Lineu Prestes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Lineu Prestes
Nascimento 30 de setembro de 1897
Avaré
Morte 20 de agosto de 1958 (60 anos)
São Paulo
Cidadania Brasileiro
Campo(s) Política

Lineu Prestes (Avaré, 30 de setembro de 1897São Paulo, 20 de agosto de 1958) foi um político brasileiro.

Diplomou-se em farmácia em 1916, pela antiga Faculdade de Farmácia e Odontologia de São Paulo, passando mais tarde a fazer parte do corpo docente da faculdade como assistente de química toxicológica e biológica até 1924, quando foi nomeado professor catedrático da cadeira de química analítica e bromatológica.

Em 1928 exerceu comissão no Governo do Estado de São Paulo no Instituto Oswaldo Cruz, do Rio de Janeiro, na Seção de Química. Formou-se depois pela Faculdade de Direito de São Paulo, doutorando-se em 1932. Cursou também a Faculdade de Filosofia de São Bento.

Em 1934 foi nomeado professor catedrático de química toxicológica e bromatológica da recém-criada Universidade de São Paulo. Na interventoria de Adhemar de Barros foi nomeado diretor da Faculdade de Farmácia e Odontologia, agora integrante da nova universidade.

Em 1947 assumiu a reitoria da Universidade de São Paulo, cargo que exerceu até 6 de agosto de 1949. Durante sua gestão na reitoria teve a oportunidade de reformar sua estrutura administrativa, criando novo regimento, quando então se deu a fundação do Departamento de Cultura e Ação Social, redistribuição dos serviços, divisão da reitoria e novas atribuições dos antigos órgãos da administração universitária. Procedeu a novas instalações da Faculdade de Ciências Econômicas e Administrativas, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo e promoveu a construção dos edifícios do Betatron do Laboratório de Alta Tensão e do Instituto de Eletrotécnica e Energia, além de cuidar da ampliação dos pavilhões do Instituto de Pesquisas Tecnológicas, na Cidade Universitária. Fundou o primeiro curso superior de engenharia sanitária, na Faculdade de Saúde Pública, tendo recebido o título de doutor Honoris Causa ao deixar a reitoria da Universidade de São Paulo.

Durante o ano de 1949 foi nomeado secretário da Fazenda do Estado de São Paulo, e no ano seguinte assumia o cargo de prefeito do município de São Paulo. Em 1950, pela legenda do Partido Social Progressista, elegeu-se suplente de senador, assumindo as funções em fevereiro de 1957, por motivo da morte do senador César Lacerda de Vergueiro. Como senador formulou projetos voltados à regulamentação do ensino farmacêutico.

Referências


Precedido por
Asdrúbal da Cunha
Prefeito de São Paulo
1950 — 1951
Sucedido por
Armando de Arruda Pereira