Sporting Clube Farense

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde abril de 2012).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Farense
Logótipo do centenário do clube
Nome Sporting Clube Farense
Alcunhas Leões de Faro
Torcedor/Adepto Farense
Mascote Leão
Fundação 1 de abril de 1910 (104 anos)
Estádio Estádio de São Luís
Estádio Algarve
Capacidade 14.000 (Estádio de São Luís)
30.305 (Estádio Algarve)
Localização FAR.pngFaro,  Portugal
Presidente Portugal António Barão
Treinador Portugal Pedro Correia
Patrocinador Portugal Couteiro Mor
Material esportivo Espanha Joma
Competição Portuguese shield.svg Liga2 Cabovisão
2013/14 Liga2 Cabovisão 10.º
Ranking nacional 12º
Website [1]
Kit left arm blackborder.png Kit body blackcollar.png Kit right arm blackborder.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
titular
Kit left arm.png Kit body whitecollar.png Kit right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
Kit left arm.png Kit body.png Kit right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
editar

Clube de futebol português, da cidade de Faro, é o clube mais antigo e com maior historial do Algarve. Utiliza como equipamento, camisola branca, calção preto ou branco e meias brancas ou pretas. O Sporting Clube Farense possui concomitantemente o décimo-segundo melhor registo na Primeira Liga Portuguesa e na Taça de Portugal. Destacam-se a presença na Final da Taça de Portugal na época 1989/1990, e ainda o 5º lugar obtido na época 1994/1995, que valeu ao clube a participação na Taça UEFA no ano seguinte. Em virtude desta participação, o Farense tem ainda o décimo sétimo melhor registo das equipas portuguesas nas competições europeias.

Palmarés[editar | editar código-fonte]

História do SC Farense[editar | editar código-fonte]

A fundação[editar | editar código-fonte]

Foi em 1907 que o futebol chegou ao Algarve. A corveta “Duque de Palmela”, ancorada na Ria Formosa em Faro e na qual estava instalada uma escola de marinheiros, promoveu o futebol, modalidade já muito popularizada em Inglaterra.

O primeiro jogo de futebol improvisado foi disputado no Largo de S. Francisco, a 10 de Junho do mesmo ano, num terreno, também ele, improvisado.

Uma iniciativa que deu ideias a João Gralho, que imaginou em 1909/1910, a criação de um clube de futebol, com equipamentos, campo, sede e sócios, que pagavam por semana uma quota de um pataco. Essa ideia foi logo apadrinhada por outros jovens farenses, que permitiram que nascesse aquele que é hoje o Sporting Clube Farense, um dos poucos clubes portugueses que nasceu ainda sob o regime monárquico, tendo sido fundado a 1 de Abril de 1910.

O equipamento[editar | editar código-fonte]

A questão das cores do equipamento tem uma história curiosa. Uma vez que o clube tinha sido criado sob a influência do Sporting Clube de Portugal, quiseram adoptar as mesmas cores dos leões, mas Lisboa era bem mais longe do que é hoje, e o único contacto visual com a equipa da capital foi através de fotografia. Só que nessa altura as fotografias eram a preto e branco, e os uniformes ficaram alvinegros.

Os campos de jogos[editar | editar código-fonte]

Estádio de São Luís

O seu primeiro campo de jogos foi no "Campo de São Francisco", entretanto transformado no Largo de São Francisco, tendo ainda passado pelo “Campo da Senhora da Saúde”, situado onde estão hoje as instalações da emissora nacional, antes de se instalar definitivamente em 1924 no “Estádio de São Luís”. O clube dispõe também do Pavilhão do Sporting Clube Farense, utilizado para outras modalidades que não o futebol, como basquetebol, futsal ou ginástica. As equipas que aqui treinam e têm também os seus jogos são maioritariamente de escalões bastante jovens.

As Associações e Filiações[editar | editar código-fonte]

Em 1914 fundou a “União de Futebol de Faro” juntamente com a Associação Académica do Liceu de Faro, a Escola Normal de Faro, e o Boavista Futebol Clube. Esta união passou a designar-se “União de Futebol do Algarve” e dissolveu-se em Janeiro de 1916. Em 1917 fundou-se, a então denominada “Associação de Futebol do Algarve”. Devido a desinteligências surgidas extingue-se em princípios de 1918 e em 15 de Outubro de 1921, reúnem-se no Ginásio Clube Farense os delegados dos seguintes clubes algarvios: Sporting Clube Farense, Sport Lisboa e Faro, Boxing Futebol Clube, Sporting Clube Olhanense, Lusitano Futebol Clube, Glória Futebol Clube, Portimonense Sporting Clube, Sport Club União, Sport Club “Os Leões Portimonenses” e Esperança Futebol Clube, que criaram efectivamente, a “Associação de Futebol do Algarve”, na madrugada de 16 de Outubro de 1921.

Em 1922, e depois de várias tentativas, o Sporting Clube Farense filiava-se finalmente ao Sporting Clube de Portugal, sendo a sua filial número 2.

Em 1923, a “Associação de Futebol do Algarve” filia-se na "União Portuguesa de Futebol" e na "Federação Portuguesa de Sport Atléticos", passando o Sporting Clube Farense assim a ser também seu filiado.

Dos campeonatos regionais aos nacionais[editar | editar código-fonte]

Desde a criação da primeira associação de clubes no Algarve, em 1914, que foram criados os primeiros campeonatos regionais, e o SC Farense foi o primeiro campeão regional, tendo conquistado o “Campeonato de Faro” em 1914 (prova disputada apenas uma vez e apenas com os 4 clubes da capital algarvia que constituíam a U.F.F.) e o primeiro “Campeonato do Algarve” na época de 1914/15. O SC Farense seria campeão do Algarve por mais 5 vezes até 1938.

A partir da época de 1934/35 a “Federação Portuguesa de Futebol” cria definitivamente as ligas nacionais e o SC Farense entra para a II Liga nacional, onde se mantém até 1937/38, altura em que as ligas se passam a designar “Campeonatos Nacionais” num modelo bem mais “democrático” que o anterior. Assim sendo, a partir de 1938/39 o SC Farense passa a competir no “Campeonato Nacional da 2ª Divisão” e logo no primeiro ano classificou-se em primeiro lugar da sua série. No ano seguinte, o SC Farense voltava a classificar-se em primeiro lugar da sua série, e depois nos play-off’s nacionais sagrar-se-ia pela primeira vez Campeão Nacional da 2ª Divisão na época de 1939/40. Curiosa e ironicamente o SC Farense não subiria de divisão para a tão ansiada 1ª Divisão, pois esse campeonato era restrito aos círculos de Lisboa e Porto não permitindo a entrada de outros clubes até 1941/42.

O SC Farense continuaria na 2ª Divisão, ficando por várias vezes em 1º lugar da “Zona Sul”, mas sem nunca conseguir, no entanto, sagrar-se campeão e subir de divisão.

Nas épocas de 1947/48 e 1952/53 desceria à 3ª Divisão, mas subindo logo no ano seguinte em ambos os casos. O SC Farense continuaria a sua caminhada pela 2ª Divisão com vários primeiros lugares sem nunca conseguir subir, contudo em 1965 o SC Farense entra no pior período da sua história até então, descendo à 3ª Divisão e ficando até 1968/69. Em 1969/70 o SC Farense regressa à 2ª Divisão em plena força e conquista finalmente a tão desejada subida à 1ª Divisão Nacional.

Em 1970/71 o SC Farense competia pela primeira vez no “Campeonato Nacional da 1ª Divisão” e conseguiria nessa época ganhar em casa ao Benfica, FC Porto e Belenenses, e ainda fora ao Boavista e acabaria a época em 10º lugar. Este era o início de três décadas “douradas” do SC Farense .

O SC Farense ficaria na 1ª Divisão durante seis épocas consecutivas, até 1975/76, chegando ainda a classificar-se no 7º lugar em 1973/74.

A caminhada pela 2ª Divisão duraria até 1982/83 culminando com a conquista, pela segunda vez, do “Campeonato Nacional da 2ª Divisão”, e a partir daí o SC Farense mostrava-se determinado em se afirmar como o principal emblema do Algarve, apesar de clubes como o Olhanense e o Portimonense terem tido até então melhores carreiras pelo escalão principal do futebol.

Em 1983/84 o SC Farense regressa à 1ª Divisão e desce dois anos depois. Não fica na 2ª Divisão mais do que uma época, subindo logo a seguir.

Melhor Período de Sempre[editar | editar código-fonte]

O SC Farense volta à 1ª Divisão em 1986/87, mas voltaria a descer à 2ª Divisão no ano de 1989/90. Ironicamente é nesse ano, competindo na 2ª Divisão, que o SC Farense escreve mais uma brilhante página na sua história.

Contra todas as expectativas o SC Farense chega à Final da Taça de Portugal, deixando para trás equipas como o GD Portalegrense (3-0), a UD Oliveirense (3-2), Odivelas (1-9), Esperança de Lagos (7-1), União da Madeira (0-0 e 2-0), Valonguense (4-0) e Belenenses (1-2) na meia-final. A 27 de Maio de 1990 encontra na final o Estrela da Amadora, onde empata (1-1) após prolongamento, o que obrigou a uma finalíssima oito dias mais tarde, onde perde por 2-0, a 3 de Junho.

O SC Farense tinha, no entanto, o primeiro lugar garantido no campeonato e a consequente subida, e partir de 1990/91 o SC Farense entra no melhor período de sempre, classificando-se logo em 7º lugar nesse ano, 6º lugar nas duas épocas seguintes, 9º em 1993/94 e culmina em 1994/95 com a melhor classificação de sempre, o 5º lugar no “Campeonato Nacional da 1ª Divisão” e o consequente acesso à Taça UEFA.

No ano seguinte a aventura pela Europa não durou muito, pois logo na 1ª eliminatória perdeu com o Olympique Lyonnais (0-1 e 1-0), mas foi suficiente para se afirmar definitivamente como a melhor equipa algarvia até então. Acabava de ultrapassar os mais directos rivais algarvios com a 16ª presença na 1ª Divisão (mais que qualquer outro), a presença na Taça UEFA (igualando o Portimonense) e a final da Taça de Portugal (igualando o Olhanense).

Crise e sucessivas descidas de Divisão[editar | editar código-fonte]

Manter-se-ia na 1ª Divisão até 2001/02 (entretanto designada “I Liga” desde 1999/00), quando entra no período mais negro da sua história, sofrendo a maior crise de sempre do clube e descendo consecutivamente de divisão três épocas seguidas, parando apenas na 3ª Divisão, mas culminando com a desclassificação em 2005/06, por ter dado 3 faltas de comparência devido a dificuldades financeiras que impediram a inscrição da equipa sénior nesse ano.

Recomeço[editar | editar código-fonte]

Contudo, o clube renasce no ano seguinte, começando pelo patamar mais baixo do futebol, a 2ª Divisão Distrital. Na época de "re-estreia", o SC Farense sagra-se facilmente Campeão Distrital da 2ª Divisão.

Já na época 2007/2008 o SC Farense volta facilmente a sagrar-se campeão, desta vez da 1ª Divisão Distrital, sendo promovido à ambicionada 3ª Divisão Nacional.

No regresso aos campeonatos nacionais, o clube manteve durante toda a época assistências no Estádio Algarve a rondar o milhar de adeptos, conseguindo em alguns jogos assistências de mais de 2000 adeptos, fazendo inveja a muitos clubes das ligas profissionais. A equipa classificou-se no 3º lugar a poucos pontos da promoção à 2ª Divisão B, sendo esse o principal objectivo da temporada desportiva.

No ano de 2009 decorreram eleições no Farense, com duas listas candidatas, tendo o acto eleitoral demonstrado a força associativa do clube com uma enorme participação dos sócios, tendo sido eleito como Presidente António Barão.

Em 2009/10, o Sporting Clube Farense garantiu na última jornada, e perante uma assistência recorde na competição de cerca de 10 mil espectadores, o 2º lugar na Série F na 3ª Divisão Nacional e a consequente e tão desejada promoção à 2ª Divisão. A época de 2010/11 não corre tão bem como esperada e o clube desce novamente à 3ª Divisão.

Dar um passo atrás para dar dois em frente, o SC Farense sobe de divisão duas vezes seguidas. Torna-se campeão nacional da 3ª Divisão Nacional na época de 2011/12, conseguindo assim um título que ainda não tinha conquistado (onde chegou a ser a única equipa de todos os nacionais sem derrotas) e no ano seguinte (2012/13), a competir na 2ª Divisão Nacional, volta a garantir nova subida apenas na última jornada, desta vez perante 15 mil espectadores, e chega aos campeonatos profissionais 10 anos depois da última participação em 2002/03.

Significado do Símbolo do SC Farense[editar | editar código-fonte]

Brasão de Faro.

O símbolo do SC Farense representa para além do clube, também a cidade.

  • O azul simboliza o céu e o amor celestial, é a cor da abóbada celeste.
  • O pano de muralha e torres, representam Faro enquanto cidade muralhada.
  • A estrela em ouro de oito pontas (octagrama) simbolizando a pureza da Virgem, contribui para realçar a sua dignidade.

A parte inferior representa o clube:

  • A cor alvinegra, é a cor do equipamento principal das modalidades do clube. O Sporting Clube Farense, inspirado no Sporting Clube de Portugal, decidiu adoptar as suas cores, tendo requerido uma foto do equipamento do mesmo. A foto a preto e branco, e de fraca qualidade, terá feito parecer que o verde seria negro, tendo sido essas as cores adquiridas pelo clube.
  • O Leão, o "rei dos animais", representa a força, bravura, e nobreza, que devem estar sempre presentes em todas as actividades do clube.

Hino do SC Farense[editar | editar código-fonte]

O Hino do Farense foi gravado em Abril de 1990 por José Romão Bento Ferreira, autor da letra e música. É reconhecido como um dos mais belos hinos entre as equipas nacionais, tendo, no princípio de 2009, sido eleito no site Mais Futebol[1] o melhor dos hinos, de entre 20 dos mais conhecidos, com 28.2% dos votos.

Letra

Do esforço se faz a vitória,
que no tempo nos trará saudade,
duma página bela de história,
escrita p’la nossa vontade.
Com os olhos postos no futuro,
e a grandeza que o sonho nos traz,
mostraremos ao mundo as façanhas,
de que a gente de Faro é capaz.

Cantaremos todos numa voz,
à vitória Farense, à vitória,
içaremos a tua bandeira,
brindaremos em tua memória,
e para as gerações do futuro,
à vitória Farense, à vitória,
nunca mais murchará a semente,
do arrojo, da fama e da glória.

Plantel de futebol 2013/2014[editar | editar código-fonte]

Nacionalidade Nome Posição Proveniente de:
Guarda-redes
1 Portugal português Ivo Gonçalves GR Portimonense SC
13 Portugal português Ricardo Neves GR SC Farense
24 Portugal português Vítor São Bento GR SC Farense
Defesas
4 Portugal português Diogo Silva DEF Naval 1º de Maio
5 Portugal português Joshua Silva DEF Anagennisi Epanomis
6 Portugal português Hugo Luz DEF SC Farense
7 Portugal português Carlitos DEF Naval 1º de Maio
25 Portugal português Fausto Lúcio DEF Ayia Napa
22 Portugal português Pedro Eugénio DEF Beroe
23  espanhol Ubay Luzardo DEF Ebbsfleet Utd
29 Portugal português Lameirão DEF Bravos do Maquis
Médios
2 Portugal português Marcelo Correia MÉD SC Farense
8 Sérvia sérvio Nikola MÉD GD Quarteirense
10 Portugal português António Livramento MÉD Slavia Sofia
15 Uruguai uruguaio Jim Varela MÉD Peñarol
19 Portugal portuguêês Neca MÉD Konyaspor
20 Portugal português Gualter Bilro MÉD SC Farense
Avançados
11 Portugal português André Matias AV SC Farense
16 Uruguai uruguaio Juan San Martin AV SL Benfica
17 Portugal português João Reis AV Louletano DC
18 Portugal português Fábio Felício AV SC Farense
27 Nigéria nigeriano Adelaja AV Khánh Hoà
28 Cabo Verde cabo-verdiano Hernâni AV Leixões SC
31 Portugal português Clemente AV GD Chaves
32  brasileiro Diogo Alves AV Ac. Viseu

Saíram por empréstimo[editar | editar código-fonte]

Equipa técnica
Nacionalidade Nome Função Proveniente de:
Portugal português Antero Afonso Treinador principal SC Farense
Portugal português Carlos Costa Treinador adjunto SC Farense
Portugal português Serrão Jogador/Treinador de guarda-redes SC Farense

Histórico da classificação[editar | editar código-fonte]

Época Divisão Pos. J V E D GM GS P Taça Europa Notas
1939-1940 2L 6 4 1 1 13 3 9 1/8 final Campeão Nacional da 2ª Divisão
1940-1941 2L 6 2 0 4 7 15 4 N/D
1941-1942 2L 6 4 2 0 9 3 10 N/D
1942-1943 2L 10 6 2 2 29 9 14 N/D
1943-1944 2L 8 6 0 2 29 10 12 N/D
1944-1945 2L 6 4 1 1 12 7 9 N/D
1945-1946 2L 8 3 1 4 10 13 7 N/D
1946-1947 2L 6 2 1 3 12 19 5 N/A Como Clube Desportivo de Faro
1947-1948 3D 1/2 f. 1/16 final Como Clube Desportivo de Faro
1948-1949 2D 14 6 4 4 29 24 16 N/D
1949-1950 N/A
1951-1952 2D 18 6 1 11 24 44 13 Despromovido
1952-1953 3D 10 5 3 2 29 16 13 Promovido
1953-1954 2D 22 9 6 7 43 40 24
1954-1955 2D 26 13 5 7 47 38 31 1/2 final
1955-1956 2D 26 9 8 9 56 61 26 1/16 final
1956-1957 2D 26 16 6 4 58 32 38
1957-1958 2D 26 18 3 5 67 31 39
1958-1959 2D 26 13 5 7 63 32 31
1959-1960 2D 26 14 4 8 51 29 32 1/8 final
1960-1961 2D 26 19 2 5 50 23 40 1/16 final
1961-1962 2D 26 14 6 6 55 36 34 1/16 final
1962-1963 2D 26 10 6 10 36 38 26 1/32 final
1963-1964 2D 26 11 4 11 42 43 26 1/16 final
1964-1965 2D 14º 26 8 4 14 29 51 20 1/16 final Despromovido
1965-1966 3D 10 7 0 3 43 11 14
1966-1967 3D 10 7 3 0 25 5 17
1967-1968 3D 10 8 1 1 34 6 17
1968-1969 3D 22 17 3 2 59 8 37 1/32 final Promovido
1969-1970 2D 26 13 8 5 47 20 34 1/32 final Promovido
1970-1971 1D 11º 26 7 6 13 15 33 20 1/16 final
1971-1972 1D 30 9 7 14 34 48 25 1/8 final
1972-1973 1D 11º 30 8 8 14 27 53 24 1/2 final
1973-1974 1D 30 9 8 13 35 38 26 1/4 final
1974-1975 1D 11º 30 11 3 16 38 52 25 1/8 final
1975-1976 1D 15º 30 8 3 19 33 65 19 5ª Elim. Despromovido
1976-1977 2D 30 13 5 12 34 29 31 1/4 final
1977-1978 2D 30 9 10 11 40 43 28 1/4 final
1978-1979 2D 30 11 7 2 47 37 29 1/32 final
1979-1980 2D 30 11 9 10 43 45 31 1/8 final
1980-1981 2D 11º 30 8 11 10 29 29 28 1/16 final
1981-1982 2D 30 16 7 7 46 25 39 1/16 final
1982-1983 2D 30 21 7 2 75 19 49 1/8 final Campeão Nacional da 2ª Divisão
1983-1984 1D 12º 30 5 11 14 29 54 21 1/16 final
1984-1985 1D 14º 30 7 8 15 21 49 22 1/32 final Despromovido
1985-1986 2D 30 21 5 4 59 22 47 1/16 final Promovido
1986-1987 1D 15º 30 7 7 16 33 47 21 1/4 final
1987-1988 1D 12º 38 12 10 16 36 50 34 4ª Elim.
1988-1989 1D 18º 38 10 11 17 34 51 31 1/32 final Despromovido
1989-1990 2D 34 24 5 4 76 22 53 Final Promovido
1990-1991 1D 11º 38 14 6 18 46 47 34 1/16 final
1991-1992 1D 34 12 11 11 35 33 35 5ª Elim.
1992-1993 1D 34 11 13 10 41 36 35 5ª Elim.
1993-1994 1D 34 13 7 14 44 46 33 4ª Elim.
1994-1995 1D 34 16 5 13 44 38 37 1/8 final Melhor classificação de sempre
1995-1996 1D 13º 34 10 16 8 36 45 36 1/8 final TU 1ª eliminatória
1996-1997 1D 11º 34 10 12 12 34 34 42 4ª Elim.
1997-1998 1D 14º 34 8 13 13 41 50 37 4ª Elim.
1998-1999 1D 11º 34 10 9 15 39 54 39 1/32 final
1999-2000 1D 14º 34 8 11 15 35 60 35 5ª Elim.
2000-2001 1D 13º 34 10 9 15 37 47 39 1/8 final
2001-2002 1D 17º 34 7 7 20 29 63 28 5ª Elim. Despromovido
2002-2003 2H 12º 34 11 11 12 32 32 44 4ª Elim. Despromovido na secretaria
2003-2004 2B 17º 38 11 8 19 40 57 41 3ª Elim. Despromovido
2004-2005 3D 14º 34 11 8 15 41 49 41 1ª Elim.
2005-2006 3D - - - - - - - - 1ª Elim. Desclassificado
2006-2007 2Dist. 31 24 6 1 72 15 78 Campeão Distrital da 2ª Divisão (Promovido)
2007-2008 1Dist. 30 22 4 4 73 20 70 Campeão Distrital da 1ª Divisão (Promovido)
2008-2009 3D 10 3 5 2 13 15 35 1ª Elim.
2009-2010 3D 10 5 2 3 9 7 35 1ª Elim. Promovido
2010-2011 2D 12º 28 8 12 8 27 29 36 3ª Elim. Despromovido
2011-2012 3D 8 5 1 2 17 9 44 1ª Elim. Campeão Nacional da 3ª Divisão (Série F)
2012-2013 2D 30 19 8 3 38 21 65 1/16 final Promovido
2013-2014 2L

Antigos Jogadores[editar | editar código-fonte]

Outras modalidades[editar | editar código-fonte]

Jogo de futsal no Pavilhão do Sporting Clube Farense

Organização de adeptos (Claques)[editar | editar código-fonte]

  • South Side Boys - desde 1994
  • Alma Algarvia - 1992-93
  • Pujança Moura - 1991-92
  • Demónios Brancos - 1982-90

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]


Referências

  1. Mais Futebol: Hinos dos clubes: da mística à música, qual o melhor?. Visitado em 31 de Janeiro de 2009.