Nuno Rau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Nuno Rau
Nascimento 14 de março de 1963
Rio de Janeiro,  Rio de Janeiro
Nacionalidade brasileiro
Filho(s) Ayssa Yamaguti Norek
Beatriz Yamaguti Norek
Alma mater Universidade Federal do Rio de Janeiro
Ocupação Poeta, Arquiteto
Prêmios indicado ao Prêmio Jabuti
indicado ao Prêmio Rio de Literatura
Capa do livro Mecânica Aplicada

Nuno Rau (Rio de Janeiro, 1963) é um poeta, letrista e arquiteto brasileiro. Seu livro Mecânica Aplicada foi indicado ao Prêmio Jabuti, o mais importante prêmio da literatura no Brasil.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Carioca, nascido em Botafogo, estudou Arquitetura e Urbanismo na FAU – UFRJ e é Mestre em História da Arquitetura pelo Programa de Pós-Graduação (PROARQ) da FAU – UFRJ.[2] Publicou poemas em revistas impressas e digitais, fanzines e jornais, entre eles a revista Fórum de Literatura Brasileira Contemporânea (PPGLEV/UFRJ), Revista Brasileira (ABL), Revista Opiniães (Programa de Pós-Graduação em Literatura Brasileira da USP), Germina, Zunái, Diversos e Afins, Acrobata, Ruído Manifesto, Caliban, RelevO, Oficina Irritada, Gueto e InComunidade.[3][4][5][6][7][8][9][10][11]

Participou das antologias “Desvio para o vermelho (13 poetas brasileiros contemporâneos)”, pelo Centro Cultural São Paulo[12] (2012), “29 de Abril: o verso da violência” (Patuá, 2015), “Ruínas” (Patuá, 2020) e "Jumento com Faixa: deboches e antiodes ao fascismo" – org. Rafael Maieiro e Zeh Gustavo (Viés, 2021).[13][14][15]

Em 2012 fez parte do grupo que fundou a revista eletrônica Mallarmargens, da qual integra o corpo editorial junto com Alexandre Guarnieri, Amanda Vital e Mar Becker[16]. Em 2017, figurou entre os 500 poetas brasileiros em destaque na Exposição Poesia Agora;[17], no Centro Cultural da Caixa Econômica Federal e foi autor-convidado na XII Bienal Internacional do Livro do Ceará, em Fortaleza, o que se repetiu em 2019, onde lançou seu livro de estreia, “Mecânica Aplicada” (Patuá, 2017), pelo qual foi finalista do 60º Prêmio Jabuti, na categoria Poesia.

Segundo o poeta e crítico Antônio Carlos Secchin, atravessada pelos signos da ultramodernidade, a poesia de Nuno Rau é ao mesmo tempo crítica e críptica, no desenho disfórico de um mundo inóspito, cujo sentido, a haver algum, é inacessível, por mais que as luzes de néon do nada simulem iluminá-lo. Notáveis, também, os dois entreatos e a seção final desta Mecânica Aplicada, em que o domínio na elaboração dos sonetos demonstra que a poesia de alta qualidade, como a de Nuno Rau, revitaliza as formas fixas com a mesma criatividade e vigor estampados na fragmentação discursiva das partes iniciais[18][19].

Segundo o poeta e professor da Faculdade de Letras da UFRRJ Roberto Bozzetti, sobre o livro de estreia de Nuno Rau, ‘Mecânica Aplicada’, há nos rastros visíveis deixados por esta poesia, rica e inquieta, algo que reitera inconformismo, que transcende tanto a tradição enquanto tradicionalismo, quanto a vanguarda enquanto tradição.[20]

Em 2020, foi curador, em conjunto com Luís Serguilha e Marcelo Ariel, do evento “Raias Poéticas: Afluentes Ibero-Afro-Americanos de Arte e Pensamento (9ª edição)”[21][22], promovido pela Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, Portugal, e do “Templo D’Escritas: Festa Literária Internacional da Língua Portuguesa (1ª edição)”, em conjunto com Abreu Paxe (Angola) Amanda Vital (Portugal), Amosse Mucavele (Moçambique) e, evento que congregou os países da CPLP - Comunidade de Países de Língua portuguesa.[23]

A partir de janeiro de 2020 assumiu as oficinas de poesia avançada do Instituto Estação das Letras – IEL, no Rio de Janeiro, o Laboratório Experimental de Poesia, e a coordenação dos Concertos de Poesia, também no IEL, com edições mensais trazendo poetas representativos da cena contemporânea.[24][25]

Obras[editar | editar código-fonte]

Livros de poesia:

  • 2017: Mecânica Aplicada, São Paulo: Editora Patuá.
  • 2021: Notas Marginais, São Paulo: Patuá

Organização de livros:

  • 2016: Escriptonita: pop/poesia, mitologia-remix & super-heróis de gibi (Org. Alberto Bresciani, Alexandre Guarnieri, Jorge Elias Neto e Nuno Rau), São Paulo: Patuá.[26]
  • 2016: Afuá: fragmentos de paisagens e cotidianos (org. Nuno Rau e Rubens de Andrade), Rio de Janeiro: Paisagens Híbridas (UFRJ).
  • 2021: Portraits: antologia das águas (org. Nuno Rau e Rubens de Andrade), Rio de Janeiro: Paisagens Híbridas (UFRJ).

Participação em antologias e obras de referência:

  • 2013: “Desvio para o vermelho (13 poetas brasileiros contemporâneos)”, pelo CCSP | Centro Cultural São Paulo (2012), “Ruínas” (Patuá, 2020) e Jumento com Faixa: deboches e antiodes ao fascismo – org. Rafael Maieiro e Zeh Gustavo (Viés, 2021).
  • 2015: “29 de Abril: o verso da violência” (Org. Domenico A. Coiro, Mar Becker, Priscila Merizzio, Silvana Guimarães) São Paulo: Patuá, 2015.
  • 2019: e-plaquete “Carnavalhame”, 2a. edição (Org. Ithalo Furtado).
  • 2020: “Ruínas” (Patuá, 2020).
  • 2020: e-plaquete “60 anos de Quarto de Despejo, de Carolina Maria de Jesus” (Org. Marcelo Ariel), Rio de Janeiro: Mallarmargens.[27]
  • 2021: e-plaquete “2022, poesia e mais” (Org. Carlos Barroso e Jairo Fará), Belo Horizonte: Cem Flores.
  • 2021: Jumento com Faixa: deboches e antiodes ao fascismo (Org. Rafael Maieiro e Zeh Gustavo), Rio de Janeiro: Viés.

Premiações[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Finalistas 2018 | 62º Prêmio Jabuti». www.premiojabuti.com.br. Consultado em 22 de abril de 2021 
  2. «Como escreve Nuno Rau » Como eu escrevo». Como eu escrevo. 6 de janeiro de 2019. Consultado em 22 de abril de 2021 
  3. «ZUNÁI - Revista de poesia & debates | Nuno Rau». http://www.revistazunai.com/. Consultado em 22 de abril de 2021 
  4. «4 Poemas de Nuno Rau | Revista Acrobata». https://revistaacrobata.com.br/. Consultado em 22 de abril de 2021 
  5. «Germina Literatura | Nuno Rau». Germina Literatura. Consultado em 22 de abril de 2021 
  6. «Ruído Manifesto | 4 poemas de Nuno Rau». Ruído Manifesto. Consultado em 22 de abril de 2021 
  7. «Quatete | 4 poemas de Nuno Rau». Quatete. Consultado em 22 de abril de 2021 
  8. «Nuno Rau». O Poema do Poeta. Consultado em 22 de abril de 2021 
  9. «A poesia de Nuno Rau». Literatura BR. Consultado em 22 de abril de 2021 
  10. «Os poemas estão minados pelos fatos». Revista Caliban. Consultado em 22 de abril de 2021 
  11. «5 sonetos ao redor do eu de Nuno Rau». Oficina Irritada Revista. Consultado em 22 de abril de 2021 
  12. http://www.centrocultural.sp.gov.br/pdfs/plaquete_marceli_becker.pdf
  13. https://www.editorapatua.com.br/produto/116060/antologia-ruinas-varios-autores
  14. https://www.livrariafantasticadoborges.com.br/pre-venda-jumento
  15. https://www.correiodocidadao.com.br/guarapuava/antologia-29-de-abril-o-verso-da-violencia-e-lancada-nesta-terca-feira/
  16. http://www.mallarmargens.com/2020/08/60-anos-de-quarto-de-despejo-homenagem.html?q=nuno+rau
  17. http://www.centrocultural.sp.gov.br/pdfs/plaquete_marceli_becker.pdf
  18. https://revistas.ufrj.br/index.php/flbc/article/download/19634/14165
  19. https://www.editorapatua.com.br/produto/9079/mecanica-aplicada-de-nuno-rau
  20. https://revistas.ufrj.br/index.php/flbc/article/view/19634
  21. http://www.mallarmargens.com/2020/06/
  22. https://www.atribuna.com.br/variedades/popart/raias-po%C3%A9ticas-une-brasil-e-portugal-a-20-pa%C3%ADses-em-nome-da-arte-1.109920
  23. https://www.instituto-camoes.pt/zh/2019-04-17-10-12-00/2019-04-17-10-16-49/2019-04-15-14-17-27/2019-04-15-14-19-30/7973
  24. http://www.revistaconexaoliteratura.com.br/2020/09/instituto-estacao-das-letras-abre-em.html?m=1
  25. https://www.estacaodasletras.com.br/eventos
  26. «Antologia Escriptonita: pop-esia, mitologia-remix& super-heróis de gibi, vários autores». www.editorapatua.com.br/. Consultado em 22 de abril de 2021 
  27. «60 anos de "Quarto de Despejo": Homenagem a Carolina Maria de Jesus». Consultado em 22 de abril de 2021 
  28. https://www.premiojabuti.com.br/finalistas-2018/
  29. https://cultura.estadao.com.br/noticias/literatura,sergio-santanna-e-silviano-santiago-entre-os-finalistas-do-3-premio-rio-de-literatura,70002360822