1917, terminando em empate de 2 a 2 ao Guarany de Ponta Grossa, do Paraná. E sua primeira partida internacional em casa foi contra o Olympia (URU), de quem ganhou de 1 a 0.

Sua melhor colocação do clube no Campeonato Gaúcho foi em 1921, quando ficou em segundo lugar, perdendo o título para o Grêmio.

Atualmente, a Associação Amigos do Riograndense (AAR) é quem conduz as categorias de base do clube, no futebol de campo existem equipes sub-17 e sub-19, há também categorias de base no futsal, com times do sub-11, sub-17 e sub-20. Todas as categorias de base do clube disputam suas respectivas Copas Regionais e Estaduais.

Em 2016, sem recursos para reformar o seu Estádio e atender às demandas do Corpo de Bombeiros de Santa Maria, o Riograndense abandonou a Segunda Divisão do Campeonato Gaúcho. Assim, a Federação Gaúcha de Futebol o puniu o retirando de competições oficiais por dois anos.[3]

Título[editar | editar código-fonte]

Estaduais[editar | editar código-fonte]

* O campeonato de 1913 dividido com o XV de Novembro.

Artilheiros[editar | editar código-fonte]

  1. Mosquito - 1921 (3 gols).
  1. Guinga - 1978 (23 gols).
  2. Jajá - 2014 (12 gols).

Torcidas[editar | editar código-fonte]

  • Ferroviários 78 (Barra Brava)
  • Torcida Organizada Riograndense (T.O.R.)
  • Glorioso Esmeraldino ("Grupo de amigos" que trabalha com o dia-a-dia do clube, não se configura como uma torcida organizada ou barra brava)

Rivalidade[editar | editar código-fonte]

O maior rival do Riograndense é o Esporte Clube Internacional, da mesma cidade, com quem faz o clássico "Rio-Nal".

  • Maior artilheiro em Rio-Nais: David (Riograndense), 27 gols em 21 jogos.
  • Maior goleada em Rio-Nais: Riograndense 10 x 2 Internacional.

Futsal[editar | editar código-fonte]

O departamento de futebol de salão do clube foi fundado no dia 7 de setembro de 1961, pelo desportista Hélvio Moro. Ativo até o ano de 1964, conquistou o título de aspirante dos anos de 1962 e 1964.

Cinquenta anos depois, em 2014, o futsal esmeraldino voltava, participando de três estaduais (sub-20, sub-17 e sub-11), garantindo um título (Copa Oreco de Futsal Sub-17), um vice-campeonato (Citadino de Futsal Sub-17) e uma marca histórica para a cidade de Santa Maria, foi o PRIMEIRO clube da cidade a ficar entre os quatro melhores times no Estadual Sub-20 de Futsal.

Plantel 2016[editar | editar código-fonte]

Goleiros: Goico, Lucas, Marcos*

Zagueiros: Jonathas Costa, Juninho, Paulo Ramon, Marcos Paulo

Laterais: Moisés Baiano (LD/Volante), Osmar(LD), Axciel (LD/Volante)*, Ian (LD), Willian (LD)*, Jorginho (LE), Tainã (LE)*

Volantes: Diego Borges, Édipo*, Luiz Carlos Bahia, Bilo, Yago

Meias: Zezinho, Giliardi, Thiaguinho*, Makelele*

Atacantes: Alex, Renan Guerra, Javier

(*) Categorias de base

Comissão Técnica:

Treinador: Lucas Fossatti

Preparador Físico: Marcus Vinícius

Preparador de Goleiros: Carlos Amaral

Fisioterapeuta: Cláudio Marquezan

Roupeiro: Mário Fernandes

Presidentes[editar | editar código-fonte]

Relação Nominal dos Ex-Presidentes do Riograndense Futebol Clube (em ordem alfabética)

  • Álvaro Silva (1º Presidente)
  • Antonio Izaguirre
  • Armando Ceccin
  • Brasil Bohrer Branco
  • Carlos Alberto Robson
  • Carlos Evanói Vieira
  • Dario Leal da Cunha
  • Dilson Siqueira (Coordenador do *Colegiado)
  • Domingos Trevisan
  • Erasmo Alonso da Cunha
  • Ermosildo Filheiro
  • Ernesto Oliveira
  • Emesto Ferreira de Deus
  • Everton Santos Silva
  • Francisco Penna Pires
  • Gustavo Otto Haupt
  • Herminio Lemos
  • Izidoro Lima Garcia
  • João Alberto Peripoli
  • Jorge Renan Lenms Pinho
  • Jose Derli Lopes de Vargas
  • Jose Luiz Coden (Atual presidente)
  • Jose Zulmar Alves Batista
  • Juliano Leite
  • Lisete Frolich
  • Luiz Menna Barreto Pellegrini
  • Marcelo Zappe Bisogno
  • Norma Rolim
  • Osvaldo Vasques Miotti
  • Pascoal Spara Neto
  • Propicio Idarlei Pereira
  • Raimundo Dias Braga
  • Ronald Miranda Garcia
  • Saul Fin
  • WaIter Egler Oliveira
  • Zilber Antonio Campos

*No dia 1 de março, foi criado um colegiado para administrar o clube após o afastamento do atual presidente, José Luiz Coden, devido aos seus problemas de saúde.

Novo Pavilhão[editar | editar código-fonte]

Em 2012, no ano do centenário do clube, começou uma grande obra de revitalização do Pavilhão Social do Estádio dos Eucaliptos, que na época tinha seus 77 anos. Em 2015, na fase de conclusão das obras, o Grêmio F.B.P.A. doou mil cadeiras do antigo Estádio Olimpico ao Riograndense F.C. Cerca de 300 dessas cadeiras passaram por uma pequena reforma que incluiu sua pintura e já se encontram fixadas no novo pavilhão. Para ver fotos do nosso pavilhão, basta acessar o site [1] RiograndenseFcOficial.com.br

Publicações sobre o Riograndense[editar | editar código-fonte]

Livros
  • FLORES, João Rodolpho Amaral. Rio Grandense Futebol Clube – No Coração Gaúcho, 100 Anos do Rubro-Esmeraldino. Santa Maria: NEP/UFSM, 2012.

Referências

  1. a b «Riograndense Futebol Clube». Consultado em 8 de agosto de 2009  |coautores= requer |autor= (ajuda)
  2. [http[://www.cbf.com.br/cnef/cnef.pdf CBF]
  3. «BOCA Jornalismo | Jornalismo Alternativo | Santa Maria». BOCA Jornalismo | Jornalismo Alternativo | Santa Maria. Consultado em 14 de agosto de 2017 
  4. Desconhecidos os campeões citadinos entre 1953 e 1961.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre clubes brasileiros de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Portal
A Wikipédia possui o
Portal Santa Maria
da Boca do Monte

Leitor, participe do projeto
"Vamos todos wikificar Santa Maria."