Mulher transexual

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Mulher transexual, [1] ou ainda transexual MtF[nota 1] é a pessoa que se identifica como sendo do gênero feminino, embora tenha sido socialmente designada como pertencente ao sexo masculino, por critérios biológicos. Portanto, em virtude da incongruência sexo versus mente (ou cérebro), uma mulher transexual reivindica o reconhecimento social e legal como mulher.[1][2]

O conceito[editar | editar código-fonte]

Tal qual as mulheres cisgênero, as mulheres trans comumente adotam nome, aparência e comportamentos femininos, em razão de sua necessidade de serem tratadas como quaisquer outras mulheres

[1] Assim também, como qualquer mulher cisgénero, as transexuais podem ser lésbicas, bissexuais, assexuais ou heterossexuais, já que identidade de gênero e orientação sexual são coisas distintas.

O tratamento hormonal de mulheres trans é feito com o uso de hormônios femininos e antiandrógenos. Algumas optam pela cirurgia de redesignação sexual a fim de se sentirem mais confortáveis psicologicamente e emocionalmente.

No Brasil, são mulheres trans publicamente conhecidas Ariadna Thalia (ex-BBB), Lea T, Roberta Close, Thelma Lipp, Leonora Áquila, Nany People, entre outras. Em Portugal, Nádia Almada e Filipa Gonçalves atingiram bastante projeção midiática.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Do inglês Male to Female, que significa «de homem para mulher».

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre psicologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.