Fauna da Argentina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Há grande quantidade de aves, répteis e roedores. Entre os mamíferos estão a onça-pintada, a suçuarana, o gato-dos-pampas. Há raposas em várias regiões e, na mata subtropical, o macaco guariba é bastante encontrado, bem como a doninha, a anta, o tamanduá-bandeira, o tatu, diversas espécies de cervo e, nas regiões andinas, a lhama, a alpaca, a vicunha e o guanaco. A ordem dos roedores é bem representada, com capivaras e vários tipos de coelho.

Os répteis incluem a jibóia e peçonhentas como a cobra-coral e a cascavel, além de jacarés e lagartos. São particularmente numerosas as espécies de aves, de muitos papagaios e poucas emas e gansos selvagens, garças, gaviões e, no alto dos Andes, o condor. No extremo sul do país, a fauna do litoral gelado conta com muitas das espécies peculiares a essa paisagem, como os pinguins, as focas, os lobos-marinhos.

Referências

Marcos Sastre. El tempe Argentino (em espanhol) 11ª ed. Buenos Aires: Ivaldi & Checchi 

Luis Jorge Fontana. Viaje de Exploración en la Patagonia Austral (em espanhol). Buenos Aires: Talleres de la Tribuna Nacional 

C. G. Raffelghem (1899). Comunicación entre la República Argentina e Bolívia (em espanhol). Buenos Aires: La Buenos Aires 

Guillermo Cox (1863). Viaje en las rejiones septentrionales de la Patagonia (em espanhol). Santiago de Chile: Imprenta Nacional 

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Argentina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.