Movimento 5 Estrelas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de MoVimento 5 Estrelas)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
MoVimento 5 Estrelas
MoVimento 5 Stelle
Five Star Movement.svg
Líder Luigi Di Maio
Fundador Beppe Grillo[1]
Fundação 4 de outubro de 2009
Sede Génova,  Itália
Ideologia Eurocepticismo[2][3]
Ambientalismo[4][5]
Decrescimento[6][7][8][9]
Populismo
Democracia directa
Espectro político Partido pega-tudo
Membros  (2014) 87.656
Grupo no Parlamento Europeu Europa da Liberdade e da Democracia
Camera dei Deputati
229 / 630
Senado
113 / 315
Parlamento Europeu
14 / 73
Parlamentos Regionais
113 / 917
Cores branco[10]
Página oficial
www.movimentocinquestelle.it
Protesto V-Day em Bologna, organizado pelo movimento em 2007, antes da formação do partido político.

O Movimento 5 Estrelas (estilizado como MoVimento 5 Estrelas; em italiano, MoVimento 5 Stelle ou M5S) é um movimento, autodefinido como um não partido [11][12]italiano, surgido em 2009 sob a liderança do comediante Beppe Grillo, com a finalidade de deslocar os partidos tradicionais para colocar cidadãos comuns no poder e estabelecer uma democracia direta através do uso da Internet.[13][14]

Após a sua fundação, o Movimento rapidamente ganhou popularidade elegendo diverso presidentes de câmara, além de vários parlamentares em nível municipal e regional, formando um governo de coligação na região da Sicília, juntamente com o Partido Democrático. Nas eleições nacionais de 2013 para o Parlamento Italiano, as primeiras para o M5S, o Movimento obteve 26% da câmara de deputados (a maior bancada em termos de partidos isolados) e 24% do senado.[14]

O Movimento continuou a crescer em termos eleitorais nos anos seguintes após as eleições de 2013 e consolidando-se como um dos maiores partidos políticos italianos. Em 2016, o M5S conseguia conquistar a autarquia da capital italiana de Roma bem como da cidade de Turim[15]. Nas eleições nacionais de 2018, liderados por Luigi Di Maio[16], o M5S voltou a ser o partido mais votado ao conseguir cerca de 33% dos votos e 229 deputados[17]. Após meses de impasse e de tensões com o presidente italiano, o Movimento conseguiu formar governo com a Liga Norte, liderado por Giuseppe Conte[18].

Ideologicamente, o M5S é um partido bastante complexo e diverso, sendo um partido de linha populista, eurocéptica e anti-sistema. O Movimento defende a democracia directa e sendo contra as intervenções militares do Ocidente na Síria ou Líbia. Apesar de ser acusado de ser de direita pela sua posição anti-imigração[19], o Movimento defende políticas tradicionalmente de esquerda como políticas verdes (ambientalismo) e renda básica[20].

Resultados Eleitorais[editar | editar código-fonte]

Eleições legislativas[editar | editar código-fonte]

Câmara dos Deputados[editar | editar código-fonte]

Data CI. Líder Votos % +/- Deputados +/- Status
2013 1.º Beppe Grillo 8 698 168
25,6 / 100,0
109 / 630
Oposição
2018 1.º Luigi Di Maio 10 697 994
32,7 / 100,0
Aumento7,1
229 / 630
Aumento120 Governo

Senado[editar | editar código-fonte]

Data CI. Votos % +/- Deputados +/- Status
2013 2.º 7 285 648
23,8 / 100,0
54 / 315
Oposição
2018 1.º 9 713 763
32,2 / 100,0
Aumento8,4
113 / 315
Aumento59 Governo

Eleições europeias[editar | editar código-fonte]

Data CI. Votos % Deputados +/-
2014 2.º 5 807 362
21,2 / 100,0
17 / 73

Referências

  1. O MoVimento 5 Stelle contesta essa definição, sugerindo o título de "megafone do movimento". Veja-se (em italiano) Matteo Cruccu (29 de outubro de 2012). «Il vademecum del perfetto giornalista (secondo il Movimento Cinque Stelle)». Corriere della Sera. Consultado em 9 de dezembro de 2012. 
  2. «Italy's populist movement holds online vote to pick candidates» (em inglês)  Reuters, 6 dicembre 2012
  3. (em italiano) Regolamento del Movimento 5 Stelle
  4. (em italiano) Programma del Movimento 5 Stelle, pp. 4, 5, 6 e 14.
  5. (em italiano) «ITALY» (em inglês). Parties and Elections in Europe. Consultado em 5 de outubro de 2010. 
  6. (em italiano) «Il Movimento per la Decrescita Felice prende le distanze dal Movimento 5 Stelle». magazineuropa.com. 16 de novembro de 2012. Consultado em 7 de dezembro de 2012. 
  7. (em italiano) Massimo Di Renzo (9 de novembro de 2012). «Ma la decrescita può davvero essere felice?». Movimento 5 Stelle Pescara. Consultado em 7 de dezembro de 2012. 
  8. (em italiano) Dafni Ruscetta (18 de outubro de 2012). «Nel senso della decrescita». Movimento 5 Stelle Cagliari. Consultado em 7 de dezembro de 2012. 
  9. (em italiano) «A Salerno una sede del Movimento Decrescita Felice». beppegrillo.it. 17 de outubro de 2012. Consultado em 7 de dezembro de 2012. 
  10. «Il futuro è una pagina bianca» (em italiano)  Il Blog de Beppe Grillo.
  11. Salmena, C (2014) Il MoVimento 5 Stelle: partito populista o movimento sociale? , p. 31 "MoVimento 5 Stelle e populismo".
  12. MoVimento 5 Stelle Regolamento (non statuto)
  13. Rafael Iandoli (26 de junho de 2016). «O que a vitória na Itália de um 'não-partido' revela sobre a política atual». Nexo Jornal. Consultado em 7 de março de 2018.. Cópia arquivada em 7 de março de 2018 
  14. a b Rodrigo Turrer (29 de janeiro de 2013). «Beppe Grillo: "Quero livrar a Itália dos políticos"». Revista Época. Consultado em 30 de janeiro de 2013. 
  15. Scammell, Rosie (20 de junho de 2016). «Anti-establishment candidates elected to lead Rome and Turin». the Guardian (em inglês). Consultado em 2 de junho de 2018. 
  16. «M5S, arriva la nuova associazione: Di Maio è capo politico e tesoriere» 
  17. Bosotti, Aurora (5 de março de 2018). «Italian election results: M5S is a political earthquake THREATENING Europe, expert warns». Express.co.uk (em inglês) 
  18. «Nasce il governo Lega-M5S: Salvini e Di Maio vice che pesano più del premier». LaStampa.it (em italiano) 
  19. Magara, Hideko (19 de dezembro de 2016). Policy Change Under New Democratic Capitalism (em inglês). [S.l.]: Taylor & Francis. ISBN 9781315469447 
  20. Trottier, Daniel; Fuchs, Christian (17 de julho de 2014). Social Media, Politics and the State: Protests, Revolutions, Riots, Crime and Policing in the Age of Facebook, Twitter and YouTube (em inglês). [S.l.]: Routledge. ISBN 9781317655480 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre política ou um cientista político é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.