Call of Duty: Ghosts

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Call of Duty: Ghosts
Desenvolvedora Infinity Ward[1]
Treyarch (versão Wii U)[2]
Publicadora(s) Activision
Square Enix (Japão)[3]
Produtor Mark Rubin (executivo)
Escritor(es) Stephen Gaghan[4]
Compositor(es) David Buckley
Motor IW Engine
Plataforma(s) Microsoft Windows
PlayStation 3
PlayStation 4
Xbox 360
Xbox One[5]
Wii U[2] [6]
Série Call of Duty
Data(s) de lançamento Microsoft Windows, PlayStation 3, Wii U & Xbox 360
  • AN 5 de novembro de 2013[7] [8]
  • BR 5 de novembro de 2013
  • EU 6 de novembro de 2013[9]

PlayStation 4
  • AN 15 de novembro de 2013
  • EU 29 de novembro de 2013
  • BR 29 de novembro de 2013

Xbox One
22 de Novembro de 2013

Gênero(s) Tiro em primeira pessoa
Modos de jogo Um jogador, multijogador, cooperativo
Classificação Inadequado para menores de 18 anos i DEJUS (Brasil)[10]
Mídia Disco óptico, distribuição digital

Call of Duty: Ghosts é um jogo de tiro em primeira pessoa, é o décimo jogo da série Call of Duty, foi produzido pela Infinity Ward, com a assistência da Raven Software e da Neversoft, e publicado pela Activision.[1] Ghosts foi lançado para a PlayStation 3, Xbox 360, Wii U[2] [6] e Microsoft Windows em 5 de Novembro de 2013.[7] As versões para PlayStation 4 e Xbox One[5] já foram lançadas.

Call of Duty: Ghosts decorre numa cronologia alternativa e segue os eventos de uma destruição nuclear do Médio Oriente. As nações produtoras de petróleo da América do Sul criam a Federação, como resposta à crise econômica global acabando por se tornar numa superpotencia, invadindo a América Central e o Caribe. Os principais protagonistas do jogo são os "Ghosts", uma força de operações especiais norte americanas, treinados para realizar missões clandestinas, fora da linha do inimigo. O principal antagonista é Gabriel Rorke, ex-Ghost, que se tornou traidor depois de ter sido capturado e que agora trabalha para a Federação.

Call of Duty: Ghosts recebeu no geral criticas positivas aquando do seu lançamento. Ghosts foi descrito nas análises como um jogo competente, mas demasiado familiar e em alguns pontos repetindo muitas das fórmulas já conhecidas. Os sites de criticas agregadas Game Rankings e Metacritic deram à versão PlayStation 3 80.73% e 71/100, à versão PlayStation 4 79.14% e 78/100, à versão Xbox 360 77.35% e 74/100, e à versão Xbox One 77.25% e 78/100, respectivamente. Na altura do seu lançamento Ghosts tornou-se no jogo mais vendido para PlayStation 3 e 4, Xbox 360 e One, PC.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

Campanha[editar | editar código-fonte]

Em Call of Duty: Ghosts, a história é contada através dos olhos da personagem do jogador, Logan Walker. Os jogadores controlam Logan durante a maior parte do jogo, mas também controlam outros personagens, incluindo um astronauta especialista de nome Baker, o pai de Logan, Elias Walker e até o cachorrão Riley um pastor alemão

. [11]

Multijogador[editar | editar código-fonte]

Como confirmado num vídeo de bastidores de Call of Duty, o multijogador pode bater uma online de Call of Duty: Ghosts é um pouco diferente dos encontrados em jogos antecedentes. Ghosts inclui personalização de personagens e novos movimentos para o jogador como escorregar, espreitar em esquinas e melhor interação com o ambiente. Os mapas agora são dinâmicos, que podem ser alterados ou destruídos. Em alguns existem uma espécie de recompensa do tipo nuclear, o ODIN Strike, que pode ser ganho se o jogador matar o adversário com maior pontuação e depois de completar vários desafios. O produtor Mark Rubin disse que em Ghosts não haverá um "botão de inclinação", como em jogos anteriores, em vez disso, ao aproximar-se de um muro, olhando sobre o seu topo e apontar, fará com que o jogador se incline para ver. O telescópio da espingarda de precisão (sniper rifle) inclui agora tecnologia de "dupla renderização", permitindo que o jogador consiga ver por fora do telescópio (apesar de distorcido) quando aproxima.[12] Pela primeira vez na série o jogador pode escolher soldados femininos.[13]

Novos modos entre outros que voltam a ser usados foi revelado pela Activision. Call of Duty: Ghosts inclui os clássicos ″Domination″, ″Free-for-All″, ″Kill Confirmed″, ″Infected″, ″Team Deathmatch″ e ″Search & Destroy″ (privado), enquanto acrescenta os novos ″Blitz″, ″Cranked″, ″Grind″, ″Hunted″ e ″Search & Rescue″. O jogo base tem quatorze mapas: "Chasm", ″Flooded″, ″Freight″, ″Octane″, ″Overlord″, ″Prison Break″, ″Siege″, ″Sovereign″, ″Stonehaven″, ″Stormfront″, ″Strikezone″, ″Tremor″, ″Warhawk″ e ″Whiteout″.[14] O mapa dinâmico ″Free Fall″ está incluído para os jogadores que fizeram a pré-reserva de Ghosts.[15]

Na altura do lançamento de Ghosts ficou disponível a aplicação Call of Duty App para iOS, Android e Windows Phone. Para além de várias características, a aplicação inclui também Clan Wars um modo de jogo que liga directamente ao multijogador de Call of Duty: Ghosts, onde os clãs competem entre si para obter XP adicional e outros conteúdos para usar em-jogo.[16]

Squads[editar | editar código-fonte]

Em Ghosts foi introduzido "Squads", um novo modo cooperativo/competitivo, similar a "Survival" de Modern Warfare 3. Neste modo de jogo, os jogadores podem criar um esquadrão (squad) de soldados no multijogador e jogar sozinhos, cooperativo com um máximo de seis parceiros, ou em online competitivo. Todo o progresso feito em "Squads" conta para os pontos de experiência no multijogador, podendo os jogadores subir o escalão do seu personagem, desbloquear novas armas, equipamento, etc. Quando offline, os jogadores podem usar equipamentos já definidos e usá-los em parceiros controlados pela IA. "Squads" tem quatro modos de jogo: ″Safeguard″, ″Squad Assault″, ″Squad vs Squad″ e ″Wargame″.[14]

Modo Extinction[editar | editar código-fonte]

Novo na série, em "Extinction" quatro jogadores lutam contra uma invasão alienígena.[17]

O modo ″Extinction″ foi revelado em 28 de Outubro de 2013 pela Activision.[18] Similar ao Modo Zombie da Treyarch, em "Extinction", quatro jogadores lutam contra alienígenas num mundo pós-apocalíptico. Os jogadores têm objectivos, incluindo por exemplo destruir o ninho alienígena com uma broca e ao mesmo tempo tentar defende-lo de ataques. Os jogadores também ganham dinheiro por matarem/dispararem contra os inimigos ou por completar objectivos. O dinheiro é usado para comprar munições, armas, e equipamento como I.M.S. e Metralhadoras Imóveis. O jogador também pode usar armadilhas contra os inimigos como vedações eléctricas ou fossos cheios de fogo. Ao contrário de "Squads", o progresso feito em "Extinction" dá pontos de experiência independentes do multijogador. Os soldados em ″Extinction" estão divididos em quatros classes distintas: Especialista de Armas, Tanque, Engenheiro e Medico.[17] ″Extinction″ é desbloqueado quando se acaba o modo história.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Personagens[editar | editar código-fonte]

Os principais protagonistas do jogo são os "Ghosts", uma força de operações especiais norte americanas, treinados para realizar missões clandestinas, fora da linha do inimigo. A unidade é liderada por Elias Walker (Stephen Lang), ex-Capitão do Exército Americano. Com ele estão os seus filhos Logan e David, juntamente com Booth e Neptune, um pastor-alemão de nome Riley, e o Comandante Thomas A. Merrick dos Navy SEALs.[11]

Os principais antagonistas do jogo são Almagro e Rorke, lideres da Federação, uma aliança Sul Americana.

História[editar | editar código-fonte]

Em 2013, San Diego, na Califórnia é bombardeada "cinéticamente" por uma super arma norte americana de nome Orbital Defense Initiative (ODIN),[19] depois de um grupo de nome "Federation" a controlar, resultando naquilo por que ficou conhecido como "O Evento". Como resultado, a balança do poder mundial muda: muitos países são dizimados, ocorrem alterações geográficas, e os Estados Unidos deixam de ser uma super potência. As infraestruturas e a industria norte americana são destruídas, existem enormes baixas humanas, e o país torna-se vulnerável a ameaças externas.[11]

Dez anos depois, em 2023, a "Federation" emerge como a superpotencia dominante e invade os Estados Unidos. Com as forças da Federação a ocupar largas zonas do território norte americano e o governo em risco de cair, alguns dos que restaram do exército americano mobilizam os Ghosts, para pararem os invasores e recuperar o que falta dos EUA. Parte da contra ofensiva, envolve penetrar na Loki, a estação espacial da Federação, e usá-la contra as forças desta em terra.[19]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Em 7 de Fevereiro de 2013, Activision confirmou que um jogo da série Call of Duty estava em desenvolvimento e seria lançado na Q4 2013. Quando questionado sobre o jogo anteriormente especulado Modern Warfare 4 (sequência de Modern Warfare 3), o produtor executivo da Infinity Ward Mark Rubin disse:

Cquote1.svg "Todos estavam esperando nós criarmos Modern Warfare 4, o que seria a coisa segura a fazer. Mas não vamos descansar. Vimos a mudança dos consoles como a oportunidade perfeita para iniciar um novo capítulo para o Call of Duty. Então, nós estamos construindo uma nova sub-marca, um novo motor, e um monte de novas ideias e experiências para os nossos jogadores. Nós não podemos esperar para partilhá-los com a nossa comunidade". Cquote2.svg

Com o fim da história Modern Warfare em Call of Duty: Modern Warfare 3, a série começa uma nova sub-série com Ghosts para coincidir com o lançamento da oitava geração de consoles no mercado. O jogo vai estrear um novo motor construído pelo produtor.[21] Raven Software e Neversoft dão assistência à Infinity Ward na produção.[1] A Activision espera que Ghosts tenha um desempenho pior que o titulo anterior Call of Duty: Black Ops II devido à transição para os consoles da nova geração.[22] Call of Duty: Ghosts terá servidores dedicados para todas as plataformas.[23]

A versão para Wii U foi produzida pela Treyarch em conjunto com a Infinity Ward.[24]

Mark Rubin confirmou que Call of Duty: Ghosts corre nativamente em 1080p na PlayStation 4, e foi aumentada de 1080p para 720p na Xbox One. "Optimizamos cada console para correr a 60FPS e o jogo está esplêndido em ambas." disse Rubin.[25]

Para promover o lançamento de Call of Duty: Ghosts a Activision lançou a 3 de Novembro de 2013 o video 'Epic Night Out', que conta com a participação da atriz Megan Fox.[26]

Anúncio[editar | editar código-fonte]

Em 29 de Abril de 2013, o site oficial de Call of Duty foi actualizado com um mosaico social que é completado toda vez que um usuário faz login no site via Twitter ou Facebook. No dia seguinte, o mosaico estava completo e a figura mostrava uma caveira.[27] Vários detalhes sobre Ghosts saíram para net, especialmente quando a Tesco colocou o jogo acidentalmente em lista para PlayStation 3. Outros retalhistas, incluindo a Target, listou o jogo para PS3, Xbox 360 e Wii U.[7] [28] [29]

O video de lançamento para o jogo chamado "Masked Warriors", mostrava várias pessoas a usar trajes históricos de batalhas, com o narrador a falar especialmente sobre as máscaras usadas, juntamente com eles, mostra um grupo de soldados e um deles a colocar a máscara da caveira mostrada na capa do jogo. O video foi lançado em 1 de maio de 2013 na página oficial do Call of Duty no YouTube. Ghosts apareceu no evento "Xbox Reveal" a 21 de Maio de 2013.[30] A 14 de Agosto de 2013 foi mostrado um video que revelava a secção multijogador do jogo, estreando a canção "Survival" de Eminem pela primeira vez.[31] [32]

Lançamento[editar | editar código-fonte]

Edições especiais[editar | editar código-fonte]

A Activision anunciou duas versões de Coleccionador para Call of Duty: Ghosts: "Call of Duty: Ghosts Hardened Edition" e a "Call of Duty: Ghosts Prestige Edition", ambas para Xbox 360, Xbox One, PlayStation 3 e PlayStation 4.[33] [34] A "Hardened Edition" inclui uma cópia do jogo, a Season Pass (acesso a quatro conteúdos para multijogador), uma caixa em aço para o jogo, uma pulseira Paracord, a banda sonora oficial, o mapa dinâmico "Free Fall" e outros bónus para usar no multijogador. A "Prestige Edition" inclui todo o conteúdo da "Hardened Edition" mais uma câmara táctica, à prova de água, com uma resolução HD 1080p, modelada a partir de equipamento usado em-jogo. A câmara tem um cartão de memória de 4GB, baterias e software de edição.[33] [34]

Conteúdo adicional[editar | editar código-fonte]

As pré-reservas de Call of Duty: Ghosts incluem o mapa dinâmico "Free Fall" juntamente com Simon ("Ghost") Riley de Call of Duty: Modern Warfare 2 como personagem jogável para o multijogador. No entanto, o mapa "Free Fall" não está incluído nas pré-reservas da versão Wii U.[15] [35] Disponíveis desde 20 de Fevereiro de 2014 são os pacotes de personalização, Personalisation Packs. Com os nomes Circuit, Ducky, Inferno e Space Cats, os pacotes incluem, entre outras coisas, uma camuflagem para as armas e uma reticula para a mira. Também disponivel está o Captain Price Legend Pack, inspirado no popular personagem da série, Capitão Price.[36]

Durante o ano de 2014 serão editados quatro pacotes com conteúdo adicional para Ghosts: Onslaught, Devastation, Invasion e Nemesis.[37] O primeiro que ficou disponível foi Onslaught, a 28 de Janeiro de 2014, inicialmente para Xbox 360 e Xbox One. Contém quatro mapas para o multijogador (Fog, Ignition, BayView e Containment) e o Episódio 1 da História Extinction, Nightfall. Inclui ainda duas armas bónus (Maverick AR e a Maverick A2 Sniper Rifle) e a possibilidade de jogar no mapa Fog com o personagem Michael Myers, da série de filmes Halloween.[38] [39] [40] [41]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Criticas profissionais[editar | editar código-fonte]

 Recepção
Resenha crítica
Publicação Nota
Computer and Video Games 7/10[42]
Destructoid 5/10[43]
Edge 7/10[44]
Electronic Gaming Monthly 7.5/10[45]
Eurogamer 9/10[46]
Game Informer 8/10[47]
GamesRadar 4 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar empty.svg[48]
Gamereactor.pt 9/10[49]
GameSpot 8/10[50]
GameTrailers 7/10[51]
GiantBomb 3 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar empty.svgStar empty.svg[52]
IGN 8.8/10[53]
Joystiq 3.5 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar half.svgStar empty.svg[54]
Machinima 8.5/10[55]
NowGamer 7.5/10[56]
Official PlayStation Magazine 8/10[57]
Official Xbox Magazine 8/10[58]
Polygon 6.5/10[59]
Rev3Games 4 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar empty.svg[60]
The Escapist 4 de 5 estrelas.Star full.svgStar full.svgStar full.svgStar empty.svg[61]
Pontuação global
Publicação Nota média
GameRankings (PS3) 80.73%[62]
(PS4) 79.14%[63]
(XONE) 77.25%[64]
(X360) 77.35%[65]
Metacritic (PS3) 71/100[66]
(PS4) 78/100[67]
(XONE) 78/100[68]
(X360) 74/100[69]

Call of Duty: Ghosts recebeu no geral criticas positivas aquando do seu lançamento. Ghosts foi descrito nas análises como um jogo competente, mas demasiado familiar e em alguns pontos repetindo muitas das fórmulas já conhecidas. Os sites de criticas agregadas GameRankings e Metacritic deram à versão PlayStation 3 80.73% e 71/100,[62] [66] à versão PlayStation 4 79.14% e 78/100,[63] [67] à versão Xbox 360 77.35% e 74/100,[65] [69] e à versão Xbox One 77.25% e 78/100,[64] [68] respectivamente.

Call of Duty: Ghosts ganhou um consenso por ter falhado ao tentar reinventar a fórmula mas que tal não é necessariamente um ponto negativo. Nick Cowen da revista Computer and Video Games disse que ao jogar Ghosts "há uma enorme sensação de familiaridade talvez por haver um jogo todos os anos sem reinventar a fórmula. A sua fórmula é a receita para um sucesso que bate recordes. É divertido, com certeza, mas não é inovador. Mas então, para os fins do público, precisa de ser?"[42] Russ Frushtick da Polygon também é da mesma opinião ao dizer que o jogo "demonstra uma falta de vontade de mudar muito e apresenta uma real falta de novas ideias. Ghosts é um passo atrás em comparação com Black Ops II e o jogo mais fraco da série desde Modern Warfare 2 de 2009."[59] Dan Ryckert da Game Informer afirma que Ghosts tinha potencial para muito mais do aquilo que dá e que é despontante perceber que se parece muito mais com os seus antecedentes do que normalmente acontece com a série. Apesar disso Ryckert diz que "mesmo sem senso de identidade significativa, Ghosts ainda é divertido, graças à espinha dorsal polida e de confiança que Call of Duty estabeleceu à anos."[47]

A maioria dos críticos concordou que o multijogador é um dos aspectos mais fortes do jogo. A IGN elogiou o jogo por ter introduzido "mudanças e nova vida à experiência de multijogador" e chamou à campanha "duradoura, desafiadora e variada".[53] A GameSpot chamou à campanha "impressionante" e "uma colecção terrifica de tiroteios e cenas de acção".[50] Ambos elogiaram a personalização de personagens e os vários modos incluídos no multijogador, particularmente ″Extinction″ ao qual chamaram "extremamente divertido" com "dinâmica de estratégia interessante".[50] [53]

A qualidade visual de Ghosts teve recepção variada. Xav de Matos da Joystiq diz que o motor já parece ultrapassado quando comparado com a competição.[54] Tanto Matos como Jeff Gerstmann da Giant Bomb, notaram que na versão para PlayStation 4 existem quebras de frame.[54] [52]

Vendas[editar | editar código-fonte]

Apesar de terem sido vendidas para o retalho o equivalente a U$100 nas 24 horas seguintes ao seu lançamento, as vendas ao público de Ghosts foram inferiores a Call of Duty: Black Ops II de 2012. A Activision culpou a queda nas vendas devido à incerteza causada pela futura transição para a oitava geração de consolas.[70] [71] A 27 de Novembro de 2013 a Activision anunciou que Ghosts lidera o top dos jogos mais vendidos na América do Norte para PlayStation 4, Xbox 360 e Xbox One. Também era naquela data o jogo mais jogado no Xbox Live.[72] De acordo com um relatório da agência Cowen and Company, Call of Duty: Ghosts vendeu menos vendeu menos 19% que Black Ops II e menos 32% que Modern Warfare 3 em relação ao mesmo período de mercado de cada jogo.[73] No entanto, na altura do seu lançamento Ghosts tornou-se no jogo mais vendido para PlayStation 4 e Xbox One.[74]

Referências

  1. a b c d e Jorge Loureiro (22-5-2013). Call of Duty: Ghosts em produção em três estúdios Eurogamer. Página visitada em 23-5-2013.
  2. a b c Matt Furtado. ‘Call of Duty: Ghosts’ confirmed Wii U, Treyarch handling port Examiner. Página visitada em 19-8-2013.
  3. Call of Duty Ghosts Extreme Edges.
  4. Ludwig Kietzmann (21-5-2013). Call of Duty: Ghosts written by 'Syriana' and 'Traffic' scribe Stephen Gaghan Joystiq. Página visitada em 23-5-2013.
  5. a b Matt Bertz. The Official List Of Confirmed Xbox One Games Game Informer. Página visitada em 22-5-2013.
  6. a b Call of Duty: Ghosts Confirmed for Wii U IGN (25-7-2013). Página visitada em 26-7-2013.
  7. a b c Call of Duty: Ghosts Title, Release Date Confirmed IGN (30-4-2013). Página visitada em 2013-04-30.
  8. Call of Duty.com - Ghosts
  9. Jorge Loureiro. Call of Duty: Ghosts confirmado para a PlayStation 4 Eurogamer. Página visitada em 23-5-2013.
  10. (16 de agosto de 2013) "Departamento de Justiça, Classificação, Títulos e Qualificação". Diário Oficial da União (Ano CL Nº158): p. 27. ISSN 1677-7042. Página visitada em 24 de novembro de 2013.
  11. a b c Andrea Castellano (13-6-2013). Call of Duty: Ghosts set in 2023, Campaign Story Detailed GameRanx. Página visitada em 4-11-2013.
  12. Keshav (13-6-2013). Mark Rubin discusses how the new lean and mantle features work in Ghosts Charlie Intel. Página visitada em 5-11-2013.
  13. Erik Kain (14-8-2013). 'Call Of Duty: Ghosts' Multiplayer Revealed - First Playable Female Soldiers Added Forbes. Página visitada em 5-11-2013.
  14. a b Call of Duty: Ghosts Wiki Guide IGN. Página visitada em 5-11-2013.
  15. a b GhostsNews (1-7-2013). PRE-ORDER CALL OF DUTY: GHOSTS AND RECEIVE THE "FREE FALL" BONUS MULTIPLAYER MAP! CALL OF DUTY GHOSTS ® Community. Página visitada em 19-8-2013.
  16. Activision Publishing. Call of Duty App CallofDuty.com. Página visitada em 15-1-2014.
  17. a b Keshav (3-11-2013). Everything we know about Extinction mode in Call of Duty: Ghosts Charlie Intel. Página visitada em 5-11-2013.
  18. Call Of Duty: Ghosts - Trailer do modo Extinction Eurogamer. Página visitada em 5-11-2013.
  19. a b Daniel Rutledge (21-10-2013). Call of Duty: Ghosts multiplayer preview 3news.co.nz. Página visitada em 4-11-2013.
  20. Call of Duty: Ghosts PC Minimum System Requirements Call of Duty Community (23-10-2013). Página visitada em 24-10-2013.
  21. Infinity Ward talks Call of Duty: Ghosts - "making Modern Warfare 4 would have been the safe thing to do" 'Official Xbox Magazine'.. Página visitada em 1-5-2013.
  22. Next Call of Duty game coming Q4 2013, Activision expects poorer performance than Black Ops 2 Polygon (7-2-2013). Página visitada em 2-5-2013.
  23. Zorine Te (8-10-2013). Call of Duty: Ghosts will get dedicated servers on PC, current- and next-gen GameSpot. Página visitada em 11-10-2013.
  24. [1]
  25. Call of Duty: Ghosts Native 1080p on PS4, Upscaled on Xbox One (30-10-2013). Página visitada em 4-11-2013.
  26. Bruno Galvão (3-11-2013). Call of Duty: Ghosts e o seu live action 'Epic Night Out' Eurogamer. Página visitada em 6-11-2013.
  27. Mike Jackson (April 29, 2013). Call of Duty: Ghosts teaser site goes live ComputerAndVideoGames.com. Página visitada em 2013-05-02.
  28. Sinan Kubba (April 24, 2013). Call of Duty: Ghosts listed at multiple retailers for PS3, Xbox 360 Joystiq. Página visitada em 2013-05-02.
  29. Mike Suszek (April 28, 2013). Report: Spanish retailer lists Call of Duty: Ghosts for Wii U and PC Joystiq. Página visitada em 2013-05-02.
  30. Erik Kain (1-5-2013). "Call of Duty: Ghosts" officially announced, big reaveal coming at Xbox event May 21st Forbes. Página visitada em 2013-05-02.
  31. Call of Duty: Ghosts - Multiplayer Reveal Trailer GameSpot (14-8-2013). Página visitada em 19-8-2013.
  32. Call of Duty: Ghosts: Eminem's "Survival" World Premiere (Stream) GameTrailers. Página visitada em 19-8-2013.
  33. a b Call of Duty: Ghosts: Collector's Editions IGN. Página visitada em 4-11-2013.
  34. a b Call of Duty: Ghosts: Collector's Editions CallOfDuty.com. Página visitada em 4-11-2013.
  35. PRE-ORDER CALL OF DUTY®: GHOSTS AND GET THE FREE FALL DYNAMIC BONUS MAP CALL OF DUTY GHOSTS ® Community - FAQ (5.A). Página visitada em 4-11-2013.
  36. Luke Karmali (19-2-2014). Captain Price Coming to Call of Duty: Ghosts IGN. Página visitada em 19-2-2014.
  37. Activision Publishing. Season Pass CallofDuty.com. Página visitada em 15-1-2014.
  38. Luke Karmali (13-1-2014). Call of Duty: Ghosts Onslaught DLC Release Date IGN. Página visitada em 14-1-2014.
  39. Owen Good (13-1-2014). Call of Duty's DLC Will Turn You Into Michael Myers from Halloween Kotaku. Página visitada em 14-1-2014.
  40. Play as Michael Myers in Call of Duty: Ghosts DLC IGN (13-1-2014). Página visitada em 14-1-2014.
  41. Call Of Duty: Ghosts - Trailer do DLC Onslaught Eurogamer (13-1-2014). Página visitada em 14-1-2014.
  42. a b Nick Cowen (5-11-2013). Review: Call of Duty Ghosts delivers more big dumb fun Computer and Video Games. Página visitada em 5-11-2013.
  43. Jim Sterling (5-11-2013). Review: Call of Duty: Ghosts Destructoid. Página visitada em 5-11-2013.
  44. Edge Staff (5-11-2013). Review: Call of Duty: Ghosts Edge. Página visitada em 5-11-2013.
  45. Ray Carsillo (5-11-2013). EGM Review: Call of Duty: Ghosts (Current-Gen) Electronic Gaming Monthly. Página visitada em 5-11-2013.
  46. Vítor Alexandre (5-11-2013). Call of Duty: Ghosts - Análise Eurogamer. Página visitada em 5-11-2013.
  47. a b Dan Ryckert (5-11-2013). Call of Duty: Ghosts review: A Fresh Start With A Familiar Feel Game Informer. Página visitada em 5-11-2013.
  48. Lorenzo Veloria (5-11-2013). Call of Duty: Ghosts Review GamesRadar. Página visitada em 5-11-2013.
  49. Christian Gaca (5-11-2013). Call of Duty: Ghosts - Análise Gamereactor. Página visitada em 5-11-2013.
  50. a b c Shaun McInnis (5-11-2013). Call of Duty: Ghosts Review - Let slip the dogs of war GameSpot. Página visitada em 5-11-2013.
  51. Ben Moore (5-11-2013). Call of Duty: Ghosts Review GameTrailers. Página visitada em 5-11-2013.
  52. a b Jeff Gerstmann (5-11-2013). Call Of Duty: Ghosts Review GiantBomb. Página visitada em 5-11-2013.
  53. a b c Scott Lowe (5-11-2013). Call of Duty: Ghosts Review IGN. Página visitada em 5-11-2013.
  54. a b c Xav de Matos (5-11-2013). Call of Duty: Ghosts Review Joystiq. Página visitada em 5-11-2013.
  55. Rob Smith (5-11-2013). Call Of Duty: Ghosts Review Machinima Inside Gaming Daily. Página visitada em 5-11-2013.
  56. Ryan King (5-11-2013). Call Of Duty: Ghosts Review NowGamer. Página visitada em 5-11-2013.
  57. Phil Iwaniuk (5-11-2013). Call Of Duty Ghosts PS4 review – No future shock but the spirit of shooters past is present Official PlayStation Magazine. Página visitada em 5-11-2013.
  58. Scott Butterworth (5-11-2013). Call of Duty: Ghosts on Xbox 360 review Official Xbox Magazine. Página visitada em 5-11-2013.
  59. a b Russ Frushtick (5-11-2013). Call of Duty: Ghosts Review - For The Dead Polygon. Página visitada em 5-11-2013.
  60. Jackie Talbott (5-11-2013). Call of Duty: Ghosts Review Rev3Games. Página visitada em 5-11-2013.
  61. Justin Clouse (5-11-2013). Call of Duty: Ghosts Review - Dogs of War The Escapist Magazine. Página visitada em 5-11-2013.
  62. a b Call of Duty: Ghosts Reviews PlayStation 3 - GameRankings GameRankings. Página visitada em 7-11-2013.
  63. a b Call of Duty: Ghosts Reviews PlayStation 4 - GameRankings GameRankings. Página visitada em 7-11-2013.
  64. a b Call of Duty: Ghosts Reviews Xbox One - GameRankings GameRankings. Página visitada em 21-11-2013.
  65. a b Call of Duty: Ghosts Reviews Xbox 360 - GameRankings GameRankings. Página visitada em 7-11-2013.
  66. a b Call of Duty: Ghosts Reviews PlayStation 3 - Metacritic Metacritic. Página visitada em 7-11-2013.
  67. a b Call of Duty: Ghosts Reviews PlayStation 4 - Metacritic Metacritic. Página visitada em 7-11-2013.
  68. a b Call of Duty: Ghosts Reviews Xbox One - Metacritic Metacritic. Página visitada em 21-11-2013.
  69. a b Call of Duty: Ghosts Reviews Xbox 360 - Metacritic Metacritic. Página visitada em 7-11-2013.
  70. Mike Jackson (2013-11-06). CoD: Ghosts retail spend down on Black Ops 2 'due to console transition' 'Computer and Video Games'. Página visitada em 2013-11-08.
  71. Luke Karmali (6-11-2013). Call of Duty: Ghosts Sells $1 Billion Into Retail in 24 Hours IGN. Página visitada em 8-11-2013.
  72. Luís Alves (26-11-2013). Call of Duty: Ghosts campeão de vendas na América do Norte Eurogamer. Página visitada em 27-11-2013.
  73. Luís Alves (17-12-2013). Call of Duty: Ghosts vende menos que os seus antecessores Eurogamer. Página visitada em 17-12-2013.
  74. Wynick, Alex (3-12-2013). Call of Duty: Ghosts is best-selling next-gen game on Xbox One and PS4 Mirror.co.uk. Página visitada em 10-1-2014.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]