Polaris (Marvel Comics)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Polaris
Polaris por Brandon Peterson.jpg

Arte de Brandon Peterson
Dados da publicação
Publicado por Marvel Comics
Primeira aparição The X-Men #49 (Out. de 1968)
Criado por Arnold Drake
Don Heck
Werner Roth
Jim Steranko
Características do personagem
Alter ego Lorna Dane
Espécie Humano Mutante
Afiliações X-Men
X-Factor
Acólitos de Magneto
Os Cavaleiros do Apocalipse
Habilidades Eletrocinese
Magnetocinese
Vôo
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

Lorna Dane é personagem de histórias em quadrinhos da Marvel Comics. Polaris é uma mutante capaz de controlar campos magnéticos. Originalmente usava esses poderes principalmente para voar e mover objetos metálicos.

Origem e história[editar | editar código-fonte]

Lorna Dane provavelmente descobriu seus poderes mutantes quando seu cabelo ficou verde. Até aí tudo bem, em seguida ela descobriu que podia controlar o Campo Eletromagnético da Terra (Eletro - magnetismo) agindo como um imã natural, assim como Magneto, controlando todo tipo de metais ferrosos. Ela foi namorada de Alex Summers e, após, de Bobby Drake, porém foi induzida a atacar os X-Men pelo vilão Mesmero, um excelente hipnotizador. Ele a fez crer que Magneto era seu pai, e fez com que seguisse seu propósito. Quando o efeito hipnótico passou, Lorna, com o codinome de Polaris entrou para os X-Men junto com Destrutor, no que poderíamos chamar de Segunda Formação de X-Men. Mas sua trajetória na equipe foi tão pequena que não poderíamos nem chamá-la de X-Men.

Lorna estreou na edição numero 49, da revista americana Uncanny X-Men. Na edição número 67, a revista deixou de publicar aventuras inéditas dos mutantes, apenas republicando as aventuras das primeiras revistas. Depois disso a revista foi cancelada. Em 1975, a revista voltou a publicar histórias inéditas, mas foi justamente quando a equipe original deixou a mansão X para dar mais espaço aos novos X-Men. Polaris foi embora com eles.

Resumindo, como X-Man, ela não chegou a combater inimigos talvez apenas em duas ou três edições (olha que isto é uma suposição muito otimista). Quando o Faraó Vivo apareceu, Lorna ficou em casa porque seus poderes estavam fracos e falhando. Foi aprisionada pelos Sentinelas e não os enfrentou diretamente. Nas batalhas contra Sauron, Magneto (na Terra Selvagem) e Solaris simplesmente não apareceu. Só foi vista novamente na batalha contra os Z'nox (na edição 64, faltando apenas duas para o fim).

Porém quando Destrutor voltou para os X-Men, Polaris não entrou. Caçada pelos Carrascos, Polaris foi controlada por Maligna. Quando Maligna foi expulsa de seu corpo, Polaris perdeu seus poderes para sua suposta irmã Zaladane, uma feiticeira da Terra Selvagem. Polaris, sem magnetismo, ficou mais alta e forte, sendo até confudida com a Mulher-Hulk (sem a pele verde). Magneto matou Zaladane, portanto o poder de Polaris voltou para sua dona. Porém O Rei das Sombras controlava todos na Ilha Muir e Polaris estava entre eles.

Quando todos foram libertados e o vilão destruído, era a chance de Polaris voltar aos X-Men. Porém foi convidada pela Dra. Valéria Cooper a integrar a nova formação dos X-Factor, que na verdade substituíria a antiga Força Federal. Polaris aceitou e atuou por longos anos ao lado de Fortão, Lupina, Homem-Múltiplo, Mercúrio e seu amado Destrutor. Foram seus melhores anos, sendo as primeiras histórias do X-Factor as mais engraçadas e cômicas de todas as histórias mutantes. Mesmo quando Destrutor foi raptado e sofreu lavagem cerebral, retornando como líder de um grupo terrorista, Polaris continuou com o X-Factor.

O X-Factor terminou com a suposta morte de seu líder, Destrutor (já curado da lavagem cerebral), e todos os membros da equipe se afastaram. Polaris se isolou em um apartamento e meio paranóica ainda acreditava que Destrutor estava vivo. Ela tinha duas evidências: a primeira, se Destrutor estivesse morto, o Monolito Vivo retornaria, e o rubi do antigo uniforme de Destrutor (que controlava os poderes do mutante) brilhava; como o rubi só funcionava desta forma, por influência do poder do mutante. Destrutor estava realmente vivo, mas estava preso em outra dimensão.

Polaris descobriu que fazia parte dos Doze. Ela e Magneto simbolizavam pólos magnéticos distintos. Porém, algo estranho aconteceu com os dois durante a saga. Magneto, que estava fraco e quase sem poderes, podia acessar o campo magnético da Terra através de Polaris. Com a derrota de Apocalipse, Polaris poderia finalmente retornar aos X-Men, mas preferiu ficar ao lado de Magneto e foi com ele para Genosha, já que Magneto era o Presidente. O que aconteceu foi o seguinte: Polaris achava que podia controlar Magneto, afinal era ela que fornecia os poderes para ele. Ela queria evitar que Magneto travasse uma guerra contra a humanidade. Mas Magneto conseguiu recuperar seus poderes.

Depois do fim do X-Factor, Polaris ficou no ostracismo, sendo pouco utilizada. Mas quando o roteirista Chuck Austen assumiu a revista X-Men, trouxe Polaris de volta à equipe. Durante a fase Austen, a mutante desenvolveu novas habilidades e seus poderes ficaram mais abrangentes, assemelhando-a a Magneto. Agora ela é capaz de interpretar as variações dos campos magnéticos e manipulá-los a uma distância maior e também teve uma mutação secundária: rajadas elétricas. Desde então ela já foi vista usando seus poderes para detectar objetos à distância, reconhecer a presença de pessoas mesmo fora de seu campo de visão (capaz mesmo de diferenciar cada indivíduo por seu campo magnético) e derrotar dezenas de humanos comuns de uma vez. O desenhista Salvador Larroca mudou seu uniforme para um traje roxo-escuro e uma longa capa, o que deixou também seu visual mais próximo ao de Magneto. Lorna está desequilibrada pois presenciou a morte de 16 milhões de mutantes em Genosha e foi abandonada no altar por Destrutor que imaginava estar apaixonado pela enfermeira Annie Ghazikhanian. Atualmente Lorna, Destrutor e Rachel Summers estão no espaço ajudando os Piratas Siderais a derrotar Gabriel Summers, irmão mais novo de Alex e Scott, atual Imperador Shiar e responsável pela morte do Corsário (pai de Scott, Alex e Gabriel). Após a megassaga Dinastia M , Polaris perdeu seus poderes e começou uma busca sem fundamentos para tê-los de volta , recuperando-os recentemente .

Poderes e Habilidades[editar | editar código-fonte]

Lorna tem a habilidade de vôo, eletrocinese e magnetocinese, podendo controlar campos eletro-magnéticos e metais ferrosos. Seu poder lhe permite descarregar energia eletro-magnética por suas mãos. Ao contrário de Magneto, ela não tem a habilidade de levitar seres vivos (lembrando que isso só é possível quando tem ferro na corrente sanguínea). Mas ela pode gerar metal, podendo levitar pessoas.

Em Outras Mídias[editar | editar código-fonte]

Em X-Men: Animated Series, Polaris aparece como integrante do X-Factor[1] Polaris também aparece como filha de Magneto no presente e no futuro em Wolverine and the X-Men[2]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]