Abdômen agudo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Abdômen agudo
Classificação e recursos externos
CID-10 R10.0
CID-9 789.0
Star of life caution.svg Aviso médico

Abdômen agudo, é uma abreviação para dor abdominal aguda, e se refere a qualquer dor súbita e intensa no abdome que leva a vítima a procurar socorro médico. Se não tratado, costuma evoluir para deterioração clínica do doente. Em muitos casos é uma condição de urgência que requer diagnóstico rápido e específico. O tratamento geralmente envolve procedimentos cirúrgicos.[1] [2]

Classificação[editar | editar código-fonte]

Embora a definição seja conflituosa e discutida, o abdômen agudo é uma condição muito comum atendida por cirurgiões no pronto-socorro. O diagnóstico nem sempre é fácil e os sintomas muitas vezes são inespecíficos, o que faz valer a máxima usada de brincadeira por alguns profissionais: "a barriga é uma caixinha de surpresas, você nunca sabe o que vai encontrar lá quando abrir".

Para restringir as suspeitas diagnósticas, o abdômen agudo pode ser dividas em cinco tipos:

  • Inflamatório ou infeccioso: Dor leve e imprecisa que piora com o tempo e se torna mais localizada, eventualmente até com abdômen em defesa e descompressão brusca positiva. Costuma vir associada à febre e sinais de infecção. Exemplo: a apendicite aguda.
  • Obstrutivo: Obstrução do intestino, associado com dor em cólica e vômitos. Exemplo: Volvo do sigmoide.
  • Perfurativo: Perfuração de víscera oca que leva à extravasamento de bile e suco digestivo na cavidade abdominal. Exemplo: úlcera perfurativa.
  • Vascular: Dor abdominal de forte intensidade não compatível com o exame do paciente que pode ser normal. Exemplo: trombose de artéria mesentérica.
  • Hemorrágico: Sangramento espontâneo na cavidade abdominal - portanto, traumas não entram nessa classificação e devem ser estudados no capítulo apropriado. A hemorragia digestiva alta também não é um abdome agudo, a não ser que ocorra perfuração de víscera. Exemplo: Rompimento de cisto ovariano.

A divisão em síndromes ajuda no raciocínio médico e na decisão terapêutica.

Abdome agudo é às vezes usado como um sinônimo de peritonite, entretanto peritonite é um termo mais específico, se referindo apenas à inflamação do peritôneo. É diagnosticada no exame físico com a dor à remoção da aplicação de pressão sobre o abdome (dor à descompressão súbita ou sinal de Blumberg). A peritonite pode resultar de diversas doenças e ser via final de muitos abdome-agudos, mas principalmente está presente na apendicite e pancreatite.

Muitas condições podem ser confundidas com abdome agudo, o que pode se chamar de pseudo-abdome agudo ou abdome agudo clínico. Exemplo: Cetoacidose diabética, porfiria, infarto do miocárdio, gastroenterocolite aguda, infecção do trato urinário inferior e outros.

Causas[editar | editar código-fonte]

As possíveis causas incluem[3] :

  1. Apendicite aguda.
  2. Gastrite, úlcera péptica aguda e suas complicações.
  3. Patologia da vesícula biliar aguda, como uma colelitíase, colangite e colecistite aguda.
  4. Pancreatite aguda.
  5. Isquemia intestinal aguda.
  6. Diverticulite aguda.
  7. Gravidez ectópica com rompimento tubário.
  8. Cisto de ovário roto
  9. Cólica menstrual (dismenorreia)
  10. Infecção intestinal e diarreia
  11. Cálculo renal

O método diagnóstico, tratamento e prevalência obviamente dependem da causa. Não é recomendado usar analgésicos antes de descobrir a causa, pois pode ocultar sintomas importantes ou levar o paciente a ir embora achando que já está tratado.

Referências