Noite Oficial dos OVNIs

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Noite Oficial dos OVNIs é um termo adotado por ufólogos brasileiros para descrever a aparição de vários objetos voadores não-identificados (OVNI) sobre o Brasil de acordo com informações do Comando da Aeronáutica do Brasil.

Histórico[editar | editar código-fonte]

O fato ocorreu na noite de 19 de maio de 1986. Cerca de vinte e um OVNIs foram detectados pelos radares do Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA I), com sede em Brasília.

Esta revoada de OVNIs durou cerca de três horas, e foi observada nos estados de Goiás, São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná. A situação chegou a tal ponto que o Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro (COMDABRA) considerou a segurança de voo ameaçada, principalmente em São Paulo, onde se concentra o maior número de rotas aéreas do país, e onde os OVNIs estavam mais ativos.

Isso levou o Alto Comando da Força Aérea Brasileira a deflagrar duas operações de interceptação e perseguição dos OVNIs por caças F-5E Tiger II e Dassault Mirage III, uma partindo da Base Aérea de Santa Cruz (RJ) e outra de Anápolis (GO).

No dia seguinte, o então Ministro da Aeronáutica, o Tenente-Brigadeiro do Ar Octávio Júlio Moreira Lima, deu uma entrevista coletiva à imprensa, juntamente com os pilotos dos caças, confirmando os acontecimentos, por isso os eventos daquela noite ficaram conhecidos como a Noite Oficial dos OVNIs.[1]

Em 25 de setembro de 2009 foi divulgado o relatório oficial da Força Aérea Brasileira sobre o caso, que diz: "Como conclusão dos fatos constantes observados, em quase todas as apresentações, este Comando é de parecer que os fenômenos são sólidos e refletem de certa forma inteligência, pela capacidade de acompanhar e manter distância dos observadores, como também voar em formação, não forçosamente tripulados." [2]

Em outubro de 2015, o Arquivo Nacional disponibilizou gratuitamente 16 áudios da chamada 3ª remessa do "Fundo OVNIs" (denominação para o acervo os documentos relativos à Ufologia disponibilizados através da Lei de Acesso à Informação), entre as quais constam 8 gravações das conversas entre pilotos e controladores aéreos, assim como o sistema de defesa brasileiro, na noite de 19 de maio de 1986. Nos audios fica claro que dezenas de objetos foram captados por radar, várias vezes foram observados e perseguidos pelos pilotos, demonstrando comportamentos inusitados durante todo o episódio[3].

Referências

  1. RAAD, Mariana. A Noite. Força Aérea. Rio de Janeiro: Action Editora, no 43, ago. 2006, p. 44-55.
  2. http://www.revistadehistoria.com.br/v2/home/?go=detalhe&id=2633
  3. «O festival dos discos voadores, a noite oficial dos Ovnis». vigilia.com.br. Consultado em 8 de novembro de 2015 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]