Elisabete Matos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Elisabete Matos é uma cantora de ópera portuguesa.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Elisabete Matos nasceu em Braga ou Guimarães[1] , Portugal, e começou os seus primeiros estudos musicais, no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga, onde estudou violino, e canto.

Depois de terminar o Conservatório, ganhou uma bolsa da Fundação Calouste Gulbenkian, que permitiu terminar os seus estudos em Madrid, Espanha.

Um segundo lugar num Concurso Europeu de Canto foi o início da sua carreira internacional, foi lançada pelos papéis de Donna Elvira em Don Giovanni de Mozart e Alice Ford da ópera Falstaff de Verdi, no Hamburgo Opera.

Em 1997, fez uma estreia triunfal em Madrid na reabertura do Teatro Real ópera, interpretando o papel principal de Marigaila na abertura das Divinas Palabras, por Antón García Abril, com Plácido Domingo. Seu desempenho impressionou-o muito e convidou-a para cantar com ele Massenet Le Cid (Chimene) e Dolly from Sly, por Ermanno Wolf-Ferrari com José Carreras.

Depois destes sucessos, Elisabete Matos tem cantado em muitas grandes óperas de todo o mundo, como o Gran Teatre del Liceu, La Fenice, Teatro Nacional de São Carlos (Lisboa), Teatro Real, La Scala, Maestranza de Sevilla, Teatro Regio di Torino e no Teatro di San Carlo (Nápoles). Ela marcou presença no Festival Macerata e os Merida Festival, no Japão, Washington, Chicago e toda a Espanha.

Em 2001, participou nas comemorações do centenário da morte de Giuseppe Verdi, cantando com Plácido Domingo, José Carreras, sob a direção musical de Zubin Mehta, em Roma. Atualmente vive em Madrid, Espanha. Em Dezembro de 2010, Elisabete Matos estreou-se no Metropolitan de Nova Iorque, interpretando o papel principal da ópera de Puccini, «La Fanciulla del West», foi um enorme sucesso, tendo o segundo acto sido interrompido pelos enormes aplausos. Acabou com toda a plateia aplaundindo de pé por mais de cinco minutos. Em Janeiro de 2011, estreou-se como Isolda, no Teatro Campoamor (Oviedo), ao lado de (Robert Dean Smith) como Tristão.

É considerada a maior e mais conhecida internacionalmente cantora de ópera portuguesa.

Foi nomeada Oficial da Ordem do Infante D. Henrique pelo Presidente da República Portuguesa.

Foi galardoada com a Medalha de Ouro por Mérito Artístico da Cidade de Guimarães.

Foi agraciada com o Prémio Femina 2013 por mérito nas artes musicais e bel canto, em Guimarães.

Repertório[editar | editar código-fonte]

Sendo um soprano Lírico-spinto, Elisabete Matos é dona de uma voz capaz de uma grande intensidade dramática com um timbre de pura beleza. Os seus compositores mais executados são Puccini e Wagner, mas conta com mais de cinquenta papéis no seu repertório.

Papéis em Ópera[editar | editar código-fonte]

  • Norma, Norma (Bellini)
  • Micaela from Carmen (Bizet)
  • Dolores in La Dolores (Bretón)
  • Margarita, Margarita la Tornera (Chapí)
  • Salud, La Vida Breve (Falla)
  • Marigailla, Divinas Palabras (García Abril)
  • Iphigénie, Iphigénie en Tauride (Gluck)
  • Rosa, Gaudí (Joan Guinjoán)
  • La del Alba, Don Quijote (Halffeter)
  • Kátja, Kátja Kabanowá (Janácek)
  • Zazà, Zazà (Leoncavallo)
  • Santuzza, Cavalleria Rusticana(Mascagni)
  • Chimène, Le Cid (Massenet)
  • Donna Elvira, Don Giovanni (Mozart)
  • Contessa, Le Nozze di Figaro (Mozart)
  • Ermissende, Els Pirineus (Pedrell)
  • Mimi, La Bohème (Puccini)
  • Tosca, Tosca (Puccini)
  • Suor Angelica, Suor Angelica (Puccini)
  • Principessa Turandot, Turandot (Puccini)
  • Gioconda, La Gioconda (Ponchelli)
  • Mme Lidoine Les dialogues des Carmélites (Poulanc)
  • Contessa, Capriccio (Strauss)
  • Abigaille, Nabucco (Verdi)
  • Elisabetta, Don Carlo (Verdi)
  • Amelia, Simón Boccanegra (Verdi)
  • Lisa, La Battaglia di Legnano (Verdi)
  • Amelia, Gustavo III (Verdi)
  • Amelia, Ballo in maschera (Verdi)
  • Leonora, Il Trovatore (Verdi)
  • Alice Ford, Falstaff (Verdi)
  • Sieglinde, Die Walküre (Wagner)
  • Senta, Der Fliegende Holländer (Wagner)
  • Freia, Das Rheingold (Wagner)
  • Elsa, Lohengrin (Wagner)
  • Gutrune und Dritte Norn, Götterdämmerung (Wagner)
  • Elisabeth, Tannhäuser (Wagner)
  • Dolly, Sly (Wolf-Ferrari)

Gravações[editar | editar código-fonte]

  • La Dolores (Tomás Bretón), with Elisabete Matos, Plácido Domingo, Tito Beltrán, Conductor Antoni Ros Marbá, DECCA (winner of the 2000 Latin Grammy for Best Classical Album)
  • Requiem (Suppé), with Elisabete Matos, César Hernández, Giorgio Cebrian and the Orchestra and Corus of the Calouste Gulbenkian Foundation, Conductor Michel Corboz VIRGIN

Referências

  1. Segundo ela própria no seu website [1], como na imprensa nacional[2] e internacional[3]. No entanto, a imprensa local de Guimarães e Braga afirma que nasceu nas Caldas das Taipas[4] [5] [6] [7] [8] assim como alguns artigos da imprensa nacional [9]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]