Oscar Lorenzo Fernández

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lorenzo Fernández
Informação geral
Nome completo Oscar Lorenzo Fernández
Nascimento 4 de Novembro de 1897
Origem Rio de Janeiro
País Brasil Brasil
Data de morte 27 de agosto de 1948 (50 anos)
Gênero(s) Modernismo
Ocupação(ões) Compositor
Instrumento(s) piano, violino e violoncelo

Oscar Lorenzo Fernández (Rio de Janeiro, 4 de novembro de 1897 - Rio de Janeiro, 27 de agosto de 1948), foi um compositor brasileiro.

Vida[editar | editar código-fonte]

Nascido no Rio de Janeiro e filho de pais espanhóis, ainda rapaz começou a tocar nas festas dançantes do Centro Galego. Aos dezoito anos compôs a ópera Rainha Moura.1

Em 1917 ingressou no Instituto Nacional de Música, onde iniciou os estudos de teoria, harmonia, contraponto e fuga com os professores Francisco Braga, Henrique Oswald e Frederico Nascimento, considerado seu mentor artístico.1 Em 1923, por ocasião de um a doença de Nascimento, assumiu como substituto na caderia de Harmonia, o que se tornou permanente dois anos depois. 2

Compositor brasileiro da fase nacionalista, tem obra relativamente pequena caracterizada pelo apuro formal. Marcou época o trio brasileiro, de 1924, para piano, violino e violoncelo.

Em 1936 fundou o Conservatório Brasileiro de Música, o qual dirigiu até a sua morte, em 1948.

Música[editar | editar código-fonte]

Sua obra abrange três períodos:1

  • No primeiro período, de 1918 a 1922, se observa a influência do impressionismo francês, o uso da bitonalidade e a ausência de temática brasileira.
  • No segundo período, de 1922 a 1938, considerado como o ponto alto de sua produção, verifica-se uma forte presença nacionalista, com a utilização de temas folclóricos, que valorizam a presença das etnias branca, negra e índia na formação do Brasil, assim como a transformação moderna do país.
  • No terceiro período, de 1942 até a sua morte, sua obra assume um tom universalista. Compôs canções, suítes sinfônicas, balés, peças para piano, música de câmara, concertos e sinfonias.

Sua obra vocal está baseada na modinha e na música dos seresteiros. Toada pra Você é sua canção mais conhecida.

Obra[editar | editar código-fonte]

Primeiro período[editar | editar código-fonte]

  • Arabesca (1920);
  • Miragem (1920);
  • Noturno (1922);
  • Arabesca (1922);
  • Cisnes (1922);
  • Ausência (1922);

Segundo período[editar | editar código-fonte]

  • Trio Brasileiro, Opus 32 (1924), para piano, violino e violoncelo;
  • Canção Sertaneja, Opus 31 (1924);
  • Suíte Sobre Três Temas Populares Brasileiros (1925);
  • Toada pra Você, em parceria com Mário de Andrade;
  • Imbapara (1929), balé;
  • Amaya (1930), balé;
  • Reisado do Pastoreio (1930), suíte orquestral com o famoso Batuque;
  • Malazarte (1941), ópera;
  • Valsa Suburbana;
  • Suítes Brasileiras, para piano solo;
  • Essa Nega Fulô, para canto e piano;

Terceiro período[editar | editar código-fonte]

  • Duas Sinfonias (1945 e 1947);
  • Quarteto de Cordas nº 2;
  • Sonata Breve.
  • Variações Sinfônicas, uma síntese de suas diferentes fases;
  • Toada pra Você;
  • Invenções Seresteiras, para clarinete e fagote (1944).

Legado[editar | editar código-fonte]

Seu sucesso maior foi o do Reisado do pastoreio suíte em três partes que contém o famoso Batuque que encantou Toscanini e Koussevitzky.

O Conservatório Estadual de Música Lorenzo Fernández, inaugurado em março de 1961, foi nomeado em sua homenagem.

Referências

  1. a b c Martínez, Angel. (1998). <http://www.geocities.com/Vienna/Strasse/8454/lorenzo.htm>. Acessado em 8 de Junho de 2009.
  2. Kiefer, Bruno. (Primavera-Verão 1986). "Oscar Lorenzo Fernandez: Música para piano solo, canções para voz e piano". Revista de Música Latinoamericana 7 (1): 81-98.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um compositor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.