Namibe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde março de 2014). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Namibe
Localidade de Angola Angola
(Cidade e Município)
Namibe.jpg

Pôr-do-sol numa praia de Namibe
Dados gerais
Fundada em 1840
Gentílico namibense
Província Namibe
Características geográficas
Área 8 916 km²
População 530 000 hab.
Altitude 9 m
Clima desértico

Namibe está localizado em: Angola
Namibe
Localização de Namibe em Angola
15° 11' 43" S 12° 09' 03" E{{{latG}}}° {{{latM}}}' {{{latS}}}" {{{latP}}} {{{lonG}}}° {{{lonM}}}' {{{lonS}}}
Projecto Angola  • Portal de Angola

Namibe (anteriormente Moçâmedes) designa uma cidade e um município, capital da província do Namibe, em Angola.

O município tem 8 916 km² e cerca de 530 mil habitantes[1] . É limitado a Norte pelo município de Baía Farta, a Este pelos municípios de Camucuio, Bibala e Virei, a Sul pelo município de Tômbua e a Oeste pelo Oceano Atlântico e é constituído pelas comunas de Namibe, Lucira e Bentiaba.

A cidade foi fundada em 1840 e, até 1985, teve o nome de «Moçâmedes». É o terceiro maior porto de Angola, depois de Luanda e Lobito. É também o terminal do caminho-de-ferro do Namibe. A região, maioritariamente desértica, com clima fresco e seco, alberga a Welwitschia mirabilis, uma espécie vegetal endémica. Dos diversos bairros periféricos, o mais extenso é o «Cinco de Abril», que surgiu em consequência das cheias do dia 5 de Abril de 2001. Na sua maior parte, os populares perderam os entes queridos e os haveres, tendo os sobreviventes sido encaminhados para a área antes desértica.

Em 2013 a cidade sediou em conjunto com a cidade de Luanda o Campeonato do Mundo de Hóquei em Patins, o primeiro do género em África.

Clima[editar | editar código-fonte]

Apesar do clima desértico, a corrente fria de Benguela modifica esta realidade. A temperatura média da cidade do Namibe é de 23 °C sendo as temperaturas baixas na estação seca e altas na estação do cacimbo. Entre Março e Maio são os meses onde ocorrem com maior frequência as chuvas. Junho e Julho são os meses mais frios, com eventuais geadas. Os meses mais quentes são Dezembro, Janeiro e Fevereiro as temperaturas mais baixas podem chegar aos 8 °C e as mais altas aos 32 °C.


Nuvola apps kweather.svg Médias meteorológicas para Namibe Weather-rain-thunderstorm.svg
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez
Alta recorde °C (°F) 22
(72)
24
(75)
24
(75)
22
(72)
20
(68)
17
(63)
18
(64)
19
(66)
18
(64)
19
(66)
21
(70)
25
(77)
Média alta °C (°F) 26
(79)
28
(82)
28
(82)
27
(81)
25
(77)
22
(72)
20
(68)
21
(70)
22
(72)
23
(73)
25
(77)
28
(82)
Média diária °C (°F) 16
(61)
18
(64)
20
(68)
18
(64)
15
(59)
13
(55)
13
(55)
15
(59)
16
(61)
18
(64)
19
(66)
20
(68)
Média baixa °C (°F) 13
(55)
14
(57)
12
(54)
11
(52)
10
(50)
8
(46)
6
(43)
8
(46)
8
(46)
12
(54)
13
(55)
15
(59)
Baixa recorde °C (°F) 10
(50)
9
(48)
9
(48)
8
(46)
8
(46)
5
(41)
4
(39)
6
(43)
7
(45)
7
(45)
8
(46)
11
(52)
Fonte: weatherbase.com http://www.weatherbase.com/weather/weather.php3?s=22466&cityname=Mocamedes-Angola&set=metric {{{acesso_data}}}

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

A cidade do Namibe tem nas suas proximidades o Rio Bero que se encontra na seco na maior parte do ano. O rio separa os bairros do Sacomar, Kambongue e Bairro da Juventude do resto da cidade.

Litoral[editar | editar código-fonte]

O litoral do tem uma extensão de 38 quilómetros, com um total de 15 praias. O Rio Bero desagua no litoral da cidade do Namibe.

Capital do Namibe[editar | editar código-fonte]

Namibe é a capital da Província que tem o mesmo nome. A bairro Torre do Tombo abriga o governo provincial do Namibe que concentra a sede da maioria das secretarias de governo e outras instituições administrativas. Hoje, o Gabinete do Governador está instalado na sede do Governo Provincial do Namibe que foi recentemente reinaugurado.

Como sede do governo da Província do Namibe, Namibe é também sede regional de diversas instituições, como posto de abastecimento para área hoteleira e o Porto do Namibe.

Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]

Namibe tem intercâmbio cultural, económico e institucional com algumas cidades, incluindo geminação com Natal, Rio Grande do Norte, no Brasil.

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

A cidade do Namibe era constituída somente por bairros. Mas com a expansão da cidade foram criadas comunas e áreas habitacionais centralizadas. A cidade é composta pela comuna Forte Santa Rita e Saco Mar e as centralidades da Praia Amélia, 5 de Abril, Aeroporto, e Aida. Estas, por sua vez, subdividem-se em bairros. Namibe subdivide-se em quatro zonas:

  Zona Norte
  Zona Leste
  Zona Sul
  Zona Oeste
  Centro
  • Zona Norte é a segunda maior em área e a terceira em população. Nela se encontra a comuna do Saco Mar e seus principais bairros são: Saco Mar, Kambongue, Bairro da Juventude e Giraul de Cima, além destes possui outros pequenos bairros.

Uma das características mais marcantes da zona Norte é o grande número de fabricas e industrias que estão a implantar-se nessa região.

  • Zona Sul é a maior em área e em população estima-se que vivam cerca de 250 mil habitantes nessa zona que é composta pela comuna do Forte Santa Rita, pelos bairros 5 de Abril, Aeroporto, Praia Amélia,Mandume, Kassange, Quatro e meio e muitos outros menores. Grande parte da população mudou-se após as enchentes de 2001.
  • Zona Leste É a menor em área e em população, devido a sua proximidade a rio que corta a zona e a desnivelamentos nos terrenos essa zona está a expandir-se lentamente. Lotes estão a ser oferecidos as pessoas que perderam suas casas nas enchentes de 2010. A zona Leste é composta pelos Bairros da Aida e Giraul de Bairo e pequenas aglomerações. Uma das caraterísticas mais marcantes é a grande quantidade de quintas e fazendas nesta zona da cidade, além de portos secos de carga.
  • Centro A regia central é a terceira maior em área e a segunda em População. Na região central encontram-se grande parte dos edifícios públicos, a parte histórica da cidade e nela vivem grande parte da população de classe média e Alta. Isso devido ao alto valor dos imóveis nessa região da cidade que já se encontra congestionada. Na zona central encontram-se o maior número de bairros de toda a cidade destacam-se os bairros Torre do Tombo, Platô, Saidy-mingas, Facada e Eucaliptos.

Saúde[editar | editar código-fonte]

A Maternidade Provincial do Namibe é uma das principais unidades de Saude do Sul de Angola com equipamentos modernos e médicos estrangeiros e Angolanos.

A cidade do Namibe possui ainda um hospital provincial, 2 hospitais municipais, 1 hospital de doenças infecciosas, 10 centros de saúde, 30 postos de saúde. Apesar destes números,ainda se verifica uma carência de postos de saúde.A prestação de serviços de saúde é assegurada por 93 médicos, dos quais apenas 15 são angolanos,730 enfermeiros e 250 técnicos de diagnóstico.[carece de fontes?]

Habitação, serviços e comunicação[editar | editar código-fonte]

Nas principais ruas da Sede do município, os serviços de manutenção da rede de esgoto e de recolha dos resíduos sólidos são assegurados por uma empresa operadora. Nas zonas periféricas o saneamento é ainda deficiente, embora existam vários contentores públicos distribuídos pelos bairros para depósito do lixo. É assim possível encontrar focos de lixo em diferentes áreas, sendo esta situação agravada pelo facto de algumas residências não possuírem casas de banho.[carece de fontes?]

De notar, que um relatório do diagnóstico do Saneamento Básico do Município do Namibe, realizado pela Administração Municipal, reporta que a cidade do Namibe produziu aproximadamente 1.582.018.550 Kg de lixo no ano de 2012. O sistema de abastecimento de água potável a nível da Sede é assegurado por três captações subterrâneas (Benfica, Boa Vista e Kussi) todas provenientes do Rio Bero, sendo a água bombeada por eletrobombas para os reservatórios. Segundo informações do Administrador Municipal, atualmente o abastecimento de água na capital tem uma cobertura total.[carece de fontes?]

O fornecimento de energia elétrica na Sede do município é garantido pela barragem hidroeléctrica da Matala e da central termoelétrica do Xitoto, a cidade recebeu em 2013 uma nova central para abastecer as novas centralidades. E prevê-se ainda criar uma nova fonte de energia para cidade a energia eólica, que prevê-se que até 2017 a cidade venha a duplicar sua capacidade de abastecimento de energia.

As vias de acesso na sua maioria são transitáveis, a cidade do Namibe no ano de 2013 sofreu uma remodelação completa tanto nas principais vias, como nas ruas, e calçadas, foi reposta a sinalização e a colocação de semáforos e passadeiras nas ruas das cidades.

Do ponto de vista de comunicação os serviços disponíveis são: telefônicos com uma Agência da Angola Telecom e um sistema de telefonia fixo e as duas operadoras de telefonia móvel que são a MOVICEL e UNITEL; radiofônico com a existência de um emissor da Rádio Nacional; televisivo com um repetidor da TPA; Videos e internet a Youtubetv Namibe com sede na capital Namibense principal portal de informações com notícias e programação dedicada a Província do Namibe. Correios com serviços de correio e telégrafo, entre outras operadoras de internet.

Transportes[editar | editar código-fonte]

A cidade do Namibe se encontra interligada por via terrestre, aérea e marítima com o interior da província, com outras províncias Angolanas e outros países.

Caminho de Ferro de Moçâmedes[editar | editar código-fonte]

Modernizado e reabilitado a cidade conta com estações de ponta, a estação central está localizada na localidade do Saco Mar, área metropolitana da cidade do Namibe. Os caminhos de Ferro de Moçâmedes ligam a cidade as capitais das províncias da Huíla, a cidade do Lubango e do Kuando Kubango, a cidade de Menongue, entre outras cidades do interior dessas províncias, a destacar-se a região agropecuária da Bibala que tem grande importância na agricultura e pecuária na província do Namibe. Os caminhos de Ferro de Moçâmedes se estendem até ao porto comercial do Namibe, facilitando o transporte de cargas para o interior da província e do país.

Porto do Namibe[editar | editar código-fonte]

O Porto do Namibe é o terceiro maior porto de Angola. É também a principal porta de entrada de cargas do Sul de Angola, no porto atracam navios vindo de diversos países.[carece de fontes?] O porto mineraleiro do Saco Mar funciona como terminal de descarga de combustível para o sul do país. Dada a sua posição estratégica para a região prevê-se a reabilitação do terminal mineiro para exportação dos mineiros vindos do interior da província e do país.

Aeroporto Yuri Gargarin - Namibe[editar | editar código-fonte]

O aeroporto Yuri Gargarin Namibe foi modernizado e reabilitado em 2013 e rebaptizado com o nome Welwitschia mirabilis, o aeroporto é um dos principais cartões postais da cidade do Namibe. Liga a cidade a outros pontos do Pais. O aeroporto comporta um terminal de passageiros e um terminal de cargas pode receber três aviões do tipo Boeing 737-700 e processar cerca de 400 pessoas em simultâneo. A principal ligação aérea é para a cidade Luanda capital de Angola.

O Museu do Namibe reúne peças antropológicas da cultura cuvale, entre outros como artigos e peças que nos levam a era da antiguidade o espaço é aberto a visitação durante todo ano.

A marginal do Namibe se transforma em uma zona de shows durante as festas do Mar, onde mais de 100 mil pessoas ocupam a marginal para ver a apresentação de músicos locais, nacionais e internacionais.

Feriados municipais[editar | editar código-fonte]

Segundo a Associação do Ministério Público da província do Namibe, no  Namibe há um feriado municipal, dez feriados nacionais e três pontos facultativos. O feriado municipal é:  O dia 04 de Agosto, data de aniversário da cidade.O carnaval e a pascoa não estão inclusos, o que elevaria esse número para doze.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de Angola, integrado no Projecto Angola é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.