Maria Cristina de Nápoles e Sicília

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Maria Cristina
Princesa das Duas Sicílias
Retrato por Giacomo Berger, 1816
Rainha Consorte da Sardenha
Reinado 12 de março de 1821
a 27 de abril de 1831
Predecessora Maria Teresa da Áustria-Este
Sucessora Maria Teresa da Áustria
 
Marido Carlos Félix da Sardenha
Casa Bourbon-Duas Sicílias
Saboia
Nome completo
Maria Cristina Amélia Teresa
Nascimento 17 de janeiro de 1779
  Palácio Real de Caserta, Caserta, Nápoles
Morte 11 de março de 1849 (70 anos)
  Savona, Sardenha
Enterro Basílica de Superga, Turim, Itália
Pai Fernando I das Duas Sicílias
Mãe Maria Carolina da Áustria
Religião Catolicismo
Brasão

Maria Cristina Amélia Teresa de Nápoles e Sicília (Caserta, 17 de janeiro de 1779Savona, 11 de março de 1849) foi uma Princesa de Nápoles e Sicília,[1] e mais tarde Rainha Consorte da Sardenha como esposa do Rei Carlos Felix.

Princesa de Nápoles e Sicília[editar | editar código-fonte]

Maria Cristina de Nápoles e Sicília
Élisabeth Vigée-Lebrun, 1790

Era filha do Rei Fernando I das Duas Sicílias, e de sua mulher Maria Carolina da Áustria, filha da Imperatriz Maria Teresa da Áustria. A sua (mais nova) irmã gémea, Princesa Maria Cristina Amélia, morreu de varíola em 1783, com quatro anos. Uma semana depois o seu irmão, o Píncipe José morreu.

Ela foi a filha favorita de sua mãe.

Duquesa de Génova[editar | editar código-fonte]

Casou-se a 6 de abril de 1807, em Palermo com o Príncipe Carlos Felix de Sabóia, que se tornou rei quando seu irmão mais velho, Vitor Emanuel I abdicou em 1821. Até que seu marido se torná-se rei, ela foi denominada como a Duquesa de Génova.

Rainha da Sardenha[editar | editar código-fonte]

O casal real era interessado em arte e artistas, e tornou a Casa Real em Agliè e o Villa Rufinella em Frascati em residências confortáveis.

Durante reinado de seu marido, eles residiram no Palazzo Chiablese, onde o seu marido viria a morrer em 1831.

Em 1825, a Rainha contratou o arqueólogo Marquês Luigi Biondi (1776-1839), cujo trabalho de escavação descobriu Túsculo. Em 1839 e 1840, o arquiteto e arqueólogo Luigi Canina (1795-1856) foi contratado pela família real para escavar a área de Teatro de Túsculo. As antigas obras de arte da escavação foram enviadas para Castelo de Agliè no Piemonte.

Carlos Felix morreu em 1831, depois de um reinado de dez anos. Maria Cristina viveu o resto de sua vida em Turim, Nápoles, Agliè e Frascati, e morreu em Savona, Ligúria. Ela foi enterrada ao lado de seu marido na Basílica de Superga, o Grande Mausoléu, a Cripta Saboia, Turim, Piemonte, Itália. O casal não teve filhos.

Ancestrais[editar | editar código-fonte]

Referências e notas[editar | editar código-fonte]

  1. Depois de 1816 Princesa das Duas Sicílias
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Maria Cristina de Nápoles e Sicília

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Genealogia dos reis e príncipes de Jean-Charles Volkmann Edit. Jean-Paul Gisserot (1998)
  • Tabela genealógica da Casa de Bourbon de Bernard Mathieu et d'André Devèche Edit de La Tournelle (1984)