Grande Prêmio da Bélgica de 2012 (Fórmula 1)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Grande Prêmio da Bélgica de F-1 de 2012
Spa-Francorchamps of Belgium.svg
Grande Prêmio da Bélgica de 2012 (Fórmula 1).
Detalhes da corrida
Data 2 de setembro de 2012
Nome oficial 2012 Formula 1 Shell Belgian Grand Prix[1]
Local Spa-Francorchamps, Spa, Bélgica
Percurso 7,004 km
Total 44 voltas / 308,052 km
Pole
Piloto
Reino Unido Jenson Button McLaren-Mercedes
Tempo 1min47s573
Volta mais rápida
Piloto
Brasil Bruno Senna Williams-Renault
Tempo 1:52.822 (na volta 43)
Pódio
Primeiro
Reino Unido Jenson Button McLaren-Mercedes
Segundo
Alemanha Sebastian Vettel Red Bull-Renault
Terceiro
Finlândia Kimi Raikkonen Lotus-Renault


O Grande Prêmio da Bélgica de 2012 foi a décima segunda corrida da temporada de 2012 da Fórmula 1.[2] Disputada no dia 2 de setembro em Spa-Francorchamps, Spa, Bélgica, teve como vencedor o britânico Jenson Button.[3]

Relatório[editar | editar código-fonte]

Treino classificatório[editar | editar código-fonte]

Q1 — primeira parte

O classificatório teve inicio com pista seca e uma tímida aparição do Sol. Assim que foi dado o sinal verde pelo menos metade do grid foi para a pista. Entre os que foram para a pista primeiro Pérez marcou o melhor tempo com 1m49s642mil, quatro décimos mais rápido que Di Resta. Alguns minutos depois, em sua volta rápida, o inglês Hamilton não bateu o tempo da Sauber e ficou apenas na segunda posição.[4]

Como choveu durante os treinos livres, os pilotos andaram pouco com pista seca e passou a ser imagem comum os carros escorregando e escapando levemente da pista, como aconteceu com Alonso, Massa, Senna, Grosjean, Karthikeyan e outros.[4]

Quando faltavam oito minutos para final do Q1 o espanhol Alonso conseguiu enfim melhorar o tempo de Pérez e fez 1m49s401mil, assumindo a liderança. Os brasileiros estavam mais atrás, com Senna em décimo e Massa em décimo segundo. Hamilton também superou o tempo de Pérez, mas não o de Alonso e ficou em segundo. Ambos foram superados por Button, quando fez 1m49s250mil há 6 minutos do fim.[4]

Na reta final da primeira parte do treino, o venezuelano Maldonado marcou o tempo de 1m48s993mil e assumiu a liderança, que manteve até o fim. Brigando contra a eliminação estavam Kobayasi, Grosjean, Rosberg e Ricciardo, que se salvou no final com a sexta posição, fazendo com que Rosberg fosse eliminado na primeira parte da classificação juntamente com Kovalainen, Petrov, Glock, Pic, De la Rosa e Karthikeyan.[4]

Rosberg foi punido.
Q2 — segunda parte

Novamente Pérez da Sauber foi o primeiro piloto a marcar tempo, dessa vez com 1m48s880mil e com a companhia de Kobayashi e Di Resta. Dessa vez porém, sua liderança durou pouco, com Webber melhorando seu tempo em dois décimos e logo sendo superado por Alonso. Quando faltavam oito minutos para o final, Hamilton melhorou um décimo o tempo de Alonso e, em seguida, Raikkonen melhorou dois décimos o seu tempo, segurando a liderança. Faltando cinco minutos para o final da segunda parte do treino o inglês Button melhorou o tempo de Raikkonen em nove décimos, fazendo 1m47s654mil.[4]

Button terminou o Q2 com a melhor volta, seguido por Perez e Raikkonen. Os eliminados da sessão foram Vettel, Hulkenberg, Schumacher, Massa, Vegne, Ricciardo e Senna.[4]

Q3 — terceira parte

Ao ser iniciado o Q3 as McLarens mostraram algum domínio, com Button na primeira posição. Com pneus médios, que são os mais macios disponíveis na Bélgica, Raikkonen marcou o segundo tempo com 1m48s205mil, quase seis décimos mais lento que Button. Faltando três minutos para o final apenas essas duas voltas haviam sido computadas.[4]

Em seguida, com apenas um minuto e meio para o fim do classificatório, todos os dez carros que restavam na disputa foram para a pista para abrir volta rápida próximo do momento em que o cronômetro seria zerado. Kobayashi conseguiu 1m47s871mil e foi o segundo colocado. Maldonado fez o terceiro tempo. Já Di Resta não conseguiu bater a primeira volta de Raikkonen e foi só o quinto, o mesmo acontecendo com Alonso.[4]

Mais à frente, Button ratificou seu domínio melhorando seu tempo e marcando 1m47s573mil, sendo que os favoritos ficaram mais para trás. Kobayashi terminou no segundo lugar com Maldonado em terceiro, Raikkonen em quarto, Perez em quinto, Alonso em sexto, Webber em sétimo, Hamilton em oitavo, Grosjean em nono e Di Resta fechando os dez primeiros.[4]

Punições

Rosberg da equipe Mercedes foi punido com a perda de cinco posições no grid por trocar a caixa de câmbio. Além dele, Webber recebeu a mesma punição pelo mesmo motivo.[5] O venezuelano Maldonado foi punido por bloquear Hulkenberg durante o Q1 e perdeu três posições no grid.[6]

Grid para o GP da Bélgica.

Corrida[editar | editar código-fonte]

Grosjean causou grave acidente na largada.

O corrida teve inicio no horário previsto e debaixo de sol. Na largada Button manteve a liderança. Mais atrás, Grosjean, largando em terceiro e do lado esquerdo da pista, jogou o carro bruscamente para o lado direito e se tocou com Hamilton. Ambos perderam o controle de seus carros e Grosjean chocou-se com Pérez, que por sua vez se juntou aos outros dois pilotos em um choque contra os carros de Alonso e de Kobayashi. Dos cinco envolvidos no acidente, apenas Kobayashi permaneceu na corrida, ainda assim com o carro prejudicado pelos toques. Após a batida, houve preocupação já que Alonso permanecia dentro do carro e nenhum replay era exibido pela televisão. Após alguns instantes Alonso deixou o carro e queixou-se apenas de dor nas cotas.[7] O safety car foi acionado e permaneceu por quatro voltas na pista.[8] Com o acidente, os dois carros da Red Bull e também os dois brasileiros, apareceram entre os dez primeiros colocados. Maldonado, que havia queimado a largada, abandonou a corrida logo após relargada, em um toque contra o carro do alemão Glock. Button era o líder após a relargada seguido por Hulkenberg, Raikkonen, Schumacher, di Resta, Ricciardo, Vergne, Senna, Webber e Massa, que logo foi ultrapassado por Vettel.[9]

Durante as primeiras voltas houve muitos duelos por posições. Cenário que só mudaria a partir da 12ª volta, quando começaram os pit stops. Raikkonen e Webber abriram os trabalhos, seguidos por Massa na volta seguinte. Só depois de duas voltas, na 15ª, Hulkenberg fez sua parada, seguido por Vergne na seguinte e Senna na volta 17. Schumacher, com pneus muito desgastados, parou apenas na volta 20 depois de uma disputa forte com Vettel na qual ele cruzou o caminho do adversário de forma perigosa, levando a uma investigação após a corrida. Button também parou no 20º giro e Vettel no 22º. Foram as únicas paradas dos dois.[9]

A partir daí Vettel começou sua escalada rumo as primeiras posições enquanto Button mantinha-se na liderança. Vettel passou Massa na 25ª volta, e se aproveitou de novas paradas nos boxes de Webber e Hulkenberg para subir para a terceira posição. No 27º giro parou Raikkonen e com isso Vettel herdou o segundo lugar.[9]

Na volta 30, de 44, Button era o primeiro colocado com Vettel em segundo, Schumacher em terceiro, Raikkonen em quarto, Hulkenberg em quinto, Massa em sexto, Senna em sétimo e Rosberg em oitavo. Schumacher, novamente com problemas de pneus, foi ultrapassado por Raikkonen e devolveu a ultrapassagem até perder novamente a posição em um mergulho de Raikkonen na curva Eau Rouge. Na sequência ele perdeu posição também para Hulkenberg e acabou parando nos boxes para trocar pneus.[9]

Já em seu fim, a corrida viu seus participantes arriscarem mais algumas ultrapassagens, com Massa ganhando o quinto lugar de Webber e ajudando um pouco mais Alonso na disputa pelo campeonato. Também houve as investidas de Vergne, Ricciardo e Di Resta para cima de Senna, que era o oitavo colocado, porém ficou sem pneus. Faltando quatro voltas para o final ele parou nos boxes, mas já não pôde fazer nada além de realizar a melhor volta da corrida.[9]

O piloto que menos apareceu na transmissão televisiva hoje foi justamente o vencedor Button, que ao dominar a corrida de uma ponta a outra acabou não disputando posições com ninguém. A vitória de Button o devolveu à sexta posição do campeonato de pilotos, onde ele passou a ter 101 pontos, estando há 63 do líder Alonso.[9]

Resultado após 44 voltas.

Pós-corrida[editar | editar código-fonte]

Após a corrida o francês Grosjean, que causou acidente na largada, recebeu como punição uma suspensão da corrida seguinte por ter causado tal colisão e tirado outros três carros da prova.[8] O venezuelano Maldonado recebeu punição dupla, ambas com perca de cinco posições no grid: uma por ter queimado a largada da prova e outra por ter causado uma batida com o carro do alemão Glock.[10]

Resultados[editar | editar código-fonte]

Treino classificatório[editar | editar código-fonte]

Pos Piloto Equipe Q1 Q2 Q3 voltas
1 3 Reino Unido Jenson Button McLaren-Mercedes 1:49.250 1:47.654 1:47.573 14
2 14 Japão Kamui Kobayashi Sauber-Ferrari 1:49.686 1:48.569 1:47.871 18
3 9 Finlândia Kimi Raikkonen Lotus-Renault 1:49.546 1:48.414 1:48.205 14
4 15 México Sergio Pérez Sauber-Ferrari 1:49.642 1:47.980 1:48.219 16
5 5 Espanha Fernando Alonso Ferrari 1:49.401 1:48.598 1:48.313 15
6 18 Venezuela Pastor Maldonado1 Williams-Renault 1:48.993 1:48.780 1:47.893 20
7 4 Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes 1:49.605 1:48.563 1:48.394 16
8 10 França Romain Grosjean Lotus-Renault 1:50.126 1:48.714 1:48.538 18
9 11 Reino Unido Paul di Resta Force India-Mercedes 1:50.033 1:48.729 1:48.890 19
10 1 Alemanha Sebastian Vettel Red Bull Racing-Renault 1:49.722 1:48.792 12
11 12 Alemanha Nico Hulkenberg Force India-Mercedes 1:49.362 1:48.855 13
12 2 Austrália Mark Webber2 Red Bull Racing-Renault 1:49.859 1:48.546 1:48.392 13
13 7 Alemanha Michael Schumacher Mercedes 1:49.742 1:49.081 14
14 6 Brasil Felipe Massa Ferrari 1:49.588 1:49.147 13
15 17 França Jean-Éric Vergne STR-Ferrari 1:49.763 1:49.354 13
16 16 Austrália Daniel Ricciardo STR-Ferrari 1:49.572 1:49.543 13
17 19 Brasil Bruno Senna Williams-Renault 1:49.958 1:50.088 15
18 20 Finlândia Heikki Kovalainen Caterham-Renault 1:50.181 10
19 21 Rússia Vitaly Petrov Caterham-Renault 1:51.967 6
20 24 Alemanha Timo Glock Marussia-Cosworth 1:52.336 8
21 22 Espanha Pedro de la Rosa Hispania-Cosworth 1:53.030 6
22 25 França Charles Pic Marussia-Cosworth 1:53.030 6
23 8 Alemanha Nico Rosberg2 Mercedes 1:53.493 6
24 23 Índia Narain Karthikeyan Hispania-Cosworth 1:54.989 8
107% tempo: 1:56.622
Fonte:[11] [12]

↑1 Maldonado foi punido com a perda de 3 posições no grid por bloquear Hulkenberg durante o classificatório[11] [12]

↑2 Webber e Rosberg foram punidos com a perda de 5 posições no grid por terem trocado a caixa de câmbio[11] [12]

Corrida[editar | editar código-fonte]

# Piloto Equipe Voltas Tempo Grid Pontos
1 3 Reino Unido Jenson Button McLaren-Mercedes 44 1h29m08s530mil 1 25
2 1 Alemanha Sebastian Vettel Red Bull Racing-Renault 44 +13.6s 10 18
3 9 Finlândia Kimi Räikkönen Lotus-Renault 44 +25.3s 3 15
4 12 Alemanha Nico Hulkenberg Force India-Mercedes 44 +27.8s 11 12
5 6 Brasil Felipe Massa Ferrari 44 29.8 14 10
6 2 Austrália Mark Webber Red Bull Racing-Renault 44 +31.2s 12 8
7 7 Alemanha Michael Schumacher Mercedes 44 +53.3s 13 6
8 17 França Jean-Éric Vergne STR-Ferrari 44 +58.8s 15 4
9 16 Austrália Daniel Ricciardo STR-Ferrari 44 +62.9s 16 2
10 11 Reino Unido Paul di Resta Force India-Mercedes 44 +63.7 9 1
11 8 Alemanha Nico Rosberg Mercedes 44 +65.1s 23
12 19 Brasil Bruno Senna Williams-Renault 44 +71.5s 17
13 14 Japão Kamui Kobayashi Sauber-Ferrari 43 +1 volta 2
14 21 Rússia Vitaly Petrov Caterham-Renault 43 +1 volta 19
15 24 Alemanha Timo Glock Marussia-Cosworth 43 +1 volta 20
16 25 França Charles Pic Marussia-Cosworth 43 +1 volta 22
17 20 Finlândia Heikki Kovalainen Caterham-Renault 43 +1 volta 18
18 22 Espanha Pedro de la Rosa Hispania-Cosworth 43 +1 volta 21
Ret 23 Índia Narain Karthikeyan Hispania-Cosworth 29 Acidente 24
Ret 18 Venezuela Pastor Maldonado Williams-Renault 4 Acidente 6
Ret 15 México Sergio Pérez Sauber-Ferrari 0 Acidente 4
Ret 5 Espanha Fernando Alonso Ferrari 0 Acidente 5
Ret 4 Reino Unido Lewis Hamilton McLaren-Mercedes 0 Acidente 7
Ret 10 França Romain Grosjean Lotus-Renault 0 Acidente 8
Fonte:[13]

Notas[editar | editar código-fonte]

Tabela do campeonato após a corrida[editar | editar código-fonte]

Observe que somente as cinco primeiras posições estão incluídas na tabela.

Referências

  1. 2012 Formula 1 Shell Belgian Grand Prix formula1.com Formula One Administration. Visitado em 20 July 2012.
  2. Calendário da F1 de 2012 confirmado Autosport (31 de agosto de 2011). Visitado em 22 de março de 2012.
  3. Button vê rivais se chocarem na largada e vence de ponta a ponta na Bélgica; Massa é o 5º UOL Esporte.
  4. a b c d e f g h i Carlos Eduardo Garcia (1 de setembro de 2012). Button sobre e conquista pole em Spa (shtml) (em português) Quatro Rodas. Visitado em 3 de setembro de 2012.
  5. Nico Rosberg perde cinco posições no grid de Spa após troca de câmbio (html) (em português) globoesporte.com (1º de setembro de 2012). Visitado em 3 de setembro de 2012.
  6. Carlos Eduardo Garcia (1 de setembro de 2012). Maldonado é 3º, mas perde 3 posições no grid por punição (html) (em português) Quatro Rodas. Visitado em 3 de setembro de 2012.
  7. Susto na Fórmula 1 (em português) GazetaEsportiva.net (2 de setembro de 2012). Visitado em 3 de setembro de 2012.
  8. a b Grosjean é suspenso por uma corrida após provocar forte acidente (html) (em português) Terra (2 de setembro de 2012). Visitado em 3 de stembro de 2012.
  9. a b c d e f Carlos Eduardo Garcia (2 de setembro de 2012). Button vence de ponta a ponta em Spa (shtml) (em português) Quatro Rodas. Visitado em 3 de setembro de 2012.
  10. Maldonado recebe punição dupla e perde 10 posições no grid de Monza (html) (em português) Terra (2 de setembro de 2012). Visitado em 3 de setembro de 2012.
  11. a b c Em Spa, Button conquista 1ª pole com McLaren. Massa é 14º e Senna, 17º (html) (em português) globoesporte.com (1º de setembro de 2012). Visitado em 3 de setembro de 2012.
  12. a b c 2012 FORMULA 1 SHELL BELGIAN GRAND PRIX — Qualifying results (em inglês) Site Oficial da Fórmula 1. Visitado em 3 de setembro de 2012.
  13. 2012 FORMULA 1 SHELL BELGIAN GRAND PRIX — Race results (em inglês) Site Oficial da Fórmula 1. Visitado em 4 de setembro de 2012.
  14. a b Belgique 2012 (em francês) Stats F1 (4 de agosto de 2012).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Grande Prêmio da Bélgica de 2012 (Fórmula 1)
Prova Anterior:
GP da Hungria de 2012
Campeonato do Mundo da FIA
Fórmula 1, Temporada 2012
Próxima Prova:
GP da Itália de 2012

Prova Anterior:
GP da Bélgica de 2011
Grande Prêmio da Bélgica Próxima Prova:
GP da Bélgica de 2013