BR-393

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
BR-393.svg
BR-393
Extensão 400 km
Tipo Rodovia diagonal
Limite leste Cachoeiro do Itapemirim-ES
Limite oeste Barra Mansa-RJ
Concessão Rodovia do Aço/DNIT

A BR-393, a antiga Rio-Bahia, é uma Rodovia Federal diagonal do Brasil. Seu ponto inicial fica na cidade fluminense de Barra Mansa, e o final, em Cachoeiro do Itapemirim (ES). O trecho entre Além Paraíba e Volta Redonda foi concedida a Rodovia do Aço (Grupo Acciona).

Sobre a rodovia[editar | editar código-fonte]

O trecho entre os municípios de Barra Mansa e Três Rios, no entroncamento com a BR-040, com cerca de 120 quilômetros, é denominado Rodovia Lúcio Meira, em homenagem ao politico brasileiro Lúcio Meira, um dos idealizadores da Companhia Siderúrgica Nacional e ministro dos transportes.

Sua extensão total é de cerca de 400 quilômetros, exclusive o trecho planejado entre Bom Jesus do Norte e Conceição do Muqui, no município de Mimoso do Sul, ambos no Espírito Santo.

A atual BR-393 foi efetivada pelo Plano Nacional de Viação em 1973. O trecho fluminense dessa rodovia é dividido em duas partes, sendo o primeiro entre Barra Mansa e Sapucaia. O segundo trecho no estado do Rio vai da cidade de Santo Antônio de Pádua até o município de Bom Jesus do Itabapoana, na divisa com o Espírito Santo. O trecho mineiro serve às cidades de Além Paraíba até Pirapetinga.

O trecho capixaba, vai do município de Bom Jesus do Norte até Cachoeiro do Itapemirim, onde encontra outras rodovias federais que seguem em direção ao Nordeste brasileiro.

Tinha popularmente a denominação de "Rio-Bahia" por ser uma das mais antigas e importantes rotas entre o estado do Rio e a Nordeste brasileiro. Teve sua construção iniciada e concluída na década de 1950 recebendo, posteriormente, o nome do ex-governador fluminense Lúcio Martins Meira.

Após o trecho entre Volta Redonda e Sapucaia entrar no plano nacional de concessão de rodovias, haja vista a dificuldade do Governo Federal em administrá-la e melhorar suas condições viárias (o que tem causados frequentes acidentes nesse percurso), os prefeitos das cidades servidas por essa estrada se colocaram frontalmente contra a colocação de pedágios ao longo da mesma, alegando a dificuldade que isso acarretaria na integração sócio-econômica do Vale do Paraíba fluminense.

Porém a rodovia permaneceu no plano e o trecho foi leiloado no dia 9 de outubro de 2007, quando o grupo empresarial espanhol Acciona saiu vencedor, oferecendo o valor de R$ 2,94 para a tarifa de pedágio. Como consequência desta concessão promovida pelo governo federal à iniciativa privada do grupo espanhol a BR-393, será duplicada em um pouco mais de 20 quilômetros (de Volta Redonda até Barra do Piraí), e terá seu asfalto, assim como os seus serviços de segurança otimizados.

Serve, dentre outras, as seguintes cidades:


Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma rodovia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.