Estilos reais e nobres

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido. Ajude e colabore com a tradução.

Um estilo de endereçamento honorífico é a forma legal, oficial ou reconhecida da utilização de um título nobiliárquico. [1] [2] Um estilo, por tradição ou lei, precede a referência feita a uma pessoa que tem um posto ou cargo político, e, às vezes, é usado para se referir ao próprio possuidor. Um estilo honorífico também pode ser atribuído a um indivíduo a título pessoal. Tais estilos são particularmente associados com as monarquias, onde eles também podem, dependendo de regras específicas, ser usados pelo cônjuge de um titular de cargo ou de um "príncipe de sangue", durante a vigência do seu casamento. Líderes religiosos também têm estilos específicos. Estilos representam a moda através do qual os monarcas e nobres são tratados. Ao longo da história, foram utilizados muitos estilos diferentes, com pouca padronização. Este artigo detalha os vários estilos usados pela realeza e nobreza, com principal foco na da Europa e as que estão estreitamente relacionada a esta, e na forma que chegou no século XIX.

Reis e imperadores[editar | editar código-fonte]

Príncipes[editar | editar código-fonte]

No Reino Unido o príncipe consorte Alberto de Saxe-Coburgo-Gota usou este tratamento antes de contrair matrimônio com a rainha Vitória do Reino Unido.

No Equador, na Ata da Independência após a Revolução de 1809, que deu origem à Junta de Governo Autônoma de Quito, seu presidente, o Marquês de Selva Alegre, Juan Pío de Montúfar, recebeu o tratamento de Sua Alteza Sereníssima, motivo pelo qual se considera a intenção de instaurar uma monarquia equatoriana.

Em alguns países, como a Dinamarca, príncipes e princesas de menor rank, os denominados "Príncipes para a Dinamarca" utilizam este tratamento.

Em Espanha existiram determinados títulos pessoais e por tanto não herdáveis, cujos possuidores recebiam o tratamento de Alteza: foi o caso de Manuel Godoy (Príncipe de la Paz y de Basano) e do general Baldomero Espartero (Príncipe de Vergara). No caso da regência, este tratamento seria utilizado pelo regente, sempre que não correspondesse um de maior posição.[11] No Peru, estando sob domínio espanhol, se concedeu aos descendentes legítimos do último inca o tratamiento de Alteza. [12] [13]

Príncipes e nobres soberanos[editar | editar código-fonte]

Nobres[editar | editar código-fonte]

  • Alteza - Apenas de classificados dentro da classe social da Realeza e da Alta Nobreza têm o estilo estritamente mencionado antes de seus títulos. Tratamento de Alta classificação.
  • Sua Alteza Grão-ducal (S.A.G.) - é o tratamento utilizado antes de príncipe pelos membros não-reinantes de algumas famílias alemãs, dirigidas por um grão-duque. Ou ainda pelos descendente de um grão-duque reinante, que não seja o herdeiro(a), usaria o este estilo. Esta prática foi seguida pelo acórdão das famílias de Luxemburgo, Hesse, de Baden e do Reno.
  • Sua Alteza Ilustríssima 1 (S. A. Ilmª.) — utilizado por ramos condais de famílias soberanas alemães (Lippe, Waldeck) e por descendentes de casamento morganático.
  • Sua Excelência - Na Espanha e outros países, nobres de alto escalão com a classificação mínima de duque, ou com a dignidade "Grande", são abordados desta forma. Na Dinamarca feudal, os condes e barões tinham o direito a serem tratados como "Suas Excelências".
  • Sua Excelência Ilustríssima (S.E.I.) - é o tratamento atribuído por lei em Portugal aos "Grandes do Reino" seculares (nobres com honras de grandeza).
  • Alteza Sereníssima Ducal (S.A.S.D.) - é um tratamento utilizado por membros de algumas famílias ducais alemãs.
  • Vossa Graça (V. G.) - estilo de duques e condes, de maneira geral, podendo ser usado por demais nobres.
  • Sua Alteza Ilustríssima (V. A. Ilmª.)- para nobres mediatizados, como condes, na Alemanha.
  • Ilustríssimo (Il.mo) - para membros da nobreza brasileira.
  • Sua Alteza Magnífica (S.A.M.) - tratamento usado exclusivamente na história para classificar os membros da Casa Principesca e Condal de Galli do Sacro Império Romano-Germânico e do Reino de Itália. Este tratamento só estava abaixo do de "Sua Alteza", usado naquela época pelos reis mais famosos e potentes da europa, como os reis de Portugal, Inglaterra e França. Demonstrava o imenso supremacia daquela dinastia, mesmo que ainda estes não fossem soberanos de algum reino.
  • Sua Alteza Senhoril (S.A.S.) - estilo de alta honra e nobreza; estado de elevação de alta classificação.
  • Alteza Ilustre (A.I.) - Estados principescos de condes e condessas.

Particularidades[editar | editar código-fonte]

No Reino Unido[editar | editar código-fonte]

  • Sua Graça (Vossa Graça) e o Nobilíssimo/a (em inglês:His Grace/Her Grace Your Grace & Most Noble) (S. G.) — Tratamento que se da aos duques que não são parte da realeza. O filho mais velho de duque recebe o tratamento de lorde e utiliza o título subsidiário de maior ranque que possua seu pai, como título de cortesia, ou em outros casos, um título subsidiário de um avô ou bisavô que seja de menor ranque ao que ostente seu pai. As filhas mais velhas não ostentam nenhum título de cortesia.
  • Sua Senhoria (Vossa Senhoria) e Sra. / ou mais honrado (em inglês:His Lordship/Her Ladyship [Your Lordship/Your Ladyship] & The Most Honourable) - O tratamento que é dado ao marquês. O filho mais velho de um marquês é tratado como "senhor" e usa o título subsidiária mais antigo realizado por seu pai como um título de cortesia, ou em outros casos, a título subsidiário de um avô ou bisavô que é de baixo grau, que detém seu pai. As filhas mais velhas não possuem qualquer título de cortesia.
  • Sua Senhoria (Vossa Senhoria) ou Muito Honorável/ O Muito Honorável(em inglês:His Lordship/Her Ladyship [Your Lordship/Your Ladyship] & Right Honourable) - Utilizado pelo restante da nobreza titulada e não primogênitos e filhas de duques. O filho mais velho de um conde é tratado como "senhor" e usa o título subsidiária mais antigo de seu pai como um título de cortesia, ou em outros casos, a título subsidiário de um avô ou bisavô que é de baixo grau, que detém seu pai. As filhas mais velhas não possuem qualquer título de cortesia.
  • Senhor / Senhora (em inglês:Lord/lady )- tratamento honorífico recebido por crianças pequenas e todas as filhas de duques, marqueses e condes.
  • A Honorável / O Honorável(em inglês:The Honourable) - tratamento que recebem todos os filhos e filhas dos viscondes e barões.

Os tratamentos anteriores tipicamente são extensíveis aos cônjuges legais daqueles que ostentam. Quando a filha de um nobre se casa, ela passa a estar na mesma posição e recebe o mesmo tratamento que seu marido, a exceção de quando este não seja nobre.

Rússia[editar | editar código-fonte]

  • Os filhos e netos, homens, do imperador detêm o estilo de Alteza Imperial. Já quando eram bisnetos passava-se ao estilo de Alteza. Além disso, o filho mais velho de qualquer pessoa que detinha o estilo de Alteza manteria tal estilo.
  • Todos os outros descendentes de linha masculina eram titulares do estilo de "Serenidade", muitas vezes traduzido como "Alteza Sereníssima". Alguns Príncipes da nobreza russa também têm o estilo de "Serenidade", todos os outros e conta príncipes russos manter o estilo de "Muito Distinto" ou Eminente, frequentemente traduzido como "Ilustre Alteza".

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. style: meaning and definitions Random House Unabridged Dictionary Infoplease (1997). Visitado em 4 January 2011.
  2. Definition of style Oxford Dictionaries Online Oxford University Press (2010). Visitado em 4 January 2011.
  3. a b c d Carlos Robles Do Campo (10 de septiembre de 2009). Historia de los tratamientos en las Casas Reales Europeas (em español). Visitado em 11 de febrero de 2010.
  4. a b c d e f Los tratamientos reales III (em español) (2009). Visitado em 11 de febrero de 2010.
  5. Carta del cardenal y los del consejo a Carlos V, sobre la situación del reino (em español) (12 de septiembre de 1520). Visitado em 11 de febrero de 2010.
  6. Carta al Emperador, de Gonzalo Díaz de Vargas, alguacil mayor y regidor de la ciudad de los Ángeles, expresando en veinte capítulos las cosas que convienen proveer para el buen gobierno de la Nueva España. (em español) (20 de mayo de 1556). Visitado em 11 de febrero de 2010.
  7. Instituto Luis de Salazar y Castro (2001). Tratado de genealogía, heráldica y derecho nobiliario (em espanhol). Visitado em 11 de abril de 2013.
  8. Art. 105 da Constituição do Império de Brasil de 1824
  9. Art. 105 da Constituição do Império de Brasil de 1824
  10. Artículo 5, Real Decreto 1368/1987, sobre régimen de títulos, tratamientos y honores de la Familia Real y de los Regentes.
  11. Artículo 5, Real Decreto 1368/1987, sobre régimen de títulos, tratamientos y honores de la Familia Real y de los Regentes.
  12. «Noblezas especiales concedidas o reconocidas a ciertos indios.
  13. ...su Alteza doña Francisca Coya...».
  14. Atualmente os cardeais têm o tratamento de Vossa Eminência ou Vossa Eminência Reverendíssima