Gonçalves Dias (Maranhão)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Gonçalves Dias
Bandeira de Gonçalves Dias
Brasão de Gonçalves Dias
Bandeira Brasão
Hino
Fundação Não disponível
Gentílico gonçalvino
Prefeito(a) Vilson Andrade[1] (PCdoB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Gonçalves Dias
Localização de Gonçalves Dias no Maranhão
Gonçalves Dias está localizado em: Brasil
Gonçalves Dias
Localização de Gonçalves Dias no Brasil
05° 09' 03" S 44° 17' 56" O05° 09' 03" S 44° 17' 56" O
Unidade federativa  Maranhão
Mesorregião Centro Maranhense IBGE/2008 [2]
Microrregião Presidente Dutra IBGE/2008 [2]
Distância até a capital 340 km
Características geográficas
Área 875,975 km² [3]
População 17 485 hab. IBGE/2010[4]
Densidade 19,96 hab./km²
Altitude 130 m
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,568 baixo PNUD/2000 [5]
PIB R$ 50 201,00 mil IBGE/2009[6]
PIB per capita R$ 2 968,55 IBGE/2009[6]
Página oficial

Gonçalves Dias é um município brasileiro do estado do Maranhão. Localiza-se na Microrregião de Presidente Dutra, Mesorregião do Centro Maranhense. O município tem 17.485 habitantes (2010) (8.676 homens e 8.809 mulheres). Desse total, 7.778 pessoas vivem na área urbana e 9.707 na zona rural (Censo 2010 do IBGE);e com 875,97 km². Foi criado em 1958.

Espaço geográfico[editar | editar código-fonte]

O município de Gonçalves Dias está localizado na região dos cocais, a 340 km de São Luis. O município de Gonçalves Dias possui 112 povoados, 2 bairros e 1 vila. É banhado pelo rio Codozinho (periódico) e possui cerca de 20 açudes municipais. As cidades mais próximas são Dom Pedro, Governador Acher, Governador Eugenio Barros e Presidente Dutra. O único meio de transporte para se chegar até o município é rodoviário e o acesso é feito pela BR 135 e MA 256, que se se encontra asfaltada em condições regulares.

O território do município é rico em palmeiras de coco babaçu. Além de embelezar o horizonte do município, o babaçu é fonte de sobrevivência de grande parte da população rural.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1921, Luís de Sena Leal, conhecido como Luís Cantuária, travou com o cearense Manuel Bernardino uma sangrenta batalha no povoado de Mata Velha, município de Dom Pedro. Luís Cantuária escapou do massacre e, em outubro de 1922, refugiou-se na localidade de Cupim, então município de Caxias. Estava acompanhado de Raimundo Pedrosa, Raimundo Almira, Pedro e Antônio Pedrosa, com suas respectivas famílias. Ali, fixaram residência em um local conhecido por Alto do Patinzal, nome derivado de sua principal vegetação.

Mais tarde o lugar passou a ser denominado Centro dos Pedrosas. Seus primeiros comerciantes foram Bento Chaves, Mariano Costa e Álvaro Cantanhede, (oriundos do município de Caxias), o Tenente Coronel Joaquim Leite Guimarães, vindo do município de Passagem Franca, Antônio Coimbra Sobrinho, do estado do Piauí, e Prudêncio Alves Feitosa, do município de Tauá, estado do Ceará. Além deles, um imigrante sírio, João de Assis, também estabeleceu-se no povoado.

Em 1946 foi criado o cartório distrital, que teve como escrivão Pedro de Sousa Santiago, dps substituído por João Pereira de Incarnação. O juiz de paz era Bernadino Kirieleison da Costa, conhecido por Becá.

A primeira escola pública foi criada em 1954, dirigida pela professora Maria da Providencia Leite Guimarães.

Na campanha de 1950 o candidato a governador, Eugênio Barros, visitou o povoado e recebeu dos moradores a reivindicação para transformá-lo em cidade. Isto ocorreu somente em 1958, quando foi aprovado o projeto de lei nº 1.715 de 31 de dezembro, apresentado pelo então deputado estadual Paulo Rocha Matos. O novo município recebeu o nome de Gonçalves Dias, pelo fato de pertencer anteriormente à cidade de Caxias, cidade natal do poeta Antônio Gonçalves Dias.

No dia 19 de fevereiro de 1959 foi instalado solenemente o município de Gonçalves Dias. Seu primeiro prefeito interino foi Prudêncio Alves Feitosa, que assim o governou de agosto a meados de 1960. Já no dia 3 de out54345ubro de 1960 foi eleito o primeiro prefeito efetivo, Raimundo Nonato Braid. Também em 1960 foi instalado o primeiro posto de saúde, tendo como médico Hermes César Tavares Monteiro, cearense da cidade de Crato.

Sistema econômico[editar | editar código-fonte]

As principais atividades produtivas do município estão na agricultura, que tem entre as principais o coco babaçu, arroz, feijão, milho, farinha e a melancia. Para o escoamento da produção são utilizados caminhões e até animais. Por estar na região dos cocais, a estação do coco babaçu é uma das principais atividades dos habitantes da zona rural, que usam a palha e vendem a amêndoa para ajudar na renda familiar. Para a maioria das famílias esta é a única fonte de renda.

O setor que mais cresce no município é agricultura e a pecuária, que absorvem 60% da população ativa no mercado de trabalho. Em seguida vêm os serviços e o comércio, com 20% cada.

O município tem como principal empregador a prefeitura, considerando que esta emprega 460 funcionários, comprometendo 55% do FPM (fundo de participação dos municípios). Devido à mão-de-obra desqualificada e à pouca oferta de vagas, o desemprego é um dos principais problemas no município, chegando a quase 60% da população ativa.

Vários órgãos do governo estão no município, para ajudar em sua infra-estrutura. Entre eles estão: CAEMA, CEMAR, COMABA, ECT (Empresa de Correios e Telégrafos) e FNS e, na área financeira, o Banco do Brasil e Lotérica (CEF).

Como serviço de hospedaria, a cidade possui dois hotéis na região central e um motel. Possui duas rádios comunitárias (principal meio de comunicação local). A radiofusão está ao alcance de todo município. A Rede Globo é a única emissora de televisão local; o acesso a outros canais é facultado somente via antena parabólica.

A cidade de Gonçalves Dias e como muitas outras do interior do Maranhão é integrada no meio político, a existência de três famílias mas que na verdade formam uma só comprovam isso, essas famílias são as principais lideranças políticas do município as quais são: Cardoso, Barros e Dias. A família Cardoso já obteve diversos representantes no poder como por exemplo: João Afonso Cardoso, Raimundo José Fernandes Cardoso e Pedro Afonso Cardoso, a família Barros e que também leva o sobrenome Dias já tiveram Baltazar Dias Barros,Aristeu Dias Barros e Aurino Dias Barros, a família Dias já tiveram, Francisco Gonçalves Dias, Rosita Fernandes Dias e Vadilson Fernandes Dias, assim sendo uma oligarquia sem tempo limite de término, pois seus sucesivos herdeiros almejam e tem total capacidade de governarem o município na lista temos Pedro Afonso Cardoso Neto, Baltazar Dias Neto, João Afonso Cardoso Neto e Francisco Gonçalves Dias Neto.

Cultura e lazer[editar | editar código-fonte]

A principal manifestação folclórica do município é o dia Santo Reis, Festa do Divino

O município comemora a festa de sua padroeira, Nossa Senhora das Graças. com um grande festejo, que reúne milhares de pessoas, inclusive de outras cidades vizinhas.

Como atrativo natural o município oferece o rio Codozinho (localizado no povoado de Chapadinha) e alguns açudes que se transformam em balneários para o lazer das pessoas.

Na culinária os principais pratos são maria-isabel e o baião-de-dois.

Também está na cultura a fabricação artesanal de jacá, paraca, tapati e outros utensílios que são confeccionados com a utilização de taboca, palha de babaçu e tucum.

Referências

  1. Resultado Final eleições 2012 no Maranhão. Página visitada em 13/01/2013.
  2. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  3. IBGE (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 de dezembro de 2010.
  4. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 de dezembro de 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]