Francisco António de Almeida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Francisco António de Almeida, em caricatura de Pier Leone Ghezzi (1724).

Francisco António de Almeida (c.17021755?) foi um compositor e organista português.

Vida[editar | editar código-fonte]

Devido às suas origens nobres, recebeu de D. João V uma Bolsa para estudar em Itália.

Entre 1722 e 1726 estudou em Roma, onde publicou duas oratórias, Il pentimento di David e La Giuditta. A 9 de Julho de 1724 participou numa academia organizada por Pier Leone Ghezzi, que na ocasião lhe desenhou uma caricatura, descrevendo-o na legenda como um «jovem, mas excelente compositor de concertos e de música sacra, que canta com extremo gosto».

Regressou a Portugal em 1726, onde se tornou organista da Capela Real e Patriarcal de Lisboa.

Foi professor de piano da Infanta Maria Bárbara de Portugal. Em 1728, a primeira das suas serenatas, Il Trionfo della virtù, foi realizada em Lisboa no palácio do Cardeal João da Mota e Silva. A sua ópera cómica, La pazienza di Socrate, foi realizada no palácio real em 1733. Foi a primeira ópera italiana em Portugal. Para as celebrações carnavalescas, La Finta Pazza estreou no palácio real de Ribeira em 1735.

Crê-se que tenha provavelmente morrido em Lisboa, com o terramoto de 1755.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Il pentimento di Davidde (componimento sacro), 1722
  • La Giuditta (oratorio), 1726 (first modern performances of were in 1990, and it was described as a masterpiece)
  • Il trionfo della virtù (componimento poetico), 1728
  • Il trionfo d'amore (scherzo pastorale), 1729
  • Gl'incanti d'Alcina (dramma per musica da cantarsi), 1730
  • La Spinalba, ovvero Il vecchio matto (dramma comico), 1739
  • L’Ippolito (serenata), 1752

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Manuel Carlos de Brito: Almeida, Francisco António de, Grove Music Online edição L. Macy (Acessado em 2007 maio 5), http://www.grovemusic.com
  • Manuel Carlos de Brito: Opera in Portugal in the Eighteenth Century (Cambridge, 1989)