Porfírio da Paz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Porfírio da Paz
13.° vice-governador de São Paulo
Período 31 de janeiro de 1955
até 31 de janeiro de 1963
Governador Jânio Quadros (1955–1959)
Carvalho Pinto (1959–1963)
Antecessor Erlindo Salzano
Sucessor Laudo Natel
Dados pessoais
Nome completo José Porfírio da Paz
Nascimento 24 de janeiro de 1903
Araxá, Minas Gerais
Morte 27 de setembro de 1983 (80 anos)
Nacionalidade brasileiro

José Porfírio da Paz[1] (Araxá, 24 de janeiro de 1903[2]27 de setembro de 1983)[3] foi um político brasileiro.

Aos vinte anos optou pela carreira militar.[3] Foi quando assumiu o comando do batalhão paramilitar do Liceu Coração de Jesus.[3] Chegou a ser preso durante a Revolução Constitucionalista de 1932, mas, mesmo assim, permaneceu amigo de Getúlio Vargas.[3]

Foi deputado estadual, vice-prefeito e prefeito de São Paulo, entre 7 de julho de 1954 e 17 de janeiro de 1955. Foi também vice-governador, governador interino do estado de São Paulo e um dos fundadores do São Paulo Futebol Clube. Considerado torcedor-símbolo do clube nos anos 1940,[4] foi o autor do hino oficial do São Paulo em 1936[2], que se tornaria oficial apenas em 1942.

Referências

  1. Na grafia original, José Porphyrio da Paz.
  2. a b «Hoje, um aniversariante agressivo». São Paulo: Empresa Folha da Manhã. Folha de S. Paulo (15 928): 36. 25 de janeiro de 1973 
  3. a b c d Alexandre Kadunc (28 de setembro de 1983). «O general Porfírio da Paz morre em São Paulo aos 80 anos». São Paulo: Empresa Folha da Manhã. Folha de S. Paulo (19 901): 4 
  4. "Com o diabo no corpo", Betise Assumpção e João Carlos Rodriguz, Placar número 845, 4/8/1986, Editora Abril, pág. 24
Precedido por
Jânio Quadros
Prefeito de São Paulo
1954 — 1955
Sucedido por
Jânio Quadros
Precedido por
Erlindo Salzano
Vice-governador de São Paulo
1959 — 1963
Sucedido por
Laudo Natel
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.