António Fragoso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
António Fragoso
Informação geral
Nome completo António de Lima Fragoso
Nascimento 17 de junho de 1897
Local de nascimento Pocariça, Cantanhede
Portugal
Data de morte 13 de outubro de 1918 (21 anos)
Local de morte Lisboa
Ocupação(ões) Compositor e Pianista
Instrumento(s) Piano

António de Lima Fragoso (Pocariça, Cantanhede, 17 de Junho de 189713 de Outubro de 1918), filho de António de Lima Fragoso e de Maria Isabel de Sá Lima, foi um compositor, musicólogo, e pianista português.


Vida[editar | editar código-fonte]

"Um génio feito saudade" [carece de fontes?], foi com este pensamento, verdadeiramente inspirado que o escritor Leonardo Pessoa Lopes definiu a figura ímpar, de projecção mundial.

Cedo se revelou a sua extraordinária vocação. Aos 8 anos começou a ter as primeiras lições de piano foram dadas pelo seu tio, Dr. António dos Santos Tovin, estudou piano com o professor Ernesto Maia.

Aos 16 anos publicou e deu a primeira audição da sua primeira composição "Toadas da minha aldeia", a que a crítica musical deu os maiores aplausos. Aos 17 anos, entrou no Conservatório Nacional de Música, em Lisboa, estudou harmonia, e piano com Marcos Garin, Tomás Borba e Luís de Freitas Branco. Em 3 de Julho de 1918, concluiu o curso de piano com a classificação máxima.

Em 13 de Outubro do mesmo ano faleceu, na Pocariça, vitimado pela gripe pneumónica. Deixou mais de cem composições musicais, de reconhecido valor, já nesse tempo apreciadas nos centros musicais da Europa.

Obra[editar | editar código-fonte]

Entre outras obras destacam-se os seus "Prelúdios para piano", "Danças Portuguesas", "Lieder" para canto, as suas peças de câmara, e como peça culminante da sua obra instrumental o belo "Nocturno" para orquestra.

António de Lima Fragoso desconhecia regras, renegava disciplinas de escola, surgiu como um fruto revolucionário de uma arrebatada predestinação, como um caso de intuição sem igual na história da música portuguesa.

Ainda em vida, mas sobretudo depois, foi alvo de numerosas homenagens em Portugal e no estrangeiro. Um célebre crítico de arte musical veio a Portugal, a fim de conhecer melhor a sua vida e obra, afirmando que este era mais conhecido na América que em Portugal.

Manuela Paraíso descreve o seu estilo musical como "tendo notáveis influências de Chopin, Debussy e Fauré", mas também afirma que "sua música, bela melancolia tem uma identidade própria". Hoje, a Associação António Fragoso existe para comemorar o seu trabalho, e promover gravações e performances de suas músicas.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um compositor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.