Bigode (futebolista)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Bigode
Informações pessoais
Nome completo João Ferreira
Data de nasc. 4 de abril de 1922
Local de nasc. Belo Horizonte (MG), Brasil
Nacionalidade brasileiro
Falecido em 31 de julho de 2003 (81 anos)
Local da morte São Mateus (ES), Brasil
Altura 1,69m
Canhoto
Apelido Bigode
Informações profissionais
Posição Lateral-esquerdo
Clubes de juventude
1938
1939
Industrial-RJ (amador)
Combate (amador)
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1940
1940–1942
1943–1949
1950–1951
1952–1955
7 de Setembro-MG
Atlético Mineiro
Fluminense
Flamengo
Fluminense
00000 0000(0)
00060 0000(6)
00000 0000(0)
00066 0000(0)
00396 0000(1)
Seleção nacional
1949–1950 Brasil 00010 0000(0)[1]
Medalhas
Jogos Pan-Americanos
Ouro Santiago 1952 Equipe

João Ferreira, mais conhecido como Bigode (Belo Horizonte, 4 de abril de 1922São Mateus, 31 de julho de 2003), foi um futebolista brasileiro que atuava como lateral-esquerdo. Teve passagem pelo Atlético Mineiro, Fluminense, Flamengo e Seleção Brasileira.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Bigode começou a sua carreira jogando nas equipes amadoras do Industrial e do Combate, até se profissionalizar no Atlético Mineiro em 1940. Foi contratado pelo Fluminense em 1943. Bigode participou de 396 jogos pelo Fluminense, tendo atuado até 1949 e de 1952 a 1955. Marcou apenas um gol.[2]

No Flamengo atuou em 66 jogos entre 1950 e 1951, com 33 vitórias, 13 empates e 20 derrotas.

Pela Seleção Brasileira de Futebol, entre 1949 e 1950, Bigode fez 11 jogos, (1 não oficial[1]), (oito vitórias, um empate e duas derrotas), inclusive o Maracanaço, a partida que decidiu a Copa do Mundo de Futebol de 1950 a favor da Seleção Uruguaia de Futebol, deixando desolados os brasileiros. Foi sua última partida pela Seleção.[3]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Atlético-MG
Fluminense
Seleção Brasileira

Morte[editar | editar código-fonte]

Bigode tinha 81 anos e estava internado no Hospital de Pronto-Socorro João XXIII. Fumante, ele estava com pneumonia crônica, que evoluiu para choque séptico. O corpo do ex-atleta foi enterrado no Cemitério Bosque da Esperança.

Literatura[editar | editar código-fonte]

  • "Guia dos Craques", de Marcelo Duarte, "Almanaque do Flamengo", de Roberto Assaf e Clóvis Martins.

Referências

  1. a b c d e «Todos os brasileiros 1950». Folha de São Paulo. 9 de dezembro de 2015. Consultado em 3 de outubro de 2018. 
  2. Site Estatísticas do Fluminense - Jogadores - Bigode
  3. «Placar Magazine - (Google Books)». books.google.de. 2011. Consultado em 7 de junho de 2011. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]