Eros Biondini

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Eros Biondini
Deputado federal de  Minas Gerais
Período 2011 a atualidade
Dados pessoais
Nascimento 20 de maio de 1971 (46 anos)
Belo Horizonte-MG
Cônjuge Adriana Biondini
Partido PHS (2001-2009)
PTB (2009-2016)
PROS (2016-presente)
Profissão Veterinário e Músico
linkWP:PPO#Brasil

Eros Ferreira Biondini (Belo Horizonte, 20 de maio de 1971) é médico veterinário, cantor, apresentador e político brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Eros Biondini nasceu em 1971 em Belo Horizonte, Minas Gerais. É bacharel em medicina veterinária pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e pós-graduado lato sensu em Poder Legislativo pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. É casado com Adriana Biondini, com quem tem dois filhos.[1]

Eros é integrante da Renovação Carismática Católica e fundador da Missão Mundo Novo. É idealizador do “Cristo é o Show”, maior evento musical católico do país.[2] e do programa Mais Brasil da TV Canção Nova, que apresentou durante três anos.[1]

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Em 2006, Eros Biondini obteve 68.359 mil votos e tornou-se deputado estadual pelo estado de Minas Gerais pelo PHS.[3] Em seu mandato estadual foi vice-presidente de das comissões de Turismo, Indústria, Comércio e Cooperativismo e de Participação Popular da Assembleia Legislativa de Minas Gerais.[1]

Em 2010, foi eleito deputado federal, pelo PTB, obtendo 208.058 votos no pleito.[4] No ano de 2013, Biondini assumiu a Secretaria de Esportes e da Juventude do Estado de Minas Gerais, durante o governo de Antonio Anastasia.

Em 2014, foi reeleito com 179.073 votos.[5]

Na Câmara dos Deputados, foi primeiro vice-presidente das comissões permanentes de Trabalho, de Administração e Serviço Público e de Defesa do Consumidor. Foi também suplente na Comissão de Seguridade Social e Família. Participou como suplente da Comissão Especial da Reforma Política e da Comissão sobre Catástrofes Climáticas, e como titular da CPI sobre Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes; e foi relator da Subcomissão Especial para Acompanhamento, Fiscalização e Controle dos Serviços de Telecomunicações;[6] coordena a Frente Parlamentar Mista em Defesa das Comunidades Terapêuticas e APACS.[7][8][9]

Em março de 2016, trocou o PTB pelo Partido Republicano da Ordem Social (PROS)[10] assumindo a presidência estadual do partido.

Votou a favor do Processo de impeachment de Dilma Rousseff.[11] Posteriormente, foi favorável à PEC do Teto dos Gastos Públicos.[11] Em abril de 2017 votou contra a Reforma Trabalhista.[11] [12] Em agosto de 2017 votou a favor do processo em que se pedia abertura de investigação do então Presidente Michel Temer.[11][13]

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • Civilização do Amor (1997) c/Banda Nova Aliança
  • É Tempo (1998) c/Banda Nova Aliança
  • Viver Como Irmãos (1999) c/Banda Nova Aliança
  • Ao Vivo no Maracanãzinho (2000) c/Banda Nova Aliança

Carreira Solo

  • Tesouros (2002)
  • Mundo Novo (2004)
  • Minha História (2006)
  • Tempo da Graça (2008)
  • Felicidade (2010)
  • Marcas de Amor (2013)
  • Ir Além (2017)

Referências

  1. a b c «Eros Biondini». erosbiondini.com. Consultado em 22 de maio de 2016 
  2. «Cristo é o Show 2016 | Belo Horizonte: A cidade que conquista». www.belohorizonte.mg.gov.br. Consultado em 22 de maio de 2016 
  3. «G1 > Eleições 2006 > Minas Gerais - APURAÇÃO ESTADUAL». g1.globo.com. Consultado em 22 de maio de 2016 
  4. «Estatísticas das Eleições 2010». www.tse.jus.br. Consultado em 22 de maio de 2016 
  5. «Candidatos a Deputado Federal por Minas Gerais». Eleições 2014. Consultado em 22 de maio de 2016 
  6. http://www2.camara.leg.br/atividade-legislativa/comissoes/comissoes-permanentes/cdc/por-dentro-da-cdc/subcomissoes/telecomunicacoes/composicao-1
  7. «Frente Parlamentar Mista em Defesa das Comunidades Terapêuticas, Acolhedoras e APAC's». www.camara.leg.br. Consultado em 22 de maio de 2016 
  8. «Frente Parlamentare». www.camara.leg.br. Consultado em 22 de maio de 2016 
  9. «Conheça os Deputados». Consultado em 22 de maio de 2016 
  10. «Líder do PROS leva bancada para o PHS». Consultado em 3 de março de 2016 
  11. a b c d G1 (2 de agosto de 2017). «Veja como deputados votaram no impeachment de Dilma, na PEC 241, na reforma trabalhista e na denúncia contra Temer». Consultado em 11 de outubro de 2017 
  12. Redação (27 de abril de 2017). «Reforma trabalhista: como votaram os deputados». Consultado em 18 de setembro de 2017 
  13. Carta Capital (3 de agosto de 2017). «Como votou cada deputado sobre a denúncia contra Temer». Consultado em 18 de setembro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]