Edwin Armstrong

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Edwin Armstrong
Conhecido(a) por Invenção do rádio FM
Nascimento 18 de dezembro de 1890
Chelsea, Manhattan, Nova Iorque
Morte 31 de janeiro de 1954 (63 anos)
Nova Iorque
Nacionalidade Estadunidense
Alma mater Universidade Columbia
Prêmios Medalha de Honra IEEE (1917), Medalha Holley (1940), Medalha Franklin (1941), Medalha Edison IEEE (1942)
Instituições Universidade Columbia
Campo(s) Engenharia

Edwin Howard Armstrong (Nova Iorque, 18 de dezembro de 1890 — Nova Iorque, 31 de janeiro de 1954) foi um engenheiro eletricista estadunidense. Inventou o processo de transmissão de sinais de rádio por frequência modulada rádio FM.[1] Edwin Howard Armstrong nasceu na cidade de Nova Iorque em 1890. Estudou na Universidade Columbia onde também se tornou professor. Inventou o circuito regenerativo patenteado em 1914, o circuito super regenerativo em 1922 e o receptor super heteródino em 1918.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Apaixonado por radioamadores, Armstrong construiu seu primeiro rádio aos 17 anos. Em 1909 ingressou na Universidade de Columbia onde se formou em engenharia em 1913. No mesmo ano criou o circuito heteródino, que é o oscilador de válvula com circuito de reação, que melhorou a sensibilidade dos receptores de rádio.

Em 1918 ele patenteou o circuito super-heteródino, que, no entanto, já havia sido criado anteriormente por Lucien Levy, então ele perdeu a "paternidade" da invenção após uma longa disputa judicial.

Em 1919, voltando para casa da França (onde havia participado da guerra no serviço de telecomunicações do Exército dos EUA), viu-se envolvido em um julgamento com Lee De Forest (outro grande pioneiro do rádio) sobre a prioridade de inventar o circuito de alimentação. voltar: após 12 anos de disputas judiciais, a prioridade foi dada à De Forest. Outra razão para disputas legais relacionadas às patentes apresentadas pela Armstrong tem sido a técnica de modulação de freqüência. Durante a década de 1930, a única técnica de modulação difundida era a modulação de amplitude: todos os equipamentos das grandes empresas de comunicações corriam o risco de se tornar obsoletos. Por esta razão, houve uma desconfiança inicial da nova alternativa de Armstrong. A FCC, comissão encarregada de atribuir uma banda à técnica de FM, optou pela atualmente em uso (87,5 - 108 MHz), embora Armstrong tenha demonstrado a real conveniência de uma distribuição de frequência diferente, a fim de reduzir seu tamanho.

Durante a Segunda Guerra Mundial participou no aperfeiçoamento da modulação de frequência em longas distâncias e radar de ondas contínuas.

Sua última invenção (1953) foi um sistema para múltiplas transmissões em modulação de frequência no mesmo comprimento de onda (Multiplexing FM), de modo que mais de um programa pode ser transmitido simultaneamente sem alterar o comprimento de onda.[2][3]

Pouco antes de expirarem os termos legais de suas patentes, ele foi forçado a aceitar um acordo financeiro com a RCA para cobrir as pesadas custas judiciais. Caindo em depressão, suicidou-se em 31 de janeiro de 1954 , jogando-se do 13º andar de sua casa em Nova York vestindo um casaco e um chapéu. Na nota deixada para sua esposa, ele escreveu "Que Deus o ajude e tenha piedade de minha alma". Sua viúva, Marion, foi secretária do então presidente da RCA David Sarnoff antes de se casar com ele; voltou ao tribunal sobre a questão das patentes, ela conseguiu prevalecer no final dos anos setenta.

Patentes[editar | editar código-fonte]

[4] Pesquisa no banco de dados do Escritório de Marcas e Patentes dos EUA

As seguintes patentes foram emitidas para o espólio de Armstrong após sua morte:

[5]

Referências

  1. Tsividis, Yannis (2002). «Edwin Armstrong: Pioneer of the Airwaves». Columbia Magazine. Living Legacies: Great Moments and Leading Figures in the History of Columbia University. New York: Columbia University. Consultado em 11 de junho de 2018 
  2. Lawrence Lessing, Man of High Fidelity: Edwin Howard Armstrong, Bantam Book 1969
  3. «Edwin H. Armstrong | American inventor | Britannica». www.britannica.com (em inglês). Consultado em 11 de junho de 2022 
  4. U.S. Patent and Trademark Office Database Search: Edwin H. Armstrong 
  5. Kraeuter, David. Radio Patent Lists and Index 1830-1980, 2001, p. 23
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Edwin Armstrong
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Edwin Armstrong

Precedido por
Medalha de Honra IEEE
1917
Sucedido por
Ernst Alexanderson
Precedido por
Leo Baekeland e Arthur Holly Compton
Medalha Franklin
1941
com Chandrasekhara Venkata Raman
Sucedido por
Jerome Clarke Hunsaker e Paul Dyer Merica
Ícone de esboço Este artigo sobre engenheiro(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.