Got Live If You Want It!

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Got LIVE If You Want It!
Álbum ao vivo de The Rolling Stones
Lançamento 10 de dezembro de 1966
Gravação 9 de julho de 1963 a 20 de Outubro de 1966
Gênero(s) Rock, Rythm and blues e Blues Rock
Duração 33:09
Gravadora(s) London (EUA), Decca (RU)
Produção Andrew Loog Oldham
Cronologia de The Rolling Stones
Último
Último
Get Yer Ya-Ya's Out! The Rolling Stones in Concert
(1970)
Próximo
Próximo


Got Live If You Want It! Foi o primeiro álbum ao vivo da banda de rock britânica The Rolling Stones. Ele foi lançado nos Estados Unidos no final de 1966. Também foi lançado no Reino Unido com o nome modificado de Have You Seen Your Mother LIVE!, mas somente para importação, não tendo sido lançado no país sob este título alternativo.

História[editar | editar código-fonte]

O álbum ao vivo foi compilado como resultado de uma obrigação contratual com a distribuidora americana London Records, e a banda em si não estava feliz com isso. Eles, consequentemente, repudiaram o álbum, argumentando que Get Yer Ya-Ya's Out! The Rolling Stones in Concert de 1970 foi seu primeiro álbum real e ao vivo.

As performances capturadas para Got LIVE If You Want It! fariam parte sua última turnê pelo Reino Unido pelos últimos três anos, em shows em Newcastle upon Tyne e Bristol, apesar da ficha técnica do álbum afirmar que foi gravada na aclamada apresentação no Royal Albert Hall em Londres. Entre 5 e 7 de março de 1965, talvez no Regal Theatre de Londres; talvez no Empire Theatre de Liverpool; ou no Palace Theatre em Manchester teriam sido gravadas Time Is on My Side e I'm Alright. "Under My Thumb", "Get Off of My Cloud", "The Last Time" e "19th Nervous Breakdown" teriam sido gravadas em 1º de outubro de 1966 no City Hall, em Newcastle upon Tyne. E "Lady Jane", "Not Fade Away", "Have You Seen Your Mother Baby, Standing in the Shadow?" e "(I Can't Get No) Satisfaction" teriam sido gravadas em 7 de outubro, também em Newcastle.

Para completar o álbum, foram utilizadas duas gravações de estúdio não compiladas anteriormente, "Fortune Teller" de 1963 e "I've Been Loving You Too Long" gravado em 1965, as quais receberam o Overdub de uma platéia ao vivo a fim de criar falsas gravações ao vivo.

A versão original da Introdução por Long John Baldry e de Under My Thumb para o LP original foram substituídas no SACD por outras gravadas em 7 de outubro de 1966, na Colston Hall, em Bristol.

Embora a banda tenha entrado em estúdio mais tarde, em 11 e 20 de outubro de 1966, para corrigir imperfeições de áudio, Got LIVE If You Want It! foi considerado um documento áspero, sem lustre e vivo após seu lançamento.

O álbum foi lançado em dezembro, com o grupo se aproximando das sessões finais de Between the Buttons. Chegou a 6ª posição entre os discos mais vendidos nos Estados Unidos no início de 1967, se tornando Disco de Ouro. Na época, ele não foi lançado oficialmente no Reino Unido. Em vez disso, o mercado britânico teve em 1965 o lançamento do EP Got Live If You Want It!, com apenas 5 músicas, incluindo uma versão diferente de "I'm Alright" de Bo Diddley. Decca Records UK lançou o LP como você viu sua mãe Live!. Os britânicos precisavam importar o álbum, que vinha com o nome alterado para Have You Seen Your Mother LIVE! . No Japão, por sua vez, a 'King Records Japan' lançou o mesmo LP sob o título Hits LIVE.

Os shows ao vivo no começo do sucesso[editar | editar código-fonte]

Keith Richards comenta, sobre as apresentações dos Stones, logo que alcançaram o sucesso após seu primeiro disco, The Rolling Stones que “...Na Inglaterra, acho que durante dezoito meses, nunca conseguimos terminar um show". Em certo show na Inglaterra, a comoção provocada pelo grupo causou um disturbio entre os fãs, que invadiram o palco, acabando com a apresentação. Algum tempo depois de acalmada a situação, com os Stones já nos camarins, um produtor portando um monte de cacos de madeira destroçada, entregou-os a um membro, explicando: "...está aqui seu amplificador...!". Já a gritaria era tão intensa que em algumas noites a banda tocava a música tema do O Marinheiro Popeye só para ver se alguém notava[1] .

Os garotos jogavam tampinhas de garrafa e moedas; as garotas queriam despedaçar os Stones, tão profundo era o frenesi erótico. Keith Richards descreve em sua auto-biografia,o que era esse frenesi das fãs para com os músicos durante os shows na época: "Jamais me esqueci do poder das adolescentes de 13, 14, 15 anos, quando estão em bando. Elas quase me mataram. Nunca temi mais por minha vida do que diante daquelas adolescentes – as que me asfixiaram me deixaram em frangalhos. Se você era apanhado por uma multidão frenética de adolescentes, é difícil expressar o medo que elas provocam. Seria preferível estar numa trincheira lutando contra o inimigo do que encarar aquela onda assassina e irrefreável de luxúria e desejo, ou seja lá o que for aquilo – uma força desconhecida até por elas"[2] .

Ainda sobre sobre o frenesi erótico que os músicos e seu estilo provocavam na sua platéia feminina, depois de um show no norte da Inglaterra, a banda ficou no teatro, esperando que a multidão fosse embora. Um velho zelador que havia ajudado na limpeza disse a Richards: “Show muito bom. Nenhum assento seco na casa"[3] .

A banda executava, a princípio covers de clássicos americanos de Blues, Rithm and blues e Rock and Roll, covers que foram sendo progressivamente substituídos por músicas próprias da dupla The Glimmer Twins conforme estes iam compondo e lançando sucessos próprios da banda.

Faixas[editar | editar código-fonte]

Todas as músicas compostas por Mick Jagger e Keith Richards, exceto onde discriminado:

Lado A
N.º Título Duração
1. ""Under My Thumb""   2:54
2. ""Get Off of My Cloud""   2:54
3. ""Lady Jane""   3:08
4. ""Not Fade Away" (Norman Petty/Charles Hardin)"   2:04
5. ""I've Been Loving You Too Long" (Otis Redding/Jerry Butler)"   2:55
6. ""Fortune Teller" (Naomi Neville)"   1:57
Lado B
N.º Título Duração
7. ""The Last Time""   3:08
8. ""19th Nervous Breakdown""   3:31
9. ""Time Is on My Side" (Norman Meade)"   2:49
10. ""I'm Alright""   2:27
11. ""Have You Seen Your Mother, Baby, Standing in the Shadow?""   2:19
12. ""(I Can't Get No) Satisfaction""   3:05

Créditos[editar | editar código-fonte]

The Rolling Stones

Referências


Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.