Tiroxina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Fevereiro de 2008).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Tiroxina
Alerta sobre risco à saúde[1]
(S)-Thyroxine Structural Formulae.png
T4-3D-vdW.png
Identificadores
Número CAS 51-48-9
PubChem 5819
DrugBank APRD00235
MeSH Thyroxine
Código ATC H03AA01
SMILES
Propriedades
Fórmula molecular C15H11I4NO4
Massa molar 776.87
Ponto de fusão

231–233 °C [2]

Solubilidade em água pouco solúvel (0,105 mg·l-1 a 25 °C) [3]
Riscos associados
Frases R -
Frases S S22, S24/25
Compostos relacionados
Compostos relacionados Triiodotironina (tri-iodado)
Tironina (sem iodo)
Excepto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições PTN

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

A tiroxina, também chamada tetraiodotironina (T4), é um importante hormônio tiroidal sintetizado pela glândula tireóide e lançado na corrente sanguínea, junto com o T3 - triiodotironina.[4] Cerca de 93% do hormônio liberado pela tireóide consistem, normalmente, de tiroxina, enquanto a triiodotironina responde pelos outros 7%.

A tiroxina é composta pela união de aminoácidos iodados. A sua função é estimular o metabolismo basal das células através de vários mecanismos. Dentre eles, temos:
  1. Aumento do número e tamanho das mitocôndrias, o que disponibiliza mais ATP para as células
  2. Aumento no transporte de íons, principalmente através da bomba Na/K ATPase, o que consome ATP e, portanto, aumenta o calor liberado pelas células
  3. Um maior metabolismo necessita de mais energia, dessa forma há um aumento no catabolismo (degradação) de carboidratos e lipídeos, aumentando, conseqüentemente o apetite.
  4. Uma maior transcrição gênica leva à formação de mais enzimas, o que acelera o metabolismo e aumenta a necessidade de vitaminas (coenzimas) pelo corpo.
  5. Uma maior necessidade de energia leva a um maior fluxo cardíaco, freqüência cardíaca, contratilidade cardíaca e pressão arterial o que, portanto, aumenta o aporte de oxigênio para as células
  6. Um maior aporte de oxigênio leva a uma necessidade de melhor oxigenação do sangue, portanto ocorrerá um aumento na freqüência e profundidade das respirações
  7. Há um aumento da motilidade gastrointestinal
  8. Há uma excitação nervosa, levando à ansiedade, cansaço, nervosismo e insônia (quando em excesso, ver tireotoxicose)
  9. Geralmente a secreção das glândulas endócrinas são estimuladas.

Esses são alguns dos efeitos, outros t como tireotoxicose.

A tiróide sintetiza este hormônio combinando iodo oxidado (na forma de I3):

  • Monoiodotirosina + Diiodotirosina = Triiodotironina (T3)
  • Diiodotirosina + Diiodotirosina = Tiroxina (T4)

Após produzidos, os hormônios tireóideos são armazenados nos folículos tireóideos juntamente com a proteína tireoglobulina. Dessa maneira, quando a glândula for secretar mais tiroxina, é necessário clivar a proteína de tireoglobulina, através de enzimas peroxidades encontradas nos lisossomos das células tireóideas, para que haja a liberação do hormônio para a corrente sangüínea. É interessante observar que a tirecalumbaóide tem hormônios armazenados o suficiente para suprir o organismo humano cerca de 30 dias sem nenhuma síntese de novos hormônios. OS sintomas de um hipotireoidismo, portanto, só aparecem cerca de um mês depois do início do problema.

Tanto a síntese como a secreção dos hormônios tireóideos são reguladas pelo hormônio estimulante da tiróide, ou tireotropina (TSH), secretada pela hipófise anterior, ou adeno-hipófise. É transportada pelo sangue, formando um complexo com as proteínas do plasma (liga-se 99% às proteinas plasmáticas, principalmente a globulina tireóidea) e é degradada no fígado.

A tiroxina foi isolada peloa primeira vez em 1919 e sintetizada em 1927. Atualmente utiliza-se tiroxina sintética para tratar doenças causadas por deficiências da tiróide, como o cretinismo (hipotiroidismo congénito) e o bócio endêmico. O remédio de nome comercial Puran T4 é composto de L-tiroxina sódica.

Referências

  1. Datenblatt für L-Thyroxine – Sigma-Aldrich 8. September 2008
  2. Harington in: Biochem. J. 1926, 20, 310.
  3. (en) « Tiroxina » em ChemIDplus
  4. Krukemberghe Fonseca. Tiroxina e Tri-iodotironina (em português). R7. Brasil Escola. Página visitada em 23 de junho de 2013.