Igreja Católica Bizantina Albanesa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Igreja Católica Bizantina Albanesa, ou a Igreja Greco-Católica Albanesa, é uma Igreja particular sui juris dentro da comunhão da Igreja Católica, de rito bizantino. Não confundir com a Igreja Católica Ítalo-Albanesa.

A Igreja Católica Bizantina Albanesa é originária de um grupo de albaneses no sul de Épiro que anteriormente eram da Igreja Ortodoxa mas que se afiliaram à Santa Sé em 1701. Essa Igreja passou por perseguições durante a era marxista, o que afetou a sua estrutura e fê-la entrar em declínio. Somente em 1992 foi possível restabelecer o contato oficial com a Cúria romana, que os pôs sob os cuidados do núncio papal em Tirana. Depois foi nomeado Hil Kabashi para a Administração Apostólica Bizantina Albanesa. Quando o Administrador apostólico Kabashi chegou à Albânia em 1998, encontrou quase 3000 fiéis bizantinos albaneses sem nenhum clero ou paróquia próprias.

Em 2005, a Igreja Católica Bizantina Albanesa, hoje governada por um administrador apostólico nomeado e supervisionado pela Santa Sé, possui cerca de 3200 fiéis em 9 paróquias, com 11 igrejas, atendidas por 4 sacerdotes diocesanos, 10 sacerdotes regulares, 10 religiosos e 97 religiosas, que administram 10 escolas e 20 organizações filantrópicas.

A simples existência da Igreja Greco-Católica Albanesa não significa que a Albânia não tenha católicos de rito latino.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Catolicismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.