Fase final da Copa Libertadores da América de 2021

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

A fase final da Copa Libertadores da América de 2021 compreende as disputas de oitavas de final, quartas de final, semifinal e final. As equipes se enfrentam em jogos eliminatórios de ida e volta em cada fase, e a que somasse mais pontos se classificará para as fases seguintes.

Critérios de desempate[editar | editar código-fonte]

Se em um cruzamento as determinadas equipes igualarem em pontos, o primeiro critério de desempate será o saldo de gols. Caso empatem no saldo, o gol marcado na casa do adversário entra em consideração. Persistindo o empate, a vaga será decidida em disputa por pênaltis. Apenas na final uma prorrogação será disputada em caso de empate no tempo regulamentar, seguida de disputa de pênaltis se persistir a igualdade.[1]

Sorteio[editar | editar código-fonte]

Para determinar todos os cruzamentos da fase final, foi realizado um sorteio no Centro de Convenções da CONMEBOL em Luque, no Paraguai, em 1 de junho.[2]

A distribuição das equipes através dos potes foi determinada levando em consideração o desempenho na fase de grupos. As equipes que finalizaram em primeiro lugar nos grupos encontraram-se no Pote 1, e as equipes que se classificaram em segundo lugar no Pote 2.[3]

Equipes classificadas

Entre parêntesis o ranking entre os classificados da fase de grupos.

Grupo Líderes de grupo (Pote 1) Vice-líderes de grupo (Pote 2)
A Brasil Palmeiras (2) Argentina Defensa y Justicia (13)
B Brasil Internacional (8) Paraguai Olimpia (16)
C Equador Barcelona de Guayaquil (4) Argentina Boca Juniors (10)
D Brasil Fluminense (7) Argentina River Plate (14)
E Argentina Racing (3) Brasil São Paulo (9)
F Argentina Argentinos Juniors (6) Chile Universidad Católica (15)
G Brasil Flamengo (5) Argentina Vélez Sarsfield (11)
H Brasil Atlético Mineiro (1) Paraguai Cerro Porteño (12)

Além de determinar os potes, o desempenho das equipes na fase de grupos também determina os mandos de campo até a semifinal, sendo que os primeiros dos grupos estão ranqueados de 1 a 8 e os segundo colocados de 9 a 16. Num cruzamento a equipe de melhor campanha sempre realizará o jogo de volta em casa.[1]

Esquema[editar | editar código-fonte]

As equipes que estão na parte superior do confronto possuem o mando de campo no primeiro jogo e em negrito as equipes classificadas.

Oitavas de final Quartas de final Semifinais Final
 13 de julho a 3 de agosto  10 a 19 de agosto  21 a 30 de setembro  20 de novembro
                                         
 Paraguai Olimpia (pen) 0 0 0 (5)  
 Brasil Internacional 0 0 0 (4)  
   Paraguai Olimpia  
   Brasil Flamengo  
 Argentina Defensa y Justicia 0 1 1
 Brasil Flamengo 1 4 5  
   Flag of None.svg  
   Flag of None.svg  
 Paraguai Cerro Porteño 0  
 Brasil Fluminense 2  
   Flag of None.svg
   Equador Barcelona de Guayaquil  
 Argentina Vélez Sarsfield 1 1 2
 Equador Barcelona de Guayaquil 0 3 3  
   Flag of None.svg
   Flag of None.svg
 Argentina River Plate 1 2 3  
 Argentina Argentinos Juniors 1 0 1  
   Argentina River Plate
   Brasil Atlético Mineiro  
 Argentina Boca Juniors 0 0 0 (1)
 Brasil Atlético Mineiro (pen) 0 0 0 (3)  
   Flag of None.svg
   Brasil  
 Brasil São Paulo 1 3 4  
 Argentina Racing 1 1 2  
   Brasil São Paulo
   Brasil Palmeiras  
 Chile Universidad Católica 0 0 0
 Brasil Palmeiras 1 1 2  

Oitavas de final[editar | editar código-fonte]

Chave Equipe 1 Total Equipe 2 Ida Volta
A Defensa y Justicia Argentina 1–5 Brasil Flamengo 0–1 1–4
B Boca Juniors Argentina 0–0 (1–3 p) Brasil Atlético Mineiro 0–0 0–0
C Universidad Católica Chile 0–2 Brasil Palmeiras 0–1 0–1
D Cerro Porteño Paraguai Brasil Fluminense 0–2
E Vélez Sarsfield Argentina 2–3 Equador Barcelona de Guayaquil 1–0 1–3
F São Paulo Brasil 4–2 Argentina Racing 1–1 3–1
G River Plate Argentina 3–1 Argentina Argentinos Juniors 1–1 2–0
H Olimpia Paraguai 0–0 (5–4 p) Brasil Internacional 0–0 0–0

Chave A[editar | editar código-fonte]

14 de julho Defensa y Justicia Argentina 0 – 1 Brasil Flamengo Estádio Norberto Tomaghello, Florencio Varela
21:30 (UTC−3)
Relatório Michael Gol marcado aos 21 minutos de jogo 21' Árbitro: ParaguaiPAR Éber Aquino

21 de julho Flamengo Brasil 4 – 1 Argentina Defensa y Justicia Estádio Mané Garrincha, Brasília
21:30 (UTC−3)
Rodrigo Caio Gol marcado aos 9 minutos de jogo 9'
De Arrascaeta Gol marcado aos 66 minutos de jogo 66'
Vitinho Gol marcado aos 83 minutos de jogo 83', Gol marcado aos 90+4 minutos de jogo 90+4'
Relatório Loaiza Gol marcado aos 41 minutos de jogo 41' Público: 5 518
Árbitro: ChileCHI Roberto Tobar

Flamengo venceu por 5–1 no placar agregado.

Chave B[editar | editar código-fonte]

13 de julho Boca Juniors Argentina 0 – 0 Brasil Atlético Mineiro Estádio La Bombonera, Buenos Aires
19:15 (UTC−3)
Relatório Árbitro: ColômbiaCOL Andrés Rojas

20 de julho Atlético Mineiro Brasil 0 – 0 Argentina Boca Juniors Estádio Mineirão, Belo Horizonte
19:15 (UTC−3)
Relatório Árbitro: UruguaiURU Esteban Ostojich
    Penalidades  
Hulk Erro (trave)
Fernández Convertido
Alonso Convertido
Hyoran Erro (fora)
Éverson Convertido
3 – 1 Convertido Rojo
Erro (defesa) Villa
Erro (defesa) Rolón
Erro (fora) Izquierdoz
 

0–0 no placar agregado, Atlético Mineiro venceu por 3–1 na disputa de pênaltis.

Chave C[editar | editar código-fonte]

14 de julho Universidad Católica Chile 0 – 1 Brasil Palmeiras Estádio San Carlos de Apoquindo, Santiago
18:15 (UTC−4)
Relatório Raphael Veiga Gol marcado aos 42 minutos de jogo 42' (pen) Árbitro: UruguaiURU Andrés Matonte

21 de julho Palmeiras Brasil 1 – 0 Chile Universidad Católica Allianz Parque, São Paulo
19:15 (UTC−3)
Marcos Rocha Gol marcado aos 36 minutos de jogo 36' Relatório Árbitro: VenezuelaVEN Alexis Herrera

Palmeiras venceu por 2–0 no placar agregado.

Chave D[editar | editar código-fonte]

13 de julho Cerro Porteño Paraguai 0 – 2 Brasil Fluminense Estádio General Pablo Rojas, Assunção
18:15 (UTC−4)
Relatório Nenê Gol marcado aos 49 minutos de jogo 49'
Egídio Gol marcado aos 61 minutos de jogo 61'
Árbitro: ArgentinaARG Facundo Tello

3 de agosto[a] Fluminense Brasil Paraguai Cerro Porteño Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro
19:15 (UTC−3)
Árbitro: ColômbiaCOL Wilmar Roldán

Chave E[editar | editar código-fonte]

14 de julho Vélez Sarsfield Argentina 1 – 0 Equador Barcelona de Guayaquil Estádio José Amalfitani, Buenos Aires
19:15 (UTC−3)
Lucero Gol marcado aos 7 minutos de jogo 7' Relatório Árbitro: BrasilBRA Raphael Claus

21 de julho Barcelona de Guayaquil Equador 3 – 1 Argentina Vélez Sarsfield Estádio Monumental, Guayaquil
17:15 (UTC−5)
Preciado Gol marcado aos 24 minutos de jogo 24'
Cortez Gol marcado aos 69 minutos de jogo 69' (pen)
Perlaza Gol marcado aos 80 minutos de jogo 80'
Relatório Lucero Gol marcado aos 48 minutos de jogo 48' Árbitro: ChileCHI Piero Maza

Barcelona de Guayaquil venceu por 3–2 no placar agregado.

Chave F[editar | editar código-fonte]

13 de julho São Paulo Brasil 1 – 1 Argentina Racing Estádio do Morumbi, São Paulo
21:30 (UTC−3)
Vitor Bueno Gol marcado aos 35 minutos de jogo 35' Relatório Copetti Gol marcado aos 45+1 minutos de jogo 45+1' Árbitro: ColômbiaCOL Jhon Ospina

20 de julho Racing Argentina 1 – 3 Brasil São Paulo Estádio El Cilindro, Avellaneda
21:30 (UTC−3)
Correa Gol marcado aos 63 minutos de jogo 63' Relatório Rigoni Gol marcado aos 44 minutos de jogo 44', Gol marcado aos 57 minutos de jogo 57'
Marquinhos Gol marcado aos 48 minutos de jogo 48'
Árbitro: UruguaiURU Gustavo Tejera

São Paulo venceu por 4–2 no placar agregado.

Chave G[editar | editar código-fonte]

14 de julho River Plate Argentina 1 – 1 Argentina Argentinos Juniors Estádio Monumental de Núñez, Buenos Aires
21:30 (UTC−3)
Suárez Gol marcado aos 10 minutos de jogo 10' Relatório Hauche Gol marcado aos 40 minutos de jogo 40' Árbitro: BrasilBRA Bruno Arleu

21 de julho Argentinos Juniors Argentina 0 – 2 Argentina River Plate Estádio Diego Armando Maradona, Buenos Aires
21:30 (UTC−3)
Relatório Romero Gol marcado aos 35 minutos de jogo 35', Gol marcado aos 54 minutos de jogo 54' Árbitro: ParaguaiPAR Éber Aquino

River Plate venceu por 3–1 no placar agregado.

Chave H[editar | editar código-fonte]

15 de julho Olimpia Paraguai 0 – 0 Brasil Internacional Estádio Manuel Ferreira, Assunção
20:30 (UTC−4)
Relatório Árbitro: ArgentinaARG Patricio Loustau

22 de julho Internacional Brasil 0 – 0 Paraguai Olimpia Estádio Beira-Rio, Porto Alegre
21:30 (UTC−3)
Relatório Árbitro: UruguaiURU Christian Ferreyra
    Penalidades  
Edenílson Convertido
Boschilia Convertido
Moisés Convertido
Maurício Convertido
Thiago Galhardo Erro (fora)
4 – 5 Convertido Silva
Convertido Pitta
Convertido Ojeda
Convertido Ortiz
Convertido D. González
 

0–0 no placar agregado, Olimpia venceu por 5–4 na disputa de pênaltis.

Quartas de final[editar | editar código-fonte]

Chave Equipe 1 Total Equipe 2 Ida Volta
S1 Olimpia Paraguai Brasil Flamengo
S2 River Plate Argentina Brasil Atlético Mineiro
S3 São Paulo Brasil Brasil Palmeiras
S4 Vencedor chave D Flag of None.svg Equador Barcelona de Guayaquil

Chave S1[editar | editar código-fonte]

11 de agosto Olimpia Paraguai Brasil Flamengo Estádio Manuel Ferreira, Assunção
18:15 (UTC−4)

18 de agosto Flamengo Brasil Paraguai Olimpia Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro
19:15 (UTC−3)

Chave S2[editar | editar código-fonte]

11 de agosto River Plate Argentina Brasil Atlético Mineiro Estádio Monumental de Núñez, Buenos Aires
21:30 (UTC−3)

18 de agosto Atlético Mineiro Brasil Argentina River Plate Estádio Mineirão, Belo Horizonte
21:30 (UTC−3)

Chave S3[editar | editar código-fonte]

10 de agosto São Paulo Brasil Brasil Palmeiras Estádio do Morumbi, São Paulo
21:30 (UTC−3)

17 de agosto Palmeiras Brasil Brasil São Paulo Allianz Parque, São Paulo
21:30 (UTC−3)

Chave S4[editar | editar código-fonte]

12 de agosto Vencedor chave D Flag of None.svg Equador Barcelona de Guayaquil


19 de agosto Barcelona de Guayaquil Equador Flag of None.svg Vencedor chave D Estádio Monumental, Guayaquil
19:30 (UTC−5)

Semifinais[editar | editar código-fonte]

Chave Equipe 1 Total Equipe 2 Ida Volta
F1
F2

Chave F1[editar | editar código-fonte]

Flag of None.svg Flag of None.svg


Flag of None.svg Flag of None.svg

Chave F2[editar | editar código-fonte]

Flag of None.svg Flag of None.svg


Flag of None.svg Flag of None.svg

Final[editar | editar código-fonte]

20 de novembro de 2021 Flag of None.svg Flag of None.svg Estádio Centenario, Montevidéu

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

  • A. ^ A partida estava originalmente marcada para 20 de julho, mas foi adiada pela CONMEBOL devido a morte do filho do treinador Francisco Arce, do Cerro Porteño, em um acidente automobilístico.[4]

Referências

  1. a b «Manual de Clubes / Reglamento Libertadores». CONMEBOL. 15 de fevereiro de 2021. Consultado em 6 de abril de 2021 
  2. «Libertadores: veja os confrontos das oitavas de final da competição». GloboEsporte.com. 1 de junho de 2021. Consultado em 1 de junho de 2021 
  3. «Libertadores: com seis times brasileiros, veja os potes do sorteio das oitavas de final». GloboEsporte.com. 27 de maio de 2021. Consultado em 1 de junho de 2021 
  4. «Após morte do filho de Arce, Conmebol adia Fluminense x Cerro Porteño para 3 de agosto». GloboEsporte.com. 19 de julho de 2021. Consultado em 19 de julho de 2021