Human Nature (canção de Michael Jackson)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Human Nature"
Single de Michael Jackson
do álbum Thriller
Lado B "Baby Be Mine"
Lançamento 3 de julho de 1983
Formato(s) Single de 7"
Gravação 1982
Gênero(s) R&B, rock, adult contemporary
Duração 4:06 (álbum)
3:45 (single)
Gravadora(s) Epic Records
Composição Steve Porcaro
John Bettis
Produção Quincy Jones
Cronologia de singles de Michael Jackson
Último
Último
"Wanna Be Startin' Somethin'"
(1983)
"P.Y.T. (Pretty Young Thing)"
(1983)
Próximo
Próximo

"Human Nature" é uma canção do famoso cantor e compositor norte-americano Michael Jackson, composta por Steve Porcaro e John Bettis. Foi produzida por Quincy Jones e pelo próprio Jackson para o sexto álbum solo do cantor, Thriller, de 1982. Inicialmente Porcaro havia gravado uma fita demo da canção, que deu para Jones - que por sua vez conseguiu incluir a balada no álbum, como a última a ser selecionada, substituindo "Carousel" na listagem final.

"Human Nature" foi lançada em 3 de julho de 1983 como o quinto single do álbum, e conseguiu chegar à segunda posição na parada de sucesso Hot Adult Contemporary da revista americana Billboard, e sétimo lugar no Hot 100, tornando-se o quinto hit de Jackson a chegar aos Top 10. A balada também conseguiu avaliações positivas de diversos críticos, e inúmeros artistas fizeram suas versões da canção, como Miles Davis, Nas, Boyz II Men, Amber Riley e Chord Overstreet da série Glee e os brasileiros Waly Salomão e Jorge Salomão, que fizeram uma versão em português da música, "Natureza Humana", cantada por Dulce Quental no disco Délica, de 1986.[1]

Composição e gravação[editar | editar código-fonte]

"Human Nature" foi composta por Steve Porcaro, da banda Toto, e John Bettis, para o álbum Thriller, de Michael. Inicialmente Porcaro havia gravado uma demo bruta da música numa fita cassete;[2] Seu companheiro de banda David Paich deu então a fita, que continha mais outras duas canções de sua autoria, a Quincy Jones, com a esperança de inclui-la no álbum.[2] Jones não gostou das músicas de Paich, porém gostou de "Human Nature"; segundo ele, "De repente, no final, há todo aquele silêncio, e então: why, why, dah dah da-dum dah dah, why, why. Só uma letra boba, e uma coisa bem esquelética - eu tenho arrepios só de falar dela. Disse: 'É para aí que eu quero que a gente vá, porque ela tem um sabor tão maravilhoso'."[3] "Human Nature" foi a última canção a ser selecionada para o álbum, tirando "Carousel" da lista final de faixas.[2] Recentemente a música foi gravada pela cantora brasileira Ivete Sangalo a canção esta no seu décimo primeiro álbume gravado em 4 de Setembro de 2010,Multishow ao Vivo: Ivete Sangalo no Madison Square Garden.

Lançamento e recepção[editar | editar código-fonte]

Um modelo para as baladas de new jack swing e hip hop-soul, "Human Nature" é mais lenta e mais íntima do que as outras canções de "Thriller". "If this town is just an apple, let me take a bite", canta a voz trêmula de Jackson sobre um sintetizador em cascada e uma linha de baixo penetrante. Embora tenha sido composta por Bettis e Porcaro, as letras estavam em sintonia com a ânsia de Jackson em se libertar de sua torre de celebridade e se misturar com os jovens numa "cidade que pisca o seu olho insone."

Serena Kim, South Coast Today.[4]

"Human Nature" foi lançado em 3 de julho de 1983 como quinto single de Thriller.[2] A canção obteve um sucesso moderado nas paradas de sucesso dos Estados Unidos,[2] chegando à segunda posição da Hot Adult Contemporary na Billboard e sétima na Hot 100; tornou-se o quinto single de Thriller a atingir as dez primeiras posições.[5] [6] "Human Nature" figurou na posição de número 27 na parada de singles R&B[5]

John Rockwell, do jornal americano The New York Times, declarou que "Human Nature" era uma "balada perturbadora e taciturna", com um refrão "irresistível".[7] O site Allmusic aponta que a "gentil e adorável" "Human Nature" coexistia confortavelmente com a "durona e amedrontada" "Beat It",[8] e posteriormente a descreveu como um "rock suave".[9] Analisando o álbum Thriller, a revista Slant expressou sua apreciação pela canção, declarando que era "provavelmente a melhor composição musical do álbum, e seguramente uma das únicas baladas de A/C de sua época que merecem ser recordadas".[10] A revista também acrescentou que as "harmonias amanteigadas" da faixa eram poderosas.[10] A revista Stylus também louvou a canção, descrevendo-a como a "mais suave das baladas",[11] e que a música "faz pouco para incorporar a mensagem da canção", acolchoando a "voz vítrea" de Jackson em "sintetizadores enevoados e baterias abafadas".[11]

Bill Lamb, do site About.com, analisou a faixa 25 anos depois de seu lançamento. Em sua opinião, a canção "estabeleceu um modelo do que se tornaria o R&B adulto."[12] Todd Gilchrist, numa crítica de 2008 do site IGN explicou que os elementos de "Human Nature" funcionavam melhor hoje em dia do que faziam à época de sua composição, acrescentando que isso pode ser porque, em sua opinião, o R&B moderno "é uma porcaria".[13] Tom Ewing, crítico da Pitchfork Media, descreveu a canção com "derretidamente afetuosa", e a MTV acrescentou definindo-a como uma "balada etérea".[14] [15] A revista Rolling Stone alegou que a canção, que descreveu como "lindamente frágil", era tão aberta e corajosa que fez "She's Out of My Life" parecer falsa.[16] O jornal Los Angeles Times concluiu que era a interpretação de Michael que fazia a "balada média" decolar.[17]

Desempenho nas paradas musicais[editar | editar código-fonte]

Parada musical (1983) Posição
mais alta
 Estados Unidos - Billboard Hot 100 7[5]
 Estados Unidos - Billboard R&B/Hip-Hop Songs 27[5]
 Estados Unidos - Adult Contemporary 2[18]
 Países Baixos 11[19]
Parada musical (2009) Posição
mais alta
 Reino Unido - UK Singles Chart 90[20]

Referências

  1. Délica - Dulce Quental Cliquemusic, acessado em 9 de julho de 2009
  2. a b c d e Halstead, p. 144
  3. Thriller 25: The Book, p. 13
  4. Powers, Ann. "Nine reasons why Jackson masterpiece remains a 'Thriller'", 'South Coast Today', 15 de fevereiro de 2008. Página visitada em 11-4-2009.
  5. a b c d George, p. 39
  6. Jacksons captivated JFK Stadium The Daily Collegian (7 de setembro de 1984). Visitado em 11 de abril de 2009.
  7. Michael Jackson's 'Thriller': Superb Job The New York Times (19 de dezembro de 1982). Visitado em 11 de abril de 2009.
  8. Allmusic's 'Thriller' Review Allmusic. Visitado em 11-4-2009.
  9. Allmusic's Thriller 25 review Allmusic. Visitado em 11 de abril de 2009.
  10. a b Slant's 'Thriller' review Slant (2003). Visitado em 11-4-2009.
  11. a b Thriller - The Diamond Stylus. Visitado em 21 de fevereiro de 2009.
  12. About.com's Thriller 25 review About.com. Visitado em 11-4-2009.
  13. IGN's Thriller 25 review IGN. Visitado em 11-4-2009.
  14. Pitchfork Media's Thriller 25 review Pitchfork Media (11 de abril de 2008). Visitado em 21-2-2009.
  15. Michael Jackson biography MTV. Visitado em 11-4-2009.
  16. Rolling Stone's Thriller 25 review Rolling Stone. Visitado em 11-4-2009.
  17. Michael Jackson's 'Thriller' turns 25 Los Angeles Times (12 de fevereiro de 2008). Visitado em 11-4-2009.
  18. Hyatt, Wesley (1999). The Billboard Book of #1 Adult Contemporary Hits (Billboard Publications), pág. 269.
  19. Dutch Singles Chart Archives dutchcharts.nl. Visitado em 11-4-2009.
  20. UK Singles Chart The Official UK Charts Company. Visitado em 6-6-2009.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • Letra de "Human Nature"