Instituto Geográfico e Cartográfico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Instituto Geográfico e Cartográfico - IGC, criado em 1979[1], promover o conhecimento do território paulista através da produção cartográfica de detalhe e precisão, e dos estudos geográficos relacionados à Divisão Administrativa e Territorial do Estado de São Paulo [2] questões que antes eram solucionadas pelo seu predecessor o Instituto Geográfico e Geológico - IGG.

História

Sobre seu instituto de origem se deu diretamente pelo Instituto Geográfico e Geológico - IGG este criado em 1938, como sendo o instituto estadual paulista responsável pelo mapeamento básico e estudos sobre território, hidrografia e geologia do estado de São Paulo atribuições que antes foram da Comissão Geográfica e Geológica - CGG (1886-1931) [3]. Instituído durante o governo do interventor federal na então província paulista o sr. Ademar de Barros o instituto promoveu serviços nas áreas de: geodésia, topografia, climatologia, hidrografia, geologia e análises químicas de solos. Teve como principal diretor o engenheiro politécnico Valdemar Lefèvre (1903-1975†) e inúmeros membros técnicos e acadêmicos tais como: o geólogo Sergio Mezallira[4], Otto Bendix (cartógrafo)[5], Euclydes Cavallari[6], Maria Alice dos Reis Araújo[7], etc... Atuou até meados de 1974 sendo desmembrado pelo decreto número 6822 de 1975, criado pelo governador paulista Paulo Egydio Martins, no Instituto Geológico - IG e separando uma das divisões do IGG (divisão de geografia) que ficou ligada a Secretaria de Planejamento que posteriormente em 1979[1] deu origem ao Instituto Geográfico e Cartográfico - IGC.

Descrição Institucional

Tendo como missão do IGC promover o conhecimento do território paulista por meio da produção cartográfica de detalhe e precisão, dos estudos geográficos relacionados à divisão administrativa e territorial do Estado de São Paulo e manter em caráter permanente a Memória Geográfica do Estado de São Paulo, registrada em mapas, cartas, cadernetas de campo, aerofotos oblíquas e verticais e fotografia de registro de trabalho.[8] No final da década de 70, este instituto iniciava de forma pioneira a produção de folhas topográficas na escala 1:10.000, material de referência que foi produzido até 2008 recobrindo mais de metade do estado de São Paulo.[9]

Atualmente o Instituto Geográfico e Cartográfico segundo o decreto de lei nº 61.486 de 11 de setembro de 2015[10] esta vinculado à Casa Civil do Governo do Estado de São Paulo.

Referências

  1. a b «decreto n.13.413, de 13.03.1979 MAURICIO». www.al.sp.gov.br. Consultado em 13 de julho de 2017 
  2. «IGC-SP Missão e Histórico». www.igc.sp.gov.br. Consultado em 5 de dezembro de 2016 
  3. «DECRETO N. 9.871, DE 28 DE DEZEMBRO DE 1938». Consultado em 5 de junho de 2017 
  4. «Sergio Mezzalira - Atlas Virtual da Pré-História». www.avph.com.br. Consultado em 8 de julho de 2017 
  5. «Estado de São Paulo (Brasil) : carta índice das folhas topográficas na escala de 1:100.000 / cartografia de Otto Bendix. - IHGB - Instituto Histórico Geográfico Brasileiro» 
  6. «:: ABAS - INFORMA - ON LINE ::». www.abas.org. Consultado em 8 de julho de 2017 
  7. «Visualização de conteúdo web». memoria.cnpq.br. Consultado em 8 de julho de 2017 
  8. «IGC-SP Missão e Histórico». www.igc.sp.gov.br. Consultado em 5 de dezembro de 2016 
  9. Romanholi, Mateus (25 de abril de 2015). «Automatização na produção de mapas topográficos baseada em páginas de dados dinâmicos e bancos de dados espaciais» (PDF). Anais XVII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR. Consultado em 17 de agosto de 2017 
  10. «:: imprensa oficial ::» (PDF). www.imprensaoficial.com.br. Consultado em 5 de dezembro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre administração pública é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.