Condado de Jafa e Ascalão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Condado de Jaffa e Ascalon)
Ir para: navegação, pesquisa
Condado de Jafa e Ascalão

Condado vassalo do
Reino Latino de Jerusalém

Fatimid flag.svg
1100 – 1268 Mameluke Flag.svg
Localização de Jafa e Ascalão
Mapa político do Próximo Oriente em 1135 com os estados cruzados.
Continente Ásia
Capital Jafa e Ascalão
Língua oficial Francês antigo, latim
Religião Cristianismo ocidental
Governo Suserania heriditária
Período histórico Idade Média
 • 1100 Conquista de Jafa por Godofredo de Bulhão
 • 1153 Balduíno III de Jerusalém conquista Ascalão
 • 1268 Conquista de todos os territórios do condado por Baibars
Membro de: Estados cruzados

O Condado de Jafa e Ascalão (ou Condado de Jaffa e Ascalon) foi um dos quatro mais poderosos senhorios que compreendiam o principal estado cruzado, o Reino de Jerusalém, de acordo com o cronista João de Ibelin do século XIII (os outros três eram o Principado da Galileia, o Senhorio de Sídon e o Senhorio da Transjordânia). Era um condado "duplo", composto pelos feudos de Jafa e de Ascalão, localizado entre a costa do mar Mediterrâneo e a cidade de Jerusalém.

História[editar | editar código-fonte]

A cidade de Jafa foi tomada e fortificada em 1100 por Godofredo de Bulhão, nas conquistas subsequentes à Primeira Cruzada. Reivindicada por Dagoberto de Pisa, o primeiro patriarca latino de Jerusalém, permaneceu no entanto parte do domínio real até 1110. Nesta data Balduíno I de Jerusalém ofereceu Jafa e os seus territórios adjacentes a Hugo de Le Puiset, em um domínio chamado Condado de Jafa.

Ataque de Saladino a Jafa (Bibliothèque de l'Arsenal, Paris)

Quando Hugo II rebelou-se contra o rei Fulque em 1134, o condado foi dividido em pequenos feudos, e a cidade de Jafa voltou ao domínio real. Pouco depois os territórios foram oferecidos em apanágio ao segundo filho de Fulque, Amalrico. Quando o primeiro filho de Fulque, rei Balduíno III, conquistou Ascalão em 1153, esta cidade e os seus domínios foram adicionados ao feudo de Amalrico, iniciando-se a designação de Condado de Jafa e Ascalão.

Desde então o condado alternou por diversas vezes entre fazer parte do domínio real ou ser oferecido para usufruto de familiares próximos dos reis de Jerusalém - incluindo esposos (como Inês de Courtenay e Amalrico II), filhos, irmãos, sobrinhos (Sibila com Guilherme de Montferrat e depois com Guy de Lusignan). Durante este período, fornecia geralmente rendas para um ou mais membros dos descendentes do primeiro casamento de Amalrico I.

Em 1221 foi oferecido a Gualtério IV de Brienne pelo seu tio, o rei consorte João de Brienne. Gualtério era casado com uma neta do falecido rei consorte Amalrico II, que ficara na posse do condado como sucessor de seu irmão, o rei consorte Guy de Lusignan. A cerca de 1250 foi concedido a um ramo da família Ibelin mas, com a captura de Jafa por Baibars em 1268, os condes tornaram-se puramente titulares. No século XV o título voltaria a ser atribuído pelo rei, na altura Jaime II de Chipre e Jerusalém, a outra família, na pessoa de Juan Perez Fabrice, capitão catalão do Reino de Chipre. Posteriormente tornar-se-ia em um título da República de Veneza.

Vassalos[editar | editar código-fonte]

Na lógica do sistema feudal, o Condado de Jafa e Ascalão era vassalo do Reino de Jerusalém, mas era suserano de outros territórios:

Condes de Jafa e Ascalão[editar | editar código-fonte]

Noivado e casamento de Sibila de Jerusalém com Guy de Lusignan (Historia de Guilherme de Tiro e continuação, século XIII)

Em 1268 os mamelucos conquistaram os territórios do condado, pelo que os condes passaram a ser apenas titulares.

Condes titulares[editar | editar código-fonte]

Bibliografia e ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • John L. La Monte, Feudal Monarchy in the Latin Kingdom of Jerusalem, 1100-1291. The Medieval Academy of America, 1932.
  • Jonathan Riley-Smith, The Feudal Nobility and the Kingdom of Jerusalem, 1174-1277. The Macmillan Press, 1973.
  • Steven Runciman, A History of the Crusades, Vol. II: The Kingdom of Jerusalem and the Frankish East, 1100-1187. Cambridge University Press, 1952.
  • Steven Tibble, Monarchy and Lordships in the Latin Kingdom of Jerusalem, 1099-1291. Clarendon Press, 1989.
  • Genealogia dos Condes de Jafa, Foundation for Medieval Genealogy (em inglês)