Colinas (Maranhão)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou secção cita fontes fiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto.
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes, inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, nos locais indicados.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Município de Colinas
"Princesinha do Alto Sertão Maranhense"
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 10 de abril
Fundação 10 de abril de 1891
Gentílico colinense
Prefeito(a) Antonio Carlos Pereira de Oliveira[1] (PSB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Colinas
Localização de Colinas no Maranhão
Colinas está localizado em: Brasil
Colinas
Localização de Colinas no Brasil
06° 01' 33" S 44° 14' 56" O06° 01' 33" S 44° 14' 56" O
Unidade federativa  Maranhão
Mesorregião Leste Maranhense IBGE/2014 [2]
Microrregião Chapadas do Alto Itapecuru IBGE/2014 [2]
Municípios limítrofes Jatobá, Sucupira do Norte, Mirador, Paraibano, Buriti Bravo, Passagem Franca e Tuntum
Distância até a capital 437 km
Características geográficas
Área 1 980,552 km² [3]
População 39 132 hab. IBGE/2010[4]
Densidade 19,76 hab./km²
Altitude 141 m
Clima Tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,596 baixo PNUD/2010 [5]
PIB R$ 121 119,373 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 4 302,84 IBGE/2011[6]
Página oficial

Colinas é um município brasileiro do estado do Maranhão. Localiza-se a uma latitude 06º01'33" sul e a uma longitude 44º14'57" oeste, estando a uma altitude de 141 metros. Sua população é de 39.132 habitantes de acordo com o IBGE/2010. Possui uma área de 1.980,552 km².

Considerada a “princesinha do alto sertão maranhense”, banhada pelas águas mornas dos rios Itapecuru e Alpercatas, com uma mata de cocais e floresta típicas da Pré-Amazônia Maranhense, Colinas é uma cidade encravada no meio de um grande vale, cercados de colinas e serras, daí origina-se seu nome.

Colinas está localizada na região do alto Itapecuru na zona centro-oeste do Maranhão às margens do rio Itapecuru e rio Alpercatas, distante a cerca de 437 quilômetros de São Luís, a cidade é cortada pelas rodovias BR-135, MA-132 e MA-370.

História[editar | editar código-fonte]

Colinas (na época "Picos") recebeu status de cidade pela lei estadual nº 76, de 10 de abril de 1891 e recebeu a sua atual denominação em 1943.[7]

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima da região é úmido, devido à aproximação com o rio Itapecuru, com estações bem definidas, períodos de chuva e de estiagem, com uma temperatura que varia em torno dos 34º durante o dia. Já à noite, há uma temperatura agradável, podendo chegar até 20º.

As queimadas fora de controle ameaça os moradores na época seca. O fogo matou cerca de 170 animais em uma fazenda e atingiu 40 casas em um povoado do municipio. Os incêndios já colocaram em risco o fornecimento de energia para mais de um milhão de pessoas na capital, aumentam o perigo nas rodovias à noite e arrasam plantações de pequenos agricultores. O fogo destroi reservas legais e lavouras de soja alem de assustar os animais silvestres e ameaçar as nascentes e cachoeiras da região.

Uma das maneiras de proteger as nascentes é abrindo aceiros no cerrado. Os brigadistas abrem clareiras na vegetação para impedir a passagem do fogo. Os satélites flagraram 768 focos de calor em agosto, um dos meses mais quentes do ano. A defesa civil emite estado de alerta para a baixa umidade do ar pois as taxas na região ficam abaixo de 30%, um clima de deserto em pleno cerrado.

Economia[editar | editar código-fonte]

A economia da cidade está baseada no setor de serviços, principalmente o comércio,na indústrias de transformação presentes no município e na agricultura e agropecuária.

Centro de Genética Animal[editar | editar código-fonte]

Colinas é um dos mais importantes centros seletivos da raça GIR no estado e referencia no Brasil. Graças a Antonio J. Dourado, um fazendeiro do município, que a cerca de 20 anos dedica-se na criação de bovinos, e a 8 anos da raça GIR, foi um dos primeiros no Brasil a receber embriões importados da índia da raça Zebuína, para a produção de novas matrizes animais a partir de inseminação artificial e transferência de embriões, o material genético só foi possível após um acordo bilateral entre Brasil e Índia.

O Gir é utilidado na melhoria de outras raças, alem de ser resistente a altas temperaturas e doenças tropicais, é distintivo na aparência, geralmente com uma cúpula e testa arredondada (sendo a raça ultraconvex único no mundo), longas orelhas pendentes e chifres, que crescem para trás, de cor variando do vermelho ao amarelo e ao branco, as fêmea tem o peso médio de 385 kg, com uma altura de 130 cm e os machos de 545 kg com uma altura de 135 cm, a produção média de leite é de 1590 kg por lactação.

Infra-estrutura[editar | editar código-fonte]

A população de grande parte do municipio ainda sofre com problemas de saneamento básico e de desnutrição infantil. O Maranhão apresenta altos índices de desnutrição entre as crianças de 0 a 5 anos, de acordo com levantamento do Unicef (Fundo da Nações Unidas para a Infância), feito em 1999.

Educação A cidade conta com uma ampla rede de escolas publicas que funcionam da educação infantil até o ensino médio. A nível superior a cidade possui o CESCO - Centro de Estudos Superiores de Colinas, unidade da Universidade Estadual do Maranhão, que ministra cursos superiores nas áreas da saúde, informática e educação.

Saúde A cidade possui um rede de saúde composta por hospitais e postos de saúde, além de agentes do programa saúde da família, que atendem a população em domicilio, evitando o deslocamento até o hospital. Atualmente os hospitais sofrem com o excesso de demanda de pessoas que chegam de cidades vizinhas, sobrecarregando o atendimento.

Energia A cidade conta com um sistema de abastecimento de energia, através da Substação instalada na entrada do Município. A concessionária de energia elétrica que cobre o Municipio é a CEMAR (Companhia Energética do Maranhão).

Transporte

  • Aeroporto de Colinas

Localizado na Rodovia MA-270 está a 8 km do centro da cidade, possui uma pista de 1000 metros, em terra e sinalizada, com um pequeno terminal de embarque e desembarque que serve de ponto de apoio para as aeronaves, pilotos e passageiros, o Aeroporto está a uma distancia aérea de 388 km de São Luis-MA e a 1156 km de Brasília-DF, frequentemente é utilizado por fazendeiros e políticos que visitam ou moram na região. Latitude: -5º 58' 0" S / Longitude: -44º 14' 0" W

  • Porto Beira-Rio

Porto Beira-Rio, cituado na margem do rio itapecuru que liga a cidade por via fluvial a Mirador-MA e Caxias-MA,(navegável por pequenas embarcações apenas no período de cheias), não oferece estruturas de atracação ou manejo de cargas ou passageiros.

  • Terminal Rodoviário de Colinas

O Terminal Rodoviário de Colinas está instalado na BR-135, e possui linhas de ônibus que ligam a cidade á: São Domingos do Maranhão, Presidente Dutra, Mirador, Passagem Franca, Buriti Bravo, Paraibano, São João dos Patos, Peritoró, São Luis, Timom, Teresina. Alem de servir de ponto de embarque para linhas de ônibus interestaduais que ligam a cidade aos grandes centros como: Brasília - DF, São Paulo - SP, Rio de Janeiro - RJ, Goiânia - GO, Palmas - TO, Belo Horizonte - MG.

  • Rodovias

BR-135 MA-370 MA-132

Cultura[editar | editar código-fonte]

O município tem um rico acervo cultural, com destaque as danças do: Lindô, Jaraguá, tambor de crioula, bumba-meu-boi, principalmente a tradicional vaquejada de Colinas, que acontece todos os anos, sempre no final de julho.

Todo ano quando chega o final do mês de Julho a cidade vive a alegria de ter uma das melhores vaquejadas do estado do Maranhão. A vaquejada de Colinas já se consagrou como uma das melhores do estado, e atrai sempre um número muito expressivo de competidores e visitantes.

A vaquejada ocorre no Parque Onildo Maior, que se localiza no bairro Guanabara, na estrada que liga Colinas a cidade de Buriti Bravo. O esporte é muito presente principalmente entre os jovens, que disponibilizam do ginásio municipal e do estádio municipal além de quadras escolares, para participarem de torneios e campeonatos.

Estrutura urbana[editar | editar código-fonte]

A cidade de Colinas está dividida em 16 bairros, sendo o mais importante deles o Centro, onde está concentrado os principais estabelecimentos comerciais, bancários e órgãos públicos da cidade. Os demais são: Alto Santo Antônio(DER), Bairro Santo Antônio(Papoco), Baixão da Caema(CAEMA), Cambirimba, Chapadinha, Curimatã, Guanabara, Liberdade, Piquete, Serrinha, Trizidela, Vila Brandão, Vila Brandão II, Vila Damasceno(Sem Terra), Vila Militar (Quartel).

Gráfico populacional[editar | editar código-fonte]

1991 1996 2000 2007 2008 2010
35.164 37.205 35.803 35.692 36.725 39.132

Pontos Turísticos[editar | editar código-fonte]

  • Balneários: Maresia, Bambú, Cambirimba.
  • Parque José Maria Lima (Antigo Balneário Colônia).
  • Avenida Beira Rio, Pousada Nautica;
  • Piquete (distante 3 km da cidade, local onde se deu um dos confrontos da guerra da Balaiada).
  • Praça da alegria.

Referências

  1. IBGE | Cidades | Maranhão | Colinas. Página visitada em 02/04/2014.
  2. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (28 de fevereiro de 2014). Página visitada em 02 de abril de 2014.
  3. IBGE (2010). Área territorial oficial. Página visitada em 02 de abril de 2014.
  4. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 02 de abril de 2014.
  5. Perfil do Município de Colinas, MA. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 02 de abril de 2014.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  7. Colinas - histórico (IBGE). biblioteca.ibge.gov.br (2010). Página visitada em 21 de novembro de 2012.