Pastos Bons

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Pastos Bons é um município brasileiro do estado do Maranhão. Sua população estimada em 2011 era de 19.223 habitantes.

Município de Pastos Bons
Bandeira de Pastos Bons
Brasão desconhecido
Bandeira Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 28 de julho
Fundação 1764
Gentílico pastosbonense
Lema Governando com Você
Prefeito(a) Iriane Gonçalo de Sousa Gaspar (PV)
(2013–2016)
Localização
Localização de Pastos Bons
Localização de Pastos Bons no Maranhão
Pastos Bons está localizado em: Brasil
Pastos Bons
Localização de Pastos Bons no Brasil
06° 36' 07" S 44° 04' 37" O06° 36' 07" S 44° 04' 37" O
Unidade federativa  Maranhão
Mesorregião Leste Maranhense IBGE/2008 [1]
Microrregião Chapadas do Alto Itapecuru IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Passagem Franca, Nova Iorque, Sucupira do Norte, Paraibano, São João dos Patos
Distância até a capital 550 km km
Características geográficas
Área 1 620,196 km² [2]
População 18 079 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 11,16 hab./km²
Altitude 309 m
Clima Tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,613 médio PNUD/2000 [4]
PIB R$ 51 038,286 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 2 826,82 IBGE/2008[5]
Página oficial
Prefeitura www.pastosbons-ma.gov.br

História[editar | editar código-fonte]

A tradição é a única quanto a penetração do território e que foram os pernambucanos e baianos os primeiros a se estabelecerem no município.

Os aludidos bandeirantes criadores, entre eles o famoso bandeirante Domingos Jorge Velho (homenageado com seu nome na principal avenida da cidade: Domingos Sertão), fixando-se no território, edificaram uma Igreja datada de 1764, também fizeram plantações e pastagens.

Não existem tribos indígenas no município ocorre, contudo a tradição de haver existido a tribo dos Amanajós, estabelecidos na serra que fica a Noroeste da vila. Trata-se  de íncolas loiros, brancos e de  olhos  azuis  na  sua maioria, que  se originavam, talvez, de alguns sobreviventes holandeses dos naufrágios da costa atlântica. Ignora-se época em que desapareceram referidos selvagens.

O elemento negro prestou grande contribuição no devassamento do território do município.

Varias foram as fazendas de escravos aqui instaladas, tendo esse  elemento  contribuindo fortemente na tarefa de plantar e devassar a terra.

Pernambucanos e baianos, transpondo o Rio Parnaíba, fundaram uma vila qual deu o nome de Pastos-Bons - denominação que se estendeu a toda  região  ao  Norte  até  São  José  dos  Matões e a  Oeste  até  o  Tocantins e além - Para o Sul até ás cabeceiras do Paratinga (Manoel Alves Grande) e as do Parnaíba. Diz Carlota Carvalho: “Pastos-Bons foi então uma denominação regional geral, dada pelos ocupantes à imensa extensão de campos abertos para o Ocidente, em uma sucessão pasmosa em que ao bom sucedia o melhor”. Após o povoamento do alto sertão, com sub-denominações locais, somente o ponto inicial das entradas ficou sendo chamado de Pastos-Bons.

Os primeiros povoadores vieram de Pernambuco e da Bahia - Foram os conquistadores do sertão: isso em 1764, data gravada no frontispício do templo católico. Criadores  de  gado  foram  os  primeiros  povoadores, situaram fazendas em toda a região. Com a fundação de Pastos Bons os habitantes de Caxias à margem do Itapecuru, subiram para o agreste à procura dos afamados campos para os seus rebanhos.

          Pouco depois da proclamação da Independência, seus habitantes se manifestaram contrários à autoridade do Imperador Pedro I, tentando criar a República de Pastos Bons, que chegou a ter inclusive carta constitucional e bandeira, mas não passou de um sonho. A partir do século XIX, perdeu parte de seu território para a constituição de Mirador (1870), Loreto (1873), Nova Iorque (1890), Alto Parnaíba (1881) e Benedito Leite (1919).

Pastos Bons recebeu status de vila pela primeira vez por alvará de 29 de janeiro de 1820, com território desmembrado de Caxias. Extinta em 1870, a vila foi reinstalada pelas leis provinciais nº 575, de 11 de julho de 1860 e 1206, de 9 de março de 1880, desmembrado de Mirador.[6]

Educação[editar | editar código-fonte]

A cidade tem duas escolas estaduais (sede) de Ensino Médio e sete municipais (sede) de Ensino Fundamental, além de quatro creches (sede) para a Educação Infantil.

Turismo[editar | editar código-fonte]

A cidade é conhecida pelo tradicional festejo de São Bento, que sempre acontece na última semana do mês de julho. Período que a cidade fica mais alegre com a presença dos filhos que rertonam e dos admiradores dessa pequena cidade. Possui um dos carnavais mais movimentados da Região.

Cultura[editar | editar código-fonte]

No ano de 2005 foi instituída a ACADEMIA DE LETRAS, HISTÓRIA E ECOLOGIA DA REGIÃO INTEGRADA DE PASTOS BONS, sob a presidência do acadêmico Celso Barros Coelho, filho do município. A academia tem 30 acadêmicos fundadores com os 30 patronos respectivos. Além disso, foi criado o Jornal Pastos Bons vinculado à Academia, com 35 edições sucessivas desde 28 de julho de 2003.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Foi a cidade da primeira candidata representante do Estado do Maranhão na primeira edição do quadro do programa Caldeirão do Huck Soletrando, realizado pela Rede Globo de Televisão.

Conserva o nome que lhe deram os primeiros bandeirantes - Pastos Bons.

Em 2012, a cidade foi condecorada como o Selo Unicef, reconhecimento pelas as exitas ações na área da Assistência Social.

Recentemente, um grupo de pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP), desencavaram fósseis de um dos mais antigos membros do grupo ao qual pertencem os jacarés e crocodilos de hoje. Com cerca de 160 milhões de anos, o bicho, batizado de Batrachomimus pastosbonensis, também é importante por ser o primeiro vertebrado do país (à exceção de peixes) com restos que datam do Período Jurássico, a mais famosa fase da Era dos Dinossauros.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Bairros da cidade:

  • São José
  • São Bento
  • Aparecida(Poeirão)
  • São Sebastião(Lagoa do Boi)
  • Santa Maria
  • Outro Lado
  • Fazendinha

Povoados de Pastos Bons:

  • Cana Brava
  • Orozimbo
  • Santa Fé
  • Angical
  • Mosquito
  • Campo Agrícola
  • Lagoa do Boi
  • Empoeira
  • Sangue
  • Fazendinha
  • Coqueiro
  • Carrapato
  • Fortes
  • Inhuma
  • Cabeceiras
  • Morro Redondo
  • Terra Dura
  • Cumbe
  • Buriti
  • Quatis
  • Jatobá
  • Cágados
  • Pedra de Fogo
  • Alegria
  • Anajás
  • Mucunã Coité
  • Roçado
  • Várzea do Meio
  • São Joaquim
  • Várzea
  • Camaçari
  • Santa Luzia
  • Sucupira do zé horacio
  • Gonga
  • Garapa
  • varzea formoza
  • Campo Agrícola

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
  6. Pasto Bons - Maranhão - MA Histórico IBGE. Visitado em 29/05/2013.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Maranhão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.