Cláudio Carneyro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Cláudio Carneyro foi um compositor português (Porto, 1895 - 1963). Aluno de Paul Dukas, escreveu algumas das melhores obras do reportório vocal português do século XX. Foi também diretor do Conservatório de Música do Porto. Filho do pintor português António Carneiro e irmão do pintor Carlos Carneiro[1]

Também se encontra colaboração da sua autoria na revista Contemporânea[2] existente entre 1915 e 1926.

Obras[editar | editar código-fonte]

Orquestra sinfónica[editar | editar código-fonte]

  • Quatro corais antigos (1916)
  • Pregões, Romarias do Senhor, Procissões, op.25, nº2 (1928)
  • Cantarejo e Dansará (1938)
  • Raiana (1939)
  • Gradualis (1939/62)
  • Nau Catrineta (bailado) (1942/45)
  • Portugalesas (em versão coreográfica, com o título «O Douro correu para o mar») (1949)
  • Palma à memória de Chopin (1949)
  • Bailadeiras (transcrição - 1ª versão) (1954)
  • Khroma, para violeta e orquestra (três andamentos, dos quais o 2º em transcrição) (1954/62)
  • Roda dos degredados (transcrição para violino ou violoncelo e orquestra) (1960)
  • Bailadeiras (transcrição - 2ª versão) (1962)

Orquestra de câmara[editar | editar código-fonte]

  • Bailados, op.28, nº3 (1931)
  • Dança popular (transcrição do nº3 da Partita) (1934)
  • D'Aquém e d'Além-Mar (transcrição para violino e orquestra do 1º número deste tríptico, que aqui também adopta designação de «Legenda» (1939)
  • Variações sobre um tema de Corelli-Kreisler (1939)
  • Improviso sobre uma cantiga do Sul (transcrição do nº6 dos «Vasos de mangerico») (1939)
  • Barcos de papel (1941)
  • Catavento, para piano e orquestra (1942/44)

Orquestra de arco[editar | editar código-fonte]

  • Prelúdio, Coral e Fuga, op.6, nº4 (1918/20)
  • Memento (1933)
  • Pavana (transcrição) (1939)
  • Auto da Cidade (1947)
  • Galharda (1959/60)
  • Cantar d'amigo - Lourenço, Jogral (transcrição para cravo ou harpa e arcos) (1961)

Pequenos conjuntos instrumentais[editar | editar código-fonte]

Quartetos e trios[editar | editar código-fonte]

  • Fugueta para quarteto de arcos (1926)
  • Partita op.23, nº1 para trio de arcos (1928/31)
  • Trio para piano, violino e violoncelo op.24, nº1 (1928/29)
  • Quarteto para piano, violino, violeta e violoncelo (1941/46)
  • Quarteto de arco em ré menor (1947)
  • Romance da morte de D. Sebastião, para 2 violinos e violeta (1947)
  • Entrada, Canto-Plano e Fugueta do Cuco (trio infantil), para piano, violino e violoncelo (1961)

Violino e piano[editar | editar código-fonte]

  • Improviso sobre uma cantiga do povo (1925)
  • D'Aquém e d'Além-Mar, op. 20, nº3 (1925/26)
  • Sonata op.26, nº1 (1929/30)
  • Bruma (1935)
  • A Roda dos Degredados (1943)
  • Tema popular (1946)

Violeta e piano[editar | editar código-fonte]

  • Khroma(1954)

Violoncelo e piano[editar | editar código-fonte]

  • Arioso e Capriccietto (1954)
  • A Roda dos Degredados (transcrição) (1954)
  • Senhora do Almurtão (transcrição) (1954)
  • Sonatina (1961)

Flauta e piano[editar | editar código-fonte]

  • Avena Ruda (1933/37)

Dois violinos[editar | editar código-fonte]

  • Canção do Figueiral (transcrição) (1947)

Dois pianos[editar | editar código-fonte]

  • Mote popular (1938)
  • Bagatela (1961)

Instrumento solo[editar | editar código-fonte]

Harpa[editar | editar código-fonte]

  • Andaluza (1920)

Violeta[editar | editar código-fonte]

  • Ausência (de «D'Aquém e D'Além-Mar» - transcrição) (1926)

Piano[editar | editar código-fonte]

  • Cântico, op.5, nº3 (1918)
  • Bola de Sabão, op.4, nº1 (1923)
  • Vasos de manjerico, op.13, nº2 (1923/26)
  • Poemas em prosa, op.27, nº3 (1930/31)
  • Fábulas (1933/36)
  • Jogos florais (1934)
  • Paciências de Ana Maria (1935/36)
  • Prelúdio e Scherzo (1936)
  • História singela (?)
  • Raiana (1936)
  • Carrilhões de bronze (1937)
  • Carrilhões de prata (1939)
  • Pavana (1939)
  • Pequeno Minuete (1941)
  • Bailadeiras (1946)
  • Arpa Eolea (1948)
  • Sob o signo lunar (1951)
  • Tento (1954)
  • Movimento perpétuo (1955)

Vocal[editar | editar código-fonte]

Canto e piano[editar | editar código-fonte]

  • Epitáfio (Gil Vicente), op.12, nº6 (1923)
  • Do Meu Quadrante - Iluminuras, op.17, nº6 (1924/28)
  • Quatrain (Guerra Junqueiro) (1930)
  • Cantares, op.28, nº4 (1931)
  • Velhos cantares (1933/42)
  • Campanas de Bastabales (Rosalía de Castro) (1962)

Canto e orquestra sinfónica[editar | editar código-fonte]

  • A casa do coração (1942)
  • Imortal cantar (1942)
  • Senhora do Almurtão (1942)
  • Três barcos passam no rio (1943)
  • Canção deste negra vida (1943)

Canto e orquestra de câmara[editar | editar código-fonte]

  • Meu Deus (Júlio Dinis) (1939)

Canto e orquestra de arco[editar | editar código-fonte]

  • Embalo (Júlio Dinis) (1939)
  • O meu amorzinho (?)
  • Cãtugua sua Partindosse (1946)
  • Verde folha d'hera (1949)
  • 2 Redondilhas de Camões (1949)
  • Cantar d'Amigos de Lourenço, Jogral (com harpa) (1961)

Coro[editar | editar código-fonte]

Coro misto a cappella[editar | editar código-fonte]
  • Coral da Anunciação, op.3 (1917)
  • Loa e Melopeia (1926)
  • As saudades (Adriano Correia de Oliveira) (1932)
  • Cântico de Natal (popular) (1942)
  • Natal de Elvas (popular) (1942)
  • Ó Casa de Aleluia (Adriano Correia de Oliveira) (1948)
  • Três Poemas de Fernando Pessoa (1948/49)
  • Reginaldo (popular) (1951)
  • Ó ladrão de amor (popular) (1952)
  • Desgarrada (popular) (1952)
  • Canto de Natal (popular) (1954)
  • Oh! Estrela esplendorosa (popular) (1963)
Coro feminino a cappella[editar | editar código-fonte]
  • Canção do Figueiral (1934)
  • Ave-Maria (1935)
  • Jaculatórias (1935)
  • Musa popular (1939)
  • Aos Poveirinhos do Mar (1939)
  • Orações populares (1940)
  • Males de Amor (1941/43)
  • Este hé Maio (Gil Vicente) (1942)
  • 4 Romances populares (1942)
  • Num sítio ameno (Tomás António Gonzaga) (1944)
  • A minha amada (Tomás António Gonzaga) (1944)
  • Numa escura gruta (Tomás António Gonzaga) (1944)
  • Dizem? (Fernando Pessoa) (1948)
  • Plenilúnio (Fernando Pessoa) (1951)
  • Gerinaldo (popular) (1953)
Coro masculino[editar | editar código-fonte]
  • Súplica dos penitentes de Paúl (popular) - Coro a cappella (1942)
  • A Voz dos Heróis - Janeiras (popular) - Coro com acompanhamento instrumental (1943)

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • Canções Populares Portuguesas (1959): Arminda Correia (voz), Fernando Lopes-Graça (piano); His Master's Voice/E.M.I. Records, DLPC 18
  • Cantar d'amigo (1968): Rosa Candal (soprano), Marília Vaz e Viana (piano); Ofir/Discoteca Santo António, AM 4.157
  • Music of Portugal (1978) - LP Educo, 4109
  • Music of Portugal (1974) - LP Educo, 4105
  • Music of Portugal (1974) - LP Educo, 4104
  • Música Portuguesa Séc. XVIII - XX (1990): Nova Filarmonia Portuguesa, Álvaro Cassuto; Movieplay, 3-11006
  • Iberic Impressionist Piano Works (1991): Manuela Gouveia; Pavane Records, ADW 7238
  • Cláudio Carneyro - Songs (1995): Elvira Archer, Nella Maissa; Portugalsom/Strauss, SP 4064
  • Cláudio Carneyro: Sonata for Violin and Piano; Bruma; A Roda dos Degredados (1995): Jack Glatzer, Filipe de Sousa; Portugalsom/Strauss, SP 4060
  • Tatiana Pavlova - piano (1995); Numérica, NUM 1032
  • Maria Fernanda Wandschneider - piano (1995); Numérica, NUM 22
  • Quarteto de Cordas do Porto - Cláudio Carneyro (1996); Numérica, NUM 1058
  • Cláudio Carneyro - Canções (1996): Jorge Chaminé (barítono) Marie-Françoise Bucquet (piano); Movieplay Classics, MOV. 3-11043
  • Música Portuguesa Séc. XX (1998): Álvaro Teixeira Lopes, José Pereira de Sousa; Numérica, NUM 1069
  • Música Portuguesa (2000): Eduardo Resende, Luís Meireles; Numérica, NUM 1093
  • Encontro - Música Portuguesa per a Flauta i Piano (2000): João Pereira Coutinho, José Bon de Sousa; La Mà de Guido, LMG2042
  • Symphonic Works (2004): Baltic Philharmonic Orchestra Gdansk, Mário Mateus; Dux, 0461
  • Peças Portuguesas e Japonesas para Piano Solo (2006): Yuki Rodrigues; Numérica, NUM 1140
  • Obras-Primas da Música Portuguesa e Romena para Piano (2006): Constantin Sandu; Numérica, NUM 1136
  • Violino em Portugal (2008); Numérica, NUM 1214
  • Dual - Homenagem a Álvaro Salazar (2008): Monika Duarte Streitová (flauta), Sofia Lourenço (piano); Engenho das Ideias/Phonedition
  • Página Esquecida (2009): Bruno Borralhinho (violoncelo) / Luísa Tender (piano); Dreyer Gaido
Ícone de esboço Este artigo sobre um compositor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Referências