Lima Campos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Lima Campos
Bandeira de Lima Campos
Brasão de Lima Campos
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 15 de janeiro
Fundação 15 de janeiro de 1962
Gentílico limacampense
Prefeito(a) Jailson[1] (PR)
(2013–2016)
Localização
Localização de Lima Campos
Localização de Lima Campos no Maranhão
Lima Campos está localizado em: Brasil
Lima Campos
Localização de Lima Campos no Brasil
04° 31' 12" S 44° 28' 01" O04° 31' 12" S 44° 28' 01" O
Unidade federativa  Maranhão
Mesorregião Centro Maranhense IBGE/2008 [2]
Microrregião Médio Mearim IBGE/2008 [2]
Municípios limítrofes Peritoró, Pedreiras
Distância até a capital 258 km km
Características geográficas
Área 321,932 km² [3]
População 11 415 hab. IBGE/2010[4]
Densidade 35,46 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,581 baixo PNUD/2000 [5]
PIB R$ 36 969,452 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 3 158,16 IBGE/2008[6]
Página oficial

Lima Campos é um município brasileiro do estado do Maranhão. Ex-Municipio de Pedreiras, teve sua emanciapação política elevada a categoria de Cidade em 15 de janeito de 1962, amparada pela Lei nº 2.180 de 31 de dzembro de 1961. Sua população estimada em 2009 é de 11.794 habitantes, onde faz fonteiras com as cidade de Pedreiras e Peritoró, e fica localiza a 48 km de uma das maiores fontes de gás natual do Mundo ainda em exploração,localizada em Capinzal do Norte - MA.

Histórico[editar | editar código-fonte]

No ano de 1931, a natureza, mais uma vez mostrava sua face impiedosa para nordeste brasileiro. A Magra safra da agricultura de subsistência dos colonos resumia-se em uma colheita de, aproximadamente, cinco por cento do total cultivado, restando apenas esperanças para dias melhores com a possibilidade de chuvas em 1932. Corria o mês de maio de 1932 e, antes que se concretizasse a compra das terras, já aportava em São Luis, o navio “Rodrigues Alves” trazendo a primeira leva de retirantes. O interventor mandou oito contos de réis como pagamento da primeira parcela dos onze que haviam custado as terras de Santa Amália. A colônia dói instalada, porém faltava muito a ser feito. Uma das medidas postas, imediatamente, em prática, foi a divisão das terras em lotes de vinte e cinco hectares para serem doados aos colonos. Foi necessário a presença de um engenheiro civil para se encarregar do trabalho. Foi, então, que veio aquele que, mais tarde daria o nome à colônia - o Dr. Lima Campos – encarregado de desenhar a planta de como ficaria disposto cada lote. Terminando o serviço de agrimensura, a terra formava duzentos e vinte lotes, dos quais foram retirados seis para a sede da colônia, que alguns moradores já arriscavam dar um nome: “Colônia Lima Campos”. Em 1944 a administração da colônia resolveu concretizar o velho sonho da construção do açude que ficou pronto e foi um bem incalculável, (hoje um dos principais pontos turísticos conhecido como “Ilha Tour”, um complexo aquático, com uma porção de terra no centro ligada a uma ponte para dar acesso à população, muitas vezes até usada em eventos).

Hegemonia política[editar | editar código-fonte]

Nos anos 50, a colônia desapareceu e nasceu o povoado agora com lojas, farmácias, padarias, bares, usina e beneficiamento de arroz e uma promissora cultura de banana. A década de 50 foi o que poderíamos chamar de “década de ouro” para Lima Campos. A Lei nº 2.180 de 31 de dezembro de 1961, elevou Lima Campos à categoria de Cidade. A Instalação do município ocorreu num clima festivo em 15 de janeiro 1962, tendo como prefeito interino, o Sr. Cássio Salomão Mota, ex-vereador de Pedreiras.

Demais administradores[editar | editar código-fonte]

  • Cássio Salomão Mota (1968/1972)
  • Amaro Pedrosa (1973/1976)
  • João Epifânio da Silva (1977/1982)
  • José de Sousa (1983/1988)
  • José Edison Feitosa de Sá (1989/1992)
  • Maria de Fátima Lopes (1993/1996)
  • José Edison Feitosa de Sá (1997/2000)
  • Aristóteles Mota Curvina (2001/2004
  • Francisco Geremias de Medeiros (2005/2012)
  • Jailson Fausto Alves (2013/2016)

Principais autores[editar | editar código-fonte]

Amaro Pedrosa (Nascido em 20/06/1924)

  • O Homem e o crédito – 2001
  • Tempos do fim – 2002
  • Evangelho em poesia e malabarismo político – 2004
  • Terra do Já teve – 2006

Daniel de Freitas Cavalcante (Nascido em 09/10/1939)

  • Um breve histórico de Lima Campos – 1998
  • Poemas e histórias que Conto – 2000
  • Janelas do Nordeste – 2002
  • O Construtor: Uma vida, muitos exemplos – 2006

Imagens[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Resultado Final eleições 2012 no Maranhão. Página visitada em 13/01/2013.
  2. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  4. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Maranhão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.