Adriano Vaz Serra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde janeiro de 2011). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Adriano Vaz Serra.

Adriano Pais da Silva Vaz Serra GOCGCCGCSE (Coimbra, 22 de Maio de 1903Coimbra, 1989) foi um professor de Direito e jurisconsulto português.

Irmão de Augusto Vaz Serra.

Licenciou-se em 1924 e doutorou-se em 1925, com uma tese que versou A enfiteuse no Direito romano, peninsular e português. Professor catedrático da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, leccionou Noções de Direito Civil, Direito das Obrigações Gerais e Elementares. Foi nomeado subsecretário de Estado das Finanças, em 1938, e ministro da Justiça, em 1940. Posteriormente, presidiu à Comissão de Reforma do Código Civil de 1867 (Código Seabra), à qual deu valiosa colaboração, reflectida em numerosos estudos que, para o efeito, publicou. Foi distinguido como Grande-Oficial da Ordem Militar de Cristo a 11 de Fevereiro de 1939, Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo a 30 de Abril de 1942 e Grã-Cruz da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada a 8 de Fevereiro de 1967.[1]

Artigos Publicados no Boletim da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra:

Doutrina — Os actos emulativos no direito romano, 10, 1926-1928, p. 529-553. — Cessão de créditos ou de outros direitos, 30, 1954, p. 191­-399; 31, 1955, p. 190-365. — Manuel de Andrade civilista, 35, 1959, p. 1-40. — Algumas considerações sobre a hipoteca judicial, Supl. 15, Homenagem ao Doutor José Alberto dos Reis, I, 261-285. — A redução e a conversão de negócios jurídicos no caso do Acórdão do S. T. J. de 8 de Abril de 1969, 46, 1970, p. 131-163.

Vária — Posse de estado e sedução na filiação ilegítima (Sentença de 5 de Julho de 1923, do juiz de direito de Montemor-o-Novo, dr. Henrique Augusto da Rocha Ferreira), 8, 1923-25, p. 451-471. — Citação de ausentes em parte incerta (Acórdão do Tribunal da Relação de Coimbra de 9 de Abril de 1919), 9, 1925-26, p. 441-456. — Cerimónia (A) do doutoramento dos Doutores José Carlos Martins Moreira, João Pinto da Costa Leite (Lumbrales) e Fernando Andrade Pires de Lima. Discursos dos Doutores Mário de Figueiredo e Adriano Pais da Silva Vaz Serra, 12, 1930-31, p. 482-495. — A revisão geral do Código Civil (Alguns factos e comen­tários), 22, 1946, p. 451-513. — Centenário do nascimento do Doutor Guilherme Alves Moreira. Discursos dos Profs. Doutores Adriano Pais da Silva Vaz Serra e João de Matos Antunes Varela, 37, 1961, p. 187-204.

Homenagem — Cerimónia (A) do doutoramento do Doutor Adriano Pais da Silva Vaz Serra. Discursos dos Doutores Cabral de Moncada, Mário de Figueiredo e Alberto dos Reis, 9, 1925-26, p. 585-593. — Doutor Adriano Pais da Silva Vaz Serra, 65, 1989, p. 491-495.

[2]

Referências

  1. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Adriano Pais da Silva Vaz Serra". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 21 de março de 2016. 
  2. «Título ainda não informado (favor adicionar)». Universidade de Coimbra