Black Mesa Research Facility

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Black Mesa)
Ir para: navegação, pesquisa

Black Mesa é o laboratório fictício onde se passa o jogo de ação/aventura Half-Life. Localizado no oeste dos Estados Unidos, seus cientistas realizavam vários experimentos no subterrâneo. Após o acidente, muitos desses cientistas pensaram ser melhor fazer companhia aos alienígenas invasores (controlados por uma entidade também alienígena) e fuzileiros enviados para destruir tudo o que pudessem, do que sair com medo de serem incriminados por suas experiências ilegais.

Diretor da Base[editar | editar código-fonte]

Seu diretor geral é o Dr. Wallace Breen, que tal como o G-Man, possui um papel obscuro e misterioso no jogo que vai se revelando no desenrolar das séries.

No Half-Life 2 se encontram evidências de que Breen fez um tratado de aliança com uma raça alienígina, os Combine, para entregar a Terra a eles em troca de poder total e privilégios.

História (ainda em edição)[editar | editar código-fonte]

Pesquisas e Instalações[editar | editar código-fonte]

Black Mesa foi construída em cima de de vários complexos de silos de mísseis inativos construídos durante a década de 1950, que foi convertido em um vasto instituto civil para a pesquisa das disciplinas científicas. Boa parte dos trabalhos lá exercidos na instalação envolviam claramente práticas de pesquisas científicas, como radiação, construção de foguetes, físicas teóricas, lasers, propulsão experimental, hidráulica, robótica, hidroelétrica, genética, matemática aplicada e um grande espectro de pesquisas teóricas dentro da química e todo o tipo de pesquisas físicas. A instalação também serve como uma base de armas nucleares descontinuadas. Uma grande quantidade de pesquisas secretas eram encarregadas externamente, incluindo o desenvolvimento de armas de alta tecnologia e sistemas de defesa, pesquisas dentro de viagens extra-dimensionais, teletransporte, e o estudo de Xen (um domínio extradimensional).

As seqüências de abertura de Half-Life e suas expansões (Blue Shift e Opposing Force) revelam muito sobre a instalação. À parte do grande tamanho de Black Mesa, é revelado que a instalação era muito segura, como que cada empregado era requerido de passar por uma série de rigorosas verificações de segurança enquanto transitavam pelo complexo. Black Mesa era dominada por laboratórios, áreas de testes, e escritórios de administração. Estes, com instalações de estocagem, que levavam a maior parte das áreas subterrâneas do complexo. Apesar de ser sido localizada no meio de um deserto, os setores subterrâneos e internos de Black Mesa eram mantidos à 68 graus Fahrenheit (20 graus Celsius) a todo momento, ativados pela rede de dutos de ventilação de Black Mesa.

Como os empregados eram requeridos a viver no complexo por conta própria, Black Mesa continha instalações pessoais incluindo lavanderias, áreas de recreação e esporte tal com salas de estar, quadra de basquete, piscinas para natação, restaurantes, área de lanches rápidos, lanchonetes, cafeterias, e pequenas áreas de bares que servem bebidas alcoólicas. Como Dr. Eli Vance revela em Half-Life 2, sua esposa também trabalhava na instalação e sua filha ainda bebê, Alyx, vivia lá também. Logo se supõe que os membros das famílias dos empregados eram permitidas a residirem nos complexos de dormitórios como em certos casos. O complexo também pode ter tido seu próprio jornal, The Mesa Times, embora também possa ser uma publicação externa.

As rotações de trabalho de Barney Calhoun (o protagonista de Blue Shift) era imprimido em Francês, sugerindo que a instalação tinha um processo de recrutamento de abrangência internacional. Incluídos nos papéis de Calhoun havia várias páginas descrevendo animais exóticos, alegando que a instalação abrigava espécimes estranhas de fora do globo (são elas, de fato, criaturas de Xen). Um ponto interessante é que algumas páginas descreviam como, em casos de emergência, oficiais de segurança eram requeridos à cooperarem com o pessoal militar da Hazardous Environment Combat Unit (Unidade de Combate em Ambientes Perigosos), sugerindo que Black Mesa tinha tido problemas com o escapamento de criaturas no passado. Black Mesa continha muitas torres de metralhadoras automáticas escondidas como também grandes extintores de incêndio, que, quando ativados, emergiam de cúpulas blindadas que disparavam em qualquer coisa que se movesse em seu raio de visão.

É revelado em Portal que Black Mesa estava em direta competição com Aperture Science, Inc., como evidenciado por apresentações de slides em instalações de reuniões, visível na segunda metade do jogo, e por um pensamento na música dos créditos, "Still Alive". A rivalidade é grandemente relatada pelo fato de ambas organizações estarem se esforçando para produzir tecnologias de portais para o Departamento de Defesa dos Estados Unidos (United States Department of Defense).

Algumas experiências da base eram consideradas ilegais, principalmente a parte em que se diz "teletransporte". No primeiro teletransportador de Black Mesa (por volta de 1986) ocorreram experiências com robôs. Cerca de 40% desses teletransportes funcionavam -e tanto o Pentágono como o administrador gostaram do resultado final. Porém, em um outro teste, tentaram mandar 5 robôs para o espaço. Dessa vez, um dos robôs gravou 5 segundos de um mundo alienígena, onde também era possível identificar uma forma de vida alienígena. Os cientistas convocaram uma equipe de 10 "cobaias" para irem e voltaram ao mundo desconhecido -sem a sabedoria do Pentágono, que não queria humanos envolvidos nesse tipo de experiência. 9 dos 10 cientistas retornaram à Terra. Depois de mais alguns acidentes como esse, iniciou-se a construção do Complexo Lambda, onde mandariam pessoas em massa para Xen (dito porque podemos encontrar vários corpos em Xen).

O slogan da Black Mesa, como visto no manual de Blue Shift, era: Trabalhando para fazer um amanhã melhor para toda a humanidade.

Tamanho e Áreas[editar | editar código-fonte]

Geral

O alcance físico da instalação de uma perspectiva em jogo é enorme o suficiente para que o complexo fosse dividido em sete seções tituladas e acima de nove áreas enumeradas. A maior parte da instalação era localizada subterraneamente, onde cavernas de concreto e silos ICBM abandonados eram ligados por uma rede de trens elétricos. Black Mesa era aparentemente autosuficiente, com sua própria ventilação, encanamento, rede de esgoto, e sistemas de geração de energia incluindo uma represa hidroelétrica e múltiplos tipos de geradores de energia e reatores. A instalação era preenchida com todo o tipo de laboratórios e áreas de teste, a maioria contendo equipamento de alta tecnologia. O complexo também apresentava múltiplos estacionamentos de carros, arsenais nucleares e armas convencionais, uma rede de trilhos elétricos local para transporte de materiais, laboratórios contendo os mais recentes equipamentos de alta tecnologia para cada disciplina científica concebível (incluindo um potente espectrômetro antimatéria), e mesmo seu próprio local para lançamento de foguetes. Black Mesa era mantida por um trilho de carga ligado ao resto do Novo México. Nisto pode-se deduzir que a instalação era relativamente antiga considerando que algumas áreas são desrcritas em jogo como "velhas" ou "abandonadas". As áreas de Black Mesa que ficavam na superfície tinham uma construção mais moderna.

A entrada era fechada com um muro e uma torre de vigia. Porém, mesmo que passando o muro, há ainda um túnel de 5 milhas de comprimento que então dá na entrada da base. Provavelmente há uma forte vigia nos arredores da base.

A instalação era dividida em Setores, Áreas e Níveis.

Setores

A base era dividida em setores que iam de A ao G.

Setor A - Corresponde à entrada da base, alguns dormitórios, área de recreação e lavanderias e à área onde os funcionários eram treinados fisicamente para qualquer situação inusitada (Hazardous Course)

Setor B - Corresponde ao reservatório de Coolant e a uma área mais industrializada da base, onde inclusive corre um canal de esgoto no último nível. Também foi a primeira área da base usada para experimentos com teletransportes

Setor C - Corresponde à área de Laboratórios de Testes, onde fica o Test Chamber (Câmara de Testes) e onde se testam amostras e teses. É onde os personagens Gordon Freeman e Barney Caulhoun trabalham

Setor D - Corresponde aos escritórios e à administração, onde você poderá até encontrar pequenos laboratórios, mas é uma área mais "burocrática" e de armazenamento. No subsolo, ficava o primeiro silo de testes com foguetes, já abandonado (Blast Pit)

Setor E - É aparentemente, a maior área do jogo. Corresponde ao Complexo Biológico, onde eles estudam animais -e até mesmo criaturas de Xen. Boa parte desse setor está abandonada ou considerada antiquada. Também corresponde ao setor de Lançamento de Foguetes, que é circulado por um sistema de trens que sai do Setor D, e de uma área onde dão um fim ao lixo tóxico. Porém, há uma parte mais moderna, onde eles estudam também a Hidrofauna e desenvolvem armas (Tau Cannon). Na superfície, há vários hangares e torres de vigia, onde as forças HECU apareceram com mais força (no jogo Half Life original)

Setor F - Corresponde à parte mais importante -e secreta- da base: o Complexo Lambda, onde fica o grande teletransportador que conecta o planeta Terra à Xen

Setor G - Corresponde à área próxima à hidrelétrica The Dam, que abastece toda a energia da base. O setor é basicamente voltado para tratamento de esgoto e produção de energia. Durante um dos níveis do Blue Shift, é possível ver que a hidrelétrica está bastante danificada,outra coisa em Blue Shift é que G-Man passa de trem só que é a única aparição dele

Áreas

Como cada setor é muito grande, eles são dividos em áreas (nove ao todo). As áreas variam de tamanho e de função; no setor B, temos o reservatório de Coolant, a área de esgoto, estoques, etc.

Níveis

A base inteira é dividida em 7 níveis. O primeiro corresponde à superfície e até alguns metros abaixo dela, e o sétimo equivale ao ponto mais profundo da base. As operações consideradas ilegais, como as que ocorriam no Complexo Lambda, ficavam no subsolo.

Sistema de Trens

A base possuía um sistema de trens automáticos que interligam vários pontos da base. Os trens eram modernos e tinham um sistema de voz que dava informações como horário e temperatura e indicava para que setor e área o trem se destinaria.

Quatro linhas circulavam Black Mesa: Linha Vermelha, Linha Azul, Linha Verde e Linha Amarela. Algumas estações podiam ser de duas linhas ao mesmo tempo.

Há também um sistema rodoviário, mas este está em desuso, ou então serve de conexão com o estado.

Funcionários de Black Mesa[editar | editar código-fonte]

A Black Mesa Research Facility (Instalações de Pesquisa da Black Mesa) era povoada por dois principais grupos de empregados civis: funcionários de ciências e funcionários de segurança, adiante com vários outros habitantes incluindo funcionários administrativos, funcionários de serviço e ocasionalmente as famílias dos empregados (como declarado por Dr. Eli Vance em Half-Life 2). A base também mantinha uma pequena presença militar. Todos os funcionários da instalação vestiam distintivos (crachás) de identificação, e o pronuciamento dos trens automatizados no começo de Half-Life faz lembrar que era preciso mostrar os distintivos a todo momento. A seguir estão os principais tipos de funcionários empregados na instalação.

Cientistas - Constituem a maior parte da equipe da base. Havia biólogos, físicos e cientistas que se encarregavam até mesmo de observar o treinamento dos funcionários no Setor A. A maioria dos cientistas se vestia somente com um jaleco, mas no Setor E (estudo de espécies) alguns deles usavam escafandros para mergulhar, E também alguns usavam HEV Suits no Setor C (HEV Suits são roupas projetadas para protegerem o cientista de descargas elétricas, radiação e etc). quando não estavam no trabalho eles usvam uma roupa azul qualquer (é mostrado em blue Shift um cientista sentado no sofá lendo o The Mesa Times)

Seguranças - Vigiavam a base e cumpriam pequenas tarefas (em Blue Shift, Barney recebe a missão de consertar um elevador). A alta prioridade desse pessoal é cuidar dos cientistas e proteger a base. A baixa prioridade é cuidar do próprio pessoal de segurança ou tentar escapar da base sem tentar defendê-la (Caulhoun de certa forma não cumpriu as regras, pois fugiu da base)

Outros Funcionários - Com certeza havia um pessoal encarregado da administração, um pessoal encarregado da limpeza e etc, mas estes não são mostrados em nenhum jogo da série

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Half-Life (PC), Valve Software, 1998.
  • Half-Life: Opposing Force (PC), Gearbox Software, 1999.
  • Half-Life: Blue Shift (PC), Gearbox Software, 2001.
  • Half-Life: Decay (PS2), Gearbox Software, 2001.
  • Half-Life 2 (PC), Valve Software, 2004.
  • Half-Life: Blue Shift instruction manual. Gearbox Software, 2001.
  • Half-Life 2 Episode One (PC) Valve Software, 2006

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre jogos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.