José Romeiro Cardoso

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de José Romeiro Cardoso Neto)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Romeiro
Informações pessoais
Nome completo José Romeiro Cardoso
Data de nasc. 03 de julho de 1933
Local de nasc. Taboas (RJ), Brasil
Falecido em 04 de janeiro de 2008 (74 anos)
Local da morte São Paulo (SP), Brasil
Informações profissionais
Posição Atacante
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1952–1958
1958–1962
1963–1965
America
Palmeiras
Millonarios
Deportivo Cali
Junior Barranquilla
Ponte Preta
Santa Cruz

00114 00(62)
Seleção nacional
1956 Brasil 0002 0000(0)

José Romeiro Cardoso, conhecido como Romeiro, (Taboas, 3 de julho de 1933São Paulo, 4 de janeiro de 2008) foi um futebolista brasileiro que atuava como atacante.

Carreira[editar | editar código-fonte]

America[editar | editar código-fonte]

Romeiro começou a jogar pelo America, e foi duas vez vice-campeão carioca em 1954 e 1955, e chegou na Seleção Brasileira em 1956, na disputa da Taça Oswaldo Cruz.[1]

Palmeiras[editar | editar código-fonte]

Em 1958, foi contratado pelo Palmeiras, e estreou em um amistoso vencido por 3 a 0 contra o Botafogo-SP no dia 21 de dezembro.

O Palmeiras vinha de uma fila de títulos desde 1951, e em 1959 disputaria a final do Campeonato Paulista contra o Santos de Pelé, quando os dois times empataram em números de pontos. Após dois empates nos primeiros jogos da final, o jogo decisivo se iniciou com Pelé abrindo o placar para o Santos. Mas no final do primeiro tempo, Julinho Botelho empatou a partida. Então, no início do segundo tempo, Romeiro acertou uma cobrança de falta no gol de Laércio que decidiu a partida, acabando com o jejum palmeirense.[2][3] Além do título, em 1959, Romeiro se tornou o maior artilheiro do Palmeiras em um mesmo ano, com 45 gols, marca que só foi superada por Evair em 1994 (53 gols).[4]

Em 1960, Romeiro também foi importante no Campeonato Brasileiro, marcando gol nas duas finais contra o Fortaleza.

Colômbia[editar | editar código-fonte]

Em 1963, ele foi jogar na Colômbia, sendo bicampeão colombiano pelo Millonarios.[5] Ele ainda jogou em outros times da Colômbia e do Brasil antes de se aposentar e teve passagens como treinador juvenil. Romeiro faleceu em 2008, vítima de um infarto,[6] até o fim da vida, ele frequentou o Palmeiras e o estádio Parque Antártica.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Palmeiras
Millonarios
Seleção Brasileira

Referências