Jordi Cruijff

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jordi Cruijff
Cruyff, Jordi.jpg
Informações pessoais
Nome completo Jordi Cruijff
Data de nasc. 9 de fevereiro de 1974 (45 anos)
Local de nasc. Amsterdã, Países Baixos
Altura 1,78 m
Informações profissionais
Posição Treinador
Clubes de juventude
1981–1988
1988–1992
Países Baixos Ajax
Espanha Barcelona
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1992–1995
1994–1996
1996–2000
1999
2000–2003
2003–2004
2004–2006
2006–2008
Espanha Barcelona B
Espanha Barcelona
Inglaterra Manchester United
Espanha Celta de Vigo (emp.)
Espanha Deportivo Alavés
Espanha Espanyol
Ucrânia Metalurh Donetsk
Malta Valletta
51 00(16)
41 00(11)
34 000(8)
8 000(1)
94 000(7)
30 000(3)
28 000(0)
21 00(10)
Seleção nacional
1995–2004
1996
Flag of Catalonia.svg Catalunha
Países Baixos Países Baixos
00009 000(2)
00009 000(1)
Times/Equipas que treinou
2009–2010
2010–
Malta Valletta (assistente)
Chipre Larnaca (diretor de futebol)

Jordi Cruijff (Amsterdã, 9 de fevereiro de 1974) é um ex-futebolista neerlandês que atuava como meia.

História por trás do nome[editar | editar código-fonte]

Filho do lendário Johan Cruijff, que o batizou com um nome catalão para homenagear a Catalunha, pátria do time em que jogava, o Barcelona, cujo nacionalismo era oprimido no governo do General Francisco Franco (que morreria no ano seguinte).

Jordi, "Jorge" em catalão, é o nome do santo padroeiro da Catalunha, e Jordi Cruijff só pôde ser batizado assim em sua terra natal,[carece de fontes?] os Países Baixos, já que manifestações culturais de etnias não-espanholas (como também a basca) eram proibidas pela ditadura de Franco.

Carreira[editar | editar código-fonte]

O fato de ser filho de Johan Cruijff lhe permitiu ingressar nas categorias juvenis do Ajax e do Barcelona, ex-clubes do pai. Entraria para o time principal do Barcelona em 1994, tendo um começo positivo. Entretanto, perdeu espaço na equipe após a saída de seu pai do cargo de técnico. Em seu último jogo na equipe, entretanto, inspirou uma virada para 3 a 2 do clube para cima do Celta de Vigo.

Jordi iria em 1996 para o Manchester United. Apesar de ter marcado dois gols nas três primeiras partidas, lesões não lhe permitiram se firmar na equipe. Saiu da equipe em maio de 2000, com a conquista do campeonato inglês (pela terceira vez). Rodaria por Deportivo Alavés, Espanyol e o time B do Barcelona. Em 2006, foi para o Metalurh Donets'k, dando encerrada a carreira na equipe ucraniana, em 2008, porém, em 2009 é anunciado jogador-assistente do clube maltês Valletta. Pelo clube maltês, sagra-se vice-campeão da liga, marcando 10 gols em 21 jogos.

Seleção(ões)[editar | editar código-fonte]

Já enfrentou duas vezes a Seleção Brasileira, ambas em amistosos em que jogou pela Seleção da Catalunha. Por seu país natal, realizou suas 9 partidas do ano de 1996, tendo participado da Eurocopa daquele ano.

No jogo contra a Escócia, na Eurocopa 1996.